História Mansão Flawless! - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Blackpink, IU, Sistar
Personagens G-Dragon, Hyoryn, Jennie, Jeon Jungkook (Jungkook), Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lee Ji-eun "IU", Lisa, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais, Rosé
Tags Bangtan Boys (BTS), Big Bang, Blackpink, Sistar
Visualizações 8
Palavras 925
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura...

Capítulo 3 - Liberdade - PARTE l


- Senhorita, facilite as coisas - Ele pediu. A voz paciente e baixa.

Odeio essas pessoas friamente pacientes, prefiro os nervosos; pois assim eu uso o descontrole ao meu favor.

Facilitar as coisas? Que ironia escutar isso de quem me pôs nesse lugar hediondo!

- Eu vou acabar fazendo algo muito errado, senhor. Você está pedindo - Eu sussurrei. 

Eu nunca havia sentido tanto ódio e raiva na minha. E nesses últimos 2 meses senti bastante.

- Acreditamos em você senhorita Lee Ji Eun! - Ele suavizou a voz e disse esse absurdo.

- Eu realmente irei fazer algo errado! - Dessa vez falei alto o suficiente para qualquer pessoa perceber o quanto a minha voz estava trêmula. Cerrei os punhos.

- É compreensivo que esteja chateada. - Ele acena com a voz ainda mais suave.

- Compreensivo - Repito. Sinto a minha voz mais trêmula.

- É normal ficar irritada com tudo isso.

- Normal - Só consigo ficar repetindo o que ele diz. Meu tom cada vez mais baixo.

- Achamos a verdadeira culpada! - O delegado anunciou.

- Acharam.

- Você será liberada em alguns minutos. - Ele se aproximou. Levantei a cabeça e encarei aquele delegado desgraçado; se ele se aproximasse de mim, não sei o que faria com ele. Entendeu o recado e recuou.

- A senhorita está bem? - O senhor que estava lá quando eu cheguei, pergunta. 

- Senhor, eu pareço estar bem? - Respondo com uma pergunta.

Ele se surpreendeu pela minha falta de educação e abaixou a cabeça. Olhou mais uma vez para mim; o olhar era terno.

- Essa é a culpada - Apontou para uma moça que também estava lá. 

- Inferno! - A garota praguejou.

- Então todo este tempo... - Eu respirei fundo. - ... eu estava pagando pelos erros dela!? 

- Infelizmente - O delegado concordou. 

Me sinto tentada a saber como eles descobriram isso. 

- O que ocorreu? Como acharam a culpada?

- Na verdade, o que aconteceu foi que um dos moradores da casa disse que a sua foto que mostrei e a mulher que está no vídeo da câmera de segurança não são a mesma. Eu fiquei preocupado de ter realizado um equívoco, por isso analisei algumas vezes o vídeo e busquei mais informações. Acabei chegando na verdadeira delinquente. 

- E a blusa, no caso a prova substancial? - Indago com sarcasmo. A ficha ainda não caiu.

- Ela disse que ganhou de uma amiga. Uma tal de Kim HaNa. Pelo que entendi essa sua colega de dormitório na faculdade.

O que? Kim HaNa? Não acredito que ela está no meio disso também!

Como eu sou burra! A blusa que eu não sabia como estava em meu corpo está explicado. Agora facilmente consigo ver o que houve com clareza!

Primeiro a amiga dela pinchou a casa de pessoas ricas enquanto estava drogada, depois HaNa ficou com medo de a colega ser presa por causa das câmeras de segurança, aí ela me vestiu com aquela blusa; me denunciou e ficou todas as provas sobre mim.

Meu Deus!

- Sim, ela é a minha colega de quarto... - Murmuro.

- Ela também está sendo procurada. Fugiu a alguns dias e está sumida desde então. Assim que for encontrada, será presa.

- Isso está uma bagunça...

- Sim, sim - Ele concordou. - Vamos resolver a papelada; a senhora vai sair daqui com nome limpo e sem histórico criminal.

- Estou escutando - Minha cabeça começa a doer

- Bom... A senhora também terá uma pequena indenização pelos transtornos. 

- Pequena indenização? - Pergunto com as sobrancelhas erguidas.

- Exatamente. Tenho certeza que a senhorita passou por vários transtornos dentro daqui. A sua vida social, pessoal... Tudo foi abruptamente pausado. Nós iremos lhe pagar por todos os danos que tiver, o médico irá examiná-la. E além disso, o dono da casa, o senhor Park Don Wook lhe dará 100 mil dólares para ser discreta e não comentar esse incidente. - Apontou para o senhor.

- Sua proposta é muita tentadora. - Ele parece imaginar que recusarei. Franziu o cenho - E eu não vou recusar nada. A indenização, os 100 mil reais. - Suspirou e sorriu. - Mas não garanto nenhum silêncio. Não haverá acordos, eu não tenho obrigação alguma de manter isso em sigilo. A única prejudica sou eu! - Falei nervosa.

- Eu avisei. - Anunciou um garoto entrando na sala. Aparentava ter uns 20 anos, os cabelos pintados de loiro e baixinho.

- Não se preocupe Jimim. - O velho respondeu. Olhando para os dois juntos, pareciam pai e filho.

- Então senhorita Lee Ji Eun, o que deseja para se manter calada? - Eu sorri.

- Não quero nada... Minha meta de vida se tornou vê aqueles que me fizeram algo ruim, sofrendo. - Lambi os lábios secos. - Eu quero ir ao SPA também. Preciso restaurar minha boa aparência... Vou dar a volta por cima e depois decido se terei ou não misericórdia com vocês.

- Desgraçada... - Murmurou o tal do Jimim. Depois tapou a boca com as mãos e abaixou a cabeça.

O senhor mais velho parecia abatido.

- Sinceramente, eu peço desculpas por tudo o que ocorreu. Se eu tivesse sido um pouco mais responsável e atento com esse problema, uma inocente não seria presa. - Se curvou demoradamente. - Minhas sinceras desculpas. Ajudarei você como puder! 

- Não se preocupe demais. - Suavilizo a voz - Se o senhor não fez nada além de pedir justiça, a culpa não será sua no fim. 


Notas Finais


😂😂


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...