História Máscaras. (Taekook) - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bts, Gay, Lemon, Namjin, Taekook, Vkook
Visualizações 327
Palavras 1.776
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Drama (Tragédia), Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Incesto, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 2 - Meu.


Fanfic / Fanfiction Máscaras. (Taekook) - Capítulo 2 - Meu.

Kim Taehyung Pov

Eu estava no computador pesquisando informações sobre a família do presidente, procurei por fotos do filho dele em todos os lugares, mas nada, nem da família nem nada, creio eu que essa vai ser uma das missões mais difíceis que eu já fiz.

Primeiro: não sei como o garoto é.

Dois: ele é o filho do presidente.

Porém, missões difíceis para mim são as mais emocionantes , e missão dada para mim é missão cumprida.

Meu celular tocou , era Hoseok.

- é bom que seja algo importante porque eu estou muito ocupado. – atendi o celular.

- faz dias que a gente não se fala, você está sumido , por um momento pensei que Min Yoongi tivesse te capturado. – Hoseok como sempre preocupado comigo, isso é muito fofo da parte dele, mas não pude evitar de rir.

- Min Yoongi me capturar? Fala sério.

- ele está sedento por vingança , você sabe muito bem disso.

- não sei porque ele me odeia tanto.

- deve ser porque você matou o pai dele e deu pros seus cachorros comerem. – e isso era verdade, o pai de Min Yoongi não era nada mais nada menos que um dos mafiosos mais perigosos , me ofereceram uma grana alta para mata-lo e eu o matei, o que eu não imaginava era que o filho dele iria querer se vingar. Min Yoongi assumiu o lugar do pai dele e jurou vingança contra mim, vai ficar só jurando mesmo porque eu sou muito mais inteligente do que ele.

- Min Yoongi não sabe a minha localização e mesmo se soubesse, jamais vai conseguir se vingar de mim, mas para te deixar menos preocupado, eu estou sumido esses dias porque me deram uma missão muito difícil: matar o filho do presidente.

- Puta merda Taehyung, não acha muito arriscado? O cara é o mais poderoso do nosso país.

- e eu sou o assassino mais perigoso do país, vai dar tudo certo. Eu mato o garoto, sumo com o corpo, recebo o dinheiro e fim da história.

- olha lá no que está se metendo hein, eu vou ter que desligar, tchau. – encerrei a ligação e coletei todos os dados e informações possível.

Jeon Jisang , se tornou presidente faz dois anos, muitos o consideram o melhor presidente, mas não passava de um homem podre e corrupto, comprou vários votos e desviava muito dinheiro, e pagava muitas pessoas para elas não o denunciarem, sem contar as inúmeras agressões e assédios de suas ex funcionárias, porém a mídia sempre abafava o caso, quem deveria ser morto era ele e não seu filho, mas eu entendo, matando o filho dele pode fazer o cara se tocar e fazer um trabalho decente como presidente.

Ele mora em uma luxuosa mansão em Busan com sua mulher e seu único filho, Jeon Jungkook, por algum motivo ele nunca apresentou sua família a mídia, talvez por medo de que algo aconteça com eles, esse homem tem muitos inimigos. Desliguei o computador , fui até o arsenal de armas que ficava escondido na minha casa e peguei uma faca super afiada e uma pistola simples, pretendo matar o garoto cortando sua garganta, mas se for preciso vou usar a pistola mesmo. Busan é muito longe de Daegu, por isso terei que ir de carro mesmo, Jeon Jungkook que me aguarde, você está com suas horas contadas.

Jeon Jungkook Pov

Gemi de dor sentindo a agua quente entrar em contato com o meu braço, fazendo os cortes no mesmo arderem muito, mas não tinha outra saída, já pensei tantas vezes em parar, mas não consigo, sinto ódio de mim mesmo e esse era o único jeito de descontar a raiva que eu sinto do mundo.

Meu pai agrediu minha mãe novamente , ainda dava para ouvir do meu quarto os gritos dos dois enquanto discutem, eu o odeio com todas as minhas forças, o odeio por ter o pior pai do mundo, odeio minha mãe por descontar o ódio dela em mim e me odeio por ter nascido, me pergunto todos os dias o que eu fiz para merecer sofrer tanto, muitos pensam “nossa você é o filho do presidente, deve ser a melhor coisa do mundo”, eu até concordaria, mas não, isso é um verdadeiro inferno.

Meus pais discutem todos os dias, pelo menos quando o meu pai está em casa, as discussões pioraram quando minha mãe descobriu que ele a traiu, ela tentou se separar de meu pai, mas meu pai é possessivo demais e vivia a agredindo , mas minha mãe também não era flor que se cheire, ela só está com o meu pai mesmo por interesse, se ela ficou com raiva por ter sido traída foi porque ficou com medo dele não bancar mais os caprichos dela, nunca me deram carinho ou amor, eu praticamente fui criado pelos empregados da casa , não tenho privacidade, agora mesmo na porta do meu quarto tem dois seguranças, nem sequer posso ir para a escola, tenho aulas em casa mesmo.

Terminei meu banho e vesti uma calça moletom e uma blusa de manga comprida para esconder os meus cortes, meu pai já viu uma vez, apanhei tanto nesse dia, meu pai me disse coisas horríveis como “me envergonho de ter um filho problemático como você” , por isso sempre escondo. Me deitei em minha cama e coloquei uma série na Netflix para eu assistir, minha vida era sempre assim, ficar o dia inteiro nesse quarto vegetando e se cortando, só saio do quarto mesmo para comer, sou um prisioneiro dessa vida ruim , dessa família terrível e dessa mansão enorme.

[...]

Acordei com o barulho de um trovão e quase cai da cama assustado, eu morro de medo de chuvas, principalmente as que tem trovões e relâmpagos, a casa estava escura, provavelmente a energia caiu, o que era muito raro de acontecer, muito estranho, me escondi dentro dos cobertores e esperei a chuva passar, escutei passos do lado de fora do meu quarto e senti uma sensação ruim, medo. Me sentia em um filme de terror, daqueles bem assustadores, me levantei da minha cama e abri a porta do meu quarto, estranhei os seguranças não estarem na porta como sempre, o corredor estava completamente escuro e o barulho da chuva só fazia a cena ser mais apavorante ainda, eu queria gritar e correr para a cama dos meus pais, mas era capaz deles me expulsarem.

- tem alguém aqui? – pergunto batendo a mão na testa, é claro que ninguém ia responder, eu sou um bobo mesmo, será que é algum ladrão? Bom, se fosse os alarmes já teriam disparado e os seguranças teriam cuidado disso, mas não, tudo estava estranho. Continuei andando pelo corredor quando senti um pano ser colocado na minha boca, tentei gritar mas seja lá quem estava me segurando era mais forte do que eu, senti a minha visão ficar embaçada e a ultima coisa que eu vi foi um homem de mascara branca me encarando.

Kim Taehyung Pov

Invadir a casa do presidente foi fácil demais, derrubei todos os seguranças e desliguei o alarme de segurança, poderia entrar na casa de boa, todos estavam dormindo, o presidente e sua esposa e os empregados também, andei pela casa a procure de minha vitima, eu girava a faca em meus dedos e avistei dois seguranças no corredor em frente a uma porta. Precisava tirar eles de lá.

Tirei uma pequena bomba de gás lacrimogêneo de minha mochila e coloquei no chão com cuidado, dei um chute fraco fazendo ela rolar até os seguranças, eu era muito experiente em criar bombas e armas, essa bomba foi eu mesmo que criei, ela vai explodir sem fazer o mínimo de barulho. A bomba explodiu e os gás se espalhou pelo corredor, eu não vou ser afetado, minha mascara protege o meu nariz muito bem, não é uma mascara comum, é a prova de balas e super resistente então obviamente vai me proteger do veneno. Os seguranças não paravam de tossir e aproveitem que estavam distraídos e bati um na cabeça do outro, os dois caíram desmaiados e arrastei os dois para fora do corredor, entrei dentro do quarto e avistei um garoto dormindo de costas, a televisão estava ligada, ele deve ter esquecido, riquinhos, tirei a minha faca do bolso e me aproximei dele.

Ele se virou para cima , porém não acordou, arregalei os olhos, meu  corpo ficou em transe, meus pelos se arrepiaram, minhas pupilas se dilataram, eu nunca vi um garoto tão lindo em toda a minha vida, lindo era até ofensa para esse garoto, cabelos castanhos que caiam sobre a sua testa, pele branquinha , um pouco bronzeada como a minha, ele dormia de boca aberta me fazendo ter a visão de seus dentes que o faziam parecer um coelhinho fofo, ele era lindo e adorável, como alguém tem coragem de fazer alguma maldade com esse garoto?

Balancei a cabeça e segurei firme a faca em minha mão, era hora de mata-lo e fugir, quando eu estava prestes a cortar a sua garganta ele soltou um gemido e começou a se mexer, estava tendo um pesadelo por causa da chuva forte que caia lá fora, por um momento senti vontade de protege-lo, ele era tão indefeso, o que está acontecendo com você Taehyung? Mate ele logo de uma vez , ele é só mais uma vitima, uma vitima muito linda.

Bufei frustado, não consigo, geralmente eu mato sem dó ou piedade, mas ele não, é a primeira vez que eu me recuso a mata-lo, mas e agora? Pensa Taehyung, pensa.. uma lâmpada imaginária se acendeu , tive a idéia mais louca do mundo, ele começou a se mexer mais ainda , ele estava acordando, sai do seu quarto e me escondi.

- tem alguém aqui? – ele saiu do corredor, estava apavorado e com medo, isso o deixava sexy, não pude deixar de notar o seu corpo, ele usava um pijama bem curto, uma regata e um short que dava a bela visão de suas coxas brancas , ele é tão lindo, tão indefeso, tão sexy, tão...meu.  , respirei fundo, é agora ou nunca. Coloquei um pano em sua boca e ele apagou , eu precisava ir embora com ele, abri minha mochila e fiz a minha famosa assinatura, desenhei um “V” gigante na parede e o peguei em meu colo, sai da casa facilmente e o coloquei dentro do meu carro, ele ia ficar apagado por um bom tempo, não acredito que estou sequestrando esse garoto, não posso mata-lo, não consigo, mas também não vou deixa-lo livre, ele pertence a mim agora.

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...