1. Spirit Fanfics >
  2. Manual: como seduzir esse ômega >
  3. Epílogo: contagem de capítulo X.

História Manual: como seduzir esse ômega - Capítulo 10


Escrita por: imakinox

Notas do Autor


Oioioi, gente! Como vão? Espero que todos bem!
QUEM É VIVO SEMPRE APARECE! Eu prometi o epílogo e aqui está. Gente, eu fiquei rindo igual idiota lendo, mas ao mesmo tempo com um aperto no peito, eu amo esses dois aqui, vocês não tem noção ):, mas a sensação de dever cumprido sempre vale a pena, no fim.
É curtinho, cheio de momentos boiolas e com a revelação do baby. Espero que gostem.
Boa leitura. <3

Capítulo 10 - Epílogo: contagem de capítulo X.


— Docinho, a campainha está tocando. Acho que chegaram todos juntos — Eren gritou da cozinha. — Minhas mãos estão sujas, pode atender?

— Já estou indo, neném — Levi desceu da cadeira que estava servindo de apoio para montar um painel de bexigas nos fundos da sua casa e cruzou a cozinha, abraçando Eren por trás, colocando as mãos na barriguinha grandinha do seu ômega. Ouviu uma risadinha gostosa assim que beijou a bochecha dele e foi até a sala, onde parou com a mão na maçaneta. — Três, dois, um… — suspirou fundo e abriu a porta. 

QUERIDINHO DA HUMANIDADE! — o coro foi único de todos que chegaram ao mesmo tempo: o time Asas da Liberdade, seus amigos alfas, os amigos ômegas de Eren, sua família e a família dele. 

— Sem. Bagunça. — Levi falou entre dentes, mas não foi ouvido quando a multidão passou pela porta da frente gritando como loucos. 

Aquela era a primeira vez que todos estavam indo visitá-los na sua casa e de Eren para o chá revelação do filhote. Mikasa quem ficou responsável pela surpresa de revelação de sexo, óbvio. 

Fazia apenas cinco meses que havia se casado com Eren, um casamento pequeno e privado, preferiam assim do que toda a imprensa em cima. Já não bastava todo o “namoro” ser fotografado e jogado em cada canto da Internet, agora o casamento era demais. 

— Bem vindos, pessoal. 

Eren veio da cozinha vestindo um macacão jeans, all-star vermelho e camiseta branca por baixo. Levi sempre suspiraria ao ver seu ômega com a barriguinha marcando em qualquer roupa que fosse, sabendo que o fruto do amor deles crescia no ventre do seu companheiro; a marca que evidenciava isso estava na nuca dele, coberta por fios curtos castanhos. Havia sido feita na noite de núpcias. 

— Tio, minha mãe disse que você é muito boiola — Ellie, uma das filhas de Mikasa, falou ao puxar a barra da camisa branca que usava.

Oh, sim. Levi jamais admitiria que amava andar de casal com Eren por aí como estava agora: com camisa branca, jeans e all-star vermelho, os fãs gostavam muito que o casal RIVAERE ou RIREN usasse essas coisas melosas. Sim, o nome do casal ainda não era concreto, mas Levi gostava dos dois. 

Depois da ideia dos seus amigos alfas, Hanji, Erwin e Farlan, de abrirem um canal no Youtube e um podcast para meter a colher em relacionamentos alheios, Levi ficou conhecido como a próxima Márcia Sensitiva pela sua falta de delicadeza em meio a surtos de sinceridade de respostas. Ele era o fenômeno na Internet, sendo o primeiro alfa recessivo a conseguir esse feito. 

Na verdade, desde que Eren disse que não se importava que ele fosse um alfa recessivo e que estava satisfeito, pois ele sempre foi a pessoa que mais desejou na vida toda, Levi virou um mingau e mandou essa coisa de alfa dominante e recessivo pra puta que pariu. Agora ele estava bem resolvido com essa questão graças ao seu ômega.

Oh, sim. SEU ÔMEGA.

— Fala pra sua mãe que eu mandei ela ir tomar no cu — ele sussurrou no ouvido dela como um segredo, ouvindo uma risadinha seguido dela correr até onde Mikasa estava. 

— Cara, nunca pensei que de nós quatro, você se casaria primeiro — Farlan cumprimentou o amigo com um toque de punhos, seguido de Hanji, que concordou. — Quanto à ser pai primeiro, eu ganhei essa — com as sobrancelhas arqueadas, Levi viu uma ruiva sair de trás do amigo com a barriga marcando tanto quanto a de Eren. — Essa é a Isabel. 

— Olá, é um prazer — ela sorriu calorosa, enquanto Levi fazia um cosplay de estátua olhando dela para Farlan. — Meu namorado sempre fala de você pra mim. Ele é a pessoa que disse que “dar nó em ômega é pobreza pro resto da vida”, amor?

O olho de Levi tremeu ao olhar para o amigo, vendo Farlan rir como um merda antes de abraçar os ombros da namorada e negar.

— Acho que não, se não ele estaria cuspindo para cima, não é? Já que Eren está grávido também — Isabel olhou de Levi para Eren antes de piscar. 

— Espera, espera! Eles são o casal da marca de cerveja! O que foi feito o pedido na final da Titans League?! — ela quase gritou. — Meu Deus, Levi. Sou sua fã, eu amo suas opiniões no podcast! 

— Ele é um carrasco! — Farlan a olhou, indignado.

— Mas é por isso que é legal. Ele é aquela amiga que xinga todo mundo, mas se preocupa — Levi piscou para o casal que entrava, indo na direção dos fundos, onde aconteceria o chá revelação.

— E aí, queridinho da humanidade — Falco e Colt apareceram, seguidos de Bertholdt e Jean, com uma bola de futebol. — Mikasa acabou de nos dar a bola, disse que Eren vai chutá-la e pronto, fumaça colorida por todos os lugares.

— Chutar? — o alfa arqueou as sobrancelhas. — Pensei que seria uma bexiga.

Os quatro o olharam como se julgassem a pessoa mais cafona do mundo.

— Queridinho da humanidade, aqui fazemos as coisas com estilo. — Jean tinha um olhar debochado. 

— Quando soubemos que Mikasa seria a portadora do segredo, propomos à ela a bola. Vai, não foi genial? — Falco sorria como um galã e Levi revirou os olhos ao receber um abraço grupal daqueles brutamontes com quase o dobro do seu tamanho. Ainda custava acreditar como Eren colocava aquele bando de alfa no lugar e fazia todos TEMÊ-LO

Quando foi solto pelos brutamontes que foram até Eren pulando como crianças apenas para babarem na sua barriguinha e conversarem com o filhote, dizendo e discutindo entre eles quem seria o melhor padrinho.

Assim que voltou sua atenção para a porta, viu Erwin passar com Armin no seu encalço como se nada tivesse acontecido e estreitou os olhos, sentindo cheiro de caroço naquele angu. Com certeza Eren saberia de toda a fofoca e o atualizaria durante a noite.

— Levi, boa tarde — a voz de mocreia azeda chegou até o ouvido de Levi e, por Ymir, ele teve que controlar seus olhos para que não rolassem e vissem o próprio cérebro ao se virar e ver Carla. 

— Boa tarde — “meu ovo”, quis completar, mas deu um sorriso falso e sentiu seu olho direito tremer, pois vejam bem: Carla poderia estar tentando, “TENTANDO” se redimir, mas ainda tinha uma pulga atrás da orelha em relação à ela, principalmente com o olhar analítico que ela deu em cada canto da sua casa apenas de estar na porta de entrada. 

“Vaca lazarenta”, seu lobo resmungou e Levi queria muito dizer aquilo em voz alta, no entanto, tinha que manter as aparências, pois, infelizmente, aquela ômega foi quem colocou Eren no mundo e Levi sabia que aquele tinha sido o único grande feito da vida dela. Não foi uma novidade Grisha não estar lá, mas Eren já estava anestesiado com isso. 

Os próximos a virem cumprimentá-lo foram seus pais, Kenny carregava uma ring light porque Kuchel disse que eles gravariam um vídeo para o Tik Tok da revelação e ainda ensaiariam uma dancinha. Levi fingiu que estava prestando atenção em Mikasa para não concordar com aquele HORROR, mas sabia que, no fim, eles estariam no Tik Tok dançando algo cafona e ridículo. 

Forçados! Repetindo, forçados!

Logo, todos já estavam no quintal grande que havia na casa dos dois, comendo e bebendo enquanto confraternizavam e riam como animais — na humilde opinião de Levi.

— Você! — a voz de Mikasa soou próxima, fazendo o alfa pegar o celular e fingir que estava conversando com alguém enquanto estava sentado em uma mesa distante. — Imbecil, se vai fingir, finge direito. O telefone tá do avesso — ela pegou o celular do irmão e colocou em cima da mesa. — Que história é essa de ensinar palavrão para Ellie? Agora ela está mandando todo mundo ir tomar no cu — ela apontou para o outro lado do quintal.

Levi viu o exato momento em que os brutamontes Falco e Bertholdt se aproximaram para cumprimentá-la calorosamente com um “oi”, ela os olhou e simplesmente disse “vai tomar no cu” antes de sair correndo com um sorriso sapeca no rosto. O alfa custou segurar a risada.

— Em minha defesa, eu não fiz isso.

— Aham. Onde ela aprendeu isso? — a alfa estreitou os olhos e Levi deu de ombros. 

— Você não é um bom exemplo, sabe?

— O que você quer dizer com isso, seu… Zoe, meu amor, vem aqui! — Mikasa gritou ao ver sua filha andar na borda da piscina. — Ainda não acabamos nossa conversinha — ela estreitou os olhos e saiu. 

Levi riu, olhando para a mesa onde Sasha estava sentada devorando vários salgadinhos com um carrinho de bebê ao lado e Zion estava no seu colo. Logo, Mikasa voltou com Ellie e Zoe no colo e se sentou perto da companheira rodeadas de filhotes, fazendo-o suspirar. Ele queria muito ter vários Erenzinhos e Levizinhos, assim como sua irmã e sua cunhada tinham Mikazinhas e Sashazinhas.

— Docinho? — Eren o chamou, recebendo sua atenção no mesmo instante que puxou uma cadeira e se sentou ao seu lado. 

— Neném, o que foi? Quer alguma coisa? Está tudo bem?

— Ei, eu estou bem — Eren riu fofo, colocando as mãos na barriga. — Vi você olhando pra elas e suspirar. O que estava pensando, hum?

— Que eu quero ter uma família grande, como a delas — ele apontou com a cabeça, acariciando a barriga de Eren antes de dar um selinho nele.

— Então estamos no caminho certo, começamos cedo — Eren riu.

Levi apenas sorriu, abraçando as duas pessoas mais importantes da sua vida antes de beijar Eren de novo e de novo.

POP. POP. POP. BEIJO. BEIJO. BEIJO. 

— Você está nervoso? — Eren perguntou, Levi apenas assentiu.

— Mentiria se dissesse que não, mas tenho certeza que as coisas ficarão bem. Estamos juntos, tudo dará certo — ele sorriu, ainda com a mão sobre a barriga de Eren. — Eu prometo.

— Eu te amo há tanto tempo — Eren murmurou, sentindo mais um daqueles abraços calorosos e firmes de Levi, o cheiro gostoso de camomila inundando tudo. — Que às vezes me pergunto se tudo isso está mesmo acontecendo.

— Nós estamos sonhando — Levi sussurrou contra a pele dourada e bonita, sentindo Eren deitar a cabeça no seu ombro enquanto as pernas dele passavam para o seu colo sutilmente, não demorou e ele estava no seu colo. 

— Eu vivo pensando isso, sabia? — Eren riu, levantando o olhar e sentindo seu peito aquecer ao saber que estava ao lado dele. Do alfa que sempre foi apaixonado desde seu ensino médio, do alfa que amarrou seu cadarço e que o pediu em casamento em meio a um estádio lotado de futebol.

— Acha que será Noah ou Suzanna? — Levi perguntou, recebendo um olhar pensativo em troca.

— Hum, Suzanna — ele pensou. — E você?

— Noah — disse. — Só quero que, sendo o que for, tenha os seus olhos.

— Tô cansado dessa vida de solteiro de merda, vou medir minha glicemia porque vou morrer de diabetes — Jean resmungou perto, interrompendo o momento. Os dois reviraram os olhos e riram antes de encarar o alfa. — Vamos pra revelação logo e me poupem de ver mais um beijo.

Eren e Levi sorriram um para o outro, cúmplices, antes de se levantarem e irem em frente da mesa bonita para fazer a revelação. Era cafona? Era, mas foda-se, eles estavam felizes e todos à sua volta também.

— Aqui — Mikasa ergueu a bola para Levi com um sorriso no rosto. — Joga e o Eren chuta, assim que acontecer o impacto, a cor vai sair. 

Levi pegou ao assentir, vendo os olhinhos de Mikasa marejados, quase como se estivesse ganhando mais um dos seus quinhentos filhotes. Se virou para Eren, que tinha um dos seus sorrisos mais lindos e sorriu também, apertando sua mão.

— Neném, você está comigo? 

— Sempre com você, docinho.

Levi deu um selinho nele e se afastou a uma distância considerável. Olhou para Eren, que dava pulinhos e se alongava para dar o melhor chute da sua vida, e sorriu involuntariamente ao olhar para a bola em suas mãos.

— Tempo na tela! — Hanji gritou e todos começaram a fazer contagem regressiva.

— Cinco, quatro, três, dois, um e…

Levi ergueu a bola e jogou, vendo o exato momento em que o pé coberto pelo all-star vermelho de Eren chutou e a fumaça azul saiu por todo lugar. Levi arregalou os olhos enquanto ouvia gritos por toda parte, mas não disse nada, apenas correu até onde Eren estava e o abraçou com força, enchendo-o de beijos no meio de risadas gostosas seguidos de muitos “eu amo vocês dois”. 

Levi o encarou com ternura, sabendo que o seu mundo estava ali nos seus braços e que talvez seguir os passos daquele manual ridículo foram cruciais para mudar sua vida para sempre.

 

⚽⚽⚽⚽⚽

 

No início daquela noite, Levi terminava de arrumar a bagunça do lado de fora enquanto Eren arrumava lá dentro e assim que colocou a última sacola na lixeira e lavou as mãos, ouviu um grito de Eren vindo de dentro de casa. Nem ele sabia que era capaz de correr tanto em tão pouco tempo, só notou quando estava na porta da cozinha e olhava para o seu ômega que tinha as duas mãos na barriga.

— Eren, o que é que…

— Shhhh… — ele fez um sinal com o indicador e pediu para que Levi se aproximasse. — Acho que ele está chutando pela primeira vez.

O alfa arregalou os olhos e andou devagar até onde Eren estava, a mão se ergueu de forma automática até a barriguinha ainda envolta pelo macacão jeans fofo que ele usava. Olhando de forma apaixonada para Levi, Eren colocou sua mão sobre a do companheiro e sorriu. 

— Só… sente — ele falou baixo, fazendo Levi engolir seco e assentir. 

Passaram alguns minutos em silêncio, até que Levi sentiu algo contra a palma da sua mão. Seus olhos se encontraram com os de Eren, que estavam marejados, antes de se abaixarem novamente quando sentiu mais uma vez. 

— Acho que Noah está dando um oi oficial, agora que sabemos que é ele — Eren sorriu, observando sua mão enlaçada com a de Levi na sua barriga. — Obrigado por tudo, eu te amo. 

— E eu amo vocês — o alfa respondeu com um sorriso, pegando Eren no colo.

— Sabe a comemoração que isso precisa, certo? — suas sobrancelhas se mexiam enquanto um sorriso sapeca estampava seu rosto.

— E como sei — Levi falou em um sussurro.

— Banho de espuma! — os dois disseram juntos em um grito, seguido de risadas enquanto Eren era carregado por Levi até a suíte principal.

 

⚽⚽⚽⚽⚽

 

— O que você está fazendo? — Levi perguntou assim que voltou para o quarto após o banho de espuma. — Acabei de trancar tudo e coloquei o lixo para fora.

— Estou lendo histórias sobre nós — Eren apontou para o próprio celular enquanto estava deitado na enorme cama de casal que tinham, vestindo apenas uma cueca e deixando sua barriguinha à mostra. 

Levi foi lá e deitou nas suas pernas, dando beijos na barriga de Eren em seguida. Era algo que fazia todos os dias e amava esses momentos que tinham sozinhos, só na intimidade deles. Sentiu seus fios pretos serem acariciados assim que Eren tirou os olhos do aparelho celular e o encarou de cima. 

— Histórias sobre nós? — perguntou, vendo-o assentir com a cabeça.

— Sim, eles chamam de fanfics — Eren mostrou o próprio celular. — Tem umas bem criativas.

— E o que você está lendo? — Levi arqueou as sobrancelhas ao ver a quantidade imensa conforme Eren arrastava o dedo. 

— Uma em que você é um príncipe rabugento e eu entrei no seu reino, mas não sei o que acontece porque ainda estão postando. É de época e de fantasia, tem até magia — ele apontou para o celular. — Chama “Nos teus braços”. É do meu gênero favorito, enemies to lovers

— Inimigos para amantes? — o alfa arqueou as sobrancelhas.

— Sim! — Eren riu. — Mas tem outras muito boas que eu já li. Tem uma que você é um policial tããão conservador e eu um ômega sem vergonha alguma. Tem outra onde você é um segurança e eu sou estudante de jornalismo. Naquela eu sou muito sem noção, eu ri tanto! E você é tããão gostoso. — ele apertou as bochechas de Levi. — E tem outra que eu testo produtos de sexshop e você me ensina, dá pra acreditar?

— Eu o quê?! — Levi se levantou com as bochechas vermelhas e Eren riu.

— Você era tão tímido, era fofo — o ômega falou, estreitando os olhos. — Você parece bem interessado.

— Eu só fiquei surpreso, ok? — Levi tentou se defender, mas Eren deu um sorrisinho malicioso. — Tá, me manda o link.

— Eu sabia que você consumia esse tipo de leitura — Eren riu convencido. — Ao invés de “queridinho da humanidade”, vou te chamar de “safadinho da humanidade”.

Levi foi para o banheiro escovar os dentes com o som das risadas de Eren. Ao voltar para o próprio quarto, o viu acariciando a própria barriga e sorriu, indo se deitar ao lado dele.

— Eren, eu tenho uma confissão — falou após um tempo.

Eren estava em uma zona de terra feliz tão boa que se Levi dissesse ali que era um assassino de machado, o ômega apenas iria cantarolar e continuar ronronando com cada carinho dele.

Isso é bom, docinho — Eren só se aconchegou no peito de Levi e entrelaçou suas pernas na dele.

— Estou falando sério, neném. Eu acho que posso ter feito você ter se casado comigo acidentalmente enganado. Esqueci de dizer algo importante antes do nosso “sim”.

Eren piscou, fazendo uma careta. Por que ele tinha que acabar com o clima daquela forma e mandar suas vibrações positivas pro inferno?

“Lá vem bomba”, o lobo de Eren resmungou. “Não me desaponte agora, alfa!”

— Ok, só diga de uma vez — o ômega se sentou na cama e cruzou os braços. — Você matou alguém?

— O quê? Não! — Levi levantou de forma abrupta antes de pegar o próprio celular. — É mais como algo que eu tenho que te mostrar.

Eren deu um olhar sensual à Levi e piscou charmoso.

— Docinho, eu já vi tudo.

Levi resmungou uma risada e revirou os olhos, se inclinando para beijar Eren de novo, então o pegou pelas axilas e o puxou para se sentar e encostar as costas na cabeceira da cama corretamente.

— Ei, ei! Eu já estava indo, ok?!

Eren agora estava com medo, porque aquele alfa estava falando muito sério e aquilo clamava “emergência” na sua cabeça. Engoliu seco quando Levi estendeu o celular de forma muda e então pegou o aparelho, vendo a foto de um quadro branco com alguns rabiscos feitos por cima.

Era como uma lista de compras enumeradas com itens como guerra de comida, massagem nos pés, beijo no topo da cabeça. Havia alguns X em uns itens, outros estavam riscados e com alguma mensagem ao lado. Eren olhou para Levi e viu um olhar de PAVOR, como se estivesse prestes a jogar a aliança na cara dele e sair pela porta da frente e nunca mais voltar.

— O que eu estou olhando, docinho? — Eren perguntou calmo e baixo, tentando transparecer uma paz de espírito para que o alfa ao seu lado não morresse ali mesmo.

— É… um manual para seduzir um ômega — Levi parecia MUITO envergonhado e Eren piscou, atordoado. — Os caras me ajudaram a fazer isso quando acordamos de fazer o namoro falso. Foi para me ajudar a sair da friendzone.

Eren piscou mais uma vez, voltando a atenção para o celular, foi então que cada coisinha foi se ligando na sua cabeça. O elevador quebrado. A dança dentro do vestiário. A piscada cafona. As idas constantes no Campo de Treinamento. Levi tinha seguido tudo aquilo à risca. 

— Eren, eu sinto muito! Eu pretendia te mostrar isso no dia que me declarei para você, mas acabaram acontecendo tantas outras coisas que eu sempre adiava esperando o momento perfeito e… — Levi estava realmente à beira de um colapso, segurando os cabelos, bagunçando-os, e tudo mais. — Você está chateado? Magoado? Está se sentindo traído?

Eren ficou olhando para Levi com a boca aberta, principalmente porque o bíceps dele ficava espetacular com ele passando a mão no próprio cabelo.

“O meu radar de sexo está apitando!” O lobo de Eren uivou, balançando o rabo.

— Eu não posso acreditar em você — a voz de Eren saiu fria como o polo norte e Levi respirou fundo, como se merecesse aquilo.

Merda, ele era tão fofo. 

— Eu sei, foi errado.

— Foi… — Eren se inclinou para olhá-lo de perto. — Conivente… — Eren viu medo nas íris cinzentas e o viu se arrepiar, mas isso durou até o momento que colou sua boca na pele branca e cheirosa do pescoço do alfa. — Discreto — outro beijo. — Desesperado — Levi cantarolou, sentindo a pele quente com os beijos que ganhava. — Fofo. Tããão Levi. Tão docinho.

— Então… você não está bravo? — Levi tinha a voz rouca enquanto era arrastado novamente para o casulo de amor que consistia em Eren deitado em seu peito com braços e pernas entrelaçadas e o alfa abraçando-o debaixo das cobertas.

— Cativante.

— Algumas coisas eram ideias realmente horríveis — Levi olhava para o celular, mas Eren realmente não estava mais interessado naquilo.

— Romântico — Eren subiu em cima de Levi como se fosse devorá-lo naquele momento e jogou o celular do outro lado da cama. 

— Ok, então eu acho que acabamos com isso já que você jogou meu celular no outro lado da cama.

— Sexy.

Agora Levi que começou a beijar Eren, virando-o na cama, sentindo-o arrepiar com seus beijos e toques.

— Então, você me perdoa, hum? — beijos de boca aberta eram distribuídos pelo pescoço e ombros do ômega, mas logo depois o olhar de Levi estava sob as duas esmeraldas novamente.

— Sim, mas com uma condição — Eren estreitou os olhos.

— O que você quiser, neném.

— Quero que aplique a mesma quantidade de dedicação ao romance pelo resto do nosso casamento, docinho — Eren fez um beicinho seguido de uma risadinha sapeca, fazendo Levi rir antes de encostar as testas.

— Tudo por você, Eren.

Eren ronronou antes de sentir o alfa o beijar de novo, de novo e de novo. Então um selinho com um POP foi deixado nos seus lábios antes de Levi sussurrar baixinho, se encaixando no meio das suas pernas.

— Neném, você ainda está comigo?

Eren sorriu, abraçando com braços, pernas e com o Noah junto. 

Estarei para sempre, docinho.

 


Notas Finais


ai, gente! acabou e eu boiolei!
só quero agradecer a todo mundo que favoritou e tirou um tempinho para comentar! eu amo fanfics de teor levinho assim e fico feliz com o apoio de cada um de vocês. muito obrigada mesmo <3
caso sintam saudade, estou postando várias fanfics rivaere. nos encontramos por aí! <3

MOMENTO DIVULGAÇÃO 🗣
simmm, as fanfics que o Eren citou aí são de minha autoria hehehe! vou deixar os links com uma breve descrição pra vocês.
Nos Teus Braços: enemies to lovers com fantasia & abo & medieval, é rivaere onde Levi é príncipe e Eren um ômega misterioso, inteligente e que coloca o alfa rabugento no lugar dele, cheia de cortejos, mistérios e comédia. 🤍 https://www.spiritfanfiction.com/historia/nos-teus-bracos-23909432
Horns: é policial & abo e rivaere. onde Levi é um alfa conservador e religioso e Eren um ômega vulgar e ousado, tem dedo no cu e gritaria, mistério e suspense! 🤍 https://www.spiritfanfiction.com/historia/horns-24102534
Sobre guloseimas e armações redondas: é MUITA comédia e humor besteirol & rivaere/winmin, onde Levi é guarda-costas e Eren estagiário de jornalismo. no estágio, ele recebe uma ordem para entrevistarem alguém relevante, então Armin e Eren tentam entrevistar Erwin, mas sabemos que o Eren é mais pra lá do que pra cá, então dá muita merda... akjsakshnak 🤍 https://www.spiritfanfiction.com/historia/sobre-guloseimas-e-armacoes-redondas-23923532
Test Drive: rivaere & comédia, onde Eren é virgem e trabalha em um sexshop e precisa arrumar quem ensine ele a usar todos os produtos e acaba arrumando Levi, um dos empregados antigos do seu pai e seu vizinho de apartamento 🤍 https://www.spiritfanfiction.com/historia/test-drive-23204558

é isso, gente. obrigada mais uma vez por todo apoio que vocês me dão sempre, não fazem ideia do quanto eu fico feliz com cada comentário e favorito. 🤍
nos vemos por aí. até a próxima 🤍


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...