1. Spirit Fanfics >
  2. Mario X Castlevania: Lament of Innocence >
  3. Capítulo 1: O Castelo

História Mario X Castlevania: Lament of Innocence - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Desculpa se a sinopse ficou confusa, mas é porque eu não queria deixar muito longo e olha que a sinopse original era top demais, mas muito longa. Enfim, eu fiz no conceito de Castlevania: Lament of Innocence como deu para perceber no título e na sinopse, mas eu vou tentar diferenciar o máximo ela da obra original. Ah, e vai aparecer mais personagens do universo Mario, não se preocupem, só porque só coloquei o Mario e personagens originais, não quer dizer que não tenha mais personagens. Então, curte a leitura!

Capítulo 1 - Capítulo 1: O Castelo


Fanfic / Fanfiction Mario X Castlevania: Lament of Innocence - Capítulo 1 - Capítulo 1: O Castelo

Correndo pela floresta completamente desarmado e desamparado, Mario sente como se tivesse passado por algum tipo de barreira. Ainda confuso, ouve uma voz ecoando pela floresta.

???: Ah, ela deve gostar mesmo de você, mas você não será capaz de sair daqui agora. Siga minha voz! Ela vai te levar pra um um lugar seguro.

Mario: O quê?! Quem está falando? Por que devo seguir sua voz?

???: Não á tempo para isso! Seja rápido ou os vampiros e monstros vão te devorar!

Sem escolhas, Mario começa a seguir a voz misteriosa. Com cada passo que dava, sentia que estava sendo seguido por alguma coisa, mas não tinha tempo pra pensar nisso. Depois de tanto correr, ele finalmente encontra a dona da voz, uma mulher de cabelos loiros creme que usa uma roupa de alquimista branca e com detalhes verde escuro.

???: Hum... Nada mal, meu caro! Nada mal... He, he, he!

Mario: Puf, Puf... Quem... Quem é você?

Alice: Vejo que você é bem curioso... Meu nome é Alice Gandolfi! E você deve ser o Mario, estou certa?

Mario: S-sim... Como você...?

Alice: Não temos muito tempo, entre no meu chalé, lá estaremos seguros e você poderá descansar.

Mario estava meio em dúvida se podia confiar na moça, mas era melhor que ficar e ser morto por um mostro. O chalé era um pouco velho e empoderado, mas servia de aconchego para duas pessoas, além de ser bastante espaçoso. O encanador tinha tantas perguntas que não sabia por onde começar, mas decidiu ir pela primeira que passou na sua cabeça.

Mario: Hum... Com licença, Alice. Eu... Eu tenho que perguntar uma coisa. Por que você está morando em um lugar tão horrível como esse?

Alice: Oh... É que eu tenho assuntos inacabados com a dona do castelo. A Sra. Sarah Bernhard, a rainha dos vampiros.

Mario: O QUÊ?! CONHECE ELA?! SABE O PORQUÊ ELA SEQUESTROU MEU IRMÃO? OU O PORQUÊ ELA VIROU UM VAMPIRO?? 

Alice: Oh, oh! Se acalma, senhor! Nem tente me perguntar sobre o "vampirismo" dela, pois nem ao menos sei sobre sua origem ou idade. Apenas sei que para escapar do tédio causado por sua vida eterna, ela criar desafios de vida ou morte com pessoas corajosas e valorosas, usando como motivação aquilo que fosse de mais valioso. E para aumentar sua diversão, ela me obrigou a ajudar essas corajosas pessoas com armas e feitiços, mas desde o princípio, ninguém nunca a derrotou.

Mario: (Pensando) Hum... Foi por isso que ela sequestrou meu irmão. Mas... Por que a Alice não derrotou a vampira por conta própria?

Assim, Alice dar ao herói um chicote feito de alquimia para ajudar na investida, já que as espadas pertenciam apenas aos cavaleiros do reino, além de dar uma roupa parecida a de cavaleiros, com o diferencial dela poder o proteger de magia negra. Percebendo que o aventureiro não sabe para onde ir, ela decide acompanha-lo, levando seu arco alquímico e algumas porções. Vendo que a jovem sabia sobre o lugar e tinha um ar respeitável, ele aceita a ajuda.

-----------------------------------------------------------------

O castelo da vampira era realmente um enorme labirinto, cheio de salas e corredores. Na entrada do castelo, encontrava-se um local que servia como ponto de encontro pra todas as partes do castelo. Colocando-se em uma dessas plataformas, Mario e Alice são transportados a catedral da ressonância. Os destemidos heróis iniciam sua investida fora da catedral e passam por várias bibliotecas até chegarem as criptas, coletando vários itens e relíquias para sua jornada. Antes de passarem pra próxima área, eles acabam se deparando com uma sala vazia.

Alice: Hum... Tem algo errado aqui...

Mario: É, eu sei! É meio estranho o fato de que tem uma sala vazia, sendo que tinha tantos monstros nas anteriores.

Alice: É, tem razão... CUIDADO!!

No teto, cai uma criatura parecida com uma centopeia, mas com rosto de um parasita: o Undead Wiggled, um monstro digno de seus piores pesadelos. O parasita se movimentava rápido e desvia perfeitamente, mas Alice já tinha um plano em mente.

Alice: Mario! Eu tenho um plano! Faça o mostro ir até os pilares, eu cuido do resto!

Mario: Ah, entendi! Aí, sua centopeia morta-viva! Dúvido me pegar!

O plano estava dando certo, com a rapidez de Mario, a criatura acabar se enrolando nós pilares. E com um tiro certeiro da Alice, o monstro é derrotado. Após a batalha, uma forte luz cerca o chicote e o arco, fazendo eles ficarem mais forte. Sem excitação, a dupla parte pro próximo cômodo do castelo.

Continua...



Notas Finais


Muito obrigado vc que se interessou e leu o capítulo até o final, e desculpa eu não ter mostrado alguns dos personagens originais, é que sou um pouco, digamos... Preguiçosa! Mas vou tentar desenhar os personagens, mas não esperem algo tão grandioso. E você que jogou Lament of Innocence já sabia de Cor e Santiago (ó, negócio velho) o que ia acontecer, então eu vou fazer algumas alterações. Tchau!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...