1. Spirit Fanfics >
  2. Mariners Complex Apartament >
  3. VIII - Insanidade

História Mariners Complex Apartament - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Voltei com mais um cap, perdoem o outro ser tão curto, creio que a melhor coisa use fiz foi começar uma história com bastantes caps feitos pq dai no meio de um block (q é meu caso agora) não dou mancada com vcs :/ ❤️

Emfim, cap bem gostosinho 🤓💖✨

Capítulo 8 - VIII - Insanidade


Fanfic / Fanfiction Mariners Complex Apartament - Capítulo 8 - VIII - Insanidade

As feridas de Ino em seu rosto juntamente com um dos braços enfaixados, passou a ser quase nada naquela manhã, já era outra semana quando a imagem meio desnorteada de Sasuke Uchiha cruzou aqueles portões que pareciam uma sentença final, seus passos tentavam ocupar o menor espaço possível e fracassava inutilmente, parecia surreal a quantidade de olhos o seguindo, e junto deles, burburinhos. Em um único dia Sasuke teve mais atenção do que adquiriu em dois anos em KHS, e estava odiando.


No refeitório, sentou só.


Hinata obviamente não queria olhar em seu rosto, a não ser das vezes que jogava um olhar de puro nojo que, sinceramente, Sasuke ignorou por completo, se tornou mais tolerante do que pensou que seria. A missão naquela manhã seria ignorar todos os olhares e os murmúrios bem discretos sobre ser um “viciado” e “maconheiro”.


Em meio a pensamentos turbulentos, se assustou quando uma bandeja foi posta de maneira brusca na superfície da mesa, o seu molho de tomate sacolejou. 


Olhou para cima.

Naruto estava o encarando de maneira firme, não o havia visto já que seus horários não batiam naquele dia, não saberia responder se queria vê-lo, mas após erguer o rosto e encontrá-lo com aquela áurea assassina, suas ideias tinham sido sanadas.


— Vem aqui. — não teve tempo de responder pois foi pego pelo pulso, fazendo-o se levantar e quase aos tropeços caminhar para fora dali.


Quando se aproximavam do banheiro, Naruto o puxou até lá e o soltou quando estava posto na parede.


— O que tinha na cabeça seu idiota? — perguntou grosseiramente.


Sasuke também adquiriu um olhar grosseiro, depois de semanas que Naruto não lhe dirigia nada, e justo quando salvara sua pele jogava aquelas palavras? Apertou um punho se desencostando da parede e avançando.


— Idiota? — repetiu — Eu salvei você e é assim que me agradece?


— Eu não pedi. — respondeu simplesmente, quando viu na expressão de Sasuke uma mínima mágoa, suspirou e pôs as mãos na cabeça — Escuta, você se fodeu por mim, e eu não quero isso. Não quero que se envolva nessas coisas, foi perigoso, você poderia ter sido expulso.


— Quem poderia ter sido expulso era você, e eu não deixei isso acontecer. — falou em um tom mais baixo e sensato, afim de que aquela discussão acabasse  — Você é que deveria estar fodido.


Após um tempo de silêncio, com Naruto de braços cruzados encarando Sasuke, resolveu falar:


— Como não foi expulso? O que aconteceu?


Sasuke suspirou e escorou-se na parede, um peso imaginário caindo em seus ombros.


— Meu pai pagou uma fiança, para alguém como ele de sobrenome conhecido, foi fácil me tirar de lá. — ergueu o rosto e olhou Naruto — Isso não aconteceria com você.


— Tem razão, não sou rico. — respondeu meio pensativo — Mas você fez aquilo por impulso, não pensou no que está falando agora.


Sasuke ficou em silêncio. Naruto prosseguiu:


— Obrigado. — disse por fim — Mas não faça uma coisa dessas novamente, ouviu? — perguntou perigosamente se aproximando, até estender a mão e passeá-la pelo rosto de Sasuke que ficava gradativamente corado.


Quando Naruto aproximou os lábios, Sasuke se afastou minimamente, o olhou de maneira séria embora seu rosto estivesse vermelho.


— Você usa? É um viciado? 


Naruto sorriu de lado.


— Eu vendo, se quer saber. Só puxo um fumo de vez em quando. — Sasuke rapidamente pensou no dia da festa, naquela madrugada, quando a garota de cabelo lilás estendeu dinheiro para o loiro e o mesmo estendeu outra coisa de modo que ninguém pudesse perceber — Minha mãe é doente, não tive a sorte de ser Naruto Uchiha.


— Desculpe. — disse ligeiramente, ainda estando notoriamente próximos, olheios a possibilidade de alguém surgir no banheiro — Não queria me intrometer.


— Tudo bem. — Naruto se perguntava o porque de estar falando aquilo, deveria se afastar mas havia uma força maior o puxando para Sasuke Uchiha.


Finalmente selarem as bocas  depois de semanas, incialmente, um toque de lábios demorados, para então Naruto aprofundar a língua fazendo um encaixar perfeito na cavidade sensível  de Sasuke, que não aguentou soltar um suspiro. 


Ali, novamente, Naruto não pensou em nada. Não importava o sobrenome de ninguém, ou o que haviam feito de errado no passado, quando passeava a mão pelos cabelos negros do outro, sentia que seus mundos se encaixavam exatamente naquele momento. Sasuke encontrava o conforto nos braços de Naruto, não do modo que seu irmão mais velho proporcionava, e sim de um jeito...diferente.


Naruto o imprensou mais na parede, afim de juntar os seus corpos que começavam a ficar quentes. No meio do beijo que começava a ficar afoito, Sasuke empurrou levemente os ombros do outro, que se concentrava agora no seu pescoço, notando que a marca que fez já havia sumido por completo.


— E-Espera... — começou o asiático — Eu tenho...outra pergunta...


Naruto parou quase que imediato para o olhar, a roupa de Sasuke amarrotada e a gravata torta.


— Porque não falou comigo naquela semana? Depois da festa?


Naruto sorriu sem humor, queria continuar beijando Sasuke.


— Achei que quisesse espaço.


Aquilo era uma puta de uma mentira, Naruto não ousaria falar que não se aproximou do outro por achar que não iriam para frente, que o rolo deles era líquido demais por pensar que seus mundos eram o total oposto e por isso não quisesse dar esperança para Sasuke, e sobretudo, para si mesmo. Naruto sabia que havia algo se remexendo dentro de si, era homem suficiente para admitir, mas isso era somente para ele próprio, se ousasse falar a Sasuke iriam entrar em uma dimensão muito maior sobre a ideologia e caráter deprimente do loiro, não queria arrastar Sasuke para sua bagunça.


Sasuke de repente ruborizou mais, desviando os olhos daquela maneira fofa que ele fazia.


— E-Eu não quero esse tipo de espaço com você.


Naruto sentiu uma pontada na virilha, se controlar perto de Sasuke parecia cada vez mais difícil, o jeito singelo do asiático que desde o começo mostrava para si...ombros encolhidos e voz falhada, fazia Naruto se excitar. Porra! Era um maldito pervertido! 


— É mesmo? — perguntou cheirando o pescoço de Sasuke, a lavanda subindo por suas narinas deixando sua mente nublada, tinha que se afastar.


Deu um último beijo demorado e molhado em Sasuke antes de saírem do banheiro.


Foram para o refeitório, Naruto o chamou para sentar na mesa dele, afinal, Sasuke estava sozinho e permaneceria daquele jeito após o ocorrido da polícia. Quando Sakura olhou o asiático se aproximar, jogou um sorriso malicioso para os dois, quando já se sentavam.


— Sakura sabe. — logo disse Naruto, olhando a comida que pegou na mesa de Sasuke quando jogou a bandeja lá — Todos aqui na verdade, não costumo guardar segredos dos meus amigos.


— A-Ata...tudo bem, então. 


Sakura sorriu divertida.


— Não se preocupa Sasuke, ninguém aqui é B.O. — falou afim de deixar o asiático mais tranquilo, já que estava rígido — Apoiamos vocês, não é?


— Não ligo. — disse Shikamaru 


— Por mim... — disse Gaara, mordendo a maçã


Eles apoiam sim. — sussurrou ela 


A mesa se seguiu em silêncio, Sasuke se sentiu deslocado ali mas o sorriso de Sakura o dava um sentimento de acolhimento, coisa que não sentia quando estava com Hinata, se perguntava, agora, onde diabos estava com a cabeça para andar com Hinata? Ou será que fazia por não ter opção?


Não concluiu o pensamento de qualquer jeito, um vulto passou por eles, todos pararam para observar Ino correndo com a mão na boca, segurando a barriga forte e uma expressão de nojo no rosto.


— Acham que ela está grávida?  — perguntou Shikamaru 


— De mim não é. — falou Naruto


— Deve ser da surra que dei. Vadia. — disse Sakura em asco, Sasuke fez uma expressão confusa 


— Sakura e a namorada do Shikamaru fizeram o acerto de contas. — explicou Naruto sem olhá-lo — Pelo que houve com a droga.


Sasuke não escondeu a expressão meio assustada, o “acerto de contas” em Ino, mesmo após dias, era possível de se ver.


— Não faça essa cara. — disse Sakura — Não quero uma má impressão de mim, ela merecia isso e  muito mais.


— Eu sei que ela merecia, mas mesmo assim...


— Mesmo assim ainda se importa? — Naruto emendou a conversa, olhando agora o asiático nos olhos — Mesmo depois de ela encher o saco de Sakura? Ou quase me foder? Pode parecer cruel, e é. Mas esse é o preço que se paga por mexer onde não deve, lembre-se: não encosta na droga dos outros. 


Sasuke engoliu um seco e baixou a cabeça, não falou mais nada, esse era o resultado de qualquer jeito, aquela frase de Naruto perturbaria sua mente mais do que imaginava, talvez o Sasuke de agora deveria ter dado mais ouvidos. O preço a se pagar


Shikamaru quebrou o clima tenso.


— A festa de Gala do meu pai e o pai do Sasuke é amanhã à noite, fugiremos para o mesmo lugar de sempre. Será um tédio. 


— Fugir? — indagou Sasuke 


— Sim, — respondeu Sakura — o apartamento do Shikamaru, fazemos uma resenha lá. Você vai, né? 


Sasuke suspirou cansado.


— Acho que não. Meu pai ainda está meio puto comigo por ter me pego na delegacia, não quero arrumar mais problemas.


— Finge que tá passando mal e vai para casa. — sugeriu Naruto


— Enfia o dedo na garganta e vomite, para ser mais realista.  — disse Gaara de um jeito sinistro, Sasuke tocou na própria garganta imaginando aquilo.


— Não precisa de nada disso. — falou Shikamaru revirando os olhos — Essas festas de merda acabam tarde, espere todos ficarem bêbados e peça, ou então fala que já está com sono e com dor de cabeça, depois diga que eu o levo em casa. Só ficaremos umas horas lá no apê.


Todos o olhavam à espera de uma resposta, Sasuke deixou escapulir um sorrisinho para então Sakura comemorar falando algo sobre ser “Do gueto”.


Sasuke só se perguntava aonde é que estava com a cabeça, mas no fundo era aquilo que queria. Aquela adrenalina correndo por seu corpo, a parte insana sua querendo sair a todo estante, talvez fora Naruto que o deixou insano, um garoto sem medo do desconhecido.


Naruto, sem saber, ou trouxe aquela pequena parte desconhecida da vida que almejava conhecer. 


Notas Finais


Então gente, o que acharam ? Sasuke cada vez mais fzd parte do”mundo” do Naruto, esses dois são uns amores ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...