1. Spirit Fanfics >
  2. Married With The Fame >
  3. Capítulo 6: Welcome Home

História Married With The Fame - Capítulo 6


Escrita por: e Dreblack


Notas do Autor


Olá Nossos Queridos! Primeiramente gostaríamos de desejar um atrasado Feliz natal e um adiantado próspero ano novo a todos vocês. Em segundo lugar gostaríamos de nos desculpar pelo atraso mas as provas finais acabaram conosco e eu ( Stargeryana) precisei me ausentar por problemas de saúdes e muitos exames a fazer mas agora estamos de volta e gostaríamos de agraciá-los com mais um capitulo escrito com tanto carinho. Boa leitura!

Capítulo 6 - Capítulo 6: Welcome Home


Sinto meu coração acelerar o carro começa a se movimentar, tentando me acalmar encosto meu rosto na janela e observo um pouco da cidade onde vou morar durante esse ano, as luzes me fazem lembrar de Essos no entanto quando o carro para no sinal observo a diferença, os prédios são de uma arquitetura moderna e totalmente diferente do aspecto de Essos, a cidade onde eu morava devido as praias tinha construções mais ligadas a natureza contendo uma arquitetura tradicional antiga que eu amava, e o que eu estava vendo no momento era uma cidade moderna, arrojada, diferente dos lugares por onde passei.

— Você costuma acompanhar Jon em todos os lugares? – Sou tirada de meus pensamentos pela voz de Missandei se dirigindo a Verme Cinzento, eu perguntaria ao Jon depois o porquê desse apelido esquizito, o homem apenas confirma com um aceno focado no trajeto a frente, observo minha amiga olhando para o homem com curiosidade.

— Já vi você em muitos stories dele e do Robb, às vezes nos episódios do reality da família Stark -- Comenta provavelmente na tentativa de obter algumas respostas do motorista de Jon sem sucesso, arquei a sobrancelha em sua direção com um sorriso provocador nos lábios e dei o meu melhor olhar de eu sei o que você esta fazendo, minha amiga rolou olhos antes de se virar em direção a janela.

Damos algumas voltas até que estamos saindo da cidade seguindo por um caminho distinto subindo uma rua de casas belas, grandes e extravagantes, o carro continha subindo pela avenida de casas chamativas como se competissem uma com a outra em beleza, parecia que eu estava dentro de um filme de cinema, então o carro finalmente para no final da rua onde há portões de ferro em tom negro e enormes, com símbolo de lobo entalhado no ferro e no topo dele as iniciais JS chamavam atenção, vejo o homem que nos trouxe por o braço para fora do veiculo e interfonar.

— Sim?

— Sou eu, estou sem o controle você pode abrir, por favor, estou com a esposa do patrão. -- É tudo que ele diz e o som dos portões abrindo é tudo que eu ouço antes do carro adentrar a propriedade de uma vez. Eu vejo bastante verde e um vasto jardim bem cuidado com árvores espalhadas, um caminho entre ambos os lados do jardim e da grama para os carros passarem, e logo à frente metros de distância do portão estava à bela e chamativa casa de Jon, olho para Missandei e ela esta tão admirada e boca aberta quanto eu, deve ser a emoção de ver tudo isso pessoalmente, mas no meu caso é por ver tanta extravagância e riqueza pela primeira vez.

Assim que o carro para na frente da casa e minha porta é aberta eu saio do carro ainda um pouco perdida e admirada. A fachada da casa de Jon é toda em pedras de tons escuros, há mais de uma chaminé na mesma, em tijolos combinando com a fachada de pedras, há somente dois andares mas da posição que estou ela parece uma bela e gigantesca casa para alguém que vive sozinho como Jon, as portas da frente feitas em vidro abrem-se alguns metros a nossa frente e lá esta Jon em jeans escuros e uma camiseta preta de mangas curtas, descalço e com cabelo amarrados para trás, em seu rosto há um óculos de grau redondo e ele tem um sorriso branco e belo ostentando nos lábios.

— Vai lá. – Minha amiga sugere.

Aproximo-me da casa agarro firmemente a alça da minha bolsa sobre meu ombro e quando estou perto o suficiente Jon me abraça.

— Ninguém na casa sabe de nada, abrace seu marido como se sentisse saudades -- ele sussurra em meu ouvido seu halito quente provocando arrepios no meu corpo durante o abraço e eu reajo a seu conselho de modo automático levando minhas mãos até suas costas e o apertando conforme acaricio o mesmo sentindo-me quente de repente enquanto estou em seus braços.

— Eu senti sua falta – Digo assumindo o papel de esposa cariosa.

— Eu também senti Floco de neve -- Ele responde e ri quando bufo ao ouvir o apelido que me deu cujo eu detesto, Missandei pigarreia e aproveito para me afastar de Jon, vejo que ao lado dela estava o segurança sério e quieto apenas nos observando, desvio meu olhos para o chão, aquela velha sensação de quando somos crianças estamos fazendo algo errado se apodera do meu corpo, tenho medo de fazer um movimento errado e colocar tudo a perder.

— Olá Missandei, seja bem vinda. – Jon diz cumprimentando minha amiga.

— Olá Jon, é uma bela casa que você tem aqui. -- ela fala educadamente com um sorriso nos lábios.

— Obrigado, vamos lá entrem, devem estar cansadas, vamos me falem como foi à viagem de vocês?-- ele é cordial e educado deixando que minha amiga e eu passarmos na sua frente e nos segue casa adentro. Assim que estamos no hall de entrada onde há somente quadros preto e branco e uma bela planta ao canto, junto a escadaria que dá ao segundo andar, paramos e esperamos por Jon passar a nossa frente e nos guiar, seguimos pelo corredor e viramos a direita para darmos de cara com uma grande e bela sala de estar com sofás brancos, tapete de mesmo tom que deve ter custado uma nota, assim como tudo na sala, a parede a esquerda atrás de um dos sofás é toda em vidro dando vida a sala iluminada pela luz do sol, a mesa no centro era em vidro da mesma forma e havia tantos detalhes, jarros e outros objetos decorativos espalhados pela grande e bela sala, observo pelo vidro o espaçoso quintal de Jon com uma grandiosa piscina e me pergunto se ele usufrui de tudo aqui ou e somente um luxo por ter o que ostentar.

— Missandei a casa de hospedes esta preparada para ti -- Jon fala e vejo o sorriso da minha amiga aumentar — Eu pedi que carregassem a dispensa com tudo necessário, há cobertores limpos no armário dos quartos, jogos de cama, toalhas, e material de higiene nos dois banheiros, se necessitar de algo é só solicitar a alguém do meu pessoal. – Meu marido explica.

— Obrigada Jon, não era necessário tudo isso -- Minha amiga se derrete me seguro para não soltar um bufo.

— Você é a melhor amiga da minha esposa, espero que possamos ser amigos também -- Eu vejo Missandei confirmar sem pensar duas vezes, Jon sorri grandemente e ela suspira, não me contenho e reviro os olhos para a minha amiga — Verme Cinza a levará para conhecer a casa, fique a vontade Missandei .

— Por aqui senhorita -- Verme Cinza sai pela porta de vidro dos fundos logo ao lado da sala e minha amiga o segue sem pensar duas vezes.

— Leve as malas de Dany para o quarto, farei um breve tour com ela -- Jon comanda ao ruivo e ele confirma desaparecendo em seguida voltando para o seu trabalho.

— Vem Dany, vem conhecer sua nova casa. – Jon diz empolgado.

— Sua casa Jon -- O corrijo e ele puxa-me para atravessarmos o pequeno corredor que estávamos a inicio, do outro lado da sala de estar logo após o corredor estava a Sala de jantar a casa, também para minha surpresa ou não toda em tons claros e o branco predominava, há uma mesa retangular com cadeiras estofadas em branco, o granito da mesa em branco, um tapete em tons terrenos com branco, e uma adega embutida na parede com portas de vidro repleto de vinhos e bebidas dentro da mesma, um belo lustre no centro da mesa e logo em seguida o cômodo ligado a ela estava a cozinha espaçosa, o cômodo dos sonhos para os amantes de cozinhas planejadas

— Você definitivamente gosta de branco. – Digo depois do que observei.

— É uma bela cor, combina com tudo e deixa a casa com um ar leve -- Jon responde, olho em volta e vejo que há muitas janelas na casa, e uma outra porta de vidro para a área da piscina, todos os móveis são brancos e é tudo tão organizado, como um homem sozinho não transforma tudo em um inferno bagunçado?

— É tudo tão organizado -- Falo tocando o granito branco e brilhante do grande balcão no centro da espaçosa e arejada cozinha e imagino o que eu poderia fazer ali.

— Eu tenho uma equipe comigo justamente para manter a ordem, eu gosto de limpeza -- Jon fala e aponta para um corredor na cozinha em direção aposta a que viemos — Há uma escada que dá ao segundo andar ao final do corredor, nele há portas com uma dispensa cheia de coisas, uma do quarto de hospedes, banheiro, uma adega maior e essas coisas, há temos uma academia lá fora. – Diz me surpreendendo.

— você disse academia? - Pergunto ainda em choque.

— Claro que tem Floco de Neve, eu preciso me exercitar para manter o meu corpinho bonito para você. - Ele brinca eu giro os olhos então ele continua. - E claro tem em um banheiro bem grande lá.

— Quantos banheiros há nessa casa? - Pergunto curiosa.

— Um em cada quarto, temos 8 quartos e há 3 banheiros para visitantes -- Ele responde me deixando indignada.

— 11 banheiros -- comento e ele confirma como se fosse a coisa mais natural do mundo e eu quero rebater ou comentar sobre mas não sei exatamente o que dizer.

Sigo Jon escada acima após passarmos pelo corredor no qual ele me mostrou algumas portas, a dispensa dele era enorme e lotada de mantimentos. O banheiro de visitas era mais chique que o meu banheiro no meu antigo apartamento, e o quarto de hospedes não era grande comparado a casa, mas era confortável com uma cama de casal, uma televisão grande, uma janela, luminárias de cabeceira, dois criados mudos e um pequeno e organizado banheiro. Assim que subimos a escada Jon sai apontando-me cômodo por cômodo no andar superior, nas paredes havia quadros e luminárias, e do topo da escada principal a qual dei de cara assim que entrei na casa dava para ter uma vista do grande e luminoso lustre, conto seis portas brancas no mesmo corredor ,além de uma escada que dava a uma escadinha no final do mesmo, mas não havia andares acima de nós, havia?

— O que é aquela escada?

— Sala de televisão, eu transformei o sótão na sala de televisão e decidir que uma escadaria permanente era mais seguro -- Ele explica e abre a única porta dupla do andar exibindo-me um belo e gigante quarto, a cama com cabeceira cinza estofada, lençóis brancos combinando com os criados mudos brancos e o carpete que recobre todo o chão, há portas de vidro ao canto na parede oposta a da entrada onde há um sofá de dois lugares brancos, almofadas cinzas, apoio de pé da poltrona, uma planta de canto próxima a porta da varanda do quarto, e ao lado do móvel de frente para a cama de casal, onde acima deste ha um belo espelho com bordas douradas, no teto alem das luzes embutidas há um belo lustre, a parede de canto há uma entrada para o closet onde minhas malas estavam próximas a este e havia um grande espelho de pé logo após a porta — O banheiro fica naquela porta ali

Jon me aponta uma porta branca a esquerda de frente para o sofá de dois lugares e ao adentrar o mesmo não tenho reações, há um box com dois chuveiros, uma grande e redonda banheira logo ao lado, um espelho enorme com duas pias na parede aposta, dois pequenos bancos quadrados em tom branco, um aparador de toalhas no meio deste em ferros dourado, e todos os objetos sobre a bancada das pias eram em dourado, havia ate uma televisão logo ao lado do box em vidro fumê onde ficava o sanitário escondido.

— A rainha se banha aqui? -- Questiono e Jon ri na porta do banheiro.

— Gosto do conforto Daenerys. – Responde dando os ombros.

— Eu percebi Jon Snow -- respondo e vejo que na parede do cantinho ao lado da banheira havia uma espécie de armário no mesmo vidro fumê, alem de um jarro de orquídeas em um aparador, havia tantos espelhos que parece tudo tão fora da realidade, se eu vi luxo em algum lugar foi em revistas e isto parece justamente uma revista que eu estou a folhear e sem acreditar no que vejo.

Quando saímos do banheiro ele me leva ao closet todo branco com dois lustres, dois estofados cinzas no meio, e luzes embutidas entre os aparadores de roupas e sapatos, tudo muito bem organizado exceto pelo vazio constante do lado esquerdo do closet.

— O lado esquerdo é todo teu -- Jon fala alarmando-me e foi impossível não reagir.

— Vamos dividir o mesmo quarto?

— Sim, precisamos ser convincentes – Jon responde enquanto eu permaneço com minha expressão inicial de choque.

— O Combinado foi sermos convincente em público Jon, não estamos em público aqui – Me recupero do meu momento e o respondo.

— Eu tenho alguns empregados Daenerys, eles não fazem ideia dessa loucura e não posso contar afinal não é em todos que confio abertamente, para eles somos apaixonados e tem a minha família que volta e meia esta aqui sem aviso prévio – ele explica-se me deixando sem argumentos contra esta ideia e tudo que posso fazer é concordar.

— Tudo bem Jon.

— Não se preocupe, não irei agarrá-la a noite a não ser que você peça – ele responde e sorri piscando em minha direção.

— Engraçadinho Jon Snow – Reviro os olhos para ele que sorri ainda mais e aponta para as minhas malas questionando se é tudo que tenho de fato – Sim, tudo que me sobrou estão nestas malas

— Nós daremos um jeito nisso, compraremos roupas novas, sapatos, bolsas, joias e o que for necessário para você.

— Não é necessário Jon, de verdade – respondo

— Eu insisto, é uma forma de agradecer e cuidar de você, aliás, minha esposa precisa esta sempre bem apresentada você gostando ou não, faz parte do pacote – Ele responde e eu quero rebater, mas não sei o que dizer.

— Tudo bem, se você insiste marido — concordo e ele apenas confirma sorrindo

— Eu insisto — Ele tem um grande e belo sorriso enquanto responde-me e é impossível não sorrir de volta a Jon. Ele tem sido tão gentil comigo sem nem me conhecer, tudo que eu podia fazer era a ser a melhor falsa esposa que ele já teve.

Jon termina de mostrar-me a casa seguindo para a sua sala de televisão no sótão com uma enorme tela branca estilo cinema. Em seguida ele mostrou-me a sua academia particular afirmando que a mesma estava à disposição para que eu pudesse usufruir a qualquer momento, mas mal sabe ele que eu não costumo fazer exercícios, por ultimo ele mostra-me a sua coleção de carros brilhantes e exageradamente caros porém belos admito. A piscina enorme aos fundos da casa era extremamente convidativa e alguns metros após ela, um pouco distante da casa principal estava a casa de hospedes onde Missandei estava se instalando provavelmente, toda a propriedade de Jon era cercada e protegida e seu jardim tanto o da frente quanto o de trás era de um cuidado extremo, a grama verdinha e as árvores e plantas bem aparadas, começo a desconfiar que Jon tem algum tipo de TOC devido o estado intocável de cada cômodo em sua casa, é isso ou sua equipe é extremamente eficiente cuidando de tudo.

— Você de fato tem uma bela casa Jon

—Enquanto estamos casados, é sua casa também Dany e eu quero muito que esteja a vontade nela, se precisar de algo, por favor, pegue, se quiser fazer algo faça, me sinto péssimo em meter você nessa bagunça,seria terrível fazê-la sentir ainda mais desconfortável – Ele responde deixando-me sem palavras e estou prestes a agradecer quando sou surpreendida por latidos altos e ao virar na direção uma bola de pelos gigante e branca esta a correr em alta velocidade na nossa direção, agarro-me a Jon escondendo-me atrás dele e quando o animal tenta chegar a mim uso Jon como escudo movendo-o em direção ao animal enquanto ele ri da minha reação e o animal late cada vez mais além de rosnar .

— Calma, é só o Ghost, meu bichinho – Jon fala divertindo-se com o momento e eu grito quando o animal aproxima-se do meu pé. Meu coração salta no peito quando Jon sai da minha frente deixando-me desprotegida, ele então se abaixa — Senta amigo

O animal de imediato obedece ao comando de Jon e ele acaricia os pelos brancos e volumosos do mesmo que esta a rosnar para mim encarando-me.

— Seja bonzinho, não estrague a sua primeira impressão amigo – Jon conversa com o animal que late me fazendo dar um passo para trás.

— Ele não me parece bonzinho

— Se aproxime, ele não vai te morder – Jon me incentiva e eu nego mas ele segue me encarando esperando que eu me aproxime do animal. Dou um passo a frente esperando que ele avance em mim mas não faz então isso é o suficiente para me encorajar e quando percebo estou ajoelhada na grama ao lado de Jon com os dedos entre os pelos do animal acariciando e sentindo a maciez —Dany esse é o Ghost, Ghost esta é a Dany a minha esposa

O animal late e em seguida lambe meu rosto fazendo Jon rir.

— É um prazer Ghost, você não me parece mais tão ameaçador

— Se ele for com a sua cara não terás problemas – Jon comenta

— Aparentemente ele gostou de mim – falo vendo ele lamber minha mão enquanto o acaricio e Jon concorda — Que bom não é mesmo?

— Não faz ideia esposa

Jon finalmente finalizou a sua tour pela casa comigo com um almoço de boas vindas que ele gentilmente solicitou a entrega de um dos seus restaurantes favoritos na cidade e ao entrarmos na sala a mesa estava posta lindamente e exageradamente.

— Mais alguém virá?

— Não, somos somente nós – Jon responde puxando a cadeira para que eu pudesse sentar e em seguida para Missandei que agradece derretida, ela deve estar se sentindo nos céus, um dos seus ídolos puxando a cadeira para ela e vivendo na casa dele, temo pela saúde da minha amiga. Jon havia pedido comida japonesa e a quantidade e variedade de peças era de cair o queixo, pelo visto o luxo é assim, exagero atrás de exagero e por um ano esta seria a minha vida.

Assim que almoçamos Jon prepara-se e sai de casa afirmando não demorar, e eu sozinha vago pela casa um pouco perdida devo admitir, mas finalmente encontro o nosso quarto, onde eu fui me meter para acabar dividindo a cama com um ícone da música? Suspiro parada na porta do quarto observando o belo e luxuoso local no qual nunca sonhei em pisar na vida, não fazia parte dos meus planos ter uma super mansão, e tanto luxo assim, a verdade é que eu sempre gostei da minha vida simples e previsível, para muitos entediante mas para mim, perfeita. Mas cá estou sitiada em uma mentira por um ano inteiro correndo o risco de ser soterrada por todo o luxo e riqueza a minha volta. Caminho pelo quarto e entro no banheiro achando ser o closet, ao virar Ghost esta atrás de mim analisando-me dos pés a cabeça.

— Eu preciso me acostumar, em alguns dias espero não me perder mais – Comento com o animal que late e segue-me até o closet onde minhas malas estão abertas e uma moça de longos cabelos castanhos esta a arrumar tudo no lado vazio reservado a mim — Pode deixar, eu mesma faço,isso não é necessário.

— Não senhora, é meu dever aliás como a senhora gosta das suas coisas arrumadas?

— Oh céus .. não eu não.. por favor quero fazer isso eu mesma – falo sentindo-me péssima por ela ter que fazer isso para mim, ela sorri ao perceber meu desconforto.

— A senhora não esta acostumada não é?—questiona

— Não, nenhum pouco – Respondo e ela novamente sorri

— Bom, o senhor Snow tem uma equipe responsável pela organização de tudo aqui, eles vem uma vez ao mês ou quando são chamados, e até eles organizarem tudo é meu dever, e o sr. Snow pediu que arrumasse suas coisas senhora – ela explica pendurando um vestido meu em um cabide de acrílico e o pendurando, e estende a mim fazendo-me sorrir por me dar esta liberdade, penduro onde quero e logo tenho outra peça para pendurar cedido por ela.

— Eu nunca tive um closet antes – falo vendo ela separar as peças antes de pendurá-las, ela sorri e sento-me ao chão próxima as minhas malas e começo a separar minhas peças assim como ela, sinto os pelos de Ghost roçar meu braço quando ele se coloca ao meu lado — O que há menino?

— ele gostou da senhora, ghost é bem fechado com a maioria dos estranhos mas .. Incrivelmente ele gostou da senhora – Ela fala e o animal deita a cabeça em minha coxa me fazendo sorri, agradeço mentalmente o fato dele aparentemente ter gostado de mim, seria terrível viver com medo dele.

—Como se chama?

—Meu nome é Osha senhora

—Por favor me chame de Daenerys, senhora me faz sentir velha – ela ri do meu pedido e concorda antes de continuar seu trabalho e eu a ajudo. — Quem é a ruiva que eu vi na cozinha?

—É Milissandre, ela é governanta do Sr. e Sra. Stark e cuida de tudo a pedido deles,ela aparecia aqui de vez em quando somente para manter a ordem enquanto Jon estava fora — Osha responde tirando minhas dúvidas e eu apenas balanço a cabeça agradecida.

—Sabe onde Jon foi ?

—Sinceramente não, Verme deve saber mas não vai abrir a boca senhora – ela responde sem perder o costume de me chamar de senhora, acho que devo me acostumar sou uma mulher casada agora, de fato muitos me chamarão assim, Osha segue separando minhas roupas e pendura um outro vestido de cor preta — Deveria usar este vestido

—Usar para quê? – questiono e ela rir deixando-me confusa.

—Para conhecer a matilha, no jantar de boas vindas – Osha explica e meu sorriso não saiu tão confiante quanto eu gostaria, ela ergue-se com algumas roupas em cabides e os pendura enquanto permaneço com uma peça em mãos e a ideia na cabeça de que em breve eu seria lançada aos lobos de fato.

Não sei dizer exatamente quanto tempo Jon passaria fora mas eu consegui ajudar Osha a arrumar todo o meu lado do closet e ao finalizar eu não tinha um terço das roupas e sapatos que Jon possui do seu lado, a diferença é gritante devo ressaltar. Após isso educadamente eu peço a Osha que me mostre algo que Jon ainda não mostrou e ela gentilmente me ensina o funcionamento do local, me apresentou aos dois jardineiros, e a cozinheira que tem traços semelhantes a ela, assim como a equipe de segurança da casa, entre eles estava Verme Cinza. Ela leva-me até a casa de hospedes deixando-me ali com minha amiga, e eu a vejo organizando todas as suas coisas enquanto sorrir grandemente tentando controlar sem sucesso a sua empolgação por estar onde estar no momento e sinto-me cada vez menos culpada por arrastar ela comigo.

—Aparentemente conhecerei a matilha Stark

—Era o esperado, é a família do seu marido – Missandei faz uma pilha com suas calças Jeans e a coloca em seu armário enquanto estou sentada em sua cama. — Eles vão gostar muito de conhecer você, pode ter certeza que sim Dany

—O que eu faço Missy .. eu tô perdida

—Só seja você mesma, Daenerys Targaryen e eles amarão sem dúvidas – ela senta na ponta da cama e lança-me um sorriso acolhedor fazendo-me suspirar um pouco mais relaxada — Sei que parece assustador, o status desta família é de por medo em qualquer um mas Jon não vai permitir que a destratem, e eles não tem motivos para odiá-la, seja educada, carismática como és e seja carinhosa com Jon, mostre paixão e não dará motivos a nenhum dos lobos para tentar devorá-la

—Mostrar paixão, eu posso fazer afinal Jon não é de se jogar fora – meu comentário a faz rir e ela coloca-se de pé continuando sua organização minuciosa do seu armário. A casa de hospedes é tão acolhedora, pequena comparada a casa principal mas bela,aconchegante e acolhedora sim. Há uma sala com sofás cinzas e uma grande televisão na parede, dividindo espaço com uma cozinha americana planejada com móveis claros, a porta de entrada era de correr e em vidro deixando todo o ambiente arejado e claro, havia somente dois quartos ali, um com suíte onde Missandei se instalou e um outro quarto sem banheiro mas havia um banheiro no mesmo corredor de ambos, todas as três portas eram cinzas sem quaisquer detalhe, o quarto de hospedes vazio possuía três camas, uma beliche e uma cama solta próxima a janela, um aparador com a televisão presa a parede logo acima dele e mais alguns itens decorativos. O quarto de Missandei possuía cama de casal, um armário desses embutidos na parede, uma grande televisão, uma cômoda para mais roupas, dois belos criados mudos ambos ao lado da cama, e o seu banheiro com um espaçoso box, duas pias e o vaso sanitário, o grande espelho na parede e a quantidade de luz do local a faz brilhar de felicidade.

—Não pode reclamar das luzes ao se maquiar

—Não mesmo – ela concorda e me dá uma cotovelada, Osha surge no quarto chamando por mim e saio do banheiro.

—Sr. Snow já esta em casa senhora, e pediu para chamá-la – ela anuncia e despeço-me de Missandei seguindo para a casa de Jon. Não não.. a nossa casa de hoje em diante,eu precisava me acostumar com toda essa vida nova ou tudo acabaria por água abaixo. Jon espera-me no quarto e há sacolas de lojas sobre a cama, ele sorri largando o aparelho celular sobre o colchão e aponta para o que há sobre a cama.

—São para você esposa

—Pra mim?—questiono abrindo a sacola de uma boutique aparentemente cara, somente pela sacola detalhada e tão bonita percebe-se o tipo, dentro há uma caixa preta grande, retiro a mesma e deparo-me com um belo conjunto branco e verde, um cropped branco liso e uma longa saia branca com estampas de folhas verdes, cintura alta e uma chamativa e grande fenda do pé até próximo ao quadril, o tecido leve e macio em meus dedos quando toco as peças buscando mais detalhes. — É lindo Jon

—Acho que pode usar para conhecer minha família – ele explica e guardo de volta a roupa, abro a outra sacola onde há um sapato da Louboutin branco com recorte nas laterais próxima ao tornozelo, como pequenas fendas, um simples detalhe mas causava uma grande diferença em seu designer, eram belos e tão brancos, sua sola vermelha e seu salto deveria ter uns 15cm. Abro a terceira caixa da chanel, meus olhos brilham ao ver a caixa e Jon sorri incentivando-me a abrir a mesma e eu rapidamente o faço, embrulhado em papel há uma bela bolsa branca com o símbolo da marca e alças douradas, é tão bonita e cheira a riqueza, Jon ri quando eu cheiro o produto. — Gostou?

—Eu nunca vi chanel de perto Jon

—Fico feliz que gostou, abre o resto floco de neve --- ignoro o apelido e abro a outra sacola da cartier onde há uma caixinha com um conjunto de joias douradas, uma gargantilha dessas coladinhas ao pescoço, um outro colar mais solto, um par de brincos e um broche todos dourados com pequenos diamantes, parece coisa de televisão, tenho certeza que meus olhos estão prestes a deixar as órbitas oculares quando olho para Jon— Não gostou?

—É maravilhoso Jon, eu.. eu.. não tenho palavras

—É todo seu, abre o resto – ele fala impaciente para saber se eu gostei e há uma caixinha abro e nela há uma pulseira de ouro e diamantes não muito grossa, é fina e elegante.

—Quanto gastou nesse seu passeio?

—Nem sei – ele dá de ombros me chocando e abro a ultima sacola onde há uma lingerie da Intimissimi branca em renda, as rendas formam flores perfeitas no tecido fino e delicado e a calcinha é fio dental— Eu juro que não fui eu a escolher a peça

—Jura Jon Snow? Pois eu não acredito – respondo o encarando e ele ri

—Acredite se quiser floco de neve, eu me recuso a escolher lingerie .. adoro dar notas a elas e tirá-las dos corpos mas comprar é embaraçoso – ele responde e depois ri —Quer trocar algum presente? Podemos dar um jeito

—Não, eu amei todos Jon, obrigada – falo guardando a peça delicada na sacola e ele sorri,aproximo-me dele e o abraço, novamente a sensação de calor percorre-me e afasto-me de Jon — Prometo não envergonhá-lo em frente a sua família.

—Eu sei floco de neve, fiz uma boa escolha de esposa – ele pisca e seu telefone toca, ele observa o visor após pegar o aparelho da cama e o atende deixando-me sozinha com meus presentes e mais uma vez eu estou a namorar os mimos que Jon me deu. Jon retorna do corredor ainda com o telefone em mãos — Dany, tem alguma comida na qual é alérgica?

—Nozes – respondo e ele tira a mão do alto falante do telefone antes de sair novamente e deixar-me ali em meio as coisas mais caras que já ganhei na vida.

Assim que a noite cai, Jantamos uma sopa de legumes deliciosa que a cozinheira de Jon nos preparou em seguida nós sentamos na sua sala de estar e ele passa a contar-me um pouco sobre o que esperar de sua família.

—Meu pai é sério, é educado, mas sério e inicialmente pode até lhe intimidar mas ele é uma boa pessoa, muito inteligente e tem um olhar sobrenatural para a música,ele é um paizão. E tem a minha mãe, ela é intimidadora também no inicio mas é uma das melhores pessoas que eu conheço na vida, ela é dedicada e preocupada com o bem estar da família, é divertida e muito eficiente no que faz --- Jon fala bebendo uma taça de vinho sentado de frente para mim que estou a beber vinho com ele também, um delicioso tinto.

—E o que ela faz?

—Ela era modelo antes de iniciar uma família, até engravidar de Arya ela fazia trabalhos importantes e desfiles mas decidiu se aposentar para se dedicar a nós totalmente, após isso ela passou a fazer trabalhos por trás dos holofotes, já lançou roupas mas quando passamos a ter idade suficiente e nos metermos neste meio, ela passou a gerir nossas agendas e cuidar de nossas carreiras, ela inicialmente fazia tudo isso sozinha mas agora meu pai achou melhor que ele e Davos cuidassem da minha carreira, ela inda dá alguns conselhos e diz quando não quer ou não gosta de algo… agora ela cuida dos interesses de Sansa, Arya e Bran na mídia – Jon explica e eu a imagino como uma super empresária e mãe — Ainda assim não há uma data importante que passe em branco, ela sabe fazer todos nós nos sentirmos especiais

—Ela me parece de outro mundo

—A mim também as vezes, tem o reality da família e as carreiras dos filhos e sua vida na sociedade, ela é uma socialite bem ativa e há trabalhos caridosos que ela ajuda, enfim… mil e uma utilidades – Jon brinca e sorri

—E os seus irmãos? – questiono apoiando a minha cabeça em meu braço sentando de lado para ficar de frente para Jon,encolho meus pés abaixo de mim por estar sem sapatos .

—Tem o Robb, ele é uma figura você deve ter percebido um pouquinho que não há muito juízo naquele cabeção, mas eu e ele temos um elo muito forte, nós crescemos juntos e Robb é tudo aquilo que falta em mim, é como se ele fosse o meu gêmeo e a parte que me falta sabe? Apesar de toda loucura e desastre, ele sempre esteve lá por mim – Jon fala e brinca com a borda da sua taça de cristal dando voltas com o dedo nela — Tem a Sansa, ela é a modelo da família, ta sempre inovando seu guarda roupa, ditando moda e fazendo seus próprios padrões, ela começou somente com fotografia, mas logo estourou e estava nas passarelas fazendo trabalhos de alta concorrência e ganhando de modelos mais antigas, ano passado ela lançou uma linha de roupas em parcerias com uma marca famosa e montou sua linha de maquiagem, ela é eufórica e intensa, se importa muito com aparência mas é do que ela vive sabe?

Eu apenas concordo com Jon e ele suspira e seus olhos brilham.

—E Tem a Arya, ela é a minha bonequinha desde sempre, eu a esperei por 9 meses e quando ela nasceu eu entendi que ali naquele momento Arya me tinha para sempre sem nem compreender, ela é intensa ainda mais que Sansa em certos momentos, faz trabalho de modelo fotográfica mas somente por Hobby mesmo,ela curte aventuras e as vive como se fossem a ultima, defende seus valores como ninguém e gosta de ajudar nossa mãe em projetos aos mais necessitados, Arya sempre teve esse sentimento de ajudar o próximo e ela nunca importou-se se o melhor amigo dela era herdeiro de uma fortuna ou o filho da cozinheira. —Durante todo o momento eu observo a forma orgulhosa que ele fala dos irmãos, mas dá para ver que Arya é de fato a garotinha dos olhos de Jon. — O Bran é um geek, ele faz fotos mas não é algo constante, raramente aceita trabalhos assim, ele tem um canal no youtube e faz vídeos diversos lá, já arriscou cozinhar e posta as aventuras das viagens, o dia a dia dele, faz disputa de jogos, recebe muitos presentes como pareceria para divulgação de tecnologias, ele ta sempre se metendo com esse meio tecnológico, ano passado lançou uma linha de relógios digital com uma marca famosa de telefone, e esta criando um jogo,é um gênio, um geek de fato.. e Rickon é somente uma criança que gosta de futebol, baseball, e outros esportes, ele faz teatro também na escola e aparentemente gosta também de estar nos palcos, ele é calmo e tímido em alguns momentos mas é uma criança e sua vida no momento é notas boas e brincadeiras – Jon suspira ao terminar e sorri, é impossível não sorrir ao escutar ele falando da família, sei que sim pois minhas bochechas doem no momento após muito sorrir — Tirei suas dúvidas esposa?

—Sim marido, mas quem é Jon Snow? – pergunto e ele ri

—Você vai ter que descobrir Daenerys – ele pisca ao responder e termina de beber sua taça de vinho em um só gole levantando-se, oferece-me a mão— Vou para a cama, você vem?

Caralho eu havia esquecido que dormiria com Jon Snow esta noite, engulo a seco a minha saliva e o olho não muito confiante afinal. Aponto para a minha taça de vinho e a bebo de uma vez aceitando sua mão e no caminho para o quarto deixamos as taças na cozinha, Jon desliga as luzes e o sigo escada acima, quando ele diz que vai banhar-se eu rapidamente uso a desculpa de que escolherei um pijama e corro para o closet, verifico nas gavetas e encontro onde Osha guardou meus pijamas, pego um conjunto rosa e cinza de algodão macio e confortável além de ser calça e mangas longas e haver um porquinho na frente da blusa, escolho também uma calcinha e aguardo Jon sair do banheiro após seu banho. Ele não demora muito e quando sai tem uma toalha em torno de sua cintura e gotas de água descem por seu abdômen, puta que pariu Jon Snow porque você tinha que ser tão gostoso? Tranco-me no banheiro rapidamente e dispo-me abrindo o chuveiro e como é delicioso a forte cascata de água quente em minha pele, o cheiro de lavanda do sabonete liquido e o constante e delicioso vapor no box espaçoso de Jon. A toalha é de uma maciez assombrosa, parece algodão puro sobre nossa pele, seco-me e visto-me dentro do banheiro, escovo os dente e penteio o cabelo antes de sair do banheiro, assusto-me com a risada de Jon.

—O que? – Pergunto e ele balança a cabeça antes de responder.

—Adorei o pijama floco de neve.

—Duvido você se excitar com isso — brinco piscando e ele ri já deitado a cama e sem camisa, ele vai dormir assim? Tentador deste jeito?

—Você me subestima Floco de neve.

—Eu já disse para não me chamar assim – falo deitando-me do meu lado da cama e viro de costas para ele, surpreendo-me ao sentir um beijo de Jon próximo ao meu pescoço e minha pele arrepia por baixo do pijama.

—Boa noite esposa. – diz brincalhão.

—Boa noite Jon – respondo fechando os olhos tentando ignorar a pele arrepiada e o calor que aos poucos apodera-se do meu corpo somente em pensar que ele estava ao meu lado na cama, Jon Snow me tira dos trilhos mas nosso relacionamento era meramente profissional.


Notas Finais


Isso é tudo pessoal! Esperamos que tenham gostado do capítulo que escrevemos com carinho a vocês e mais uma vez sentimos muito pela demora. Falem nos comentários o que estão achando, críticas também são aceitas, afinal estamos aqui para dar o nosso melhor e corrigir nossos erros. Beijos e até o próximo.
Feliz Natal e um próspero ano novo a todos.

Trailer da Fanfic-

https://youtu.be/1DY_d8AIexM


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...