História Malfeito Feito - Capítulo 19


Escrita por:

Postado
Categorias Harry Potter
Personagens Alvo Dumbledore, Andromeda Tonks, Astoria Greengrass, Bellatrix Lestrange, Blásio Zabini, Dolores Umbridge, Draco Malfoy, Gina Weasley, Harry Potter, Hermione Granger, Lord Voldemort, Lucius Malfoy, Mila Bulstrode, Minerva Mcgonagall, Narcissa Black Malfoy, Pansy Parkinson, Remo Lupin, Ronald Weasley, Severo Snape, Sirius Black
Tags Draco Malfoy, Drarry, Harry Potter, Lemon, Lunny, Panmione, Yaoi
Visualizações 204
Palavras 1.479
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Famí­lia, Fantasia, Ficção, Lemon, LGBT, Magia, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 19 - Céu aberto antes da tempestade


Fanfic / Fanfiction Malfeito Feito - Capítulo 19 - Céu aberto antes da tempestade

-Odeio essa história de não falar com o Hagrid. - murmurou Hermione aborrecida.

-Iremos até lá depois dos testes de quadribol, ok? –Tranquilizou Harry, mas, por dentro, estava muito nervoso. Sentia falta de Hagrid e claro e não sabia como teria cara para explicar o porquê de ter desistido da matéria. Por outro lado, estava mais preocupado com a sua nova posição de capitão. Quase toda a equipe original já havia deixado a escola e ele não sabia direito o que fazer com a situação –Mas, pelo número de pessoas que se inscreveu, pode levar a manhã inteira. Não sei... De repente a equipe ficou tão popular...

Hermione bufou. –Fala sério Harry. Não foi quadribol que ficou mais popul...

De repente a garota soltou uma espécie de grito contido. Toda a mesa de Grifinória e os alunos mais próximas nas outras mesas voltaram-se para olha-la, enquanto Pansy Parkinson a soltava do abraço –e furtivo aperto nos peitos- surpresa.

-Bom dia! – a morena exclamou. – Dá licença Harry... –Ela disse mais para si, empurrando garoto com a lateral do corpo, ao mesmo tempo em que se sentava na mesa da Grifinória, apoiando a mão inocentemente por baixo da saia de uma ruborescida Hermione- Preciso conversar com essa aqui.

Ron revirou os olhos. – Ela pode fazer isso?

Harry deu de ombros. Meio apertado entre a Sonserina e outro aluno ao seu lado. Enquanto a garota começava a falar pelos cotovelos algo completamente aleatório sobre a viagem que ela possivelmente faria no natal e para onde Hermione achava que ela deveria ir, o ruivo fazia uma imitação completamente exagerada do outro lado da mesa, que ambas as garotas pareciam ignorar, mas, por algum motivo Lilá Brown achara muito engraçado.

Harry encarrou, desconfortável, o amigo se empertigar todo, como um pavão, e sorrir para a menina. Ele olhou para trás, procurando o apoio do olhar do namorado, só para encontra-lo rindo com os amigos da situação.  Indicou a porta com um gesto de cabeça. Draco pegou uma maçã verde do centro da mesa, disso algo a Theodore Nott e seguiu até os jardins.

-Não se atrase para os testes. –disse para o amigo.

-Tá, tá... –disse, sem se virar para olhá-lo.

Saiu com certa dificuldade de seu lugar, deixando o salão principal em seguida.

...

-Onde nós vamos?

-Campo de quadribol.

-Ah, certo. Vai fazer os testes hoje senhor Capitão?

Harry esfregou o rosto nervosamente. –Sim. Não sei o que esperar. Os seus já foram?

-A Sonserina meio que não faz o teste... –disse, meio sem graça. – só em situações específicas, ou para substituir uma posição...

-Ou alguém desinteressadamente compra vassouras novas para todo o time? –Harry  ergueu uma sobrancelha.

-É. Cale a boca Potter... Nós não vamos falar sobre isso. Cale a boca Potter!

E ergueu o moreno no ar, na tentativa de fazê-lo parar de rir, enquanto ele se remexia em seus braços e chutava o ar, na tentava de se livrar do aperto.

-Ok. Ok. Quem está no time?

-Os mesmos... Flint conseguiu se formar dessa vez... Sim, ele tinha repetido. Agora Montague é o capitão. – Fez um gesto fingindo uma ânsia de vômito. –E um tal de Valsey substitiu o Pucey.

-Quem é Pucey?

-Era o artilheiro... Merlin, Harry! Você não conhece ninguém nessa escola além dos que se jogam aos seus pés?

-Na verdade, não. Você é literalmente o único sonserino que se presta a fazer isso. Devo admitir que você era muito insistente para eu não te notar e aprender os eu nome.

Draco revirou os olhos. Harry riu e o abraçou, esfregando o rosto em seu peito.

-Além disso, por algum motivo, todo mundo no seu time é muito feio. Se eles colocassem um jogadores mais bonitos assim, que nem você, talvez eu notaria...

Draco abriu um sorriso convencido que fez Harry rir.  Deu um gritinho quando foi erguido no ar e carregado, entre risos, até o meio do campo, sendo coberto de selinhos. Foi colocado no chão e olhou ao redor. Graças a Merlin ninguém decidira chegar mais cedo e ele poderia relaxar um pouco. Sentou-se o chão, puxando o namorado para se sentar ao seu lado.

-Sobre o que vocês estavam falando?

- Bem, Hagrid não...

Edwige pousou diante dele, trazendo um grande embrulho quadrado, embrulhado em papel pardo.

-Ah! É minha edição do livro de poções.

- Eu avisei para você comprar uma quando fomos ao Beco Diagonal... Tenho certeza que se não tivessem trocado de professor o Dumbledore obrigaria o Snape a dar aula para você. Bom, agora você pode devolver aquele exemplar rabiscado.

- Você ficou maluco? Eu não vou devolver nada. – ele estreitou os olhos para Draco- Você também está contra mim? Não aguento mais a Hermione brava comigo por causa de um rabiscos em um livro velho...

-Eu não estou bravo com você... De verdade. Eu não vejo nenhum problema em você conseguir melhores resultados. É um dos pilares da minha casa se aproveitar dos meios possíveis para conseguir algo. Ainda assim, Hermione me disse que você está seguindo cegamente instruções de uma pessoa que você não conhece e que não tem só rabiscos sobre poções no livro. Talvez não seja nada demais. Ainda assim, é meio perigoso e você não é a pessoa mais consciente do mundo...

-O que quer dizer com isso?

-Que você é totalmente irresponsável e inconsequente. Sem ofensas. –deu de ombros.

-Draco!

-É sério. Só não faça nada idiota estilo Grifinória, ok? – Draco segurou a sua mão, brincando com seus dedos. - O que vai fazer com o frasquinho de Felix Felicis?

-Acho que, na situação atual, seria bom guardar para uma situação mais desesperadora.

-Hmm. –Draco beijou o topo de sua cabeça – Talvez você não seja completamente inconsequente, afinal. O que você ia dizer antes da Edwiges chegar?

-Bom, nós meio que desistimos de tentar os NIEMS em Trato de Criaturas Mágicas...

-Alguém não desistiu? Tá. E daí?

-Nós meio que não avisamos o Hagrid e ele realmente esperava que fossemos continuar... Agora ele quase não aparece na mesa dos professores e ele fica fingindo que não vê a gente quando nos encontramos por aí.

-Não é culpa de vocês não querer continuar uma matéria perigosa. E eu não estou falando do hipogrifo. Eu já superei. Mas, não superei os explosivins. 

- O problema não é a matéria. É magoar o Hagrid. – Harry suspirou.- Eu disse para a Hermione que iríamos conversar com ele depois dos testes de quadribol. Inclusive, talvez seja uma excelente e desconfortável oportunidade para você pedir desculpas por tentar fazer ele ser demitido e processar um hipogrifo...

Draco revirou os olhos novamente, mas, não respondeu.

-Mas, muita gente se inscreveu para fazer os testes esse ano talvez leve a manhã inteira. Eu disse á Hermione que não sei como a equipe ficou tão popular e ela disse que não foi a equipe. Eu não entendi muito bem.

Draco estreitou os olhos para ele.

-Que foi?

-Nada.

-É sério Draco. O que foi?

-Foi você. Que ficou mais popular. –Draco revirou os olhos. – Você sabe. Todo mundo quer chegar mais perto d’O Eleito...

-Pff... Isso não é verdade. Ninguém nunca...

-Por causa de mim. Esse lance de artes das trevas e tal...  Não aguento mais ver aquela sonsa da Romilda Vane dando em cima de você e você nem se tocar. Falando nela... Olha ela vindo ali.

Apontou com a cabeça um grupo de garotas risonhas que abraçavam umas ás outras no canto do campo. Na verdade, as arquibancadas começavam a se pontuar de rostos e vários alunos tentavam se equilibrar no ar precariamente com as vassouras velhas da escola.

-Acho que a seleção já vai começar capitão. –Deu lhe um beijo na bochecha, antes de sussurrar ao pé do ouvido com um tom de voz ameaçador – Se colocar ela no time eu não me responsabilizo por manda-la para a ala hospitalar.

-Malfoy!

O seu abraço foi interrompido por alguém cutucando as costas de Draco insistentemente. O Loiro se virou para olhar o garoto com um olhar cortante, que não o intimidou.

-Córmaco McLaggen, goleiro. – o garoto estendeu a mão- A gente se encontrou no trem, no compartimento do velho Slugue.

Mas, quem apertou a sua mão foi Draco. – Que bom para você. Agora espere do lado de lá. – Apontou para a lateral do campo, perto de onde Hermione e Pansy estavam sentadas.

O garoto pareceu contrariado, mas, obedeceu.

-Malfoy! Eu sou o capitão!

-E eu sou o namorado do capitão que está ajudando na organização do teste. E também o membro do time adversário que está aproveitando a oportunidade para estudar as técnicas do seu time sem ser agredido!- sorriu e foi espantar o grupo de Romilda Vane do campo.

Harry balançou a cabeça. – Muito bem. Vamos começar! Todos os interessados em participar do teste se dividam em grupos de dez pessoas! O restante por favor se retire do campo!


Notas Finais


Mais um capítulo curtinho devido á minha falta de tempo para escrever, vocês já sabem da situação.
Esse capítulo é bem cotidiano. É mais para explorar a convivência deles juntos do que qualquer coisa. E também para constestualizar porque eu não gosto de fazer saltos muito grandes na história.
Baseado em um trecho de um dos comentários "É bom ter altos momentos arco-íris antes do dilúvio de merda chegar" (obrigada MsLittlePool) esse é um dos últimos capítulos assim, já que, como vocês já devem ter percebido a fic segue uma linearidade bem semelhante á história original e á partir daqui a gente joga a merda no ventilador.

Informações, só para vocês saberem mesmo: depois daqui, o capítulo segue quase igual ao original. Hermione confunde o Córmaco e Ron entra no time; eles vão visitar o Hagrid que bate a porta na cara deles e Draco decide ir embora e falar com ele em outra oportunidade; O "Velho Sluguinho" convida Harry e Hermione para a festa e Ron fica com ciúmes, mas, Harry não pode ir (que pena) para cumprir detenção com o Snape.
Sobre as aulas do Dumbledore, Draco sabe do que se trata, mas, prefere saber o mínimo possível pq não confia tanto assim na sua habilidade de oclumência e prefere evitar possíveis conflitos.
Ron NÃO VAI ficar com a Líla (talvez eles tenham um mini-relacionamento superficial como tiveram nos livros, só para irritar todo mundo)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...