História Maniac - Harry Styles - Capítulo 9


Escrita por: ~

Postado
Categorias Harry Styles, Louis Tomlinson, Zayn Malik
Personagens Harry Styles, Louis Tomlinson, Personagens Originais, Zayn Malik
Tags Harry Styles, Maniaco, Romance, Suspense, Terror
Visualizações 462
Palavras 1.525
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Ooooooolaaaaaa
Turu baum com vcs!? Espero que sim!
Bem, mais um cap p vcs e já aviso que tem ceninhas impróprias, então se vc n gosta, é melhor ler só o começo! Mas tbm ja aviso que n sou boa em escrever safadezas, então n tá lá essas coisas...

Boa leitura💙

Capítulo 9 - You Make Me Crazy, Talula.


Fanfic / Fanfiction Maniac - Harry Styles - Capítulo 9 - You Make Me Crazy, Talula.

Ele está encostado no capô do seu carro com os braços cruzados na altura do peito e com um olhar sério para frente - ainda não me viu. Usa as mesmas vestimentas de sempre: tudo preto. Alguns alunos o olham curisos e outros preferem nem encarar. Entendo isso.

Suspiro fundo e penso se devou ou não ir até lá.

"Puta merda, não creio que ele veio mesmo me buscar".

Aperto meu caderno contra o peito e ando a passos lentos até Harry, que, assim que me vê, sorri sem mostrar os dentes. Meu estômago revira com esse ato. Ele se desencosta do capô e fica à minha frente.

_ O-o que faz aqui, Sr. Styles?_ pergunto, desviando várias vezes meu olhar. Não consigo encará-lo.

_ Oras, eu disse que vinha lhe buscar_ arqueia as sobrancelhas.

_ Olha... Eu já conversei com o senhor sobre isso e...

_ É só uma carona, amor_ interrompe-me_ nada demais. A não ser que você queira algo a mais, eu não...

_ Não, eu aceito só a carona_ corto-o rapidamente. Ele solta uma risada baixa, jogando a cabeça para trás. Aproveito para admirar seu pescoço e acabo lembrando do meu sonho, em que eu passava a língua por cada centímetro da sua pele e...

_ Hey?_ pisco algumas vezes antes de voltar total para a realidade.

_ Sim?_ olho-o.

_ Vamos?_ sorri sem vergonha para mim. Afirmo com a cabeça. Ele passa a língua entre os lábios, ainda com o sorriso, e abre a porta para mim. Entro no carro e de primeira sinto cheiro de coisa nova ou de, ao que parece, produto de limpeza. Ts, ele deve ser muito certinho.

_ Espero que não se incomode com meu estilo musical_ nem havia percebido sua presença no motorista.

_ Ah, imagina, o carro é seu_ sorri sem graça.

_ Bom_ sorri e liga o carro, tirando-o dali rapidamente. Ele liga o rádio num canal em que toca música clássica. Franzo o cenho. Muito esquisito uma pessoa como ele escutar músicas assim. Eu diria que ele escutava rock atual ou das antigas_ sei que não estamos em horário de trabalho, mas você terminou de fazer seu relatório?_ pergunta do nada.

_ Ah, bem, eu... Er... Ainda não, estou finalizando_ esclareço.

_ Oh, sim_ murmura.

Chegamos na minha casa em poucos minutos. Amém que peguei carona, não estava nem um pouco a fim de andar.

_ Entregue_ diz. Sorrio agradecida.

_ Obrigada mesmo, Sr. Styles_ digo, desatando o cinto e abrindo a porta.

_ Por mais que eu ache um tesão o meu sobrenome sair pelos seus lábios, quero que me chame apenas de Harry, "flor"_ engulo em seco.

_ O-okay, desculpe-me_ respiro fundo antes de sair do carro.

_ Tenha uma boa noite_ deseja-me e eu agradeço, falando a mesma coisa que ele.

Harry apenas vira o carro para o outro lado da rua e entra na sua garagem. Dou meia volta e chego na porta da minha casa. Pego minhas chaves e abro-a, entrando e vendo que está tudo escuro. Mamãe já deve estar dormindo.

Passo brevemente na cozinha para beber um copo d'água e vou para meu quarto. Termino de fazer o relatório e tomo um banho, em seguida caio dura na cama, adormecendo rapidamente.

...

Acordo assustada e ofegante. Olho no relógio, respirando com pressa, e vejo que são três da manhã.

"Hora em que o demônio aparece"- rio levando a mão até a testa, negando com a cabeça. Minha mão encharca de tão molhada que minha pele se encontra. Pois é, ter um pesadelo com seu vizinho, mais uma vez, não é legal.

Não posso dizer que foi um pesadelo. Mas sonho bom é que não foi. Digamos que nele o Harry fazia igual no filme "50 tons mais escuros". Ui, arrepio-me só de pensar.

Reviro os olhos com meus pensamentos e levanto-me da cama, abrindo a porta e saindo do quarto. Vou para o andar inferior e entro na cozinha escura e assustadora.

Dou um sobressalto ao escutar um barulho de coisa se movendo do lugar, como se alguém tivesse empurrado ou tropeçado num móvel. Minha respiração se torna embaraçosae descompassada, deixando-me mais nervosa ainda. Será que minha pressão vai cair?

Todas as vezes em que meu coração fez isso, logo depois, desmanchei e caí no chão por causa da maldita pressão que baixou.

Ouço novamente o barulho, só que mais próximo e mais alto, e então um vulto se faz presente à minha frente. Começo a respirar com dificuldade. Tateio a bancada até chegar no interruptor de luz. Quando vou acendê-lo, sinto meus pulsos serem segurados por mãos duras e quentes. E não me dá tempo nem de gritar ou chamar por socorro e já tem lábios contra os meus, beijando-os ferozmente. Não sei, mas tenho a estranha sensação de conhecer esse beijo...

Tento ao máximo me desvincular dos seus apertos, mas é inútil já que ele me prensa contra a bancada e me força a beijá-lo.

Não acredito que estou sofrendo abuso dentro da minha própria casa!

_ P-pare, por favor..._ são as únicas coisa que consigo dizer.

_ Eu sei que você quer, amor_ assusto-me pois reconheço a voz sendo como a do Harry_ assim como eu te quero_ sussurra contra meus lábios, voltando a beijá-los.

Não entendo mais nada. Várias exclamações e interrogações martelam em minha mente, deixando-me impossibilitada de fazer qualquer coisa a não ser retribuir o beijo - que a propósito está gostoso pra caralho!

_ Você me deixa louco, Taluh... Louco, louco, louco_ sua voz sai num gemido rouco enquanto me beija sem pausa.

Solto um grunhido de prazer quando uma de suas mãos aperta minha cintura, e acho que ele gostou disso, pois tirou o aperto exagerado dos meus pulsos e o levou até minha bunda, pressionando-a com vontade e sem pudor. Gemo mais uma vez. Levo minhas mãos para suas costas e as arranho e massegeio de um jeito cheio de intenções.

_ Puta merda, Barbie, você não sabe do tamanho da vontade que eu tenho de fodê-la_ suas palavras sujas me causam certa satisfação de ouvir, deixando-me mais molhada do que já estou.

_ Então acho que é recíproco_ não sei de onde que tiro coragem para dizer isso.

Um gemido forte se é ouvido de sua garganta ao que ele me coloca sentada na bancada e se prensa contra meu corpo, fazendo com que nossas intimidades se choquem firmemente. Eu prendo o grunhido. Já ele não, como se estivéssemos sozinhos e não houvesse minha mãe no andar de cima.

Suas mãos passeiam por toda minha pele, entrando debaixo do meu pijama de ursinho e indo até meus seios, que estão desprotegidos por um sutiã, e que são tampados por suas palmas grandes e ásperas. Reviro os olhos, gemendo contra seus lábios, pelo prazer que senti com esse ato.

_ Hummm, sem sutiã, assim que eu gosto_ seu comentário safado só me faz ficar mais excitada ainda. Sinto minha parte inferior latejar muito.

Sua mão vai descendo e descendo até chegar no cós do meu shorts de pijama. Ele brinca, colocando um dentro no elástico, puxando-o e voltando com ele no lugar só para me provocar. Sinto um sorriso se formar em seus lábios quando solto um suspiro de frustração, e então sou pega de surpresa por sua mão que entra de uma vez no meu shorts, na parte detrás, apertando, pele a pele, minha bunda com força. Deixo um gemido forte fugir, mas não me importo.

Enquanto uma de suas mãos massageia lentamente meu seio esquerdo, a outra trata de me apertar por trás, alisando o local como se estivesse mexendo com porcelana. Jogo meu quadril para frente, fazendo-o se chocar com o dele, levando nós dois a gemermos juntos. E então ele começa a ondular seu quadril no meu, provocando-me descaradamente.

_ Ha-r-rry..._ gemo seu nome assim que ele desce os beijos, dando vários molhados e lentos pela minha mandíbula, clavícula e meu pescoço, também dá alguns chupões e lambidas, fazendo-me gemer de novo.

_ Você é muito gostosa, Talula, muito gostosa_ murmura num grunhido rouco, pressionando mais forte seu quadril no meu, levando-nos a gemer juntos_ consigo gozar só assim_ diz, depositando um rápido beijo em meus lábios, em seguida outros em meu pescoço.

_ Por favor..._ suplico.

_ Calma, amor... Eu falei que iria te cozinhar antes, não falei? E é o que estou fazendo... Te preparando para eu comer_ com a pouca iluminação, vejo seu sorriso safado.

Sua mão, que antes estava na minha bunda, vai trilhando um caminho até meu umbigo, descendo pela linha do mesmo e chegando na minha intimidade. Ainda por cima do shorts, sou estimulado forte mas lentamente por três dos seus dedos. Tombo a cabeça para trás, com os lábios abeertos, soltando vários grunhidos.

_ Minha... Somente minha..._ beija meu pescoço, e enfim enfiando sua mão dentro do meu shorts, sobre minha intimidade, cobrindo-a.


Salto da cama, ofegante e com a respiração acelerada. Olho em volta, vendo que estou no meu quarto e que aquilo não passou de um sonho, mas que me afetou como se fosse real.

Aish, de novo não!

Passo minhas mãos pelo rosto e me levanto, indo para o banheiro. Tomo um banho rápido e visto-me com roupa de ficar em casa.

Já está amanhecendo, então vou ficar de pé logo. Sei que não vou conseguir pegar no sono de novo. O sonho vai ficar me rondando a todo momento...

Até comigo acordada...


Notas Finais


Como eu disse, n sou boa escrevendo esse tipo de coisa... Mas espero que tenham gostado, pelo menos um pouco!
Até a próximo capítulo!

Maniac's kisses💋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...