1. Spirit Fanfics >
  2. Maldita Aposta - Jikook >
  3. Malditas Sensações Desconhecidas

História Maldita Aposta - Jikook - Capítulo 17


Escrita por: Saturn_Glow e Gguk_luvs

Notas do Autor


Oi povo, tudo bem?

Boa leitura!!

Capítulo 17 - Malditas Sensações Desconhecidas


Jungkook 

Naquele dia eu não havia acompanhado Jimin até a escola, como sempre fazíamos, então a primeira coisa a fazer quando cheguei foi procurá-lo.

Assim que o encontrei, sensações desconhecidas surgiram em meu âmago.

Ele não estava sozinho e isso me deixou desconfortável. Um rapaz de cabelos castanhos estava com ele, consegui notar que sorriam e até mesmo riam baixinho.

Por que aquilo estava me deixando desconfortável? Não era nada demais, Jimin só estava conversando com uma pessoa, então por que aquilo me afetava?

Por que eu estava triste, ansioso, inseguro, desconfortável e desolado? Por que meu coração estava acelerado e minhas mãos tremiam?

Nem notei quando Jimin se aproximou e parou em minha frente, seus olhos emitiam preocupação.

- Está tudo bem? - foi a primeira coisa que saiu de sua boca.

Pisquei algumas vezes, até focar minha visão apenas nele.

Sorri um pouco e assenti.

- Não é nada. Eu só senti umas coisas estranhas, mas já passou. - proferi.

E apenas ao vê-lo aqui, em minha frente, foi como se tudo aquilo que estava me incomodando desaparecesse.

Esse era o poder de Jimin, eu poderia o considerar como um catalisador. Meu catalisador.

Minutos depois adentramos em nossa sala e nos sentamos no lugar de sempre, aos poucos os outros alunos foram ocupando seus lugares.

O professor deu início a aula de geografia e logo os burburinhos de conversas foram ouvidos.

Nayeon que sentava ao meu lado, aproximou de maneira sutil e rápida sua mesa e cadeira, encostando-as na minha.

- Que cara é essa Jun? - ela perguntou.

- Tá tão aparente assim? - ela assentiu, Nayeon assim como Hoseok e Yoongi, era uma amiga de infância.

- Sabe do que você precisa? - ela fez aquela pergunta, que há muito não fazia. 

Sorri rapidamente.

- Milk shake de chocolate, destruir canudinhos de plástico e salvar as tartarugas? - perguntei retoricamente, sabendo que era exatamente aquela resposta para á sua pergunta anterior.

- Woah! Passou anos e você ainda se lembra? - ela proferiu empolgada - Vamos falar com os meninos e ir naquela sorveteria que fica perto de casa, o que acha?

Assenti, fazendo uma nota mental de convidar Jimin também.

Aquela manhã se passou da maneira mais tediosa possível, mas de minuto à minuto eu me perguntava o que eu havia sentido quando encontrei Jimin com aquele garoto - até então desconhecido.

Em um piscar de olhos, eu já estava voltando para casa junto com Jimin e nosso grupinho tremendamente peculiar. 

Nos despedimos em frente sua casa e o convidei para ir junto na sorveteria, entregando um post it com o endereço do lugar.

E como sempre pelo resto do caminho que se sucedeu até minha casa e de meus amigos, tive que ouvir piadinhas sobre minha paixonite por Jimin.

Só depois de longas duas horas, encontrei-os novamente. Todos sentados no primeiro degrau da varanda de Yoongi.

Nayeon como sempre usava um vestido pin up vintage, Hoseok suas roupas coloridas e Yoongi usava suas típicas roupas de velório. Calça e camiseta preta.

- Eu não disse que ele é todo praieiro? - escutei a voz de Nayeon e os meninos concordaram - Olha essa camisa com estampas de margaridas e essas pulseiras.

Ok, eles estavam falando de mim.

- Pelo menos ele tá usando as pulseiras que eu fiz e elas são bonitinhas. - Hoseok deu de ombros.

Eu estava em frente à eles e eles nem ao menos pararam de fofocar. Não estou nem surpreso.

- Já acabaram de falar da vida alheia? - perguntei com as mãos na cintura.

- Na verdade não, mas sua pose de grávida é demais para nós, então vamos parar de falar. - Nayeon proferiu me olhando, aterrorizada.

- Só eu faço pose de grávida, muleque! - Yoongi reclamou - E vamos logo, se não eu volto para dentro de casa.

E assim caminhamos até estarmos em frente à nossa sorveteria favorita, mais conhecida como Sweet Heart

Eu adorava aquele nome pelo simples fato, de que, meu coração realmente ficava doce e cheio de amor ao ir ali.

Nos sentamos no mesmo lugar de sempre, próximo das janelas e do balcão. E todo aquele ambiente, me causou uma sensação de nostalgia.

Era todo ao estilo de um diner americano, com piso quadriculado, jukebox e até parede de tijolinhos.

- O que houve com você, Jun? 'Tá tão quieto e distraído. - Hoseok perguntou docilmente. Nem parece a pessoa que eu conheço.

- É, a gente reparou que você está estranho. Pode falar logo! - sim, essa foi Nayeon.

Notaram a diferença comportamental de meus amigos?

- Hoje eu vi um garoto falando com o Jimin. - suspirei. O bom de ser eles ali, é que por mais que houvessem as provocações, eu sabia que poderia confiar inteiramente e falar tudo o que eu estava sentindo - E isso me afetou, eu fiquei desconfortável e sentindo umas coisas bem estranhas.

- Exemplo? - Yoongi perguntou.

- Eu fiquei triste e ansioso, até com um pouco de raiva daquele garoto estar bem perto do Jimin. - proferi, haviam se passado horas desde o ocorrido e eu não tinha achado uma explicação plausível para aquelas sensações - Eu só não consigo saber o motivo de sentir isso.

- Você ficou com ciúmes, é óbvio! - Nayeon disse

Eu com ciúmes, tá de brincadeira comigo. É óbvio que não!

Pensando melhor... Talvez, mas só talvez mesmo eu esteja com um pouquinho sim.

Mas, em minha defesa já viram Park Jimin? Já tiveram o prazer de apreciar a beleza descomunal dele?

- Mas relaxa, se ele gostou disso. - Nayeon apontou para mim - Não precisa se preocupar.

- Por acaso está me insultando? - perguntei incrédulo e atrevidamente ela assentiu - Não acredito que deixei você brincar com meu Power Ranger vermelho, quando éramos crianças!

Aquela discussão se sucederia por horas, se o barulho do sininho que ficava sobre as portas francesas não fosse ouvido.

Assim que eu o vi, foi como se nada mais importasse. Nem Nayeon e muito menos os Power Rangers.

Jimin se destacava em qualquer lugar que estava, seus cabelos eram brilhosos como o Sol e sua jardineira jeans o deixava mais adorável.

Ele olhou para todos os lados nos procurando e acenei assim que nosso olhar se encontrou.

- Oi! - ele proferiu timidamente assim que se aproximou de nossa mesa.

- Oi! - sorri todo bobinho, dando batidinhas no estofado avermelhado para que ele se sentasse ao meu lado.

- Eu demorei muito? - perguntou, um tanto baixo.

- Não, a gente que chegou mais cedo mesmo. - proferi negando, apesar de que já faziam uns quinze minutos em que estávamos ali.

- Sinceramente, se fosse para ver vocês dois de melosidade eu preferia ter ficado em casa, fazendo uma maratona de The Mandalorian. - Nayeon reclamou emburrada.

- Caladinha, que a gente teve que te aguentar quando você ficou apaixonada pelo Baekhyun. - proferi.

- Jogou sal na ferida aberta. - Yoongi colocou mais lenha na fogueira.

- Por que a gente não faz nossos pedidos? Vocês já estão assustando o Jimin desse jeito. - Hoseok nos interrompeu - Não liga para eles Jimin, quando começam a discutir não param mais.

- Para de denegrir nossa imagem. - Yoongi reclamou.

Jimin por sua vez, colocou a mão em frente aos lábios e riu baixinho. 

Minutos depois fizemos nossos pedidos, e como todos os dias, eu descobri uma particularidade a mais de Jimin. Seu milk shake favorito era de chocolate, assim como o meu.

Viu? Feitos um para o outro, nem o universo pode contestar.

Jimin apesar de ser um tanto tímido, conversava animadamente com os outros. Fazendo perguntas sempre que possível, alimentando sua enorme curiosidade.

- Como vocês se conheceram? - aquela entre todas as perguntas, foi a mais interessante de se responder.

- Como somos vizinhos desde pequenos, acabamos nos conhecendo em frente às nossas casas. - expliquei rapidamente, sabendo que cada um de nós possuía sua própria visão dos fatos.

- O Jun estava brincando com uns Power Rangers irados e acabou chamando a minha atenção. - Nayeon continuou - Daí como quem não quer nada, eu peguei meus brinquedos e fui até ele para nós brincarmos juntos.

- Eu e o Yoongi já nos conhecíamos naquela época, e sempre víamos o Jungkook e a Nayeon brincando no jardim da casa deles. Então ficamos com vontade de brincar com Power Rangers e My Little Ponys, e assim conhecemos eles dois. - Hoseok relatou.

- E desde os cinco anos de idade somos amigos, apesar das implicâncias. - Yoongi deu de ombros.

Jimin assentiu, entendendo cada particularidade de apenas um terço de nossa história, já que haviam muitos e muitos fatos a serem revelados.

- Sabe Seok, acho que vamos ser os tios solteiros dos filhos do Jungkook e do Yoongi. - Nayeon suspirou depois de longos minutos em silêncio, já eu arregalei os olhos.

- Quem disse que vamos ficar solteiros para sempre? - Hoseok perguntou retoricamente.

- Amigo, a gente está encalhado antes mesmo de saber o que era chuva. Tá achando que o príncipe no cavalo branco vai surgir do nada? 

- Surgiu para o Jungkook. - começou, sempre tem que me envolverem no meio.

- Tá falando de mim por que Yoongi? Acha que eu e o Jimin não percebemos que você e o Taehyung tão quase sempre juntos. - mas é óbvio que eu iria arrancar informações, tenho que alimentar o fanfiqueiro que habita em mim.

- É verdade, estão sempre juntinhos e sorrindo bobo. - Jimin alfinetou. 

Sim, Park Jimin é uma cobrinha quando quer e eu adoro isso.

- Woah! Estou impressionado com vocês dois, tão iguais. Por que não se casam? - Yoongi disse sarcasticamente, deixando evidente suas bochechas avermelhadas.

- Eu até fiz o pedido, mas ele me rejeitou. - dei de ombros.

Jimin me olhou incrédulo e deu um leve tapinha em meu ombro, ele fica uma gracinha quando está envergonhado.

- Seu bobo! - ele proferiu baixinho.

Sim, eu me derreti todinho só por ver ele daquela maneira. Bochechas rosadas, cabelos já um tanto bagunçados e olhos cerrados.

- Eu sei que sou. - respondi, instantes antes de selar seus lábios nos meus. 

É óbvio que eu iria roubar um beijinho.

E mesmo que ao olhar novamente para a expressão de Jimin e demonstrasse estar surpreso, tímido e feliz, eu sabia que ele havia gostado daquele simples beijinho gelado.

E como sempre, todas aquelas sensações desconhecidas - que agora eu sabia serem ciúmes -, desapareceram. Como se nunca estivesse ali.

Porquê, apesar de não estarmos em um relacionamento, sentir aquele incômodo no coração e uma insegurança avassaladora, seria algo até mesmo trivial.

Eu sabia que seria, pois estar apaixonado por alguém era isso. Mas eu também sabia, que se Jimin deixasse exposto seu sorriso para mim e me abraçasse - do jeitinho que só ele abraça -, eu tenho certeza que tudo o que senti hoje seria apenas mais uma sensação, entre várias.



Notas Finais


Eu criei inteiramente a personalidade Jungkook, mas não consigo lidar com esse garoto. É verdade, ele é boiola demais...

Espero que tenham gostado do capítulo de hoje, contem para nós!

Cuidem-se
Beijinhos da Saturn


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...