1. Spirit Fanfics >
  2. Mar azul >
  3. • Two •

História Mar azul - Capítulo 2


Escrita por:


Capítulo 2 - • Two •


Fanfic / Fanfiction Mar azul - Capítulo 2 - • Two •

A manhã foi bem tranquila, eu acordei, tomei um banho e tomei café no quarto. Agora aqui estou eu na varanda lendo um livro, enquanto escuto o canto dos pássaros. Mas logo essa paz foi interrompida, escuto alguém bater na porta e vou abrir, ao abrir vejo que era Jong-Suk o homem de confiança do meu pai, deixo a porta aberta e entro.

—O que tem nessas caixas? - Sento novamente na varanda.

—O vestido, sapatos e acessórios que você irá usar hoje Hana. - Coloca as caixas na cama.

—Eu já tinha esquecido do tal evento, eu preciso ir mesmo? - Jogo a cabeça pra trás demonstrando preguiça.

—Com certeza, seu pai não te trouxe aqui só para passar as férias, é melhor não contraria-lo.

—Claro que ele não me trouxe para passar as férias, ele só me trouxe pra marca presença, pra ele bancar o o pai perfeito. - Revirei os olhos e me levantei.

—Você tem duas horas pra estar pronta em, não se atrase. - Me dá o último aviso e sai.

—“Não se atrase”. - Imito o mesmo fazendo uma voz irritante.

Abro uma das caixas e vejo que era o vestido, ele era longo, tinha um tom de vermelho bem bonito e suas mangas pareciam deixar os ombros a mostra. Olhei rapidamente as outras caixas e deixei tudo em cima da cama, e os acessórios em cima da mesinha ao lado da cama, fui até o banheiro e me despir, entrei no box e comecei a tomar banho.

[...]

Estava quase na hora e a única coisa que faltava eram os sapatos, os coloquei sem demora e fui até o espelho, me olhei por breves segundos e estava tudo certo, eu estava maravilhosa! Meu celular tocou e eu atendi.

—Alo.

—Seu pai acabou de descer, ele esta a caminho do carro. - Jong-Suk avisou-me.

—Eu já vou. - Desliguei.

Peguei minha bolsa e sai do quarto, desci de elevador até o primeiro andar do hotel e caminhei até a entrada. Jong-Suk estava em frente ao carro me esperando, ao me aproximar o mesmo abriu a porta e eu entrei no carro. Olhei para o lado e meu pai estava falando no celular, ele nem se quer notou minha presença, então eu apenas dei de ombros e olhei para a janela.

[...]

Alguns minutos se passaram e nós chegamos em frente a um grande salão, eu estava prestes a sair do quarto, quando meu pai disse:

—Nem pense em causar problemas ouviu?

—Porque eu faria isso? - Falei com ironia.

—Você me ouviu! - Sai do carro.

Logo após sai do carro também e comecei a andar atrás do meu pai, haviam alguns fotógrafos na entrada, então eu parei pra tirar algumas fotos, mas logo entrei no grande salão. Como esperado haviam muitas pessoas que pareciam ser muito ricas, logo na entrada meu pai já foi abordado por alguns homens.

—E essa deve ser a famosa Hana! - Um dos homens disse se referindo a min.

—É um prazer conhece-lo. - Sorrio e me curvo.

Eles começam a conversar sobre coisas entediantes e eu fui me afastando, o salão era bem grande então eu decidi dá uma volta. Peguei uma bebida com o garçom e fiquei observando as pessoas, não havia nada de novo a ser visto, eram sempre o mesmo tipo de pessoas. 

Até eu acabo escutando uma garotas ao meu lado, elas pareciam estar muito animadad com algo, e como eu precisava de algo pra me intreter, acabei prestando atenção.

—Será que ele vai ficar muito tempo em Havana? - Uma delas diz.

—Eu não sei, mas definitivamente eu preciso conhece-lo! - A outra responde mais confiante.

Acabei ficando curiosa sobre o tal garoto que elas estavam falando tão eufóricas, então olhei diretamente para onde elas estavam olhei. E pra minha surpresa, meu olhos encontraram Taehyung, o garoto de ontem. Ele estava em pé conversando com alguns homens e vestia um terno preto, que por sinal ficou ótimo nele.

Eu não estava acreditando no que estava diante de meus olhos, eu nunca acreditei em coincidências, mas do que mais eu poderia chamar isso? Fiquei tão surpresa que a minha única reação foi rir e desviar o olhar. Então era ele o garoto que deixou as meninas tão derretidas, chegava a ser engraçado!

—Hana venha aqui por favor. - Meu pai me chama.

Me viro para onde a voz estava vindo e pra melhorar tudo, meu pai estava junto a Taehyung e outro homem. 

—Eu mereço viu! - Pensei comigo mesmo.

Caminhei até meu pai e mantive meus olhos nele, pude perceber o olhar de Taehyung em min.

—Esse é o Sr.Kim. - Meu pai diz.

—É um prazer conhece-lo. - Sorrio gentilmente e me curvo.

—E esse é Taehyung o filho dele. - Meu pai continua.

—Nós já nos conhecemos não é Hana? - Taehyung diz e sorri. Esse sorriso sínico me irrita tanto!

—Oh, eu não sabia que vocês já se conheciam. - O Sr.Kim disse surpreso.

—A gente acabou se esbarrando por acaso uma vez, só isso. - Tentei responder de forma gentil.

—Aa entendo. - O Sr.Kim pareceu compreender.

Meu pai e o Sr.Kim começaram a conversar e eu na primeira oportunidade dei o fora. Fui até a mesa de bebidas e peguei uma, e quando me virei dei de cara com Taehyung e seu sorriso sínico.

—Então quer dizer que o seu nome é Hana. - Me olha da cabeça aos pés.

—Pois é né. - Me encostei em uma pilastra e comecei a beber.

—Quem diria que nos encontraríamos aqui, parece que o destino esta juntando nossos caminhos Hana. - Sorriu de canto.

—Infelizmente eu não acredito eu destino, eu chamaria de mera coincidência mesmo. - Sorri de forma forçada.

—Chame do que quiser, eu chamo de destino. - Dá de ombros.

—E o que você quer agora hum? - Arqueo a sobrancelha.

—Eu poderia ficar a noite inteira aqui olhando pra você, mas meu pai esta me chamando. - Diz olhando pra onde seu pai estava.

—Então é melhor você ir, não é mesmo? - Faço um gesto com a mão apontando ma direção de seu pai.

—Nos vemos depois. - Chega perto do meu ouvido.

Senti um leve arrepio ao ouvir sua voz grossa, mas não deixei transparecer. O mesmo se virou e calmamente foi até seu pai.

—Por favor se aproximem, eu preparei esse show exclusivamente pra vocês. - O dono do evento disse no palco.

Pelo que eu sei a mulher dele é cantora, então provavelmente era um show dela. Eu realmente gostava bastante de música e dança, então logo me aproximei mais para ver. A mulher entrou no palco e se sentou em frente ao piano, já no começo do toque eu consegui indetifcar qual música era, era Never nough, a essa música é maravilhosa.

               ( P.O.V Taehyung )

Meu pai estava me apresentando para mais algumas pessoas, até que foi anunciado um show da mulher do dono evento. Todos pararam de conversar e manteram sua atenção nela, que começou a tocar piano e cantar. Realmente ela cantava muito bem e todos estavam aproveitando o show particular, mas algo chamou mais a minha atenção. Avistei Hana do outro lado do salão, também assistindo ao show, ela parecia estar tão envolvida com a música, aquela expressão séria não estava em seu rosto, seus olhos estavam com um brilho diferente.

Eu não sei explicar o que senti, a única coisa que sei é que, eu não conseguia tirar os olhos dela! Depois que o show acabou todos aplaudiram e os músicos voltaram a tocar, e quando eu olhei novamente ela não estava mais lá.

—Ai ai Kang Hana, você conseguiu prender a minha atenção. - Falo baixo pra min mesmo e solto um riso.

                 ( P.O.V Hana )

Eu estava com calor então segui reto em um corretor e acabei entrando em uma das portas pensando que era o banheiro, mas era só um escritório então logo sai. Ao fechar a porta senti algo me puxar, e quando olhei meu vestido tinha prendido em um dos parafusos e pra piorar tudo, havia rasgado! O rasgo era muito evidente e parecia que a costura podia se desfazer mais, tentei manter a calmar e puxei o vestido com calma, para não rasgar mais.

—Ok eu só tenho que encontrar o meu pai ou o Jung-Suk! - Respirei fundo.

Coloquei a mão na cintura pra tentar cobrir o rasgo e andei rapidamente até o salão, olhei para todos os lados e nada do meu pai ou do Jung-Suk.Algumas pessoas já começaram a me olhar estranho e a minha única opção foi sair dali e ir para a entrada do salão.

—Que merda! - Resmuguei.

Eu estava vendo a situação do vestido, quando sinto algo cair sobre min, olho pros meus ombros e vejo que era um Blazer. Ao virar pra trás, bato de frente com o peitoral de alguém, e ao olhar vejo quem era.

—Vamos eu te levo. - Taehyung diz.

—Me levar pra onde? Ta louco? 

—Pro hotel, ou você prefere ficar aqui com o vestido assim? - Arquea a sobrancelha e olha pro grande rasgo no meu vestido.

—Eu não vou sair daqui com você, eu sou louca, mas não o bastante pra sair com um estranho. - Dou as costas pro mesmo.

—Eu sou a opção mais confiável que você tem agora, seu pai esta no segundo andar em uma pequena reunião, se eu fosse você não iria até lá interromper. - Falou em um tom convencido.

—E como eu posso ter certeza que você vai me levar pro horel mesmo? - Cruzo os braços.

—Eu nunca enganaria uma garota ou faria algo que ela não quisesse, principalmente em uma situação como essa, eu não preciso disso. - Explicou olhando em meus olhose com suas mãos no bolso da calça.

Senti um pouco de confiança ao ouvir suas palavras, realmente ele não parecia esse tipo de garoto e definitivamente depois de ver aquelas garotas babando por ele, eu sei que ele não precisa disso. 

Ok Hana vamos dá um voto de confiança a ele! 

Ok eu vou com você. - Falei baixo e ajeitei o blazer.

—O que? Eu não ouvi direito. - Aproximo o rosto e coloca a mão no ouvido.

—EU VOU COM VOCÊ! Satisfeito? - Falei em alto e bom som, ele só fez isso pra me provocar.

O mesmo abriu um sorriso vencedor e começou a caminhar em direção ao estacionamento. Chegamos frente ao carro e ele abriu a porta pra min, entrei no carro e logo após ele fez o mesmo. Ele ligou o carro e começou a dirigir, enquanto eu me mantive calada e fiquei apenas olhando o caminho.

—Você é bem quieta né? - Disse enquanto dirigia.

—As vezes. - Respondi apenas.

—A maioria das garotas que já conheci eram bem falantes, sempre eram elas que perguntavam sobre min. Mas você não perguntou nada até agora, é a primeira vez que isso acontece. - Sorri de canto.

—Talvez seja porque eu não estou muito interessada. - Olhei pro mesmo e sorri forçadamente.

—Au! Essa doeu sabia?! Você não abaixa a guarda nem depois de eu te ajudar. - Coloca a mão no coração e finge dor, mas depois solta uma risada.—Pensando bem, você tem namorado? 

—Não tenho. - Balanço a cabeça negativamente.

—Já teve algum? Ou sei lá algum relacionamento. - Perguntou curioso.

—Você não acha que esta muito curioso não Taehyung? - Arqueo a sobrancelha.

—Eu só estou tentando me entreter enquadro dirijo. - Sorri de forma sinica.

—Não, eu nunca namorei alguém. Meus relacionamentos nunca chegaram a esse ponto. - Mexo na minha bolsa.

—Aposto que seus relacionamentos não chegaram a esse ponto por escolha sua, acertei? - Falou confiante.

—Acertou em cheio! - Respondi.

[...]

Passamos boa parte do caminho conversando, até que chegamos no hotel. Sai do carro e Taehyung fez o mesmo, eu parei em frenre ao carro e tirei o blazer do mesmo, estendi a mão para entrega-lo.

—Pode subir com ele, depois você me devolve. - Sorri.

—Ok, obrigada por ter me ajudado Taehyung, amanhã mesmo eu mando alguém ir entregar o blazer. - Coloquei o blazer de volta e sorri.

Entramos juntos e fomos até o elevador, eu apertei no meu andar e ele fez o mesmo. Éramos só nós dois no elevador e o silêncio tomava conta do local, até ser quebrado por Taehyung.

—Vamos tomar café juntos amanhã no restaurante do hotel. - Olhou pra min.

—Não obrigada, eu prefiro tomar café no quarto. - Mantive meu olhar na porta do elevador.

—Você deveria me agradecer de alguma forma, não é mesmo? - Sorri

—Eu sabia! Eu sabia que você não iria me ajudar de graça. 

—Vamos Hana, é só um café da manhã. - Se aproxima de min.

—Só um café da manhã e nada mais...! - Dei um passo pra trás.

—Combinado! - Sorri

—Cheguei no meu andar, tchau Taehyung. - Saio do elevador.

—Tchau, nos vemos amanhã em. - Pisca pra min.

Revirei os olhos e a porta do elevador se fechou, caminhei até o meu quarto e entrei no mesmo. Tirei aquele vestido rasgado e fui pro banheiro tomar um banho, após tomar banho, coloquei uma camisola, pulei na cama e me envolvi no lençol. Encostei minha cabeça no travesseiro e suspirei, o dia tinha sido cansativo.

Olhei para o lado e vi o blazer de Taehyung em cima do sofá, e então comecei a lembrar de algumas palavras, eu não entendo como ele conseguiu me passar confiança!

Pensei por alguns minutos e acabei pegando no sono...






Notas Finais


O que será que esses dois irão fazer? Será apenas um café da manhã?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...