História Maravilhosa é ela - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Inuyasha
Personagens Personagens Originais
Visualizações 49
Palavras 1.279
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Esporte, Famí­lia, Festa, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa noite a todos! trago de volta esse delicioso enredo sobre Sesshomaru e Rin.
antes de tudo gostaria de agradecer sempre pela força, desde que recomeçei a postar meus enredos, estou quase lá, falta três ainda.
desejo boa leitura.

Capítulo 1 - Prólogo


 

Prólogo.

Andava pela rua de cabeça baixa imaginando o que faria para arrumar um emprego e pagar suas contas, seu dinheiro já está terminando, já mandou vários currículo e nada “Meu Kami o que farei? dar-me luz!” dizia a jovem que andava de maneira calma, mais por dentro encontrava-se no misto de desespero total.

Apesar de seus amigos querer ajudá-la, não aceitava, era muito orgulhosa para isso. para ela sempre respondia que arranjaria um jeito.

Andou o dia todo entregando currículo em vários lugares e nada, cansada, senta no banco da praça, e amassa o papel, não se atentando em procurar uma lixeira,  joga para o lado pegando em um homem que passava segurando sua pasta em mãos.

Na tentativa de se defender levanta caminhando em direção ao homem pronunciando:

- Desculpe-me senhor. Não foi minha intenção. Correu a jovem em direção ao homem para pegar o papel.

- Só mesmo uma doida. Dizia pra si mesma. 

 Abaixa para pegar o papel caído do chão, depois levanta o rosto se deslumbrando com o homem a sua frente, ele era lindo, cabelos longos numa cor prata,  face pálida com duas listra nas bochechas e uma meia lua na testa, olhos numa cor de sol, dando o contraste da perfeição  a franja  repicada. Suspira com a imagem.

Mas logo se decepciona ou ouvir o mesmo lhe falar palavras que não foi de seu agrado, deixando furiosa.

- Olha pra onde joga seus lixos sua imunda. Fala o homem com sua voz grossa fazendo a jovem  tremer, mas o tremer de raiva, de imediato  ergue a cabeça, endireita a postura e fuzila o homem com olhar e repreende.

- Olha aqui seu maldito, quem você pensa que é para me chamar de imunda? Posso não ter o dinheiro que você  tem, mas eu tenho educação com as pessoas, acaso se acha que o mundo gira em torno de você ? Sua mãe não lhe deu educação? Eu pedir desculpa aceite se quiser pouco me importa o que pensa. Há só para constatar meu nome e Rin tá e não imunda. 

Com essas palavras a jovem caminha passando pelo homem que ficou estático pelo que ouviu e ter visto as pessoas próxima começar a cochichar.

Em pensamento  pensava horrores pelo atrevimento da humana em lhe distratar de uma maneiras baixa, não sabendo ela com quem mexeu, vontade de matar essa garota insolente e arrogante.

Dissipando os pensamentos  volta seu caminhar tentando esquecer o ocorrido a poucos minutos.


 

Passou-se um mês desde o acontecimento com o homem na praça e a Jovem continuava a busca pelo emprego, quando sentada em sua casa com xícara nas mãos olhou um anúncio.

Empresa Taisho busca candidato(as) com experiência a vaga de auxiliar financeiro.

- Aí Meus Deus tenho que correr essa vaga e minha.

 Larga tudo e corre pra se arrumar, vestindo uma saia cintura alta social preta com uma blusa rosa bebê social, deixando dois botões abertos e nos pés um sandália preta com salto, os cabelo deixou solto com cachos nas pontsa e sua maquiagem leve, com batom nude.

-  Pronto! Sorri satisfeita consigo mesmo encarando  sua imagem no espelho e desce com sua bolsa e uma pasta com o currículo.

Chegando em frente ao prédio tinha uma fila enorme que cruzava o quarteirão, ficou triste na hora e abaixou a cabeça e deu uma volta para ir embora, mais aí sua mente brilhante pensou, lembrou-se de um desenho e as artimanhas, acaba sorrindo, volta em direção a  empresa passou pela fila e foi perguntar o segurança.

Assim que sabe que os donos não havia chegado, saem da fila e vai até umas lojas de animais comprando um gambá, paga e logo a frente oferece o pequeno serviço a um garoto dando-lhe 50 ienes para jogar na fila quando iniciar o atendimento.

Volta sorridente  com sua bolsa e pasta em mãos e fica na fila.

Não demora para um enorme carro  preto em frente á empresa, tão logo  descer um homem alto com seus cabelos presos em um rabo de cavalo, vestido com sua elegância, terno preto, deu o braço a uma mulher estatura baixa com seu cabelos presos no coque e um vestido verde caimento até o joelho, escuta  comprimetar a todos com sorriso, passando pelos seguranças.

Logo seus pensamentos que deve ser os donos.

- Arrume-se a fila,  vamos iniciar a seleção. Avisa um segurança alto.

Passado alguns minutos, só esculta gritos e correria das pessoas que estão na fila.

- Aí meu Kami-sama, um gambá.

Sorrindo caminha ate o segurança perguntando se podia entrar.

- Já posso ir para entrevista?

O segurança olhou a jovem, lembrando ser de  mais cedo e estreitou os olhar.

- A senhorita não correu por quê ?

- Senhor não faça caso, essas pessoas tem medo de um bicho inofensivo, mostra que não está preparado para um cargo como esse.

- Está bem, acompanha-me.

- Senhor Taisho só ficou está Jovem, todos foram embora devido um gambá ter aparecido. Explica o segurança.

- Faça uma varredura na frente da empresa imediatamente, não quero ter mais um transtorno como esse, pode se retirar. Pede Senhor Taisho.

Olha para jovem e indica o lugar a sua frente para a mesma sentar.

Aceitando a cortesia, não deixou de admirar como é belíssimo e a feição lhe é familiar. 

-  Então senhorita, já que foi a única que ficou, está contratada, você será minha secretaria, já que pretendia selecionar duas pessoas, uma para financeiro e outra secretária, como se chama? Pergunta Inu No Taisho.

Rin  sorri simpática e ao mesmo tempo com vergonha, depois de ter ouvido o senhor, ela tem potencial para conseguir uma das duas vagas, mas o desespero fez jogar sujo. saiu de seus devaneios por vozes.

- Senhorita!

-  Desculpe-me senhor, chamo-me Rin Nilly, tenho 19 anos.

- Tudo Bem, entendo, jovens e seus mundo secreto. 

 Levantou-se e saudou.

-  Seja bem vindo á empresa Taisho, senhorita Nilly.

- Obrigada senhor Taisho, uma honra trabalhar com senhor, quando começo? Pergunta toda feliz.

-  Amanhã, passe no Rh e deixe seus documentos.

- Então até amanhã.

 Sai sorrindo e quando foi abrir a porta dar de cara com outro homem igual o Taisho, esse tinha os cabelos soltos e no terno cinza, sua cara fechada e seu olhar frieza de dar medo. 

O homem encara a jovem e fala: 

- Você! 

E quase leva na frente, passando direto indo sentar na cadeira em frente ao Taisho pai.

Rin suspira e diz em voz baixa achando que ninguém ouvia.

-  Arrogante e mal educado.

 Sai pela porta indo rumo a sua casa.

- O que foi isso Sesshomaru? Você já conhecia a senhorita Nilly?

- Isso não diz respeito, vim aqui por outro motivo, já contratou o auxiliar financeiro?

- Não Sesshomaru, hoje seria a seleção, mas por um gambá, só restou a senhorita Nilly que contratei para ser minha secretaria, a propósito ela é lindíssima e tem um perfume delicioso, hum! suspirou olhando para o filho malicioso.

- Hum! O senhor não é doido de trair a mamãe, eu a matarei antes de acontecer. Ameaça.

Sorrindo sapeca Inu se defende.

- Sei, sei, jamais trocaria minha Izayo, eu amo, dou minha vida se preciso.
amanhã darei um jeito.

O mais novo se levanta e vai para sua sala, passando por sua secretaria Kagura, tranca a porta, caminha  olhando lá pra baixo pelo vidro, avistando a jovem que andava delicadamente pelas calçadas e notava seu contentamento, fica olhando até ela entrar no táxi e seguir rumo.

 - Ninguém humilha este Sesshomaru e sai sorrindo  assim.  Volta para sua mesa e senta na poltrona  pegando os papéis e assinando.
 

Continua

 


Notas Finais


Até o próximo.
Assim que for finalizando os capítulos eu posto.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...