História Mar de Contos - Capítulo 14


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Visualizações 1
Palavras 568
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Fluffy, Hentai, LGBT, Literatura Feminina, Mistério, Orange, Poesias, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Capítulo 14 - Traído


Uma alma fria, cheia de angústias, mágoas e rancor. Era assim que eu me sentia antes de você aparecer em minha vida, te desejei de um jeito insano e errado... Aliás, você era a namorada do meu irmão. Não tinha como essa paixão desse certo, já tinha começado errado.

Dalila Abjaude, uma garota fora de qualquer parâmetro, linda, estabanada e sexy de um jeito que nem precisava tentar. O rosto simétrico com lindos olhos castanhos escuros, cabelos na altura do seios com ondulações perfeitas ao rosto, nariz afilado, lábios carnudos que carrega um sorriso de dar vertigem à qualquer um e dona de um corpo maravilhoso. O tempo foi algo irrelevante em relação a nós... Assim que nossos olhares curiosos se encontraram, já estava mais do que certo o que iria acontecer. Desejo, amor, tesão... Morte.

Natalia Fernandes, a pessoa mais errada que possa existir, eu. Sou o tipo de pessoa que destrói as coisas, destrói vidas... Mas nada disso te impediu de se aproximar, você e sua alma benevolente e paciente... Como sempre.3 meses atrás

Estava na cozinha procurando qualquer tipo de glicose que me ajudasse a enfrentar a ressaca. – Essa noite foi... Argh! Chega de beber, desse jeito não...– Foi interrompida dos meus pensamentos pelo toque do meu celular. Era Chris

– Chris! Lembrou que tem uma irmã? E que ela gostaria de ter notícias suas?

– Oi Nat, também senti sua falta! Aliás, queria te apresentar a minha namorada Dalila! Ah, legal! Você quer conhece-la!– Disse ele logo, lotado de sarcasmo.

– Ok, também sinto sua falta. Esteja aqui para o jantar. Às 20hrs e não se atrase. - Em seguida desligando.

Esse foi o dia que te conheci.

O jantar estava pronto, tinha preparado cebiche, salmão grelhado acompanhado de um bom vinho. – Espero que essa Dalila coma peixe...­– Meu monólogo foi interrompido pelo som da campainha. Assim que abro a porta, vejo você... Aquela figura angelical que tanto atormentou e habitou minha mente e coração. 

Atualmente

Me despertei e olho ao redor e lá está você, nua ao meu lado. Apenas o lençol te cobrindo da cintura pra baixo, seu corpo bem desenhado com algumas marcas feitas por mim, pela nossa noite, os cabelos ondulados esparramados sobre o travesseiro branco. Seu cheiro inebriante e seu seio a mostra me deixando com água na boca instantaneamente. Me aproximo e arrasto meu nariz sobre sua bochecha até o pescoço e sussurro:

– Bom dia minha namorada! – Logo me lembrando da noite anterior cheia de amor, sexo vigoroso, o cheiro ainda no ar e você me dizendo – Terminei com o Chris, sou sua completamente meu amor! –

Fico um tempo de contemplando até que meu celular toca.

– Bom dia, é a Senhorita Fernandes?– Franzo a testa não reconhecendo a voz.

– Sim, ela mesma, quem gostaria?

–Sou delegado da polícia de Miami e sinto te informar, mas seu irmão Christopher Fernandes foi encontrado morto em seu apartamento, não podemos afirmar com convicção ainda mas o que indica que foi suicídio. E junto ao corpo tinha um guardanapo... –

Meu sangue gelou, não senti nada ao meu redor... Dalila percebeu algo estranho e logo me abraçou. Eu não era capaz de chorar, como se eu fosse oca por dentro. E eu era

– O qu... O que está escrito no guardanapo?- Consegui dizer depois de alguns segundos

– " Você roubou minha felicidade, meu ar, minha mulher. Conviva com isso.
 

Do seu irmão traído

Chris".

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...