História Margaridas (JiKook) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Park Jimin (Jimin)
Tags Bangtan Boys (BTS), Jikook
Visualizações 17
Palavras 1.028
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa Leitura!❤

Capítulo 2 - Retorno


Fanfic / Fanfiction Margaridas (JiKook) - Capítulo 2 - Retorno


Vi a minha felicidade morrer  junto com ela

Depois de uns 10 minutos, eu finalmente arranjo forças para me levantar daquele chão gelado 

Aos poucos vou abrindo a porta onde está o corpo da Rosé

Ela estava na coma, parecia estar dormindo, e esse seu sono seria eterno, ela nunca mais iria acordar 

Seguro sua mão, e a olho já com lágrimas 

Por favor! Acorde e diga que está bem, que só estava descansando 



Por quê?


Por quê? Por quê só comigo?

Por quê o mundo conspira contra mim???


Por mais que eu queresse eu não conseguia evitar as lágrimas

A raiva tomou conta de mim

Eu estava bravo, as coisas só aconteciam comigo, a minha vida toda eu fui infeliz, e quando finalmente estou alegre...Acaba! Simplesmente acaba!

Eu percebi que se continuasse ali, iria quebrar aqueles aparelhos, que não adiantaram de nada para a cirugia da Rosé, afinal, ELA MORREU!

Sai daquela sala andando sem rumo, sem ao menos saber pra onde minhas pernas me levariam, apenas caminhando 

Eu nunca senti tanta raiva em toda a minha vida, eu não sei se posso falar raiva, pois é muito mais que isso, ódio, ódio é o que sinto

Ódio pela minha vida, por ainda estar vivendo, ódio por ter perdido ela, por ter sido ela e não eu, ódio por ter perdido o bem mais precioso da minha vida 

Agora eu sei o que o meu pai sentiu quando perdeu minha mãe 




Agora eu sei o que ele sente quando me vê...



Já se passaram três dias desde que Rosé morreu, mas parece que faz mais tempo

O tempo parece ter parado desde que ela me deixou, talvez porque eu só fiz, apenas, uma coisa nesses três dias, chorar

Mas hoje eu não poderia só chorar, mesmo que isso seja o que eu queira fazer, pois hoje vou retornar para a escola 

Sim, a mesma escola de quatro anos atrás, mas eu não pensei muito nisso, na verdade, eu não pensava em outra coisa a não ser em Rosé naquela coma

Eu não estava nem um pouco com vontade de ir pra escola, eu realmente queria chorar mais, pois ainda não era o suficiente 

E acho que nunca será suficiente 

-VAMOS JIMIN! VOCÊ VAI SE ATRASAR!!- Charlotte, minha empregada, grita do andar térreo


- Eu realmente preciso ir?- Pergunto já com a mochila nas costas, descendo as escadas 

Charlotte- Eu entendo seu sofrimento, querido, mas você não pode ficar de luto sua vida inteira- Ela está sorrindo muito doce 

- Na verdade, eu acho que posso ficar sim de luto a minha vida inteira- Falo mau humorado 

Termino de descer as escadas 

Charlotte- Não, você não pode, eu não irei deixar- Ela me dá um beijo na testa- Boa aula, querido- Continua com seu sorriso pequeno

-Obrigado, eu acho- Falo só pra mim ouvir 

Vou até o carro, que eu já poderia estar dirigindo, mas não, era um homem que eu nem conhecia direito que estava no volante

-Bom Dia!- Diz ele quando entro no carro

-Bom dia- Falo em péssimo ânimo 

-Ei! Me deixe aqui!- Falo quando chegamos uma esquina antes da escola

Eu realmente não queria descer de um carro pelo lado do caroneiro na frente da escola

Então eu desço do carro e vou andando até a escola 

Eu estava disposto a enfrentar o grupinho de idiotas

Eu não iria ser um trouxa!

Não de novo!

Quando chego na frente do Inferno, sem hesitar entro dentro da escola

Vou direto procurar meu armário que fiquei sabendo que era o número 27

Percebo muitos olhares, mas foda-se

Eu aprendi a não dar bola pra esse tipo de coisa, aprendi com uma menina muito linda 

Finalmente acho meu armário, abro ele para guardar materiais que provavelmente eu não iria usar na primeira aula

NJ- Olha só quem voltou!- Podia reconhecer essa voz, era NamJoon- O queridinho JiMin

Ignoro ele e continuo organizando o meu armário 

NJ- Ei! Não me ignore, anão!

- Anão...sério? Não conseguiu pensar em algo mais sofisticado?- Eu pergunto irritado

NJ- Olha só como ele voltou valente!- Ele ri, e seus amiguinhos idiotas também,  menos JungKook  - Tiro essa confiança de você em dois segundos 

Eu queria ignora-lo, mas...

- Ah, é?! Será? Acho que não!- Falo ironicamente, ainda olhando para o meu armário 

NJ- Você está pedindo pra apanhar!- Ele fala irritado

- Ah, foi mal se eu te incomodo com as minha respostas, mas quem sabe você não tenta parar de argumentar?- Falo fechando meu armário e o incarando 

Ele levanta seu punho fechado para me dar um soco, mas eu seguro seu braço antes dele fazer isso 

E começo a pressionar seu braço para torcer-lo

Eu pressionava cada vez mais, e seu rosto já estava vermelho

NJ- C-calma Park

HS- Calma, cara! Vamos tentar conversar- Hoseok fala tentando melhorar o clima 

NamJoon gemia de dor 

SJ (SeokJin)- VOCÊ VAI QUEBRAR O BRAÇO DELE!!- Jin grita 

Eu solto o braço do NamJoon

O grupinho sai resmungando para outra direção, menos JungKook, ele fica me observando por um tempo, e depois se vira pra alcançar os outros meninos

Todos me olhavam incrédulo 

É, o JiMin já não era o mesmo JiMin

Esse pensamento me fez sorrir psicopadamente

Já estava na hora da minha primeira aula 

Nem ouço o que o professor está dizendo 

Passo a aula inteira desenhando

Estou desenhando duas margaridas, elas eram a favorita da Rosé, viraram as minhas favoritas também


Depois de mil anos fomos liberados, eu fui em direção ao refeitório, eu estava com fome 

Me servi e sentei em uma mesa vazia

Não demora muito para o idiota do JungKook aparecer 

JK- Oi...Posso me sentar aqui?- Ele pergunta meio hesitante

-Não- Respondo  frio e breve

JK- Tudo bem...Eu vou me sentar mesmo assim- Ele fala já sentado na mesa

- O que você quer?- Pergunto irritado 

JK- Quero te fazer companhia

-E  quem disse que quero sua companhia?

JK- Olha, eu sei que eu errei, e que você me  acha um idiota

-Aham, correto!

JK- Mas estou arrependido

- Sim?

JK- Podemos ser amigos?

- Não

JK- Você me odeia, né?

- Não, não é ódio, é pena mesmo!

JK- Então seja o meu amigo por pena 

- Você não pediria isso se soubesse o quanto isso é ruim

JK- Só quero que sejamos amigos

-Isso não irá acontecer 

JK- Por quê?

-O que adianta pedir desculpa, ser o meu amigo e na hora do intervalo você ir com eles?










Notas Finais


Espero que tenham gostado!
E me desculpem se tiver erros, é o sono!

Bjuuu❤😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...