História Maldito Boneco, Kim TaeHyung! (Hiatus) - Capítulo 8


Escrita por: ~ e ~Baehopeshy

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Rap Monster, Suga, V
Tags Namjin, Vmin, Vmon, Yaoi, Yonseok, Yoonkook
Visualizações 260
Palavras 1.633
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Fantasia, Festa, Ficção Adolescente, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Slash, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Cross-dresser, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Hobinea: HEY MEU AMORES, XUXUZINEOS DA MINHA VIDA, TURUBOUM COM VOCÊS? QUE SAUDADES EU ESTAVA, AI MEU DEUS, ME SEGUREM.

Eu realmente estava com saudades de postar os capítulos e ver os comentários bem biuriful de vocês, rir um monte também enquanto eu respondia (não respondo alguns por falta de tempo, DESCULPA EU POR FAVORZINHO)

96 FUCKING FAVORITOS? AI MEU CORAÇÃO, EU SOU KARDIACA NÃO AGUENTO TANTA EMOÇÃO PRA UM DIA SÓ. OBRIGADA POR TODOS OS FAVORITOS TÁ? AMO MUITO CADA UM DE VOCÊS (até mesmo que não favorita. Hmm eu tô vendo isso)

NÃO DESISTAM DA GENTE POR CAUSA DOS ATRASOS DE POSTAGEM DOS CAPS, POR FAVOR. Aconteceu várias coisas, a Sunny com o bloqueio, eu também, na hora de escrever a última eu fiquei horas sem saber o que escrever.

Como de costume em todos os capítulos eu falo. Sorry pelos errinhos, não sei se a Sunny revisou, porque eu não reviso. Boa leitura


Kissus da Hobinea😘 até o próximo cap

Capítulo 8 - Odiar faz parte


Os dois garotos foram até a calçada na frente do apartamento de Jeon, este que tentava pensar em qual parque seria melhor para levar o menino grudado em seu braço, que não parava de saltitar e falar o quanto amava o moreno por o levar no parque, mas no momento seguinte dizia que odiava por não ter dado um beijo nele lá no apartamento, quando o ruivo havia pedido.

“TaeHyung pelo amor de Deus, para quieto, você parece… Como é o nome daquele animal? A sim. Você parece uma gazela saltitante, para com isso” O moreno desatou a rir enquanto puxava um ruivinho, agora emburrado, para o carro, já que tinha decidido ir no parque mais perto, porém um dos mais bonitos que Jeon já tinha ido.

Durante o caminho todo TaeHyung apenas reclamava e azucrinava a vida de Jeon, perguntando toda a hora “a gente já chegou?” Sendo completamente ignorado, bom, Jeon tentava ignorar mas a sua vontade era enrolar alguma coisa na boca do menor, apenas para fazer ele calar a boca.

Continuou segurando firme o volante, trocando a marcha e trocando alguns olhares com o ruivo. Céus, Tae estava com um biquinho no rosto e uma cara de cachorro que cairá da mudança. Jeon sentia vontade de socar e de beijar aquele rostinho.

Estacionou seu carro na frente de uma grande orla, cheia de flores e regada por um esplendor de tirar o fôlego. Colocou as mãos nos bolsos e ficou esperando o ruivo aparecer ao seu lado, e por um segundo ele sentiu um frio estranho e passou as mãos nos braços tentando te aquecer.

TaeHyung falava animadamente com uma moça morena ao seu lado, deixando transparecer sua felicidade claramente. Se aproximou da dupla e colocou as mãos nos ombros do ruivo, fazendo cara de desdém para a mulher.

“O que ‘tá acontecendo aqui?” O moreno fungou.

Tae olhou para ele com um sorriso estranhamente brilhoso e grandioso, fazendo Jeon duvidar do que acontecerá.

“Kookie! Eu fui contratado. Eu falei que iria conseguir e…”

Deixou que algumas rugas se formassem em seu nariz, indicando que estava total alheio e sem entender nada do que o outro falava.

“Você o que, Kim TaeHyung?” Esbravejou enquanto segurava o pulso do ruivo. Tinha medo que a ingenuidade dele fosse prejudicar algo.

“Eu fui contrato por uma agência...DE PÔRNO, JEONGGUK” O tom de voz do ruivo era de clara felicidade. Jeon sentiu sua alma pegar fogo e soltou o pulso do garoto.

Como assim ele iria trabalhar com algo que era tão...medíocre assim? Como ele iria fazer isso sendo que Tae era seu? Seu boneco!

O que o moreno faria agora? Sendo que estava alheio de tudo, só tinha chegado ali a poucos segundos e fora bombardeado por aquela fala tão cheia de expectativa do ruivo que havia gostado tanto da notícia quanto a moça que foi contratar o pobre menino inocente ali.

Jeon se sentia cada vez mais enciumado com a aproximação da mulher morena e do seu ruivinho, por conta da tal empresa que gostaria de contratar o mais baixo. Jeon também não havia gostado do “emprego” que o ruivo aceitara trabalhar, e antes no apartamento dizia que gostaria de trabalhar naquilo, o moreno de certa forma achava que aquilo era mentira mas vendo todo o entusiasmo do rapaz a sua frente poderia concluir afinal que ele de fato não estava brincando quando havia dito que trabalharia com aquilo se tivesse oportunidades que lhe concedessem isso.

Apertou o pulso do menor um pouco mais o arrastando para uma distância considerável da moça, que aguardava ansiosamente para que sua resposta fosse afirmativa, e apertou sua orelha, exibindo sua careta mais séria para o mais novo, este que agora reclamava a todo o momento de sua orelha e seu pulso estarem doendo por conta do aperto anterior

“O que acha que está fazendo, TaeHyung? O que te deu na cabeça quando aceitou trabalhar numa empresa de filmes pornô? Você vai lá para a moça, dizer que vai cancelar aquele contrato, ou não conte mais comigo para te ajudar em alguma coisa. Eu realmente estou decepcionado, viemos aqui para passear e você me vem com a notícia “boa” de que vai ser contratado por uma empresa de filmes pornô, TaeHyung? Poxa, tenha consideração comigo também, eu sou seu dono e mando em você, por esse motivo, cancele esse contrato. Agora!”

“JungKook, meu amor, minha vida, dono do meu corpo, tá, isso você realmente é, no sentido literal. Você tem que entender que eu quero, e eu posso fazer isso, tanto que eu vou, estou indo lá agora assinar aquele contrato para eu poder trabalhar fazendo o que eu gosto…”

“Expor você transando, só porque você gosta? Eu não permito”

“Desculpe a intromissão aqui, mas é que realmente meu tempo é curto, e como sou olheira da empresa, como julgo que saiba, o perfil do garoto ali é exatamente o que procuramos. Ainda mais nessa idade, atingindo seus 18 anos, é realmente perfeito, além da sua estatura não ser muito alta, nem muito baixa, seu rosto é realmente de uma beleza magnífica. Tem noção do quanto você é perfeito e que pode se destacar muito bem na nossa empresa se começar a trabalhar nesse ramo? Ainda mais conosco, que oferecemos excelentes oportunidades em diferentes setores, dos mais variados que o jovenzinho aqui pode escolher o que se sentir mais à vontade para gravar”

“Fascinante, realmente fascinante, mas olha moça, nós realmente-”

“Eu adoraria trabalhar com vocês, imagina. Se lembra Jeon, que ontem eu falei para você que eu adoraria trabalhar nisso? Eu realmente quero”

“Desculpe a intromissão de novo, mas… Vocês são namorados? Parecem tão próximos, e o ciúme do moreno ali é bem evidente”

“Não, não moça, somos apenas amigos. É que o bonitão aqui não quer que eu trabalhe com isso, deixa, isso vai passar, vamos resolver isso logo”

Sim, TaeHyung ter dito que os dois eram apenas amigos doía, e muito, mas era a mais pura verdade, já que Jeon era orgulhoso demais para poder fazer algo em relação ao mais novo, para que eles pudessem ser mais próximos, não que já não fossem o bastante, mas Jeon adoraria conhecer outros lados do ruivinho. Que agora discutia várias coisas sem sentido sobre empresas pornô, insignificante para Jeon.

TaeHyung finalmente havia assinado o contrato, sua expressão toda alegre denunciava a felicidade que o garoto estava, seus olhos emanavam pura alegria, estava todo radiante, finalmente faria algo que gostaria de fazer, mas tinha uma pontada de tristeza no coração do menino, esta que só se fazia presente por conta da desaprovação de Jeon perante sua escolha.

Queria que Jeon ficasse pelo menos uma vez na vida feliz por ele, era pedir demais? Poderia não estar satisfeito, mas pelo menos apoio ele poderia dar.

Tae sentia o olhar do moreno cair toda hora em sí, era evidente que o mesmo estava bravo e esperando que o ruivo pedisse desculpas ou algo semelhante.

“Jeongguk, eu não vou pedir desculpas e eu também não me arrependo da escolha que eu fiz. Olha, eu posso me arrepender depois que tudo isso passar, mas por enquanto, é tão difícil me apoiar? Se te incomoda tanto assim, porque não trabalha com isso também?” Franziu o cenho e deixou uma careta se formar em seu rosto, sendo puxado por Jeon novamente até o carro.

Jeongguk tinha perdido toda vontade de caminhar e nesse momento só queria socar a cara de Tae até que ele desistisse dessa ideia horrível.

Não que Jeon tivesse ciúmes dele, puft. Longe disso. Só não queria ver uma coisa que lhe pertencia sendo agarrado por outra pessoa.

Deu partida no carro e só pensava em como entrar naquela maldita empresa também. Tae conseguiu pois tinha um perfil majestoso, capaz de dar inveja até nos deuses mais lindos do Olimpo.

Tae queria quebrar aquele silêncio constrangedor que insistia em deixar o ruivo encabulado, então apenas pensou em alguma coisa que viu na televisão.

“Ei, Kookie. Você é um brigadeiro?”

“Que? Um brigadeiro? Eu?” Olhava com uma cara de desdém, subjugando o rapaz.

“Porque só de olhar já dá vontade de comer.” Ajeitou seus dedos e estalou eles, rindo infantilmente de sua piada.

Jeon revirou os olhos e achou totalmente tosco, mas se pegou sorrindo ao ver que o garoto também sorria.

Tinha sido uma piada/cantada extremamente tosca e sem sentido algum, mas foi exatamente essas pequenas palavras que o ruivo havia lembrado que animaram um pouco o dia de Jeon. 


“Ei, Kookie. Me chama de hort-”

“A seção cantadas já passou, TaeHyung. Cala a boca e vamos pra casa de uma vez” O moreno tinha apenas falado desse jeito porque não queria rir na frente do ruivo, sendo que estava chateado com ele ainda, não gostaria nada de ter que admitir que estava gostando das cantadas e que divertia saber que o ruivo tinha tantas guardada na sua memória.

Novamente o caminho foi silencioso, TaeHyung havia ficado emburrado por ter seu barato cortado, queria deixar melhor o dia do moreno, depois de decepcionar o mesmo com a sua escolha de emprego. Queria ter deixado o moreno feliz quando decidiu trabalhar e não ficar apenas em casa fazendo nada enquanto Jeon trabalhava. Tédio era o pior dos “amigos” do ruivinho.

Pararam em frente ao apartamento do maior, finalmente depois de longos minutos sem dizer nada. Jeon apenas ficará pensando em alguma alternativa de trabalhar junto ao ruivo, mas todas as que pensava tinham algum jeito de dar errado, então ele apenas desistiu, depois pensaria em algo melhor.

“Se aquela mulher de hoje mais cedo vir ligar pra mim pra saber de você eu juro que jogo você e ela da janela do último andar”

“Me joga, me usa! Faz o que eu fui criado. Usado e descartado. Faça o que quiser, Jeongguk.”

TaeHyung talvez tivesse ficado mais chateado do que o normal, mas ainda era difícil ter um amor unilateral.

Bateu a porta do banheiro com força e se sentou na banheira, ligando a água no gelado.

TaeHyung odiava Jeongguk.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...