História Married - ABO - Capítulo 6


Escrita por:

Postado
Categorias Got7
Personagens BamBam, Jackson, JB, Jinyoung, Mark, Youngjae, Yugyeom
Tags 2jae, Abo, Alfa, Bambam, Casamento Arranjado, Choi Youngjae, Got7, Im Jaebum, Jackson, Jackson Wang, Jaebum, Jinyoung, Kim Yugyeom, Kunpimook Bhuwakul, Mark, Mark Tuan, Markjin, Markjinson, Markson, Ômega, Park Jinyoung, Yaoi, Youngjae, Yugbam, Yugyeom
Visualizações 1.897
Palavras 1.595
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Universo Alternativo, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


mais um cap pra vcs meus fubás :D
----------- BOA LEITURA ---------

Capítulo 6 - SEIs


Fanfic / Fanfiction Married - ABO - Capítulo 6 - SEIs

Capítulo seis.

 

No meio da madrugada, Mark sentiu um pouco de frio. Rolou algumas vezes a sua volta. Estava apenas parcialmente acordado. Mas mesmo assim percebeu que a cama estava vazia. E que os alfas não estavam mais ali o esquentando.

 

O mais novo se mexeu mais um pouco.

De um lado para o outro.

E deixou alguns resmungos baixos escaparem.

 

- Calma baixinho. –Jin voltou para o quarto.

 

- Nós só fomos beber água. –disse Jackson entrando no cômodo logo atrás do irmão.

 

Os dois homens voltaram para a cama. Rapidamente envolveram o moreno em seus braços. Park de conchinha com o ômega agarrado a sua cintura e Wang tendo a cabeça alheia apoiada em seu peitoral e cintura abraçada pelo mais novo.

 

Tuan deixou alguns gemidos baixinhos escaparem.

Seu corpo estava adorando ter os dois homens ali consigo.

O menor parecia um gatinho dorminhoco ronronando.

E totalmente aconchegado entre os braços dos maridos.

 

- Quem o vê todo manhoso desse jeito... –começou Jackson em um sussurro. – Nem imagina que é uma pimentinha.

 

- A nossa pimentinha. –corrigiu o irmão.

 

Os alfas sorriram.

Apesar de estarem no escuro, eles podiam sentir o sorrisos um do outro.

 

...

 

Quando o dia amanheceu, Mark foi o primeiro a acordar. Se viu entre os braços dos irmãos. Confortável de uma maneira que chegava a lhe incomodar. O ômega se pegou encarando de um para o outro. O jeito calmo que os seus maridos dormiam lhe fez corar. E sorrir brevemente.

 

Até que o menor arregalou os olhos.

O que estava acontecendo consigo?

 

Parecia até ironia do destino. Batera tanto o pé dizendo que não queria se casar e que não queria um alfa. Então, acabou sendo obrigado. E se casara com dois ao invés de um só. E por mais que achasse a situação irritante, ele estava começando a se apegar aos irmãos. E a sentir algumas coisas mais do que apenas atração. O que o assustou.

 

O moreno saiu do meio da cama.

Tomando cuidado para não acordar os outros.

Logo em seguida, correu para o banheiro do cômodo.

 

Suas bochechas estavam pegando fogo. Seu coração um pouco acelerado. Ele não podia estar criando sentimentos por aqueles homens. Tuan mal os conhecia. E fora obrigado a se casar com os dois irmãos.

 

Ele respirou fundo.

Ainda estava ofegante.

 

Foi nesse instante que a porta do banheiro se abriu. Jinyoung passou por ela e a fechou atrás de si. Mark permaneceu de costas, no entanto, sentira o cheiro e a presença alheia.

 

- O banheiro está ocupado. –resmungou. – E eu prefiro fazer minha rotina matinal sem uma plateia.

 

- Relaxa baixinho. –a voz do outro estava mais grave e rouca pela falta de uso, o que fez o ômega se arrepiar. – Eu não vou me demorar. Só vim fazer uma coisa aqui.

 

- Tudo bem.

 

O rapaz deu de ombros e passou pelo alfa.

Mas antes que chegasse perto da porta, Park segurou seu braço.

O virou para si.

Seus corpos se colaram.

 

- Me solta. –pediu Mark, porém, saíra sem nenhum pingo de convicção.

 

- Não antes de fazer o que eu vim fazer aqui.

 

Dito isso, o alfa de cabelos negros aproximou mais o rosto.

Então, beijou Tuan.

 

O moreno ficou paralisado nos primeiros segundos. Não esperava por aquilo nem em um milhão de anos. Seu coração virou manteiga e se derreteu todo. Seu corpo tremeu e se aqueceu e ficou totalmente sob o efeito daquele homem. E não demorou muito para que ele retribuísse o selar.

 

Seus olhos se fecharam.

O mais novo sentiu o gosto do alfa.

Gemeu baixinho.

Jinyoung envolveu a cintura alheia com os braços.

As mãos do mais novo fora parar na nuca do marido.

 

Park puxou o lábio inferior de Mark. Mordeu de leve. O que fez o rapaz gemer abafado. Suas bocas se moviam apressadas. O de cabelos pretos obviamente controlava o selar. Explorava cada pedacinho do interior alheio. Como desejava fazer desde o primeiro momento que descobrira que o outro era seu marido. Estava se deliciando com o gosto do ômega.

 

Os dois enroscaram suas línguas. O mais alto rosnou. Estava tão excitado que não sabia como ainda não havia arrancado a cueca de Tuan e o fodido ali mesmo. Ele desceu as mãos e apertou as nádegas do outro com mais força. Não conteve mais alguns rosnados excitados contra os lábios do mais novo.

 

O beijo se intensificou. O moreno chupava a língua do mais velho. Estava tão perdido naquilo. Beijar nunca havia sido tão prazeroso, como naquele instante. Toda a raiva que sentia daquele casamento arranjado simplesmente parecera sumir de sua mente. E tudo que o seu corpo desejava era provar mais e mais dos lábios de Jin.

 

O selar se desfez.

A respiração de ambos estava afetada e descompassada.

Seus olhares se encontraram.

 

O homem sorria. Um brilho malicioso consumia seus olhos. Assim como seu sorriso. Estava adorando ver como Mark ficava ainda mais lindo com os lábios cheinhos bem avermelhados e com uma carinha de surpresa.

 

- Você tem uma boca deliciosa. –comentou lambendo os lábios.

 

O ômega corou violentamente.

Estava começando a se dar conta do que acontecera.

 

Ele estava quase no colo do mais velho. Agarrado a sua nuca. Enquanto o outro ainda apertava seu traseiro. Os lábios do alfa estavam vermelhos e levemente inchados. Tudo por conta do beijo intenso que dividiam.

 

Tuan pensou em se afastar.

Moveu o corpo para se livrar do toque alheio.

No entanto, Jin o segurou com mais força contra seu corpo.

 

- Não. –advertiu. – Ainda não estou satisfeito. –sorriu malicioso encarando a boca do menor.

 

Então, o beijou.

Sem perder mais tempo.

 

Mark queria ter se afastado. Tentado a todo custo se livrar daquele contato, porém, isso ficou em uma parte quase que esquecida dos seus pensamentos. Porque ele devolvera o beijo. Seu corpo desejava aquilo. E de uma maneira que o moreno achou que fosse impossível.

 

As duas mãos do mais velho acariciavam a cintura do rapaz. Deixavam alguns apertões no local enquanto o homem se deliciava com o gosto de Tuan. Suas bocas pressionavam fortemente uma contra outra. O maior chupava a língua alheia. Ouvir o outro gemendo baixinho por sua causa o deixava maluco.

 

Segundos depois, eles voltaram a se afastar.

Respirações completamente ofegantes.

 

Jinyoung sorriu. Seu lobo estava praticamente uivando e balançando a cauda dentro dele. Aquele contato com o ômega o deixara eufórico. Uma sensação que nunca sentira com ninguém. E que se o fazia querer mais. Contudo, isso teria que esperar. Seu irmão e ele tinham um plano para conquistar o marido, e não queria ser apressados demais e assustarem o outro.

 

Tinham que ir aos poucos, e aquele beijo definitivamente havia sido um ótimo começo. Porque o de cabelos negros pode sentir que o menor também o queria. Só se recusava a admitir isso. E fora que tivera a oportunidade de desfrutar da boquinha maravilhosa do rapaz. E aquilo lhe foi mais do que um estimulo para continuar com seu plano de conquista.

 

Ele olhou mais uma vez para o outro.

Mark estava todo corado.

 

- Agora vou te deixar em paz. –sorriu malicioso. – Pode tomar seu banho a vontade. Ou se quiser posso ajudar a te ensaboar. –disse.

 

- FORA! –bufou o ômega.

 

Antes de sair, o alfa se aproximou.

Pegou no queixo alheio gentilmente com uma das mãos.

E deu um selinho demorado no mais novo.

Só então sumiu do banheiro.

 

Tuan ficou para trás estático. Havia um misto de sentimentos e pensamentos em sua cabeça. Ele estava se sentindo estranho. Aquele beijo havia sido o melhor de toda a sua vida. O moreno deveria ter ficado furioso, porém, não ficara.

 

O rapaz se deu conta de que não tinha raiva dos alfas. Ele estava bravo por ter sido obrigado a se casar, mas não odiava ninguém. E também tomou consciência de que estava começando a desenvolver sentimentos pelos dois. Mesmo os conhecendo há muito pouco tempo. O que era muito maluco.

 

Flashes do beijo com Jin voltaram a sua mente.

Ele ainda sentia o gosto alheio.

O jeito que os lábios do alfa se pressionavam contra o seus.

Se pegou corando e ficando ofegante.

 

As pressas ele retirou sua cueca. Entrou no box do chuveiro e ligou a água no mais frio que conseguiu aguentar. Precisava apagar aquilo tudo que sentia. Refrescar seus pensamentos e organizar suas ideias. Ele não podia estar se apaixonando, podia?

 

Aquilo tudo era loucura.

Só podia ser loucura.

 

Mark se casara porque seus pais o obrigaram. Mas de uma hora para outra, começou a achar que aquilo não era tão ruim assim. Começou a desejar os dois irmãos Wangs. Parecia até que o seu lobo interior havia escolhido aqueles alfas para si.

 

Seus olhos se arregalaram.

Ele tinha que estar errado.

 

Porque se seu lobo tivesse escolhido Jackson e Jinyoung ele estaria perdido. Porque iria se apegar aos homens cada vez mais. E ele era cabeça dura demais para dar o braço a torcer e assumir o que sentia. Apesar de que parecia que os mais velhos sentiam o mesmo. Porque já tinham até ciúmes dele.

 

Tuan bufou.

A água fria não estava servindo para nada.

 

Continuaria ele a fingir que nada estava acontecendo? Ou aceitaria seu destino e começaria a se aproximar mais dos outros? Sua mente lhe dizia para se afastar. Para ficar na sua. No entanto, seu corpo queria uma coisa totalmente diferente. Queria os irmãos. E ele tinha a sensação de que não daria tanto ouvido a sua razão.

 

Suspirou de novo.

 

- CONTINUA -


Notas Finais


A coisa tá esquentando nessa porraaaaaa auhauahuahuahauaha Mark 00 X Jin 02 auahuahuhauahuaha. O QUE ACHARAM DESSE CAP AAAAAH ME CONTEM UAHUAHAUHAA
Pergunta: Para o A.R.M.Y.S de plantão, alguém aqui curte TaeYoonSeok?
espero que tenha curtido o cap meus fubasinhos, até semana que vem
beijos de canela com açúcar para todos
paaaaz


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...