História Married and marked - Capítulo 2


Escrita por: ~

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Abo, Amor, Bangtan Boys, Bts, Casamento Arranjado, Época, Jikook, Jimin, Jimin!ômega, Jungkook, Jungkook!alfa, Kookmin, Romance, Yaoi, Yoonseok
Visualizações 334
Palavras 1.900
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Universo Alternativo, Yaoi
Avisos: Bissexualidade, Homossexualidade
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Cheguei com o capítulo um e me desculpem se está pequeno, mas esses primeiros são realmente menores, mas logo vocês terão uns bem grandes, prometo!

Leiam as notas finais, please.

Enjoy glr, espero que vocês gostem!

Capítulo 2 - Capítulo 1 - Apresentação e antipatia


Fanfic / Fanfiction Married and marked - Capítulo 2 - Capítulo 1 - Apresentação e antipatia

O dia do casamento do filho mais velho dos Park começou agitado. A euforia da progenitora da família era sentida e ouvida de longe. Todos estavam se apressando para ficarem prontos até a hora marcada e ajudando o noivo com os últimos retoques em sua aparência. Jimin, apesar de quase sempre ser um dos últimos a ficar pronto pelo simples fato de enrolar até o último minuto para começar a se arrumar, foi um dos primeiros a terminar de se vestir e estava ajudando seu irmão no que podia.

— Nervoso? — Perguntou enquanto arrumava os fios rebeldes do irmão mais velho com a ajuda de uma das empregadas da casa.

— Sim! Quer dizer, só com um pouco de medo, acho. — Seokjin respondeu, não contendo o sorriso que sempre aparecia em seu rosto.

— Medo de que? De se casar? — Jimin estranhou, pois para ele Jin estava muito feliz com a união entre ele e seu noivo.

— Oh, não! Medo dele não aparecer, faz sentido? — Riu de nervoso Jin, enquanto via sua imagem refletida no espelho a sua frente.

— Até parece, hyung. Isso nunca aconteceria, você sabe disso. — O ômega mais novo acompanhou o riso do irmão, sabia que Namjoon nunca faria isso, ele amava seu hyung e isso era nítido a qualquer um.

— Não vejo a hora de estar finalmente casado. — Jin suspirou.

Jimin apenas concordou com a cabeça, pensando que seu irmão era realmente sortudo por estar se casando com todo aquele sentimento em seu peito, um sentimento que algo lhe dizia que não teria tão cedo.

Quando todos já estavam prontos, se dividiram em duas carruagens e rumaram até a pequena igreja localizada no vilarejo próximo onde viviam. Ao chegarem, tiveram que acalmar várias vezes Seokjin o garantindo de que Namjoon já estava ali à sua espera e que o casamento seria sim, realizado. O casamento durou pouco, somente o tempo do reitor fazer o discurso sobre fidelidade, união e muito pouco sobre amor. Logo os noivos estavam trocando alianças e sorrindo um para o outro.

O ômega loiro dos Park suspirou, quando viu seu irmão e o marido dele se dirigindo até uma pequena sala situada ali mesmo na paróquia. Aquele era o momento mais aguardado da cerimônia, onde o casal precisava ficar sozinho para finalmente o ômega receber a marca. Jimin sabia que recebe-la doía como o inferno, mas quando os recém-casados se amavam a dor não passava de um leve incômodo, e esperava ver o irmão sair dali com um sorriso no rosto e não uma careta desgostosa. Respirou aliviado quando viu os lábios bonitos de seu hyung curvados em um sorriso de dar inveja a qualquer um. Mesmo tendo ouvido várias vezes de Jin que ele amava Namjoon, ficava apreensivo e temia uma confusão de sentimentos do irmão mais velho. Jimin não suportaria nenhum de seus queridos irmãos sendo infelizes, isso nunca. Sua felicidade era nada comparada a de seus preciosos garotos. Pôde notar que a marca de Jin não era visível, até porque suas vestes eram bastante fechadas, mas podia sentir impregnado no irmão, o cheiro característico de Namjoon – que era de almíscar e um toque cítrico –, o que confirmava para todos que a marca havia sido realizada. Pessoalmente, Jimin odiava todo aquele ritual, até porque foram várias vezes que foi a casamentos arranjados, onde os noivos mal se conheciam e, consequentemente, não se amavam, vendo assim o ou a pobre ômega sair daquela sala com uma expressão terrível de dor. Mas nada podia fazer quanto a isso, era tradição desde muito antes de seu nascimento, e costumes como este são dificilmente quebrados, e se algum dia fossem, levaria tempo.

Saíram da paróquia com sorrisos e a família Park era felicitada pelo casamento. O lugar onde aconteceria a pequena festa era do outro lado da rua e logo estavam todos comemorando o recente matrimônio.

Jimin, Yoongi, Taehyung e Lee Chung-hee – grande amiga da família, e principalmente de Jimin – passeavam entre as pessoas, rindo e roubando alguma bebida alcóolica quando os mais velhos estavam distraídos. Falavam sobre a comida, a bebida, as roupas, a decoração, sobre tudo. Assunto não faltaria entre os quatro. Taehyung já havia dançado umas boas quatro valsas e Chung-hee não ficava para trás. Jimin e Yoongi ficavam mais afastados, e muitos não tinham coragem de chegar nos ômegas mais bonitos e reservados da festa. Qual não foi a surpresa de Jimin quando viu um alfa muito simpático e sorridente andar em direção aos dois, parando ao lado dos ômegas e engatando assim uma conversa realmente interessante. Ele tinha um cheiro de grama recém cortada, muito bom por sinal, e Jimin poderia senti-lo por muito tempo sem se enjoar.

Não haviam se apresentado, mas os três já conversavam sobre vários assuntos, os mesmos que antes os dois ômegas tinham falado entre si.  Jimin não pôde deixar de perceber que Yoongi tinha um pequeno sorriso no rosto enquanto fitava o alfa, coisa que acontecia raras vezes, pois seu irmão era deveras muito tímido.

— Oh, meu Deus! Vocês tem que dançar, e não ficarem aí parados como dois esquisitos! Aproveitem que têm muitos alfas solteiros disponíveis pelo salão e... Ora, quem é esse? Muito prazer, Park Taehyung. — O ômega mais novo dos Park se aproximou dos irmãos e desatou a falar até finalmente perceber que estavam acompanhados de um alfa.

O alfa sorriu para o ômega e o cumprimentou com um menear de cabeça em resposta ao do outro. Jimin evitou corar de vergonha pelo comportamento um pouco excêntrico de Taehyung, não era comum um ômega ser tão falante assim como seu irmão.

— Desculpem-me, eu não havia me apresentado. — O alfa disse, aparentemente envergonhado por tal ato. — Sou Jung Hoseok. O noivo é um amigo muito próximo.

Os três ômegas logo se entreolharam e Jimin sabia que Taehyung iria desatar a falar novamente e não teve tempo de impedi-lo.

— Ah! É você um dos alfas amigos do Namjoon que Jin nos contou! — Como esperado, Tae começou. — Somos irmãos do noivo. Já lhe disse meu nome e estes são Jimin e Yoongi, os ômegas mais bonitos que você vai encontrar por aqui, com certeza.

Jimin arregalou os olhos e pôde ver que Taehyung estava fazendo exatamente como sua mãe o orientou, empurrando os irmãos para o alfa. Como se não bastasse somente um alfa para ouvir as bobagens que Taehyung falaria, logo um outro alfa se aproximou do quarteto e abordou Hoseok, que sorriu e logo se voltou novamente aos ômegas.

— Este é Jeon Jungkook, meu primo e também amigo de Namjoon. — O alfa sorridente disse. — Estes são os irmãos do marido de Namjoon, Jungkook. Yoongi, Jimin e Taehyung. — Apresentou os ômegas que menearam a cabeça em direção ao alfa mais alto ali.

— Prazer em conhecê-los. — A voz de Jungkook foi ouvida e Jimin a achou extremamente fria e sem emoção.

— Bom, como eu ia dizendo... — Taehyung continuou a falar todas as coisas que Jimin e Yoongi não queriam que falasse, praticamente dando a entender que seus irmãos estavam desesperados em busca de casamento.

Não aguentando olhar para o próprio irmão, de tamanha vergonha, Jimin desviou o olhar para o alfa recém-conhecido, Jeon Jungkook, e o observou atentamente. Ele era realmente bonito, não se podia questionar quanto a isso. Os cabelos eram de um castanho-escuro, quase preto. Os olhos grandes e de tom também escuro, o nariz um pouco avantajado e os lábios finos. Era alto, ombros largos e aparentemente seus braços eram bem trabalhados. Jimin não continuou reparando no corpo, pois isso era o de menos em sua concepção, voltou então ao rosto e o analisou o quanto pôde sem ser percebido. Os olhos eram frios e muitas vezes via o alfa suspirar como se estivesse odiando estar ali, com uma expressão que dizia claramente que aquele lugar estava longe do que realmente apreciaria. O cheiro do alfa era algo como menta, hortelã e um leve toque amadeirado, fazendo assim ser bem agradável ao olfato do ômega loiro. Reparou também que Jungkook olhava para Taehyung como se visse um bicho de sete cabeças, talvez não acreditando no que saía da boca daquele ômega, em como podia vender seus irmãos daquela maneira. Jimin não podia negar que concordava que Tae não tinha modos, porém não podia simpatizar com alguém que notoriamente estava achando ele e seus irmãos pessoas nada agradáveis.

O que era totalmente o contrário de Hoseok, que provavelmente também estranhava os comentários, porém sorria e exalava simpatia. O ômega não pôde deixar de notar que os olhares de Yoongi eram totalmente correspondidos. Sorriu docemente com isso.

Não demorou muito para seu irmão mais novo insinuar que Hoseok deveria tirar Yoongi para dançar, este que ficou completamente vermelho. Apesar disso, aceitou prontamente quando o alfa não hesitou em realmente chamá-lo. Hoseok disse que depois de Yoongi, faria questão de dançar com Jimin também, e até mesmo disse para Jungkook acompanha-lo, o que fez este lançar um olhar totalmente desgostoso para o primo. Jimin, percebendo a situação, fez questão de dizer que não estava disposto para dançar, mesmo querendo muito ter dançado ao menos uma vez na noite. Mas com certeza não queria passar bons minutos aturando a cara feia de Jeon Jungkook, que nunca o chamaria para dançar se não fosse pressionado.

Logo Yoongi e Hoseok se preparavam para a próxima valsa e Taehyung não perdeu tempo em arranjar um par também, só sobrando assim Jimin e o outro alfa. Ficaram longos minutos em silêncio somente olhando o salão.

— Foi um belo casamento, não? — O ômega loiro não conseguiu aguentar muito tempo aquele silêncio constrangedor, dizendo assim a primeira coisa que veio a sua cabeça.

— Sim, foi. — Foi a resposta que recebeu, nem uma palavra ou comentário a mais.

Jimin não fez questão de puxar assunto com o alfa novamente, pois era notável que Jungkook não queria conversar consigo. Quando finalmente avistou Chung-hee, viu ali uma escapatória e logo foi em direção a amiga, não sem antes pedir licença ao alfa. Suspirou aliviado ao se ver livre de Jeon Jungkook. Aquele alfa, com certeza, não seria um pretendente para si, e faria questão de deixar aquilo claro para sua mãe o quanto antes.

A festa durou até quase o amanhecer. Jimin dançou em algum momento, depois de muita insistência de Hoseok, e agradeceu mentalmente o alfa por isso. Logo estavam se despedindo de Seokjin, que iria para sua nova residência, a apenas algumas milhas dali. Porém, sua mãe já se debulhava em lágrimas ao se despedir do filho, este que mesmo com os olhos marejados esbanjava felicidade.

Finalmente chegaram em casa e Jimin não via a hora de deitar sua cabeça sobre o travesseiro. Yoongi sorria e Jimin não pôde deixar de lhe provocar em relação a Hoseok, pois sabia que era ele o motivo da aparente alegria do irmão.

— Ah, Jimin! Pare com isso! — Yoongi pedia envergonhado, já que Jimin não deixava de falar sobre o alfa que ficou ao seu lado a noite toda.

Estavam acomodados na cama grande que dividiam, um de frente para o outro e conversando baixinho, um costume que tinham desde sempre.

— E Jungkook, gostou dele? — O ômega mais velho perguntou, mesmo já sabendo a resposta do irmão.

— Só digo uma coisa, hyung: Não tem a mínima chance de eu me casar com aquele alfa. De jeito nenhum. — Foi o que o ômega loiro respondeu decidido, e Yoongi sabia que nada mudaria a opinião do irmão quanto aquilo.


Notas Finais


Gente, nessa fanfic os ômegas são marcados assim que se casam, como um costume da época, então não estranhem quanto a isso, ok? Só explicando mesmo, qualquer dúvida é só dizer!

JEON JUNGKOOK ESTÁ AI, MAS COMO VIRAM, NÃO DÁ PRA SABER NADA SOBRE ELE, NÉ? Só que ele é, aparentemente, chato! Esperemos os próximos capítulos hm?

Até o próximo, obrigada galera que comentou, favoritou, leu e pah, FIQUEM A VONTADE PARA FALAREM COMIGO NOS COMENTS, BEIJOS <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...