História Married To The Enemy ( Imagine - Jungkook ) - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Personagens Originais
Tags Husbandcollection, Imagine Jungkook X Você, Jungkook, Married To The Enemy, Você, Wife_jk
Visualizações 527
Palavras 2.090
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Famí­lia, Hentai, Literatura Feminina, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Como prometido, capítulo fresquinho para vocês.

Espero que gostem.

Tenham uma ótima leitura!😁💜

Capítulo 4 - Chapter IV.


Fanfic / Fanfiction Married To The Enemy ( Imagine - Jungkook ) - Capítulo 4 - Chapter IV.

Married To The Enemy

(Chapter IV.)

— Está tentando violar-me, Srta. Kim? — Indagou, mirando-a com suas orbes negras profundas, enquanto você tratava de livrar-se do cinto inoportuno, na calça do moreno.

Você abandonou o ato, por um breve momento, inclinando o próprio corpo, até chocar-se com o dele, aproximando os lábios de seu ouvido, você sussurrou:

— Não pretendo te violar, quero ser violada por você. — Seus dedos suaves, deslizaram pelo peitoral desnudo do moreno, enquanto seus lábios foram de encontro à pele de seu pescoço, sugando-o, marcando-o, com os seus dentes. Ele estava à sua mercê, plenamente contido, ou pelo menos, era o que você pensava.

— Não imagina o quanto irá te custar esse seu ato atrevido, Srta. Kim. — Seu corpo foi tomado pelas mãos hábeis do moreno, invertendo suas posições. Você queria retrucar, todavia, não estava em posse de suas faculdades mentais. O tom rouco extasiante, estava novamente presente, misturado à sua fragrância amadeirada, deixando-a ligeiramente inebriada.

— Fale menos e faça mais, moreno. — Respirando profundamente, você ousou provocá-lo, mirando-o expressivamente, com desejo, luxúria.

— Jungkook. Jeon Jungkook, esse é o nome que quero ouvir você gemer, para mim. — Sorriu lascivamente, mirando-a com fervor. Sem esperar mais um instante, tampouco o seu consentimento, Jungkook rasga o seu fino vestido de seda, vermelho, deixando-a mais exposta para si. Diante de tal ato ousado, quem não diga bruto, você corou levemente, ao ficar apenas de lingerie vermelha, em frente ao belo moreno. — Para onde foi a sua ousadia, (S/N)? — Jeon sorriu ladino, deslizando o dorso de sua mão, suavemente pela sua face, causando-lhe um arrepio involuntário, fazendo-a cerrar os olhos, a fim de desfrutar de seu toque.

‘’A minha ousadia, bem como a minha vergonha, perdeu-se na imensidão de seus olhos’’. Você pensou intimamente, fitando as orbes negras profundas, do moreno, mais uma vez. 

— Kim (S/N), o que você está fazendo? — Jungkook segurou os seus ombros, sacudindo-os, a fim de despertá-la de seu breve devaneio. Você mirou-o perplexa, ao perceber que as suas mãos, estavam em um lugar que não deveria estar. As suas mãos, habilmente, haviam aberto a camisa social preta, de Jungkook e agora, você estava tratando de arrancá-la de seu corpo.

— Sinto muito, foi um impulso. — Você tentou argumentar, todavia, as suas palavras, não convenceram ao empresário. 

— Escute-me atentamente, só direi uma vez. — Jeon suspirou, jogando os fios rebeldes para trás, em sinal de frustração. Estava mais do que evidente que a sua paciência, havia esgotado. — Aceitei ser seu marido, no entanto, nunca concordei em ser seu brinquedinho sexual. —  O moreno foi severo ao proferir, mirando-a com repreensão, enquanto voltava a colocar a própria camisa, vagarosamente, deixando-lhe um tanto hipnotizada com a cena.

 Você tentou, inutilmente, assimilar o que as suas palavras sugeriam. Não estava acreditando que, o empresário seria tão rude ao ponto de tratá-la de tal maneira. Como ele poderia ter uma noção, tão equivocada de você? Afinal, nunca fora do seu feitio agir tão descaradamente, entretanto, nada poderia fazer, o moreno provocava em você, um sentimento que jamais sentira, do qual, você não sabia como reagir. Tudo que tinha certeza, era do ódio que nutria pelo jovem empresário, Jungkook.

— Jungkook, você deveria ser mais gentil comigo, afinal, ainda sou a sua noiva. — Você esboçou um falso sorriso, mirando o moreno, cinicamente. 

— Gentil? — Sorriu desacreditado. — A sutileza não é uma de minhas virtudes, Srta. Kim. Você sabe perfeitamente, o quão ‘’sutil’’, eu posso ser. — Seu sorriso enlargueceu, agora repleto de malícia. De fato, ele não estava mentindo, você conhecia bem a sua ‘’sutileza’’, por assim dizer, e como conhecia. Até hoje, não esquecera, a noite que passara com o moreno, naquele quarto de hotel há três anos, ainda que o odeie, de igual modo.

— Descarado, egocêntrico. — Você sibilou sem dar muita importância. Estava imersa em seus próprios pensamentos. 

— (S/N). — Jeon pronunciou o seu nome, inesperadamente, tomando a sua atenção de volta para si. — O quanto eu devo te disciplinar, para que você não seja tão rebelde? — Indagou, comprimindo os lábios, mirando-a fixamente.

Você paralisou por um breve instante, diante do tom imponente de Jungkook e o olhar penetrante. Afinal, você tem consciência do que Jeon Jungkook é capaz de fazer, quando contrariado. Todavia, se você cedesse, tão facilmente, de certeza, o moreno perderia o interesse em ti, tampouco você estava disposta a recuar.

— Atenda aos meus desejos, de igual modo, cederei às suas vontades. — Você foi firme em suas palavras, afinal, não poderia demonstrar fragilidade, diante desse homem - Jungkook - tão belo quanto impiedoso.

— Huh, interessante. — Jeon sorriu discretamente. — Simples assim, (S/N)? — Questionou, abandonando os botões da camisa, permanecendo parcialmente, com o corpo à mostra, deixando-a ligeiramente atordoada. Quando o moreno ficou defronte para si, apenas um curto espaço separando-os, quase perdeu-se no olhar e na fragrância extasiante do empresário.

— Claro, sou objetiva. Se consigo o que quero, não há razão para ir contra você. — Deu de ombros, desviando o olhar do moreno, cerrando os olhos brevemente.

— Ótimo, agora vá embora. — Proferiu indiferente, fazendo menção a saída.

— Quantas vezes, tenho que dizer que eu não tenho para onde ir? — Você retrucou, já sem paciência com o cinismo do empresário.

— Não seja escandalosa, odeio mulheres barulhentas. — Jungkook silenciou você, cobrindo sua boca com a mão. Você piscou perplexa. ‘O que diabos, esse homem tem?’. Pensou momentaneamente. Cada vez mais, os seus atos se tornam confusos e imprevisíveis. — Compreendeu? — Você assentiu com a cabeça, logo livrando-se da mão inoportuna do moreno.

— Se você não vai me levar para casa, então, não vejo alternativa. Terei que ficar aqui contigo, moreno. — Você arregalou os olhos por uma fração de segundos, pois acabara de chamá-lo, do mesmo jeito que o denominou na primeira vez que o vira, há três anos. Como você poderia cometer tal erro, logo agora? Definitivamente, você estava encrencada.

— Do que você me chamou, Kim (S/N)? — Jungkook segurou a sua nuca, emaranhando os dedos nos seus cabelos, fazendo-a inclinar a cabeça para trás, de  modo que você passou a fitá-lo bem de perto, sem poder desviar os seus olhos de seus lábios, que estavam tão próximos dos seus, e pareciam tão erroneamente tentadores, nesse momento.

Você pensou instintivamente, como se fosse uma defesa contra os ataques repentinos do empresário:

‘’Não sucumba ao desejo, enfrente o inimigo e não se deixe abalar por sentimentos desnecessários, tampouco sensações.’’

— Jungkook. Jeon Jungkook. — Mais uma vez, você se equivocou, repetindo as mesmas palavras que escutara do moreno, naquela época, que mal se conheciam.

— O que houve, carinho? — Jeon sorriu suntuoso. — Lembranças do passado? — Sussurrou em seu ouvido, num tom rouco extremamente seduzente. 

— N-não. — Você falhou miseravelmente em negar, o que já estava explícito há tempos.

— Mentir é tão ruim, (S/N). — Meneou a cabeça negativamente, mirando-a de forma distinta, indescritível. — Mas eu vou relevar, dessa vez. — Avisou na maior calma possível, finalmente ajudando-te a recompor-se. Você respirou aliviada, ajeitando os seus cabelos, agora desgrenhados. — Mas, lembre-se, não ouse mentir para mim, novamente, o que eu mais odeio são mentirosos. Caso você se atreva, esteja pronta para arcar com as consequências. — Alertou, recebendo um olhar apreensivo de você.

— Tudo bem, não há razão para mentiras entre nós. Desde o começo, já está claro o que ambos, queremos. — Você consentiu, milagrosamente, mascarando a sua maior mentira. Afinal, nem tudo que o moreno sabe sobre você, é de fato, verdade, tampouco haverá ousadia de sua parte, para contar-lhe.

— Vamos. — Jeon segurou a sua mão repentinamente, levando-te para fora do escritório, recebendo olhares indiscretos das pessoas presentes no âmbito do local.  

— Por que de repente? — Você questionou com certo receio. 

— Estou cumprindo com o desejo de minha noiva. Irei te levar para casa. — Seus lábios entreabriram involuntariamente, devido a surpresa de seu ato. Não era esperado que o empresário, fosse de fato, te levar, tampouco pessoalmente. A incredulidade em sua feição, era inquestionável, todavia, você tentou não demonstrar tanto.

— Sra. Choi, leve a Srta. (S/N) até o quarto de hóspedes e auxilie-a em tudo que precisar. — Jeon deu instruções à governanta da casa, uma senhora de meia idade, bem simpática.

— Certo, menino Jungkook. — A mais velha sorriu com amabilidade para o empresário, recebendo um sorriso discreto do mesmo, em retribuição. Você apenas observou a cena, um tanto perplexa com o ocorrido, não passou pela sua mente, em nenhum momento que o Jeon poderia ser tão flexível com alguém, tampouco sutil. Ignorando a sua presença, Jungkook subiu os degraus da grande escada, com o paletó preto postos sob o ombro e a camisa de mesma cor, ainda ligeiramente aberta. Você agradeceu aos céus, que no mínimo, o empresário havia se encarregado de fechar a maioria dos botões, deixando apenas os primeiros abertos. O descarado, egocêntrico, tinha consciência do quanto era sexy e abusava em demasia dessa dádiva divina.

— A Sra. conhece o Jungkook há muito tempo? — Você indagou curiosa, recebendo um sorriso sutil, como resposta.

— Desde a sua infância. Eu praticamente criei aquele menino. — Comentou nostálgica, esboçando um sorriso.

— Não imaginava. Ele sempre foi tão… — Você relutou por um instante,mas logo prosseguiu. —- Egocêntrico e insensível? — Indagou corajosamente, mirando a senhora simpática a sua frente.

— Ai, Srta., você ainda não conhece o meu menino. — Evidenciou com divertimento em seu tom. A mais velha sabia que mais cedo ou mais tarde, você descobriria o lado oculto de Jungkook e quando isso acontecesse, ela estaria presenciando tudo com total atenção. 

— O que quer dizer, Sra.? — Indagou, mirando a simpática senhora, com uma expressão confusa.

— Nada, Srta. Um dia você vai entender. — Sorriu simpaticamente para você, logo guiando-a até o quarto de hóspedes, no andar de cima da casa.

— Onde fica o quarto do Jungkook? — Você questionou curiosa, observando a arquitetura majestosa da casa do empresário. 

— Última porta, no final do corredor à direita, ao lado do quarto da Srta. — Respondeu educadamente, abrindo a porta do cômodo para ti, que logo adentrou o local, ficando maravilhada com o quão belo é seu novo quarto. Paredes brancas, móveis de marfim, rodeados com entalhes dourados. A cama era enorme e de uma maciez sem igual, que você comprovou ao jogar-se desengonçadamente sob a sua superfície, uma vez que a governanta havia saído. 

— Coelhinho, não seja tão travesso. —  Você murmurava risonha, ainda com os olhos cerrados. — Fica aqui comigo, é tão bom o seu cheirinho. — Envolveu os seus braços em volta do corpo quentinho, com mais força, logo estranhando o quão grande o pequeno coelho era, pior ainda, você conhecia aquela fragrância. Todavia, mesmo com pesar, você abriu os olhos, deparando-se com Jungkook deitado ao seu lado na cama, mirando-a minuciosamente, provocando uma tonalidade mais corada em sua face, agora envergonhada. 

— Dormiu bem, Kim (S/N)? — Seu tom estava mais rouco, talvez por ter acabado de despertar e os seus fios estavam desgrenhados, caídos por cima dos olhos.

— J-jungkook. — Você gaguejou ao chamá-lo, de tanto constrangimento, tentando desvencilhar-se do corpo do moreno, que agora estava prensado contra o seu, numa cama macia. — O que está fazendo aqui? — Questionou, fitando-o com certa relutância.

— Eu quem deveria perguntar, (S/N). Esse é o meu quarto. — Sibilou calmamente, observando a sua reação inesperada.

— Lamento, não sei como vim parar aqui. — Você tentou se justificar, desviando o olhar de Jungkook. Era estranhamente constrangedora a situação, afinal, você está com uma camisola bem curta, vermelha, num tecido quase transparente e o moreno está sem camisa, trajando apenas uma calça moletom preta.

— Mas eu sei. — Jeon sorriu cinicamente. — De madrugada, a Srta. entrou por aquela porta e deitou-se na minha cama, aferrando-se ao meu corpo, descaradamente. — Você esbugalhou os olhos no mesmo instante. Como você poderia fazer tal coisa? De certeza, você era sonâmbula e havia confundido o quarto do moreno, com o seu próprio, além  de abraçar Jungkook, acreditando que ele é o seu coelhinho de pelúcia, cor de rosa, que havia esquecido na sua antiga casa. Mas, como explicar algo tão absurdo para o Jeon? Ele iria acreditar? De fato, não.


Notas Finais


LEIAM:https://www.spiritfanfiction.com/historia/o-mecanico-imagine-jungkook--bts-17555010

https://www.spiritfanfiction.com/historia/elevator-sex-imagine-hot-jungkook-17635462

Provavelmente, a prévia deu a entender que teria hot nesse capítulo, no entanto, ainda não é o momento para isso. Esse envolvimento mais íntimo entre os dois, vocês verão primeiro no presente e farei o possível para fazer algo decente, porque sinceramente, sou terrível com essas cenas, mas estou tentando melhorar.

Quanto ao Jungkook e a Sn, esses dois ainda vão acabar enlouquecendo um ao outro, se um provoca, o outro é pior.

Vamos interagir: #DescaradosP2

Bjs.😘😘
💜 I Purple U 💜

*Próximo capítulo sai na segunda.*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...