1. Spirit Fanfics >
  2. Manequim 48 >
  3. Página 28

História Manequim 48 - Capítulo 28


Escrita por:


Notas do Autor


Bom dia, boa tarde, boa noite e boa madrugada! ♥️

Eu sei, eu sei.. Vocês devem estar querendo me matar pela demora. Kkkkkkk

Capítulo 28 - Página 28


Fanfic / Fanfiction Manequim 48 - Capítulo 28 - Página 28

Kassandra Meredith Linard, 

Algumas semanas depois. 


Decidi sair para caminhar um pouco apesar de estar um pouco tarde para isso, peguei Alexios o colocando sua coleira e saímos para andar pelo quarteirão pois estava um clima bom apesar de já estar tarde da noite; Chegamos na praça e soltei ele para que pudesse correr ou brincar na grama, enquanto isso eu respirei fundo sentindo o ar fresco da brisa do vento entrar pelos meus pulmões, abri os braços sentindo uma paz que eu não sentia fazia muito tempo e eu sabia que essa paz se devia ao fato de estar longe dos problemas.

De repente senti algo gélido tocar minha nuca, fiquei completamente tensa ao ouvir uma respiração e alguém se aproximar de mim, por mais que eu quisesse virar minha mente gritava para que eu permanecesse imóvel pois se mover poderia ser perigoso, o braço dele então envolveu minha cintura e o revólver que estava apontado para minha nuca agora brincava de sobe e desce entre meu pescoço e minha cabeça, eu já não precisava mais virar para saber de quem se tratava.

— Jacob... _falo com a voz vacilando por causa do medo.

— Xeque-mate!

— Por favor, não me machuca. _eu tentava manter a calma, mas minha voz vacilava.

— Não quero te machucar.. Não agora, não na rua onde alguém pode ver. Vem comigo, e sem tentar alguma gracinha eu te mato.

— O meu cachorro, não posso deixar ele sozinho na rua.

— Dane-se esse animal, vem comigo agora.

Por mais que eu quisesse fugir eu sabia que seria uma burrice, então deixei ele me levar porém quando íamos entrar no seu carro Alexios correu até nós e conseguiu entrar no veículo sem Jacob ver, porém eu vi e não sabia se ficava aliviada ou com mais medo ainda; Ele me levou para bem longe da cidade, o mais distante possível da civilização em uma casa que parecia em obras, ele não me prendeu em nada até porque conseguiu me imobilizar quando começou a me bater, ele me deu uma coronhada logo depois e eu apaguei.

Acordei muito tempo depois com Alexios lambendo meu rosto, sentei no chão sentindo todo meu corpo dolorido pois me lembro de ter apanhado bastante antes de desmaiar, uma ideia louca passa pela minha cabeça e apesar de parecer um absurdo eu precisava tentar. Olhei para Alexios e primeiro orei a Deus em silêncio para que a ideia que eu tive desse certo, então respirei fundo e olhei bem nos olhos do Alexios.

— Eu não faço ideia se você me entende. Mas eu preciso que você busque ajuda, Alexios. Traga alguém aqui, seja a polícia ou quem for. Apenas traga até aqui o mais rápido possível, eu confio em você e se mantenha em segurança. Agora vá! _ele saiu correndo para fora.

Assim que eu consegui levantar Jacob entrou no local, sua cara de psicopata fez todos meus pelos do corpo se arrepiar, encarei ele esperando o pior e ele veio com tudo para cima de mim me jogando contra a parede e me segurando pelo pescoço.

— Me mata logo se é isso que você quer, Jacob. Pois eu prefiro morrer agora do que passar mais um dia ao seu lado. Eu te odeio! _cuspo na cara dele.

— Você vai se arrepender disso sua vadia!

Ele me acerta um tapa no rosto, sinto tanta raiva e tanto ódio naquele momento que eu decidi que não ia mais ficar apanhando dele, então lhe dei um chute bem no meio das pernas fazendo ele cair de joelhos no chão, fechei minha mão em punho e lhe acertei um soco bem forte no nariz que quebrou bem na hora fazendo o sangue descer, ele ia vir para cima de mim mas lhe dei um chute no peito fazendo ele cair de novo.

—Dessa vez não, Jacob. _falo para ele que olha com raiva para mim_ — Já aguentei seus tapas por tempo demais, você quase me matou duas vezes e me deixou basicamente deformada da última vez. Só que agora chega! Você vai pagar por cada tapa que me deu, e desta vez eu posso até ir presa mas antes acabo com você seu maldito.

— É o que veremos!

Ele saca o revólver e aponta para mim, fico parada esperando para ver o que ele ia fazer e comecei dar risada da sua cara, eu poderia estar louca mas queria que ele me matasse ou eu quem iria matá-lo, foi então que de repente ele foi pego por trás fazendo o revólver disparar e acertar meu ombro, era um policial que havia imobilizado ele e outro entrou em seguida ajudando o amigo, Alexios correu até mim mostrando que ele havia conseguido ajuda e de forma rápida.

— Você conseguiu, obrigado meu amorzinho. _lhe fiz carinho ao pegar ele no colo mesmo com dor.

— Senhorita, você está bem? _o polícia pergunta após terem imobilizado o Jacob.

— Fora a dor no ombro eu estou bem.

— Precisamos ir para a delegacia, mas antes vamos levá-la até o hospital.

— Não, eu prefiro ir para o hospital só depois que formos a delegacia.

— Outra viatura levará ele direto para a cadeia, não se preocupe. Mas precisamos levá-la ao hospital.

O policial me convence de irmos ao hospital então me deixo ser guiada até lá porém me recusei a ficar longe do Alexios um minuto se quer, os médicos me examinaram e tiraram a bala depois me dar uma anestesia para não sentir dor, levei poucos pontos e enfaixaram o local do tiro antes de me liberar; Fui com o policial até a delegacia e prestei queixa, depois liguei para o meu chefe explicando o que havia acontecido porque já havia passado do meu horário de trabalho.

— Estou indo para a delegacia agora mesmo, não saia daí até eu chegar. _ele fala no telefone e encerra a ligação.

Fiquei na delegacia esperando o senhor Cooper que não demorou a chegar, ele estava acompanhado de um advogado enquanto isso meu chefe mostrava muita preocupação comigo e até exagerou um pouco, os policiais contou para ele como haviam me achado explicando que estavam fazendo uma ronda por perto da onde eu estava até que Alexios chegou latindo, a agitação dele deixou os policiais intrigados que decidiram seguir o cachorrinho até que estranhou ver Jacob entrando em um local restrito em obra, então eles entraram e ouviram nós dois podendo assim pegar meu ex desprevenido.

— Então você foi um herói. _meu chefe diz fazendo carinho no meu cachorrinho.

— Graças a Deus ele conseguiu.. Meu pequeno herói. _dou um beijinho nele.

Tive que fazer uns exames para comprovar a agressão que sofri do Jacob, e isso só reforçou a denúncia que já tinha sobre ele e desta vez meu chefe garantiu que ele ia direto para o presídio sem direito se quer a fiança e isso foi um alívio. Em seguida meu chefe me levou para meu apartamento, primeiro cuidei do Alexios e depois me deixei ser cuidada pelo meu chefe que me tratou com muito carinho, ele refez o curativo e fez questão de me preparar algo para comer.

— Eu te prometo que nunca mais ele chegará perto de você outra vez.

— Obrigado, senhor Cooper. Você tem sido um anjo da guarda para mim.

— Eu não posso mais suportar que alguém te machuque. _do modo que ele falou me deu uma sensação estranha como se fosse um dejavu. 

Depois que eu me alimentei bem tomei um remédio para dor que me fez sentir muito sono, deitei no sofá e meu chefe ficou ali me olhando pegar no sono até que adormeci de vez. Quando acordei já estava de noite, vi meu chefe na varanda brincando com Alexios e essa cena foi linda para mim ver, sentei no sofá atraindo a atenção dele que veio se sentar ao meu lado.

— Como está se sentindo?

— Bem melhor, obrigado.

— Kassandra, eu não posso mais guardar esse sentimento para mim.. Eu quero poder cuidar de você, te proteger e te dar tudo de melhor que você merece. Eu sei que sou apenas o seu chefe ao seu olhar, mas eu quero ser algo a mais.. Eu estou disposto a tentar suportar qualquer coisa por você..

— O que está querendo me dizer, senhor Cooper?

— Eu estou apaixonado por você, Kassandra. Me deixe tentar te fazer feliz.. Por favor!

Fiquei olhando para ele sem saber ao certo o que dizer, minha mente se recusava a acreditar no que meus ouvidos haviam acabado de escutar. É impossível um homem como ele estar apaixonado por mim, ele é tão magnífico e eu sou apenas eu. Fiquei olhando para ele em silêncio, ele pareceu entender que eu precisava de um tempo então beijou minha testa e se levantou do sofá.

— Vou deixar você descansar, e quanto ao trabalho não se preocupe, quero que você se recupere primeiro para depois pensar em ir trabalhar. Mas estarei a sua disposição, se precisar de mim basta ligar seja qual for o horário.

Ele me dá mais um beijo na minha testa antes de ir embora, eu olhei para Alexios que veio até mim e eu corri até meu notebook fazendo um post sobre o que havia acontecido comigo em relação ao Jacob, e acabei desabafando sobre como eu me sentia sobre a confissão do meu chefe, e terminei o post assim: "Eu sei que o senhor está lendo isso, não quero que entenda esse post como uma forma de te expor. Eu só estou muito confusa e surpresa, preciso colocar meus sentimentos em ordem."

Após esse post eu decidi fazer algo para comer, depois liguei a televisão para assistir e distrair minha mente, eu ainda não estava acreditando que meu chefe está apaixonado por mim. 


Notas Finais


Capítulo Revisado ♥️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...