História Manual De Como Não Se Apaixonar - Chanbaek - - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias EXO, Mamamoo
Personagens Baekhyun, Chanyeol, Chen, D.O, Hwasa, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Moonbyul, Personagens Originais, Sehun, Solar, Suho, Tao, Wheein, Xiumin
Tags Baekhyun!bottom, Chanbaek, Chanyeol!top, Hunhan, Hwasa, Kaisoo, Lemon, Mamamoo, Sulay, Taoris, Tentativa De Comedia, Xiuchen
Visualizações 62
Palavras 2.363
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Fluffy, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


NÃO REVISEI OKAY? OKAY!

EAE, OLHA EU AQUI DE NOVO!!!
TUDO BOM COM CÊS?! Eu 'tô plena.
Essa fanfic era pra ser Yoonseok, mas aí eu percebi que não conseguia escrever mais Yoonseok, eu até tinha postado, mas não deu. Então resolvi fazer Chanbaek (um dos OTP's).
Ficou isso aí, espero que gostem :)

BOA LEITURA!! 🌈😘💕

Capítulo 1 - (Não) Tenha Um Park Chanyeol Na Sua Vida.


Pov's BaekHyun

    Já ouvi falar naquela frase que diz: "Apenas os tolos se apaixonam"? Eu sinto em lhe dizer, camarada, mas não há verdade mais pura que essa, e a prova viva disso é LuHan, a pessoa mais histérica, trouxa e dramática ( até mais que eu ) que você vai conhecer.

Sabe aquela pessoa que morre de amores por alguém que ao menos sabe da sua existência? Pois é, esse é LuHan. E sabe o que é pior ainda? Se você for amigo de uma dessas pessoas, é você quem vai ter que ouvir as lamentações amorosas do infeliz, justo você, que não tem nada a ver com isso.

E por último, mas não menos importante: Os Amigos Filhos De Uma Puta. Bem direto. São aqueles amigos que na hora que você mais precisa desaparecem do nada, ou simplesmente saem correndo quarto à fora dizendo que tem coisas importantes pra fazer ( e essas "coisas importantes" são simplesmente cuidar da vida alheia), esse é o papel da Hwasa ( apelidinho carinhoso dado por mim mesmo ).

Ah, e quase ía me esquecendo, tem aquele amigo que não dá as caras por um dia inteiro e nem sabe o que 'tá acontecendo, esse é KyungSoo ( corujinha satânica ).

Voltando ao assunto da paixonite platônica do LuHan ( pela qual estou perdendo meu precioso tempo ), eu sinto pena dele cara, ele deveria ter ouvido o KyungSoo  quando ele disse " O segredo pra uma vida boa e longa é simples, apenas não se apaixone".

Segundo o exeper em paixonites de adolescentes inocentes e burros como o LuHan, Dr.Satãnsoo, a paixão platônica é simplesmente a DOENÇA INDESEJÁVEL POR QUALQUER ADOLESCENTE, pelo visto ele estava certo, porque LuHan vêm chorado tanto por causa desse amor que meus ouvidos chegam a sangrar ( já que sou eu que, infelizmente, tenho que ouvir o chororô do idiota ).

Já Hwasa diz que a paixão é simplesmente o sentimento mais perfeito de todo o mundo, você só precisa saber usar ela, ( nós podemos usar a paixão de alguma forma? ) ou simplesmente saber por quem se apaixonar, não que tenha como escolher por quem você se apaixona, eu acho.

De qualquer forma não posso concordar ou discordar com nenhuma dessas opções, porque na verdade eu ao menos sei o que é gostar de alguém amorosamente, nunca cheguei a gostar de alguém assim. 

Imagina só, dezessete anos de vida e eu nunca me apaixonei por ninguém, nem mesmo quando eu era aquela criança iludida, catarrenta que acreditava em fadas ( na verdade, eu ainda acredito ). 

Eu ao menos sei se sou hétero, provavelmente não, já que vivo rodeado por amigos homossexuais e isso com certeza deve me influenciar ( sou uma pessoa bem manipulável ), pode ser que eu esteja falando besteira, não sei, pode ser que eu nunca descubra realmente do que eu gosto.

E é assim que você tem esperanças de que um dia vai arranjar um namoradinho. 



★★★ 


O dia já começou um cú. 

Quando as provas bimestrais começam a se aproximar o colégio todo fica uma bagunça, professores preparando os papéis que provavelmente levaram a minha morte cardíaca ( no caso, as provas ), alunos correndo para um lado e para o outro, tentando conseguir todas as matérias que foram passadas, alunos revisando em todo o lugar do colégio ( e quando eu digo todo, é todo mesmo, tem gente revisando até embaixo da escada e nas cabines do banheiro ), a biblioteca sempre lotada, enfim, todo mundo "subindo pelas paredes" por toda a pressão e ansiedade.

Todos menos Hwasa. Cara, essa aí não fica nervosa por nada. O mundo pode estar acabando, céu caindo, chão se abrindo, todas as pessoas em sua volta em chamas, gritando agoniados e desesperados, correndo por todos os lado, e ela vai estar lá, toda plena observando aquilo da cobertura de um prédio ( que está desabando ), só olhando a desgraça alheia. 

E hoje ela estava totalmente assim, o colégio em um caus total e ela sentada em cima de uns balcões do laboratório ( quase jogando os tubos de ensaio no chão, já que aquela bunda enorme dela ocupava o espaço todo ), comendo uma daquelas barrinhas de cereais. 

KyungSoo estava do lado dela, sentado em um banco, só que, diferente da garota, esse tinha um livro de química em mãos, lia tudo atentamente, vez ou outra concertando os óculos que escorregavam pelo nariz. 

Eu não estava muito diferente, sentado do outro lado da Hwasa, terminando o exercício de matemática que foi passado na aula passada, mas como eu sou um aluno incompetente que só dorme na aula do Sr.Kim, não consegui terminar à tempo, tendo que deixar pra fazer depois.

– Vocês dois deveriam parar um pouco – ouvi Hwasa falando com a voz meio entediada.

– Você é quem deveria estar estudando, as provas começam semana que vem e você ainda nem sabe o que vai cair – KyungSoo respondeu ríspido sem tirar os olhos do livro.

– Eu estou a par de todas as matérias, não a necessidade em revisar – falou.

– Mentirosa, a única coisa que você sabe são as fofocas que rodam por esses corredores. – o de óculos falou e eu não pude evitar rir, assim ganhando um olhar raivoso da garota – Quando estivemos fazendo a prova, não venha me pedindo as respostas.

– Eu não vou fazer isso, garoto insolente – se levantou, indo jogar a embalagem da barra de cereal na lixeira, depois voltou ao seu lugar –, confie em mim, eu sei completamente todas as matérias. E por que é que você 'tá me xingando? O BaekHyun também não 'tá revisando.

– BaekHyun 'tá fazendo o exercício de matemática, isso de certa forma é estudar pra prova – ele disse e eu mostrei a língua pra Hwasa, ela revirou os olhos.

– Você que é um puxa saco desse gay encubado – resmungou.

– Eu ouvi isso – eu disse é ela deu de ombros, abusada.

Se tem uma coisa que eu odeio na Hwasa, essa coisa é com certeza o seu deboche. Aff, orgulhosa, debochada, mandona, convencida, por que eu sou amigo disso mesmo?

Foram alguns minutos de silêncio, até a garota começar a cantarolar, recebendo um olhar mortal do Satãnsoo, ela se calou em seguida.

Mas o silêncio durou pouco novamente, porque pelo que parece essa guria não consegue ficar quieta.

– Vocês ouviram falar sobre o garoto novo? – perguntou cruzando as pernas.

– Garoto novo? – eu perguntei.

– Sim, a escola toda 'tá falando. 

– Me impressiona saber que mesmo em época de prova as pessoas ainda tem tempo pra fofocar – KyungSoo reclamou.

– Enfim, – Hwasa continuou – 'tão falando que ele foi transferido de um colégio militar, ou expulsando, eu sei lá, mas ouvi dizer que ele não é flor que se cheira.

– Aposto que é mentira, – meu amigo disse – as pessoas desse lugar não servem nem pra passar informações sobre a vida alheia.

Hwasa deu de ombros.

– Eu realmente não sei, mas dizem que ele é bonito, será que é hétero? 

– Já 'tá pensando em pegar o cara, Hwasa? – brinquei.

– É claro, a vida tem que ser aproveitada – riu.

– E você tem que parar de ser galinha – KyungSoo falou, eu ri né, fazer o que.

– Ora, pelo menos eu pego alguém, corujinha satânica – cutucou a bochecha do baixinho de óculos.

– Cala a boca, eu nem 'tô na idade de namorar – disse tirando a mão da garota do seu rosto.

– Você tem dezoito anos, KyungSoo, já 'tá passando da idade de namorar. Você 'tá é encalhado – riu.

– Tsc, eu não namoro ninguém porque eu não quero, se quisesse estaria namorando qualquer garota dessa jossa – ele falou, eu e Hwasa caímos na gargalhada, porque sabíamos que aquilo nunca aconteceria.

– Você é gay, KyungSoo – ela disse controlando as risadas.

– Quem disse?!

– Você disse!  – apontou pra ele.

– Ora, você está mentindo.

Nós estávamos rindo, enquanto KyungSoo continuava o discurso sobre ser um cabra macho e Hwasa ser uma mentirosa. 

Fomos interrompidos por algumas batidas na porta, nós desviamos nosso olhar pra mesma ainda rindo. Tinha um garoto parado lá, ele era alto, tinha o cabelo preto, arrumado perfeitamente em um topete meio de lado, tinha a pele branca, sem uma manchinha se quer, a boca pequena e vermelha, e orelhas que, meu Deus do céu, orelhas bem avantajadas viu. Fora isso ele era realmente bonito.

Um minuto de silêncio para o falecido eu, que foi assacinado pela beleza alheia.

Por que porras Deus não me deu essa beleza toda?! 

Agora entendi porque existe tanta gente feia nesse mundo ( tipo eu ), quando o mundo 'tava sendo criado, Deus sem querer derramou toda a beleza na cara desse indivíduo.

Eu desviei meu olhar do garota pra Hwasa, que pigarreou chamando nossa atenção, todos a olhamos.

– Oi – ela sorriu de lado – quem é você?

– Ah, eu sou Park Chanyeol, – se curvou – sou novo aqui, 'tô meio perdido.

– Você é o novato? – perguntou vendo o orelhudo concordar – A escola toda 'tá falando de você, sabia?

– É, eu já imaginava – riu envergonhado.

Hwasa franziu o cenho, encarando o garoto de cima a baixo, dando uma boa avaliada nele, ela deve ter gostado, porque ela sorriu abertamente.

– Será que podiam me ajudar? – ele perguntou abaixando a cabeça. Essas olhadas da Hwasa intimidam mesmo, não vou negar. Quando ela me viu pela primeira vez, me encarou da mesma forma, mas ao invés de sorrir, me olhou com desdém. Viu, por que eu sou amiga dessa coisa?

– Claro, docinho – ela sorriu e eu quase ri, pff, é assim que ela paquera?

– Eu preciso saber onde fica a sala 12 B – ele disse olhando em um pedaço de papel que tinha em mãos, o qual julguei ser o horário das aulas e o número da sala em que ele ficaria.

– Fica no fim do corredor – apontou com a cabeça e ele murmurou alguma coisa inaudível.

– Obrigado pela ajuda – se curvou novamente.

Eu olhei pra Hwasa, essa uê olhou pra KyungSoo, esse que negou com a cabeça como se dizesse pra ela fazer seja lá o que fosse fazer. Ela desviou o olhar pro garoto novamente.

– Aproposito, você é muito bonito – falou sorrindo maliciosamente e eu vi o garoto corar.

– Ãh, obrigado – disse tímido, correndo pra onde deveria ir rapidamente, tipo, velocidade da luz.

Quando ele saiu tudo ficou silencioso, mas foi KyungSoo que falou primeiro.

– Você 'tá louca garota? Tu nem conhece o menino – falou largando o livro de química sobre a mesa e arrumando os óculos que já começava a cair novamente.

– Uê, eu 'tô mentindo? – deu de ombros – ele era um pão.

Eu ri pelo que ela disse.

– O garoto saiu daqui vermelho, Hwasa, vermelho – o 'zoiudo reclamou.

 A garota apenas riu.

E eu ainda estou me recuperando do tiro que eu levei da beleza alheia.



★★★


Oito horas da noite, hora do jantar.

Como aqui é um colégio interno, nós temos hora exata pro café, almoço e jantar, normalmente são só essas refeições, mas sempre tem alguém fazendo um lanchinho por aqui, tipo eu, que levanto as duas da madrugada pra assaltar a geladeira, aproveitando que todos os funcionários estavam dormindo nesse horário.

Eu, KyungSoo, Hwasa é LuHan estávamos sentados em uma das mesas, na verdade, eu era o único que realmente estava comendo ali, porque LuHan estava choramingando sobre o seu amor platônico ( pela segunda vez ao dia ), Hwasa cantando e brincando com a comida e KyungSoo estava revisando até agora.

Pra ser sincero, acho que nem eu 'tava concentrado na comida, meu olhar estava preso no garoto do outro lado do refeitório, o novato, tal de Park Chanyeol. Ele estava acompanhado por Kim JongIn, o capitão do time de basquete e mais alguns integrantes do time, os quais eu não conhecia.

– Se continuar encarando ele assim vai acabar se apaixonando, Byun BaekHyun – senti Hwasa cutucando minha bochecha, me tirando dos meus pensamentos.

Eu murmurei algo que nem eu mesmo entendi, retirando a mão dela da minha bochecha ( ela tem essa mania chata de ficar cutucando a cara dos outros ).

– Eu não me apaixono, Hwasa. Se isso não aconteceu até hoje, não vai acontecer agora – eu disse é ouvi LuHan rir seco, olhei pra ele confuso.

– Todo mundo se apaixona um dia, BaekHyun – o loiro falou calmamente – só reze pra não ter essa má sorte que eu tive – ele disse e arregalou os olhos, que se encerram de lágrimas e ele abriu a boca, pronto pra começar a fazer drama.

– Eu disse pra você não se apaixonar – KyungSoo disse simplista.

– Não é tão simples assim, KyungSoo, você não pode simplesmente escolher não se apaixonar – Hwasa disse parando de brincar com a comida.

– Se fosse assim eu ía erguer a mão pro céu todos os dias – LuHan falou com a voz dramática.

– Vocês só precisam evitar as pessoa por quem você provavelmente se apaixonaria, que nem eu faço.

– Então tem alguém por quem você provavelmente se apaixonaria, KyungSoo? – Hwasa ò perguntou maliciosa.

– Claro que não – ele negou rapidamente – mas se tivesse eu evitaria com certeza.

– Ata, sei – a única garota entre nós revirou os olhos sarcasticamente – De qualquer forma, BaekHyun, cuidado pra não se apaixonar.

– Eu não vou me apaixonar, pode ter certeza – respondi.

– Ele vai sim – LuHan interferiu na conversa alheia.

– Com certeza vai – Hwasa concordou.

– Já sei, por que não fazemos um manual de como não se apaixonar?! – LuHan perguntou batendo palminhas animado.

– É uma ótima ideia – concordou animada.

– Que? Eu nunca ouvi tanta besteira assim na minha vida – revirei os olhos.

– Não é besteira – o loiro disse.

– Dessa vez eu concordo com esses loucos – Satãnsoo disse – quem sabe eu não ajude vocês.

– 'Tá vendo? Até a corujinha satânica 'tá querendo ajudar, isso é o destino avisando que nós devemos fazer isso – a garota disse erguendo as mãos pro céu – me dá isso aqui – sem pedir permissão ela pegou a caneta que estava na mão do garoto de óculos, mais a agenta que estava sobre o colo do mesmo, abriu em uma página qualquer e começou a escrever algo.

– Ei, devolva minha agenda de anotações – KyungSoo protestou.

– Calma aí, corujinha satânica – ela terminou de escrever e pós a agenta no meio da mesa, para que nós lessemos.

"Regra 1: Não tenha um Park Chanyeol na sua vida."

– Mas que porra de regra é essa, garota? – franzi o cenho.

– Essa, meu caro Byun BaekHyun, é a regra mais importante do nosso futuro manual. 






Notas Finais


ACABOOOOOOOOOUUU!!!

Duas horas escrevendo essa porra, tô com os dedos dormentes e preguiça de escrever as notas finais :')
Enfim, morecos, foi isso.
O que acharam? Odiaram, gostaram, mais ou menos???
Espero que tenham gostado, de coração.💕
Bom, foi isso...

∆ Outras fanfics minha:

O Casamento Do Meu Melhor Amigo [Chanbaek] → https://www.spiritfanfiction.com/historia/o-casamento-do-meu-melhor-amigo--chanbaek-12404339

∆ Bathwater [XiuChen] → https://www.spiritfanfiction.com/historia/bathwater--xiuchen-12466213

∆ Bad Boyfriend [ChanBaek] →https://www.spiritfanfiction.com/historia/bad-boyfriend--chanbaek-14013333

ATÉ MAIS MORECOS! 🌈😘💕


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...