1. Spirit Fanfics >
  2. Married to an Idol >
  3. Capítulo 11

História Married to an Idol - Capítulo 11


Escrita por:


Notas do Autor


Boa noite! Seguimos para mais um capítulo dessa Fanfic.

Peço que dêem uma olhada na Fanfic que fiz de Bambam e Lisa "P.S I need U" ela já está terminada.

Capítulo 11 - Capítulo 11


Jungkook

Percebo presença de Jiyoon nos olhando, ela estava no canto da sala observando o pequeno ainda cheio de energia correr pelo espaço todo, sinto minha barriga roncar e vejo que já estava na hora do almoço.

— Está com fome?. – Pergunto para ela.

— Estou sim, na verdade muita. – Jiyoon sempre sincera.

— Eu comprei comida hoje mais cedo, deve estar na geladeira. – Me levanto pegando o pequeno Jongkyu nos braços e indo em direção a cozinha.

O coloco em uma cadeira sentado, onde o mesmo fica observando cada canto do lugar com seus olhos de jabuticaba. Vejo Jiyoon se sentar próxima ao filho.

— Aqui está. – Retiro da geladeira as comidas prontas e as coloco na mesa, juntamente pego dois Hashis. — Não sabia do que ele gostava então peguei frango.

Jiyoon abre a embalagem e da uma mordida no frango.

— Jeon, isso está ruim. – Ela faz uma careta correndo para pia beber um copo d'água.

— Deve ser impressão sua, eu sempre compro nesse restaurante. – Dou um pedaço pequeno para Jongkyu que rapidamente joga tudo pra fora sujando minha camiseta.

Ouço uma risada alta de Jiyoon.

— Agora acredita em mim?. – Ela diz rindo. — Ou quer provar e quase morrer com esse frango mal temperado?.

— Tá... Acho que estão certos. – Digo rindo tentando me limpar.

— Deixa que eu cozinho, se não morreremos de fome. – Jiyoon diz já abrindo a despença para procurar ingredientes.

— Tudo bem por mim, vou trocar a camisa... já volto.

Em menos de alguns minutos, subo até o quarto, onde acho algumas peças de roupa que tinha deixado por lá, como eu tinha mudado para o apartamento eu mal ficava naquela casa, então era um verdadeiro milagre ter alguma roupa. Retiro a camisa preta e coloco uma regata branca e assim retorno a cozinha.

Ao chegar perto daquele cômodo da casa, ouço uma voz doce cantarolando uma música antiga, logo reconheço voz de Jiyoon me trazendo memórias em meu pensamento.

Flash Back

— Jiyoon, hoje eu tenho uma música para gravar não tenho tempo. – Digo enquanto procurava chaves da porta por toda cozinha.

— Amor mas faz tempo que não toma café da manhã comigo, por favor, só hoje. – Ela pedia em um tom manhoso.

— Ok, ok... Mas vai ser rápido, tudo bem?. – Cedo pedido para que ela não me pedisse mais, pelo menos, por alguns dias.

— Não tem problema meu amor, farei as torradas do jeito que sei como gosta. – Ela dizia sorrindo e indo preparar as torradas, enquanto ás preparava, ela cantarolava uma das suas músicas favoritas, ******* do ****.

Depois de alguns segundos ela me traz torradas com queijo derretido.

— Você e suas manias de cantarolar. – Digo para ela, enquanto pegava meu prato.

— Canto quando eu estou feliz. – Jiyoon sorri enquanto acariciava minhas mãos.

Fim do Flash Back.

Jiyoon sempre com seu jeitinho único de ser, um deles era cantarolar enquanto cozinhava, eu era tão ridículo ao ponto de não apreciar pequenos detalhes quando podia... Jungkook como você era idiota. Porém, por incrível que pareça a vida estava dando uma outra oportunidade de tê-la pelo menos um pouco mais próxima de mim.

— Ainda canta quanto cozinha?. – Pergunto com um sorriso mínimo nos lábios chegando perto do balcão. — Ainda não perdeu sua mania.

Ela sorri sem graça.

— Nem tinha percebido. – Jiyoon diz dando atenção nos alimentos que preparava.

— Não tem problema, eu pelo menos gosto quando canta. – A observo, porém, a mesma não diz nada apenas dá uma risada baixa, provavelmente falar de coisas passadas era um obstáculo enorme entre nós dois.

Enquanto Jiyoon terminava de preparar nosso almoço, resolvo dar uma limpada na mesa de jantar e pegar alguns pratos para nossa refeição, claro com Jongkyu sempre me ajudando, bom ao ver dele esfregar um pano somente em uma parte da mesa todo desajeitado era ajudar, ato que me fez sorrir por ser totalmente adorável.

— Jongkyu, tenta falar "Appa". – Digo para o pequeno gesticulando, no meio de toda limpeza estava tentando ensinar "pai" em coreano, já que o garoto sabia somente em chinês, queria que suas primeiras palavras em outra língua fossem Appa, e não vou mentir que tentei ensinar a ele a dizer BTS, mas isto deixamos para um outro momento.

Enfim o nosso almoço fica pronto, Jiyoon traz uma panela de frango frito com lámen.

— Fiz o que pode com o pouco que tinha. –Ela diz colocando os pratos na mesa.

— É, eu preciso fazer compras mesmo... Se você for ficar, precisa ter alguma coisa não é. – Comento enquanto coloco comida em meu prato.

— É, vamos ver. – Ela diz fugindo do assunto.

Jongkyu dessa vez tinha gostado da comida feita pela mãe, comeu tanto que se sujou quase que por completo pela animação para comer. Eu também tinha gostado de sua comida, na verdade, eu sempre gostei mas nunca parava para elogiar sempre muito ocupado com a carreira ou com as mulheres que passava a noite.

— O frango está ótimo, você sempre cozinhou bem. – Comento onde ela retribui em um simples sorriso voltando dar atenção em Jongkyu.

Um silêncio reina por alguns estantes naquela cozinha, podia só se ouvir barulho dos talheres e Jongkyu mastigando sua comida. Jiyoon não estava dando abertura para nada, estava nítido que sua intenção naquela tarde era somente trazer o garoto e pronto, sem diálogos e sem conversa fora desse assunto, mas para sorte de Jiyoon um dos meus defeitos era ser insistente e não ia desistir daquela mulher.

— Você realmente não quer ficar?. – A encaro quebrando o silêncio.

— Eu estou bem na casa dos meus pais. – Ela diz simples e direta.

— Lembra que essa casa também é sua, e querendo ou não, tem mais liberdade, ela é muito mais perto do meu apartamento onde se acontecer algo posso chegar mais rápido. – Tento a convencer a todo custo.

Jiyoon encara o prato pensativa, torcia para que aceitasse minha proposta.


Jiyoon.

Enquanto almoçavámos Jungkook a todo custo queria que eu ficasse na casa no período em que ficaria na Coreia, não achava uma boa ideia, já que aquele lugar me fazia a voltar ao passado.

— Jeon, por agora eu prefiro continuar onde estou, estou super bem na casa dos meus pais Jongkyu já até está os identificando como avôs.

Jungkook concorda com a cabeça, assim não tocando mais no assunto.

Depois que finalmente terminamos de comer, resolvo lavar a louça que tinha ficado suja e Jeon estava limpando Jongkyu que havia derramado um pouco de molho em sua roupa, mal percebemos que o tempo tinha passado, ao olhar pela janela da cozinha o céu em seu tom alaranjado indicava o pôr do sol e que o dia já estava terminando.

— Acho que está na hora de ir. – Me viro para os dois.

— Posso pelo menos levar vocês até em casa? Assim não gasta com o táxi – Jungkook propõe enquanto mantinha Jongkyu em seu colo.

— Tudo bem, a carona eu e o pequeno aceitamos.

Jungkook pega as chaves sobre o balcão e seguimos até a garagem, não demorou muito para chegarmos em casa, fiquei surpresa ao ver que ele ainda sabia o caminho da casa dos meus pais depois de tantos anos.

No dia seguinte.

Acordo no dia seguinte ainda com o sol nascendo, ao ligar meu aparelho celular vejo uma mensagem de Jungkook.

— "Bom dia, qual será o próximo dia que poderei ver vocês?"

— "Eu direi o dia, não se preocupe."

Ao responder o próprio, caminho até o banheiro assim indo tomar meu banho.

Depois de verificar minha situação financeira, percebo que o dinheiro que tinha guardado para viagem estava chegando ao fim, já que estava na Coreia mais tempo que devia, então decido entregar meu currículo em alguns lugares afim de arrumar um emprego. Depois de pronta, com cabelos presos e documentos em mãos, acordo meu pequeno e o dou seu leite matinal.

[...]

— Pode ir tranquila filha, nós cuidaremos do nosso netinho. – Minha mãe diz abraçada com o pequeno.

— Qualquer problema, me liguem eu estarei levando meu celular. – Me despeço dos meus pais e filho e sigo caminho.

Na noite passada, pesquisei lugares onde eu poderia entregar meu currículo e por sorte me aceitarem, além de experiência como staff eu tinha feito alguns cursos, então me ajudava para entrar em outras áreas. Encontro uma loja de grife e resolvo tentar, depois dessa loja fui em muitas outras, como de sapatos, bolsas, fui a salões de beleza, algumas vezes diziam que não estava procurando funcionário outros aceitavam meus currículos.

Ao verificar meu relógio de pulso percebo que já eram onze da manhã, meus pés pediam por socorro por passarem tanto tempo com aquele salto apertado, resolvo dar uma pausa e parar em algum lugar. Enquanto procurava um estabelecimento o aroma do café expresso me chama atenção para uma pequena cafetaria, caminho em direção da mesma. Ao adentrar o local escolho uma mesa e espero pelo atendimento.

Enquanto olhava o cardápio, escuto uma voz familiar chamar pelo meu nome.

— Jiyoon? É você amiga?. – Uma voz feminina pergunta.

— Yura?. – Me viro ficando de frente com minha ex colega de trabalho.

— Caramba você tá muito gata. – Ela diz sorrindo me dando um abraço apertado.

— Você está linda também. – Retribuo o abraço.

— Mas o que houve? Você sumiu do nada, e agora parece bem na minha frente.

Yura e eu sentamos na mesa onde estava, ela era uma amiga de longa data, entramos na empresa onde trabalhava praticamente juntas, enquanto fazia a parte da maquiagem e figurino do artista ela ajudava na parte do microfone e tudo aquilo de reparos para a apresentação. Contei tudo a ela, não os detalhes, como o meu ex namorado ser o Jeon Jungkook o vocalista de um dos grupos mais famosos do país, mas o que pude, eu contei. A mesma ficou surpresa com tudo que ouviu.

— Amiga, isso da um livro. – Ela diz me fazendo rir da situação.

— As vezes quando penso dói, mas tento esquecer do ocorrido. Mas agora vamos falar de você, como estão indo as coisas?.

— Uma correria, na verdade vim aqui não por mim mas pegar o café de Taemin, continuo trabalhando pra ele.

— Caramba o Taemin! Quanto tempo eu não o vejo, se pra todos foi uma surpresa quando sumi, imagina pro meu ex chefe.

— Você quer vê-lo? A van dele está estacionada na rua de trás, ele veio para uma sessão de fotos mas estamos na pausa. – Yura sugere.

Será que Taemin irá gostar de me reencontrar?.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, próximo capítulo será bem interessante


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...