História Malícia - Capítulo 26


Escrita por: ~ e ~paulalefebvre

Postado
Categorias Naruto
Personagens Itachi Uchiha, Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Sasusaku
Visualizações 692
Palavras 2.094
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Hentai, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Sexo, Spoilers
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Depois de uma atualização fake, hehehe
pedimos desculpas por isso.
enfim o epílogo.
ficam aqui meus agradecimentos a todos que favoritaram, comentaram e porque não aos que tretaram nessa fic também?
E meu agradecimento a dona Daysejapau, que eu conheci e conviveu comigo por 4 ou cinco dias, não lembro ao certo, e que em breve eu verei novamente, pq vou passar as férias em Nordestegakure.

Tem link da fic nova nas notas finais hein..

Capítulo 26 - Epílogo


Malícia

Epílogo

Por Sasuke

Estaciono o carro na garagem e me certifico se tranquei as portas.
Pego a garrafa de champagne semi-aberta e a bolsa de Sakura, o urso do Pooh da Sarada, o Batman da Sarada, a bolsa da escola, os patins e ainda tem um monte de coisa.
—  Pode me dar uma força? —  pergunto para Sakura, não estamos no melhor dia. Briga de casais acontecem ainda mais quando a sua esposa vai com um vestido em que você consegue ver o útero.
— A Sarada está  adormecida no  meu colo querido, não posso ajudar.
Eu tento de alguma forma pegar tudo isso. Além de pai virei malabarista.

— Meu carro não é depósito, querida! — meu sarcasmo hoje está ótimo, Deveria ter sido um bom dia, meu aniversário  de trinta anos, enfim sai da casa dos vinte. Trintão, mas o vestido de Sakura tinha que atrapalhar.


— Eita  mau humor, está  de TPM benzinho?
Demonstro meu nada bom-humor para Sakura. Ela abre a porta da casa e vai direto para o quarto de Sarada, que comeu tanto suflê de chocolate que dormiu, eu  realmente fiquei preocupado dela desenvolver algum tipo de diabetes.
—Faz o que tem que fazer! — deposito todas bagunças que peguei do carro no sofá, Sakura que se vire daqui. ( menos a garrafa de champagne)
— Vou colocar Sarada na cama e tentar  tirar o chocolate dos dentes  dela. Não  quero que ela durma sem escovar os dentes, mas dá  até  pena acordar ela. — Ela sorri para os pequenos resquícios de doce no canto da boca da Sarada. — Já  volto.
Eu entro no quarto e tiro minha roupa pronto para um banho, já que Sarada derramou chocolate em mim na empolgação do parabéns ao papai. Sarada já tem oito anos, tem oito anos que eu desmaiei quando descobri que seria pai e são oito anos que eu ensino a ela que meninos bons, são meninos que ficam longe. Muito longe!
Tanto que eu a botei nas aulas de jiu-jitsu e Baseball, ensinei que quem quiser brincar de  ver o que tem debaixo do vestido ela está autorizada a dar uma tacada de beisebol, Boruto e Inojin foram atacados recentemente.
Eu já fui moleque, eu sei como é a curiosidade.
Sakura entra no quarto e fica bem em frente a televisão, bem de frente ao jogo que estou assistindo.

— Você não é de vidro amor! — falo para ela


— Desculpa, só  vim procurar o dvd da  galinha maldita, a Sarada acordou, vou por o dvd no  quarto pra ela  voltar ao sono. — Sakura  se abaixa ainda com a mini blusa, sim, pois aquilo não  é  um vestido.
Se tem algo em que concordamos é que essa galinha é maldita, essa galinha pintadinha enfeitiça as crianças de forma demoníaca e deve ser estudada pela NASA, já mandei requerimentos para lá.
— Podia usar a blusa aí de pijama. — digo ácido.

— O que? Esse lindo vestido? — Ela pergunta  já  de pé.—Ele foi feito para homens que sabem apreciar a beleza. Pena que não  seja o seu caso.


— Repete isso!
— Ficou surdo gatinho?
— Repete isso Uchiha Sakura!
— Eu vou  lá  olhar a Uchiha Sarada.- Ela me imita. - Depois que  ela estiver dormindo eu repito pra você.
— Sinto muito. — eu a seguro pelos os braços jogando na cama. — Repete agora amor!
— A Sarada...
— Não tem Sarada agora, no máximo uma sarrada!
Eu a viro de costas para mim, o vestido subiu e está nas costas delas. — Eu odiei esse vestido, sabe por quê?
— Porque você  é  um machista  quadrado?
— Sim, sou e porque eu sou o único que pode contemplar a porra desse seu rabo.
Eu dou uma palmada naquela bela raba de Sakura.
— Ai. — Ela reclama mas sorri. — Meu vestido não  mostra meu bumbum, só  as pernas.
— Não, eu vi a sua calcinha preta fio dental quando se abaixou para pegar a Sarada no parque, aliás todo mundo viu e o garçom deixou cair uma bandeja de taças.
Dou outra palmada nela.
— Mentiroso, eu nem  estou usando  calcinha. — Aplico-lhe uma nova tapa e puxo ela para o meu colo, a bunda dela está no meu colo, já que estou de pernas dobradas. Umidifico meu dedo e passo pela entrada dela descendo ânus e sua bucetinha molhada que tanto desejo.
— Para Sasuke, você  não  está  merecendo sexo hoje...
— Estou sim, é meu aniversário de trinta mamãe Sakura. — coloco meu dedo deslizando o pelos grandes lábios dela causando a fricção. Todo esse tempo com Sakura eu aprendi do que ela gosta e não gosta( esses são poucos, já que até firsting ela topou.)
— Sasuke. A Sara...- Ela geme alto quando eu penetrei três  dedos de uma vez. — Puta que pariu.
Sakura  chega  a revirar  os olhos, ela está  na minha, mas é  muito teimosa. Bem na hora  em que ela começa  a gemer o meu nome e eu não  vejo necessidade de segura-la contra mim é  que ela pula da cama, um pouco desengonçada, afinal as pernas estão  moles.
— Vou ler um HQ antes  de dormir.
Minha adorável esposa se deita na cama com a edição dos Novos 51 da DC, lendo uma HQ da Liga da Justiça. — Sakura... — eu saio da cama e me ajoelho na cabeceira e puxo Sakura com HQ E tudo para perto do meu rosto. Abro as pernas dela e vejo sua boceta vermelha e molhada, ela quer e estar se fazendo de difícil. Passo a ponta da minha língua na bocetinha gostosa dela e sei que ela está sufocando seus gemidos. — Vai continuar nesse jogo?
— Que jogo? — Ela pergunta   mordendo  os lábios.
— O meu jogo. — foco em seu clitóris e ali dou uma chupada em seguida de uma sugada, ela tenta negar os espasmos em seu corpo. Continuo com a minha língua a fodendo, ela gosta quando eu uso a ponta da língua passando pelas sua carne que está inchada.
Quem diria que aquele moleque poderia domar uma mulherzona dessa!
Eu consegui, eu consegui satisfazer Sakura em todos os seus caprichos, sou homem o suficiente para ela.
— Eu quero ler meu HQ, me deixa em...— Outro gemido, música  pros ouvidos. —Me... isso, gostoso.
—Gostoso? Por acaso o Batman está gostoso? — pergunto e pena que ela não pode ver o meu sorriso de satisfação. — Lê para mim em voz alta, eu quero ouvir! — eu volto para a buceta dela e foi a fodendo com a minha língua.
— Gothan city está  em apuros Clark… — Ela inicia. — Você  não  pode salvar a todos, temmmm... Porra, faz isso de novo
Eu puxo ela mais para mim, sua bunda está fora da cama e volto a chupa-la com intensidade e estimulando seu clitóris molhado com o dedo. — O Superman falou isso? — volto a usar a ponta da língua bem na entrada dela e pincelo para cima e para baixo pedindo entrada para voltar fode-la.
— Foi... — Os olhos dela buscam  entre  as páginas. —  Foi o Batman. Nós  temos que salvar essas pessoas Bruce.  — Ela aspira forte contra mim, entregue. — Eu vou tentar levar a bomba para fora da at...

Ela protesta mas no final acaba cedendo e empina a sua rava para mim, mas não desgruda o olho da HQ. Eu coloco um pouco de KY Na entrada de trás dela e vou massageando até conseguir fazer ela relaxar. Coloco no meu pau e vou espalhando com a masturbação. — Empina mais!
—  Não… — Ela  me desafia rindo.
Eu esfrego meu pau no fenda da bunda dela, é involuntário e ela levanta. Meu quadril está chocando com o dela e eu continuo esfregando e ela reage rebolando. — Sim, o superman conseguiu levar a bomba para fora da atmosfera de Gotham? — pergunto sacanamente quando me inclino por cima das costas dela e sussurro em seu ouvido.
— Ele está  voando alto... Alto pra....caralho.
— Eu sei que ele gosta de voar alto. — me posiciono bem na entrada do cuzinho dela e vou colocando aos poucos iniciando um gostoso sexo anal. Vou colocando devagar e analisando as reações da minha esposa. — Eu já te disse que amo comer o seu cuzinho, sua gostosa!
— A Louis  descobriu  que ele e o Clark são a mesma pessoa... Ai Sasuke, devagar, tá doendo  um po... Isso, assim.
— Eu estou botando com carinho amor, vai. Relaxa mais esse cuzinho.
— Mamãe...
— Puta merda! — tiro meu pau de dentro de Sakura.
— Mamãe, você  está  bem?
— Puta que  pariu!  — Sakura reclama se ajeitando no vestido. — Eu avisei que a menina  estava acordada…


Sarada se aproximou de Sakura e começou a chorar perto da mãe.
— Não  chora meu amor, o que houve?

— Sarada, papai e  a mamãe...
— Papai, porque a mamãe  tava gemendo? — Ela fungou, limpando as lágrimas  no pijama. — O papai bate na mamãe...
— Não sarada, filha meu amor, eu não bato na sua mãe!
— Eu ouvi o tapa papai. — Ela se encolhe abraçada  a Sakura que está  segurando o riso. — A mamãe  chorou de dor.
É uma cena hilária, troco breves olhares com Sakura. Sempre fomos prestativos em relação ao nosso sexo com Sarada, mesmo nossas loucuras que fizemos até prender a Sakura na pia da cozinha Sarada não nos pegou.
— Sarada, a mamãe  não  estava com dor, ela chorou de felicidade filha.

— É  mentira! Mamãe  a sua perna está  vermelha.
Sarada está revoltada, chorando bastante e quer a qualquer custo que eu fique longe da mãe dela. — Filha, o papai estava amando a mamãe.
— Não ama, o papai machucou a mamãe.
— Meu amor, Sakura, — eu coço o meu cenho. — Sakura cuida dela..
— Sarada, amanhã  o papai te explica melhor. — Sakura comentou ainda rindo. - Mas a mamãe  não  se machucou, o papai ama a mamãe  e a mamãe  ama muito o papai.


*

 


Pela manhã eu acordei um pouco cedo, meu ato sexual com Sakura não rolou muito.  Ela me acusou de traumatizar a Sarada e que eu deveria ter uma conversa com a nossa filha antes dela ir para á escola, bem eu preciso ter uma conversa ou ela irá achando que eu bati na mãe dela e no futuro serei acusado pela minha filha e que do nada ela pode virar uma feminista que odeia os homens.
— O que eu devo dizer a ela? — pergunto a Sakura — Ela só tem sete anos, é muito cedo para ela.
— Só  explica que quando o papai e a mamãe  se amam eles dão beijinhos por muito tempo e depois  um bebê  cresce  na barriga  da mamãe, deve  ser o suficiente
— Eu irei tentar. —  dou um beijo no pescoço de Sakura e me retiro até o quarto da minha filha. Eu tive uma infância saudável, eu acho que nunca vi meus pais transando, se eu tivesse presenciado isso, eu seria perturbado.
Bato na porta do quarto de Sarada. — Filha, é o papai... posso entrar?
— Não!  Você  é  mal papai.
— Não sou filha, deixa eu entrar que te explico. — eu abro a porta do quarto e Sarada se cobre com o lençol.
— Sai papai... — Ela se esconde entre as cobertas.
— Meu amor, papai não estava machucando a mamãe, eu estava cuidando da sua mamãe, dando carinho a ela.
—Mas ele chorou papai. — Sarada me olha ansiosa.
— Meu amor, você ainda é pequena e tem muita coisa que não entende. Eu e a mamãe estavamos fazendo amor, é diferente beeem diferente. — cativo a atenção dela. — Eu amo a sua mãe mais que tudo assim como eu amo você e seria incapaz de te machucar. Só que naquele momento, — eu pauso um pouco e logo retorno — Sabe aquelas coisas de adultos que falamos para você?
— A mamãe  me contou... significa  que eu vou ter um irmãozinho?
Eu tusso  um pouco. — Sua mão contou?
—  Sim, ela disse que quando os papais  e as mamães  se amam vem um bebezinho.
— Papai, se eu tiver um irmãozinho, eu posso escolher  o nome?
— Pode sim filha.
Vejo Sakura nos olhando e sorrindo. Sarada abriu um sorriso manipulador, tão igual ao da mãe.

— Mamãe... Ele prometeu. — Ela comenta e Sakura  concorda. — Jura juradinho? Com promessa de mindinho?
— Juro com mindinho. — dou o mindinho a ela.
— Mãe. — Ela salta da cama empolgada.— Deixa eu contar...deixa? Por favor deixa.
— Tudo bem Sarada, você  pode contar, na verdade  eu estou surpresa  por você  ter  guardado  o segredo por tanto tempo. Pode contar  para o papai.
—  Me contar o quê?
— Papai. — Sarada pula  em meu colo e sussurra no meu ouvido. — Nós  vamos ter um bebê.
— O quê?! — olho para ela e Sakura que sorri. — Um bebê?
— Bem... Na verdade são  dois. — Ela enumera com os dedos. — Fiz a ultra ontem, você vai  ser pai de gêmeos.
— Gêmeos? — vejo Sakura e Sarada sorrindo e minha afirma que sim, logo minha visão escurece e eu...
Fim.

 


Notas Finais


OPAAAAA DENOVO SASUKINHO???
O HOMEM CURTE DESMAIAR,
GENTE SÃO 1 DA MANHÃ E EU NÃO BETEI, PQ TO NUM SONO DA PORRA...
ENTÃO DESCULPEM OS ERROS.

NOVA FIC EM PARCERIA NOSSA
https://spiritfanfics.com/historia/floratta-10962235

ABRAÇOS A TODOS E TENHO DE CONFESSAR...

Vou sentir saudade das loucuras dessa Sakura e da donzelice do Sasuke.

enfim, o fim. ;)


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...