1. Spirit Fanfics >
  2. Maldito beijo... >
  3. Dois Meses

História Maldito beijo... - Capítulo 18


Escrita por:


Notas do Autor


Eu sei que demorei okay? Desculpem kkkkk

Boa leitura, desculpem os erros e é isso❤⤵

Capítulo 18 - Dois Meses


Fanfic / Fanfiction Maldito beijo... - Capítulo 18 - Dois Meses

Dois meses mais tarde...

Castiel havia acordado primeiro pela manhã. Viu Dean ao seu lado dormindo tranquilamente. Castiel se sentia tão sortudo de Dean ser apenas seu, ainda mais por ele acordar todo dia e ver aquela figura dos deuses dormindo ao seu lado. Dean já é lindo acordado, dormindo então... os cabelos do loiro estavam todos bagunçados, cada fio para um lado. Ele dormia de bruços, seu lábios estavam partidos.

Era a hora de acordar para trabalhar. Castiel se levantou da cama e deixou Dean dormindo por mais alguns minutinhos. Dava dó de acordá-lo, ele dormia tão lindamente. Quando saísse do banheiro ele o acordaria.

Caminhou até o banheiro devagar pois o loiro tinha sono leve, qualquer coisa o acordaria.

Quando chegou ao banheiro ele se olhou no espelho. Começou a observar sua barriga, ainda não estava tão grande mas logo logo ficaria. Estava com dois meses e já demonstrava algumas diferenças: sua barriga começava a ficar um pouco roliça e seu umbigo estava começando a ficar estufado. Seu bebêzinho estava crescendo. Fez um carinho em sua barriga e sorriu para o espelho.

Seus olhos brilhavam, nunca pensou que isso pudesse alguma vez lhe acontecer, mas estava muito feliz, ele estava esperando um filho, um filho do homem que ele amava, Dean.

Pegou sua escova e pasta de dentes e começou a fazer sua higiene bucal. Abaixou-se na pia para lavar sua boca e rosto. Quando se levantou levou um enorme susto ao ver pelo espelho uma figura semi-nua, descabelada, loira e com a cara amassada de sono na porta o olhando.

-Puta que pariu Dean, não faz isso! Quer que eu tenha nosso filho agora? Porque eu quase pari ele com o susto que você me deu - disse olhando o loiro pelo reflexo do espelho enquanto lavava sua escova de dentes.

-Desculpe amor - caminhou até o moreno abraçando a cintura do mesmo por trás e dando um beijo em seu pescoço - Porque não me acordou?

-Não tive coragem, você dormia tão bem...

Dean levou suas mãos até a barriga de Castiel e começou a massagear o local carinhosamente. Castiel murmurava em aprovação, era como se Dean estivesse afagando um gato.

-Você gosta disso? - Dean perguntou.

-Sim, muito! Nosso bebêzinho também gosta bastante.

-Eu te amo Cas, amo você é nosso pequeno... ou pequena - deu outro beijo no pescoço do moreno.

-Eu também te amo Dean, e a nosso filho também! Olha a gente vai se atrasar, temos que trabalhar, Dean!

-Okay... - Dean desfez o abraço - Quando vai pegar sua licença maternidade?

-Quando eu tiver com 5 meses, Dean.

-Ai vai demorar tanto... - fez um tom de impaciência.

-Porque quer tanto que eu pegue minha licença maternidade logo? - franziu o celho.

-Porque vou pegar a minha licença paternidade e vamos ficar em casa juntinhos até o bebê nascer - o loiro falou com um sorriso ansioso.

-Okay Dean, isso será breve.

-Ta, vai pro chuveiro e me aguarde - e Castiel o fez.

Dean fez sua higiene matinal e entrou no chuveiro com Castiel. Trocaram beijos e carícias, só não transaram porque a médica não havia liberado para que tivessem relações sexuais ainda, para a tristeza de ambos.

Sairam do banheiro e se vestiram. Pentearam seus cabelos e pegaram suas coisas, foram para a garagem do prédio, estavam quase atrasados então não comeram em casa. Dean ligou o carro e saiu pelas ruas de Kansas City com Castiel.

-Dean não vou aguentar ficar sem comer por muito tempo, devíamos ter tomado café - Castiel dizia enquanto olhava a estrada.

-Eu sei paixão, não sou louco de deixar os amores da minha sem comer, estamos indo a cafeteria de Jody pedir algumas coisas pra viagem.

Castiel corou naquele momento, o loiro nunca o deixaria passar fome. Dean realmente o amava muito, tinha muita sorte.

Quando chegaram ao estabelecimento, eles sairam do carro e entraram na cafeteria, se dirigiram até o balcão e foram atendidos por Jody.

-Bom dia rapazes! Como estão? - ela abriu um largo sorriso para os dois.

-Bom dia Jody, estamos bem - Dean disse. Castiel sorriu docemente para Jody que retribuiu o sorriso.

-Que bom, no que posso ajudá-los?

-Me vê 2 cafés com leite e 1 puro sem açúcar - fez uma pausa esperando Jody terminar de anotar em um bloquinho e olhar para ele. Então continuou - Uma fatia de torta de maçã, duas fatias de bolo de laranja e um sanduíche natural. Pra viagem - piscou.

-Anotado! - Jody sorriu e saiu.

-Vamos sentar ali - Castiel disse apontando para uma mesa vazia - Temos 20 minutos ainda então dá pra esperar.

-É mesmo - sorriu.

-Dean?

-Uh?

-Eu estive pensando em fazer um chá de bebê quando eu completar 5 meses de gestação, o que acha? Inclusive seria nessa festa que eu lhe diria o sexo do nosso bebê que eu ainda vou descobrir.

-Acho uma boa idéia, boa não, ótima idéia! Mas quem a gente chamaria? - o loiro dizia prestando atenção em cada pedaçinho do rosto do moreno.

-Só os mais próximos, Sam, Jody, Bobby, Benny, Alex, Charlie... acho que está bom, não pretendo fazer um festão, mas uma comemoraçãozinha apenas.

-Certo... mais tarde fazemos a lista de convidados e organizaremos tudo para já ir comprando os preparativos.

-Okay, Dean. Obrigado - sorriu corado.

-Nada, amor.

Jody se aproximou com os pedidos em uma bandeija.

-Aqui está rapazes! - colocou os pedidos sobre a mesa.

-Obrigada Jody! Ah... Dean e eu gostaríamos de te fazer um convite - Castiel se pronunciou.

-Exato, a gente adoraria ter sua presença em nosso chá de bebê daqui há alguns meses - Dean continuou.

-Mas é claro que irei! Levarei Alex comigo - ela disse abrindo um sorriso alegre.

-Okay, vamos começar a organizar tudo, decoração, comida, local... tudo - o loiro falou.

-Oh, porfavor rapazes, deixem que eu os ajude, posso levar a comida da festa e até mesmo providenciar o bolo!

-Wow! Muito obrigada Jody, mas não precisa, eu e Dean a gente dá um jeito e-

-Shiu! Eu vou ajudar e pronto! Enfim, obrigado pelo convite, vocês serão ótimos pais! - sorriu - Bom agora tenho que ir para de trás do caixa novamente. Tchau!

-Tchau Jody! - dissem juntos e se levantaram para sair do local.

Ao chegar ao impala eles entraram e Dean deu a partida. Ficaram conversando até Dean deixar Cas em frente a escola que o moreno trabalhava.

-Aqui - Dean entregou o copo com café com leite e um saco que contia duas fatias de bolo para o moreno - Bom trabalho.

-Pra você também, Dean - e se beijaram por alguns minutos, até que Cas cessou o beijo - Dean tenho que ir para o trabalho.

-Só mais um pouquinho - Dean se aproximou novamente do moreno tentando outro beijo.

-Não Dean, se eu deixar não vou aguentar e vou tirar nossas roupas aqui mesmo.

-De frente para o seu trabalho? - Dean deu um riso nasal.

-Sim! - riram - Okay vou lá, tchau - deu um selinho no loiro e saiu do carro.

-Tchau - Dean disse e antes de dar partida no carro ficou ali parado observando o moreno até que ele sumisse dentro da escola.

Percebeu que o moreno sabia que o estava observando quando o mesmo começou a andar rebolando. O provocando. Dean admirava aquelas nádegas se remexendo por dentro do tecido. Sentia que estava começando a ficar excitado. Então quando o moreno sumiu dentro da escola, ele se dirigiu até seu trabalho que ficava há 15 minutos dali de carro.

(...)


Ao chegar na oficina de Bobby. Dean comprimentou o velho e lhe entregou o copo de café puro e o sanduíche natural para o mesmo. Se sentou na mesinha da oficina onde Bobby estava.

-Bom dia e obrigado Dean - Bobby disse - E como vai Cas e o bebê de vocês?

-Vão bem - o loiro tomava seu café e abocanhava um pedaço de torta.

-Bom! - mordeu o sanduíche e tomou um gole de café.

Depois de terem acabado seu café. Eles se levantaram e foram trabalhar.

-Hora de por a mão na massa! - Dean disse e começou a mexer no motor de um carro com algumas ferramentas.

(...)


Castiel estava andando em direção a sua sala. Sentia uma extrema raiva. Pois para chegar na sua sala era necessário ele passar em frente a quadra da escola. Onde Balthazar sempre estava e o ficava encarando com raiva e desejo no mesmo olhar.

Castiel apressou o passo, não aguentava ter que respirar o mesmo ar que Balthazar depois do que o mesmo lhe fez, desde aquele dia da festa Castiel nunca mais falou com ele.

Chegou em sua sala e se sentou em sua cadeira. Começou a organizar um papéis encima da mesa e quando terminou, ele começou a comer o que Dean lhe comprou, seu café com leite e bolo de laranja.

-Nossa que delícia de bolo! Amei! - comentou consigo mesmo.

A turma pra quem Castiel daria aula ainda não havia chegado ninguém. Os portões da escola só estavam abertos para os professores, os alunos chegariam dali há alguns minutos, então Castiel teria bastante tempo pra comer.

Quando acabou se levantou e foi até a lixeira que ficava do outro lado da sala para jogar o lixo fora. Odiava ter que atravessar a sala inteira para chegar ate a lixeira, se perguntava se os funcionários da limpeza tinham algum problema.

Quando terminou sua ação e se virou para sua mesa, lá estava Balthazar sentado em sua cadeira o olhando. O moreno quando deu um grito pelo susto.

-Puta merda Balthazar, o que está fazendo aqui? Saia da minha sala - Castiel se aproximou do loiro ficando em uma distância segura de Balthazar.

-Ah qual é Cas? Faz 2 meses que você não olha mais na minha cara. Me perdoa vai - dizia com um sorriso debochado no rosto.

-Te perdoar? Você quase acabou com meu relacionamento Balthazar!

-Eu sei eu sei, mas cá entre nós, eu sou a pessoa mais certa para você do que aquele imbecil do Winchester! - se levantou da cadeira e andou na direção do moreno com passos lentos.

-Não fale dele assim, eu o amo, ele é a pessoa certa para mim e nós vamos construir uma família juntos! Se liga Balthazar, você não é a pessoa certa para mim - Castiel dava um passo para trás a cada passo que Balthazar dava em sua direção.

-Castiel...Eu te amo tanto... você não faz idéia do quanto iria amar se me desse uma chance de possuir este seu corpinho maravilhoso...

-Nos seus sonhos Balthazar!

Os alunos começaram a adentrar a sala e se sentar em seus lugares. Todos olhavam Castiel e Balthazar como se eles fossem cair em uma briga a qualquer momento.

-B-Balthazar saia agoran porfavor, preciso dar minha aula...

-Sabe Cas... sabe aquele ditado "corra atrás dos seus sonhos"? Então, eu jamais irei desistir de você. JAMAIS! - o loiro disse dando uma certa intensidade na última palavra.

Balthazar levou uma de suas mãos até o queixo do menor que se desviou do toque.

-Saia! - Castiel disse.

Balthazar sorriu sem vergonha e saiu da sala.

Castiel ainda ficou alguns segundos ali parado no meio da sala. Foi para sua mesa e bebeu um pouco da água que trouxe de casa em uma garrafinha. Depois de afastou e se posicionou na frente da turma.

-Bom dia alunos, guardem os fones e os telefones, vou fazer a chamada.

(...)


-Pode ligar o carro Bobby! - Dean gritou.

Bobby girou a chave e ligou um carro. Dean estava consertando o motor de um veículo na oficina, e pediu para Bobby ligar o carro para ele ver se o motor já estava em bom estado.

-Ótimo! O motor está perfeito! Pode desligar Bobby! - Dean fechou o capô do carro e limpou as mãos com um lenço cheio de gracha que estava em seu ombro.

-Você fez um bom trabalho Dean! - Bobby comentou parando em frente ao loiro.

-Obrigado Bobby - Dean sorriu agradecido, era sempre bom em consertar carros.

-WINCHESTER! - uma voz familiar e animada gritou por Dean no portão da oficina.

Dean se virou e olhou na direção da voz. Abriu um largo sorriso quando viu quem era.

-Benny! - Dean andou na direção do homem e o deu um abraço - Quanto tempo não te vejo!

-É verdade, como andam as coisas?

-Ótimas! O que faz por aqui?

-Bom, eu estou procurando um emprego, está difícil achar um trabalho em Massachussets, então vim para o Kansas para ver se aqui tenho alguma sorte.

-Com certeza! Olha, apenas eu e Bobby trabalhamos aqui nesta oficina e às vezes chega a ser um pouco entediante. O salário não é grande coisa mas é o suficiente pra por comida na mesa e ainda sobra para dar um passeio pelo shopping etc.

-Uau, eu aceito com certeza, estou precisando de dinheiro, mas será que o dono daqui me aceita? - os olhos de Benny brilharam pela esperaça.

-Claro! Benny pelo que eu me lembro você é  um ótimo mecânico! - Dean sorriu.

-Oh, se você está se referindo aquela vez que eu consertei a bicicleta do Sam, não era nada demais, o pedalo só havia saído do lugar.

-Benny isso já é um começo, e eu te ensinarei tudo, relaxa! Agora venha, te apresentarei ao Bobby - puxou Benny pelo braço e foi na direção do velho que estava sentado lendo um jornal.

-Bobby, esse é o Benny, um amigo meu de longas datas, ele é de Massachussets e está precisando de um emprego. E eu achei que você pudesse ajudar...

Bobby abaixou o jornal e encarou Dean, logo em seguida encarou Benny que aparentava estar nervoso.

-O que você sabe sobre mecânica rapaz? - Bobby perguntou.

-Bom, algumas coisas, não tenho lá um certificado comprovando minha experiência mas eu sei algumas coisinhas e-

-Bobby eu posso ensinar algumas coisas a ele, Benny é esperto e aprende rápido.

O moreno olhou para Dean levantando um celho mas preferiu ficar calado.

-Okay Benny, pode trabalhar aqui, depois Dean lhe dará mais informações sobre o trabalho. Bem-Vindo à oficina!

Os olhos de Benny brilharam e Dean percebeu que ele só faltou pular de alegria!

-Obrigado senhor! Obrigado mesmo pela oportunidade!

-Não me chame de senhor seu idiota - disse sério.

Benny se calou e Dean só falou rir desesperadamente.

-Relaxa Benny, ele só está brincando, ele chama a todos de idiota, é normal *risos*.

-Ah sim - riu nasalmente.

-Rapazes vou comprar umas cervejas, já volto - Bobby se levantou e saiu da oficina.

-Ai Dean! Eu estou tão feliz! Obrigada amigão! Agora terei que me mudar para cá com Jô.

-Por falar em Jô como ela está?

-Está bem, e grávida - disse sorrindo com orgulho em seu rosto.

-Uau! Parabéns paizão! Também irei ser pai - Dean corou, ser pai sempre foi seu sonho.

-Wow é mesmo? Parabéns para você também papai! - riu e deu um abraço em Dean.

-Obrigado Benny!

-Me conta tudo! Quem é a sortuda? - Benny mordeu os lábios em empolgação.

Dean olhou para o chão corado e mordeu os lábios. Benny o conhecia tão bem que o decifrou na mesma hora.

-Ou... o sortudo.. - o moreno continuou.

Dean o olhou e sorriu.

-É o seguinte Benny, senta que lá vem história...

Os dois se sentaram em um sofazinho que a oficina tinha e começaram a conversar.

CONTINUA...


Notas Finais


O que acharam ? Hehe

É isso galerinha, comentem bastante pra eu saber se vocês gostaram, okay? Eu amo coments😍❤

Beijo na bunda e passem álcool em gel (nas mãos okay? Não na bunda kkk)😂😊❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...