1. Spirit Fanfics >
  2. Mansão dos Anormais. >
  3. A carta de dona Catarina Áries Goulart

História Mansão dos Anormais. - Capítulo 5


Escrita por:


Notas do Autor


olá leitores, aqui é o Hiro, sim está história esta demorando a sair, mas é porque eu tive que parar para fazer a conta da idade dos personagens e do tempo em que a historia se passa, estamos no ano de 1900.

Capítulo 5 - A carta de dona Catarina Áries Goulart


Ulysses chega em sua casa carregando a bolsa até o escritório, ele abre e vê que todas suas coisas estão lá, incluindo a carta de sua mãe dona Catarina.


 " ...A bruxa lhe trouxe de volta a vida, chorei de alegria, porém seu pai Jhonathan, ainda esta possesso de colera, ele pegou o bebê da bruxa e cortou o pescoço com uma faca. Todos ficamos horrorizados, a bruxa gritou de desespero ao ver o que john fez. A bruxa então jogou a segunda maldição: ' todos os Áries que casarem e tiverem filhos vão morrer antes de seus parceiros '. Seu pai jogou o corpo do bebê morto dentro de um poço que estava seco. Então fomos, eu e você no meu colo, seu pai e os capatazes levar a bruxa arrastada até um rio que passava próximo a propriedade. John Mandou que amarrassem a bruxa em pedras e jogassem-a no rio. A bruxa jogou a ultima maldição: ' Tu, Jhonatan Áries, iras morrer sentindo o mesmo peso com que me matas, e tua geração será fadada ao fracasso a menos que se redimam por todo o mal que causaram, não só a mim mas também a essa terra '. Nós estivemos presentes nesse momento, mas apenas eu estava lúcida, estavamos no meio da ponte de madeira, eu vi quando ao acabarem de amarrar a bruxa, John deu-lhe um chute no meio do peito que a lançou de cima da ponte até bater no rio. John disse aos capatazes para não contar o que havia ocorrido ali. Passaram-se anos, tudo estava bem, eu já não estava mais tão preocupada com a maldição, então parei de orar, e acabei condenando Jhonatan a morte, pois em uma tarde, seu pai me deu um beijo e disse que iria levar as maçãs na carroça para vender na cidade, ele poderia ter mandado um dos empregados dele, mas seu pai gostava do que fazia, queria ver o fruto do seu trabalho lhe dando retorno, ele então saiu com a carroça cheia de maçãs para a cidade. Anoite tive notícias, john havia morrido... "


Ulysses para de ler a carta por um estante, começa a chorar, percebe que a carta já apresentava marcas d'água, bem provável que fossem as lágrimas de sua mãe, pois dona Catarina nunca chorava na frente do filho, ela estava sempre aflita com algo, sempre se ajoelhava e agradecia a Deus pelas vezes que  John chegava a salvo, ela corria e o abraçava, mesmo quando john era indiferente a ela por agir assim. Ulysses tinha quase 15 anos quando seu pai morreu, ele agora soube ô porquê de sua mãe sempre parecer preocupada com o pai, ela temia o pior, e assim o foi.


Notas Finais


Oie, a carta ainda não acabou, no próximo capítulo vou contar como Jhonatan Áries, pai do Ulysses, morreu. E que eu não gosto de deixar os capitulos longos, EU ACHO esteticamente feio e pouco estimulante para ler. Gosto de coisas profundas e concisas.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...