História Marichat um amor incondicional - Capítulo 12


Visualizações 57
Palavras 459
Terminada Não
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Podem dar-me palmadinhas nas costas...
Isto não é um sonho...
Eu voltei...
Isso mesmo que voces leram!...
EU VOLTEI B******S
Aqui vai um cap😍
Nao sei se ta bom pk acabei de o escrever...
Dêm ideias para proximos caps
Aceito criticas, elogios, ideias...

B
O
A

L
E
I
T
U
R
A
😘

Capítulo 12 - O que é que eu fiz...?


Fanfic / Fanfiction Marichat um amor incondicional - Capítulo 12 - O que é que eu fiz...?

Leiam as notas iniciais pfvr

No capitulo anterior...

Como é que eu lhes vou contar que estou com tpp e é por causa do Adrien?

 

No capitulo atual

Assim que abri a porta estavam todos a olhar para mim com cara de quem queria respostas... Mas como é que vou da-las?

Não os quero preocupar, ma strnho que lhes dizer.

-Então? O que o médico disse??

-Ammmm... E-Eu.. -oh bolas isto e complicado- t-tô com tpp.

-O que é isso?-perguntou a Alya confusa

-Transtorno de personalidade paran-noide. Faz com que eu não confie em ninguém... Vrm a partir de um trauma... 

A alya veio ate mim e deu-me um abraço apertado

-Não te preocupes amiga. Tudo vai ficar bem. E era nisso que eu acreditava.

...

"Tudo vai ficar bem" "Ficar bem" Essas palavras ecoavam pela minha cabeça mas eu não acreditava muito nisso. Voltar para casa foi muito complicado. Cada pessoa que passava eu estremecia e agarrava-me à Alya.

Quando cheguei a casa os meus pais cumprimentaram-me como sempre. Els não dabiam de nada do que se tinha passado. Quando olhei para o meu pai comecei a tremer, paralisei, ouvia vozes ao fundo do túnel mas não conseguia responder, a Alya abanava-me e chamava por mim. O meu pai aproximou-se e eu senti as pernas bambas e cai no chão. A minha mãe a Alya e o meu pai correram ate mim.

-Filha, o que aconteceu??-perguntou a minha mãe preocupada

Eu não falava, tremia,tremia e nada saia da minha boca

-E-ela ta com transtorno de personalidade paranoide. Não confia em ninguém, ou melhor, em niguém di sexo masculino.

Os meus pais olhavam chocados para mim. Nunca irei esquecer da cara de preocupação deles.

-O quê? Porque?-perguntou o meu pai

-Ela sofreu um trauma com o Ad-não a deixei terminar

-U-um bandi-d-do da r-rua

A minha mãe abraçou-me e disse que ia correr tudo bem. Que ia inscrever-me num psicologo e eu apenas acenti com a cabeça.

A Alya levou-me para o quarto e disse que dormeria comigo. Ela e mesmo a minha melhor amiga.

~Chat Noir P.O.V~

Pasei esta noite em claro a pensar na Marinette. O nino conto-me que hoje de manhã ela estava estranha e com medo dele. Depois de umas horas ele disse que ela tinha tpp e perguntou-me o que era e eu apavorei. A minha tia teve tpp e acabou por cometer suicídio. Não queria que a Mari tivesse o mesmo fim que a minha tia.

E saber que era tudo por minha culpa. 

Olhei para a minha mesinha de cabeceira e nela existe uma moldura com uma fotografia minha e da Mari (foto de inicio). Uma lágrima escorreu pelo meu rosto.

Eu não posso perdê-la 

O que ê que eu fiz???

 

 

Continua...?

 

 


Notas Finais


Pois é acabou o cap
Dêm ideias para os proximos caps
Bjikus😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...