1. Spirit Fanfics >
  2. Mano, tu é gay? >
  3. Eu não, tu que deixa.

História Mano, tu é gay? - Capítulo 1


Escrita por:


Capítulo 1 - Eu não, tu que deixa.


  

 -“Ache um homem que te olhe do jeito que eu olho para o Jacob” hashtag canadian bros?

Foi o que disse a voz do além para Jacob, o assustando e fazendo com que levantasse e batesse a cabeça na cama de cima do beliche, onde minutos antes o menino estava deitado e aproveitava o tempo livre entre os ensaios.

-Minha nossa senhora, Gasparzinho é você? –O canadense não era considerado o gato assustado do grupo a toa, seu coração batia mais forte que a Sapucaí em desfile, seus olhos pareciam que iam saltar do rosto e ficou um pouco tonto depois da porrada com a cabeça na madeira.

-Com certeza, vim te buscar ‘pro além depois dessa vergonha que eu acabei de ler no twitter, vai que lá você consegue se esconder com a cabeça no chão igual avestruz. –Disse a voz, que depois do susto e a tontura Jacob percebeu ser de Chanhee, que estava parado do lado da porta com o celular em mãos e o rosto com a maior cara de deboche que o loiro já viu. Tratou de se sentar, sabendo que teria que escutar as lamurias do outro.

-Leu o que no twitter? Olha, se for outra fanfic sua com a tal da SN, eu não preciso saber que Chanhee encarou Chanhee nos lindos e profundos olhos, valeu? –O mais velho já não aguentava mais escutar o de cabelos rosa vir falar sobre suas descobertas na internet. –E de onde saiu essa frase? Quem quer casar comigo?

-Kevin.

-Kevin? O nosso Kevin?

-Não, Jacob, o Kevin Hart. Aquele comediante, sabe? –O sarcasmo escorria do mais novo, mas Jacob também era conhecido por ser o mais lerdo do grupo.

-Eu nem sabia que ele me conhecia!

-Ele não conhece! É obvio que é o nosso Kevin, Einstein.

-Poxa vida, eu sempre gostei do Kevin Hart, adoro aquele filme dele com o The Rock... –O loiro agora já se imagina do lado do comediante, talvez pudessem fazer um filme juntos, sempre soube que levava jeito para a coisa.

-Jacob, foco! –Chanhee chamou sua atenção, tratando de se aproximar da cama e abanar o celular com a tal postagem no seu rosto. –Kevin postou isso no twitter e eu fiquei curioso sobre vocês.

O Bae olhou bem para a foto e leu a legenda algumas vezes, logo se virando para o mais novo.

-E o que tem? -Talvez fosse o mais novo sendo dramático, já que não achou nada demais na tal postagem, pensou até que era fofo da parte do outro canadense postar aquilo. –Nossa, esse ângulo favoreceu demais o Kevin, olha só como ele ‘tá bonito!

-Jacob, eu vou te fazer uma pergunta e por favor, seja sincero comigo. –O Choi disse pegando em sua mão e sentando do seu lado.

-‘Tá me assustando, o que foi?

-Você é... Sabe? –O rosado sacudiu a mão de um jeito estranho enquanto olhava para o loiro, o rosto com uma expressão estranha, com as sobrancelhas sendo erguidas e olhos arregalados e Jacob entendeu bulhufas do que ele dizia.

-Eu sou...? Desenvolve a questão, meu filho, não sou adivinho!

-Você sabe, torce para o outro time...

-Chanhee, a gente já teve essa conversa. Eu não vou torcer pela Coreia na copa, mil desculpas, mas meu orgulho canadense não permite!

-Minha santa Rupaul, mas é uma porteira! Eu quero saber se você é gay, saca? Boiola, queima rosca, viado! –O rosto do rosado parecia que ia explodir e Jacob finalmente entendeu o que ele queria perguntar. Seu rosto agora tão vermelho quanto o do mais novo, e pensou que conseguiria fritar um ovo de tão quente que estava.

-Por que a pergunta? –Foi o que conseguiu dizer depois dos minutos em silêncio com o Choi.

-É que você e o Kevin parecem bem próximos, e não que eu julgue a amizade de vocês, longe de mim! Mas é que eu sempre achei que alguma coisa rolava, aí eu vi isso e meu único pensamento foi “essa coca é fanta”. –Chanhee tentava se explicar, mas acabou deixando o loiro ainda mais confuso. –Não que eu possa julgar! Você sabe que eu namoro, ‘né?

-Sim, Chanhee, todo mundo sabe de você e do Younghoon. Ficou bem claro quando vocês falaram. E quando eu peguei vocês no sofá e quando... –Acabou sendo calado pelo mais novo, que parecia prestes a pular nele.

-Bom saber que ficou claro! Mas eu falo assim para você saber que não tem problema vocês serem... sabe?

-Sei... –Jacob não sabia.

-Mas isso é ‘pra você perceber que pode confiar em mim, na gente. –O mais novo dizia o olhando com carinho. - Não precisa se sentir acanhado.

-Não.

-Como assim não? Menino, eu digo que você pode se sentir acolhido comigo e você me joga um não na cara? Saiba que eu posso muito bem te jogar o chinelo! –Chanhee já se levantava pronto para caçar algo para jogar no loiro.

-Não, eu e Kevin não temos nada. –O Bae já estava meio enjoado do assunto, querendo que o Choi vazasse do seu quarto para que voltasse ao estado vegetativo que estava antes. –Eu ein, Chanhee, fica se metendo assim na vida dos outros! E outra, tudo é gay, não pode mais chupar um pau que é gay!

O rosto do mais novo de vermelho ficou branco, e agora sim ele parecia uma versão coreana (e mais gostosa, de acordo com o mesmo) do Gasparzinho.

Não que fosse a coisa mais chocante do mundo, mas quando foi até ali perguntar, nunca imaginou que Jacob realmente falaria alguma coisa para ele.

-Ai minha nossa senhora da bicicletinha, vocês já chegaram na fase do bola gato? –A boca tremula e os olhos esbugalhados completavam o pacote de “mãe descobrindo que o filho deu pela primeira vez”, e Chanhee estava fazendo o papel lindamente, achava que se o esforço fosse um pouquinho maior poderia ter até um desmaio no meio para completar a cena.

-Foi só uma vez, e foi na brotheragem, sacas? –A naturalidade do canadense só contribuía para o choque do mais novo. –Mas a gente continua hétero, foi só ‘pra fortalecer a amizade.

Lembrou do dia que precisa pegar os copos no armário e levar para a sala de estar, mas Kevin apareceu e fez questão de pegar os copos, tão prestativo. Claro que ele foi encoxado pelo mais novo e sentiu uma coisa entranha na parte de trás, mas jurou que era o celular dele no bolso.

Também foi naquele dia que descobriu o boquete amigo. Mas tudo na brotheragem!

-Como ‘tu chupa um pau e me diz que continua hétero? Melhor, como se paga um boquete e diz que “fortaleceu” a amizade! –O menor fazia aspas com as mãos e tentava evitar um verdadeiro desmaio. –Vou dizer ‘pra você, da última que eu chupei um pau amigo, quando eu vi já estava com um anel no dedo e comemorando dois anos de relacionamento.

-Não sabia que se comemorava aniversário de boquete... –E lá se ia o fio de consciência que o Choi ainda tinha. –Chanhee, levanta! Por que você se jogou da cama, menino?

O rosado só se lembra de acordar minutos depois com Younghoon perguntando o que aconteceu.

Mesmo que já fizesse uns dias, o Bae ainda pensava na conversa que teve com o Choi. Não era gay, era?

Tudo bem que Kevin era bonito, admitia, não tinha masculinidade frágil. Também admitia que o menino era gostoso, não que ficasse reparando nessas coisas, longe dele. Mas a bunda do Moon... bom, fazia jus ao sobrenome do menino. Mas isso era na brotheragem, poxa. Quem não achava a bunda do bro bonita?

Tudo bem que depois de perguntar para os outros membros descobriu que o único que achava a bunda do bro bonita era Younghoon. E ele e Chanhee eram namorados, mas isso não significava nada! Juyeon também achava a bunda de Jaehyun bonita.

Encontrava-se agora olhando para o menino ao seu lado. Iam fazer mais uma live juntos, estavam sentados lado a lado, uma mão apoiada em sua coxa enquanto a outra segurava o celular e tentava abrir o vlive no celular, mas o bendito wi-fi não colaborava.

Notou como o mais novo parecia não se importar com o toque que mantinha no loiro, como se nem estivesse ali, e antes que Jacob pudesse parar a pergunta saiu.

-Mano, ‘tu é gay?

Kevin nem se deu ao trabalho de parecer surpreso, apenas lançou um olhar até o Bae e viu que ele olhava para sua mão que agora segurava com força a coxa.

-Eu não, mano. ‘Tu que deixa. -E com isso fez questão de subir a mão, numa carícia lenta.

Jacob já pensava que estavam entrando em zona proibida, queria que Kevin segurasse a mão porque não sabia se conseguiria segurar as calças.

-'Tá ficando doido? -Foi tudo o que conseguiu soltar, já que até sua respiração estava sendo segurada.

-Eu não. -Kevin tinha um sorrisinho de lado e a mão agora já estava muito acima do que o considerado normal entre bros. - Mas e você, mano, é gay?

O loiro não sabia o que responder, era ou não era? Mas a mão que nunca tinha reparado ser do tamanho exato de sua coxa não o deixava pensar. E quando achava que não podia ficar pior, Kevin largou o telefone na mesa em frente a eles, e deixou que a mão agora livre fizesse o caminho do seu braço até o pescoço, e Jacob pode jurar que sentiu até os cabelinhos do cu arrepiarem naquele momento.

Subiu o olhar até o rosto do ruivo, mas tudo que podia focar era nos lábios do mesmo. Poxa vida, nem eram tão finos quanto Kevin sempre reclamava, talvez ficassem ótimos juntos dos seus, podia dizer isso a ele e ajudar seu bro a amar aquele pedaço de si, sabe? Tudo na base da amizade. Mas antes que pudesse falar o Moon inclinou a cabeça e colou suas bocas.

Realmente os lábios mais finos ficavam perfeitos com os seus, mesmo que só fosse um selinho já podia sentir isso, e quando a língua alheia pediu passagem apenas confirmou. Nunca imaginou que fossem se encaixar até naquilo, mas as bocas se mexendo juntas e a mão que subia e descia apertando toda a sua coxa confirmavam sua teoria.

Queria continuar aproveitando o momento de brotheragem, mas logo o ar faltou e Kevin foi o responsável por separar suas bocas, mantendo os rostos próximos um do outro.

-Isso é só porque eu ‘tava te testando, mano.

 E Jacob naquele momento pensou que Kevin devia mesmo ser gay, na moral.



Notas Finais


Esse plot veio quando uma amiga mandou essa postagem no nosso grupo do tbz, e eu PRECISEI fazer. Espero que vocês gostem e que isso sirva como distração pra vocês, mesmo que curtinha♡

Ps: Inclusive, tá sem betagem então me perdoem pelos erros.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...