1. Spirit Fanfics >
  2. Mal-entendido >
  3. Parte 2 - Acolhido

História Mal-entendido - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


OLÁ LEITORES! Matheus aqui!

Bom, trouxe de começo aquele bom e velho Sterek.

MAAAAAS, dou continuidade ao drama de Liam Dunbar, então espero que gostem dessa nova parte.

Boa leitura!

Capítulo 2 - Parte 2 - Acolhido


- DEREK HALE -

(Lua cheia)

Stiles me beija calorosamente, sinto seu torso nu encostar em meu corpo, nossos lábios se movem velozmente e nossas línguas brigam pelo mesmo espaço. Ele está sentado no meu colo, pressionando minha ereção com sua bunda e sei que ele sente meu volume duro contra ele.

 

- Tem certeza? - Pergunto, separando nosso beijo por alguns instantes.

 

- Nunca tive mais certeza de algo na minha vida. - E ele volta a me beijar, me forçando a deitar no chão gelado. Sinto minhas costas tocarem o chão e suas mãos apertam o volume em minhas calças, inclino a cabeça pra ver a cena de Stiles lutando para tirar meu cinto, com certa dificuldade.

 

Sorrio e ajudo ele a retirar o cinto, jogando-o longe. O rapaz não perte tempo para desabotoar minha calça e abaixar meu zíper. Ele puxa com certa violência minha calça e admira minha cueca branda. Sinto sua mão acariciando meu pau, já muito duro, e sua boca por cima da cueca, estimulando minha glande pelo tecido.

 

- Aaah Stiles. - Sussurro, sentindo minha cueca ficar úmida com a sua boca.

 

- O que quer que eu faça? - Ele pergunta, apertando de leve minhas bolas.

 

- Chupa meu pau. - Digo, sentindo suas mãos abaixando minha cueca e revelando meus 20 centímetros.

 

Stiles não perde tempo em colocar grande parte do meu pau na boca e chupar com muito prazer, deixando-o bem molhado, esperando ajudar no que viria a seguir. Seus lábios se movimentavam com certo amadorismo em meu pau, mas conseguia sentir muito prazer comcada movimento que ele fazia. Ele, então, começa a chupar minha glande, fazendo movimentos circulares com sua língua, arrancando gemidos altos de minha boca.

 

O tesão que a lua cheia proporcionava me deixava louco de vontade de foder, não consegui aguentar mais e deixei Stilinski de bruços, com a bunda levemente empinada. Podia sentir que ele estava com medo, mas ele estava com vontade de me ter por completo em seu interior.

 

Num primeiro momento, consegui colocar minha glande eu seu cu virgem, sentindo o calor e o aperto em meu pau. Ele protestou, sentindo dor, mas continuei a deslizar um pouco mais fundo.

 

- Aaaah Derek! Tá doendo! - Ele disse, fechando os olhos e gritando de dor.

 

- Logo passa, confie no seu macho. - Enfiei toda minha rola e deixei dentro dele, acostumando seu buraco desvirginado ao meu tamanho e grossura. Quando vi que ele não reclamava mais de dor, comecei a me movimentar com mais vontade em seu interior, ouvindo seus gritinhos excitantes a cada estocada.

 

- STILES STILINSKI -

(Lua Cheia)

A dor que senti com o pau monstruoso de Derek era enorme, sentia meu cu rasgando e se abrindo para aquele homem. Mas não podia negar que meu corpo estava cheio de adrenalina e tesão. A penetração foi ficando cada vez mais gostosa e eu sentia meu corpo em extâse com cada movimento de Derek.

 

- Mete gostoso! - Disse, sentindo seu corpo se grudar no meu enquanto ele movimentava apenas sua cintura. Seus lábios davam beijos em meu pescoço, que me arrepiava de prazer.

 

Passei aguentar seus 20 centímetros sem muito problema, suas estocadas ferozes me faziam gritar de prazer e gemer seu nome. Quando ele disse que ia gozar, fiz questão de receber aquele leite na minha cara, e me mastubei enquanto sentia sua porra cobrir minha face.

 

DIA SEGUINTE

- DEREK HALE -

Acordei ao meio dia, ainda estava nu no chão gelado e com o pau grudento de porra. Stiles havia feito um belo trabalho como passivo e mal posso esperar para tê-lo de novo comigo.Fico horas naquela posição, lembrando da noite anterior. Minhas noites de lua cheia sempre foram movimentadas nesse sentido, Peter sempre transava comigo, ele gostava de sentir meu pau e vez ou outra me fodia, mas nunca com sentimento envolvido. Com Stiles foi realmente único.

 

Me levanto quando a noite chega, louco para tomar um banho gelado. Abro o chuveiro e sinto a água bater em meu corpo quente. Meus músculos relaxam e minha mente deixa de focar em Stiles.

 

Ouço meu celular vibrar no outro cômodo, saio nu e molhado até vê-lo, é Stiles e atendo feliz, querendo combinar outro encontro com ele, mas sua voz está preocupada.

 

- Derek! Você viu Liam? - Stiles perguntou, ouço sua respiração pesada, como se tivesse andado por um bom tempo.

 

- Não, ainda nem sai de casa desde ontem. Por que?

 

- Longa história, te conto depois! Te amo! - E Stiles desligou.

 

Fiquei um bom tempo com um sorriso bobo no rosto, Stiles havia dito que me amava pela primeira vez.

 

- SCOTT MCCALL -

Corro o mais rápido que posso pela floresta, tentando seguir seu rastro, mas seu cheiro está se misturando com vários outros e não consigo rastreá-lo.

 

Assim que acordei, tentei ligar para seu celular, mas não tive resposta. Fui até sua casa, e nada. Liguei para seus amigos e ninguém sabe onde Liam Dunbar está. O medo percorre meu corpo, penso em caçadores, eles sabem os efeitos da lua cheia nos lobisomens e se eles soubessem que Liam passou pela sua primeira lua cheia, deviam saber que ele estava fraco. No ponto mais alto da cidade, rugi o mais alto que pude, na esperança de ele ouvir.

 

- Calma Scott, nós vamos achar ele. - Stiles vinha atrás de mim, claramente cansado de ter andado tanto.

 

- LIAM DUNBAR -

- Tem certeza que ninguém vai me achar aqui? - Pergunto para Theo, que me acolheu depois da minha decepção. Ele me trouxe até uma mina muito antiga e abandonada. Ainda não sei o porque ele foi a primeira pessoa que eu pensei em procurar, mas ele me acolheu e me ajudou, e isso era o suficiente.

 

- Quase ninguém sabe que isso existe, e quem sabe não vem aqui. - Theo disse, sentando ao meu lado. - Agora, me diga o que aconteceu.

 

Contei tudo, desde meu momento com Scott até o que eu vi no quarto dele. Senti as lágrimas de fúria surgindo em meu rosto enquanto contava, mas o que me surpreendeu foi sentir seu braço em volta do meu pescoço, me levando para perto dele.

 

- Vai passar… - Ele disse, se inclinando e chegando perto de meu rosto. Reparo em seus traços belos e joviais, sinto como se nossas bocas estivessem se puxando cada vez para mais perto. Nossos lábios se colam e sinto um calor percorrer meu corpo. Dei o meu primeiro beijo, mas logo o empurrei, não por não querer aquilo, mas ouvi o rugido de Scott, ele estava me procurando.

 

- Você ouviu? - Perguntei.

 

- Ouvi, mas não importa, somos só nós dois agora. - Sinto o peso do corpo de Theo em cima do meu, nossas bocas se encontram novamente.


Notas Finais


E ai? Gostaram?

Amanhã, se eu estiver bonzinho, devo postar a terceira parte por esse horário,

Beijuus e até lá!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...