História Masked - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias One Piece
Personagens Personagens Originais
Tags Ação, Aventura, Comedia, Família, Mistério
Visualizações 18
Palavras 2.442
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Famí­lia, Fantasia, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Canibalismo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Boa Leitura.

Capítulo 17 - Nova Companheira e Poder Ocular


Fanfic / Fanfiction Masked - Capítulo 17 - Nova Companheira e Poder Ocular

Eu fui correndo procurar Luffy e os outros, mas não estava os encontrando em lugar nenhum, no caminho eu vi uma garota. Ela tinha longos cabelos azulados, grandes e belas órbitas azuis, uma pele branca como uma porcela, aparentava ter uns 13 ou 14 anos de idade, e não conseguia ver expressão em seu rosto. Fui até lá sorrindo e correndo: 

Mask: eii! Você!! — corri até ela e ela rapidamente me olhou, desfazendo alguma coisa no vento. 

???: hum... — ela parecia cansada. 

Mask: desculpa te incomodar, mas queria você viu um garoto com um chapéu de palha? 

???: ... Não. — negou de um jeito frio. 

Mask: então... Você não viu uma garota de cabelos ruivos?? — perguntei na esperança dela responder positivamente. 

???: ... Não... — negou igualmente fria e sem demonstrar quaisquer emoção. 

Mask: ... Então você viu um Espadachim??? — perguntei já sem esperança. 

???: é um que tem cabelos esverdeados e tem três espadas na cintura? — perguntou descrevendo Zoro. 

Mask: sim!! — afirmei. — esse mesmo!! 

???: eu o vi sim, mas foi a 6 horas atrás. Nesse momento ele deve estar bem longe desse local. — falou fria e sem expressão facial. 

Mask: ah, não me apresentei! Me chamo Mask! E esse é o meu amiguinho, Tsuki! — mostro Tsuki em meu ombro. 

Tsuki: *pula em minha cabeça*

Mask: e você?? Como se chama?? — me sento ao lado dela. 

Manami: hum... Me chamo Manami Mochizuki. — respondeu se deitando. — estou com sono... 

Mask: mas ainda é dia. — disse olhando para o céu. 

Manami: hum... Hum? — ela levanta um pouco, se sentando. — ...? 

Mask: o que foi? — pergunto confusa. 

Tsuki: *rosnando*

Mask: hum?? O que foi? Algum pirata? 

Eu não estava entendendo nada. Nada mesmo, até eu ouvir passos vindo em nossa direção, quando olhei para o lado, tinha um homem vindo em nossa direção. Ele tinha cabelos pretos, olhos negros e tinha cara insano. Eu pensava que era um pirata, mas ele não tinha nenhum sinal de ser um pirata. 

???: hora da brincadeira~

Do nada, fomos para um outro mundo. Eu, a Manami e o Tsuki. Essa não... Onde estamos? Era um lugar totalmente deserto, a  única coisa que eu podia ver era diversas almas e  pessoas com os braços cruzados. Digo: 

Mask: ei, Manami, você sabe que lugar é esse?! — perguntei muito confusa. 

Manami: não. — respondi. — não ligo muito pra isso. 

Tsuki: *inquieto e não parando de rosnar*

Manami: hum... Olha aquele cara ali. — diz olhando para o emo. 

???: Mask, não? Mudou o nome, é? — perguntou em um sorriso. 

Mask: quem é você?! Como sabe meu nome?! — perguntei o olhando. 

???: realmente, com essa máscara e piruca, me lembra muito seu pai. — disse cruzando os braços. 

Mask: você conhece meu pai?? — perguntei sorrindo. 

???: sim, eu sou amigo dele. Ou melhor, sou um ex amigo dele. — ele solta uma pequena risada. — me chamo Hijōshikina Zonkoku. Mas  pode me chamar de Asashin. 

Mask: como você já sabe quem eu sou, não tenho o porque de eu dar meu nome! 

Burakku: tenha cuidado com esse sujeito. — uma voz falou. 

Mask: certo! — afirmei. 

Manami: ... Com quem está falando? — perguntou olhando para mim. 

Mask: ninguém... — respondi com um pouco de vergonha. 

Asashin: bem, vamos começar logo essa brincadeira? — perguntou abrindo os braços. 

Mask: hum? O que essa tal brincadeira? 

Asashin: se chama: "matar a caça viva." O objetivo do jogo é simples, vocês tentam me matar enquanto eu tento matar vocês! 

Após ele dizer isso, nós desviamos de seus ataques na maioria das vezes eram rápidos e quase impossível de vê-los. Fomos correndo, não tinha lugar  para nos escodermos. Até que: 

Asashin: achei você! — ele me prende no chão pelo pescoço. — primeira presa, morta! — ele faz uma bola de energia vermelha. 

Tsuki: *cria uma bola branca e lança na direção do emo psicopata*

Asashin: droga! — ele desvia, ficando no ar. 

Mask: Hayai Shõgeki!! — eu lanço um choque muito rápido em sua direção. 

Asashin: hum! — ele prende a eletricidade em seus braços. 

Mask: Kamineri no Itami! — lanço uma pequena faísca de eletricidade, fazendo a mesma entrar na cabeça do inimigo. 

Asashin: grra!! — ele se perde controle, se descontrolando e levando o choque. 

Manami: por aqui. — ela corre até um penhasco. — (isso até que isso é interessante.) 

Mask: ok! — pego Tsuki. — muito bem amigão! — corro na direção dela e ficamos na ponta do penhasco. 

Manami: provavelmente ele não vá morrer se ele cair aqui, mas nos dará tempo para pensarmos em alguma coisa. — disse a azulada olhando para o emo. 

Tsuki: *afirma com a cabeça e sai dos meus braços. Logo abaixa a cabeça, fazendo a pequena lua brilhar e logo sair luz forte.*

Asashin: mas o qu– gra!! — ele põe os braços na frente dos olhos para não conseguir ver mais a grande luz. 

Manami: é nossa chance. — ela levanta o braço na direção de Asashin. — Kaze no Bõfū. — uma rajada de vento se fez. 

Asashin: kyara!! — ele cai de cima a baixo rapidamente. 

Mask: incrível!! Você pode controlar o vento! 

Manami: temos que sair daqui primeiro. Venham. — ela fala indo até um pequeno lado. — entrem. 

Eu e Tsuki pulamos e em um piscar de olhos, estávamos na beira do mar. Manami foi andando até uma casa e lá ela entra. Entramos também, pude ver uma mulher dormindo lá, Manami foi até o quarto com silêncio. Diz: 

Manami: feche a porta com cuidado. — disse ela indo até a janela. 

Mask: tá... — fecho a porta com cuidado. 

Manami: aqui é minha casa. Aquela que você viu dormindo é minha mãe. — ela se senta. 

Tsuki: *mordendo o chinelo*

Mask: oh... Entendi. — sento ao lado dela. 

Ficamos em silêncio por um tempo, até que ela começou a falar um plano para acabarmos com aquele homem desconhecido. Ela diz que Tsuki poderia usar aquela forte luz, daí ela iria criar uma ventania com espinhos e eu iria eletrocutar ele. Assim, ele iria ficar fraco e poderíamos derrotá-lo. Enquanto falávamos, o mesmo voltou: 

Asashin: a brincadeira ainda não acabou. — ele explode o quarto. 

Tsuki: *as cobre com uma pequena barreira antes da explosão*

Mãe de Manami: ahn?! O quê?! — ela corre até o quarto. — Manami!! 

Manami: mãe, fiquei longe. — disse com sua frieza.  

Mãe: quem é ele?! — ela se assusta e vai recuando. 

Manami: mãe, corra! — disse ela fazendo uma expressão de preocupação. 

Asashin: ora, ora.... Uma nova presa~ — disse lambendo os lábios. 

A moça saiu correndo. Asashin, nem nenhuma gota de misericórdia, lançou uma bola de energia. Mas...: 

Shintaku: o que diabos está acontecendo aqui?! — disse ele com um cigarro na boca e segurando a bola de energia. 

Mask: Shintaku!! É você! — sorrio mesmo com a máscara em meu rosto. 

Shintaku: não posso nem mais dormir em paz. — ele olha Asashin. 

Asashin: parece que as coisas vão ficar bem mais divertidas! 

Shintaku começou a lutar contra Asashin. Era uma luta muito indecisa, mas enquanto eles lutavam, nós ficamos formando o plano. Manami diz: 

Manami: temos que ir para o mar. Lá o plano pode dar certo. 

Mãe: o mar?! — a  mae agarra a filha pelos ombros. — Manami, você não pode fazer isso! 

Manami: mãe, é pelo bem da nossa ilha e de todos. — diz ela se afastando. 

Mãe: não! Você pode se afogar! Não quero te perder! Não! Não! Não! Não! — ela negava diversas vezes com a cabeça. 

Manami: mãe... Se eu não fazer isso, não só eu irei morrer, mas sim todos aqui. 

Shintaku: ah! — cai no chão quase morto. 

Mask: Shintaku!! — corro até eles. — n-não! Resista! Resista! Não morra! — disse muito preocupada. 

Shintaku: M-Mask... Não se preocupe comigo... Apenas vá encontrar seu pai! — disse. 

Mask: não! 

Asashin: chega dessa cena triste! — ele ataca Tsuki fortemente. 

Tsuki: *vai pra longe e bate em uma árvore* 

Mask: Tsuki! — começo a ter um sentimento estranho. 

Asashin: agora vocês! — ele lança uma bola de energia de cor acizantada. — foi divertido brincar com vocês~

Mask: grr....! — fico com meus olhos de cor avermelhada e com um tom esbranquiçado. — .... — me levanto com a cabeça baixa e o capuz cobrindo minha máscara. 

Shintaku: ahn? (Ela está lembrando um pouco o Shokkun.) 

Mask: Haten Kōgeki!! — lanço um olhar, fazendo a bola se desfazer no ar. 

Asashin: finalmente diversão!! — ele começa a rir e lança diversas criaturas estranhas. 

Mask: droga! — começo a lutar com eles junto com Tsuki. 

Tsuki: *lutando contra eles*

Enquanto eu lutava contra eles, eu vi uma dessas criaturas ir até Shintaku correndo. Logo o vir mordendo pelo pescoço. Fico completamente com um sentimento estranho: 

Mask: fique... Longe... — dou um salto bem alto e vou voando na direção dele. — do Shintaku-San!! — dou um soco, criando uma cratera. 

Shintaku: hum! — ele fica surpreso. 

Eu continuei a lutar contra as criaturas. Enquanto isso, Manami tentava de tudo para a mãe dela deixar essa obsessão pelo mar. Diz Manami: 

Manami: mãe, eu não irei morrer se tudo dar certo. Além do mais, eu já fui várias e várias vezes aqui. Mãe, eu sei que pessoas se afogaram aqui, mas não irei me afogar. 

Mãe: filha, seu pai... Eu perdi seu pai e não quero perder você. — ela a abraça forte. 

Manami: mãe... Eu não vou morrer. Se você não quer me perder, então confie em mim. — disse determinada. 

Mãe: ... Tudo bem... Eu confio em você. — ela dá um longo suspiro. 

4 segundos depois, Asashin fez uma pequena ventania inversa, causando um tornado. 

Enquanto isso. 

Luffy e os outros já tinham aceitado Usopp na tripulação. Mas logo Zoro diz: 

Zoro: hum? O que é aquilo? Nunca vi um tornado daquele. 

Usopp: um tornado? Mas aqui nunca ouve qualquer tipo de tornado! — disse já com as pernas trêmulas. Kaya, vá! Aqui é muito perigoso! 

Kaya: e-eu.... — ela é puxada e levada por um dos mordomos. 

Nami: ahn? Espera, cadê a Mask?! — por fim, todos perceberam. 

Luffy: hum? — ele vai até a parte mais alta do navio. — pessoal, olha a Mask ali! 

Zoro: parece que temos mais uma confusão para resolver. — disse Zoro sorrindo. 

Luffy: vamos lá!! 

Todos eles foram correndo até o local e lá estava Mask, Tsuki e algumas pessoas desconhecidas: 

Mask: ah... — muito cansada. — não aguento... Mais... 

Criatura: *prestes a atacar* 

Mask: hum! — tento desviar. 

Zoro: fique longe! — ele me defende colocando uma espada em minha frente, logo pegando impulso e dando um chute na criatura. 

Usopp: hum! — atirando nas criaturas com pedras pontiagudas. 

Luffy: Goku Gomu no... Rocket!! — ele ataca 4 de uma vez. 

Meus companheiros foram lutando. Logo eu e Tsuki fomos até onde Manami estava. Quando cheguei, ela estava criando uma uma bola de vento que ficava maior e maior. Digo: 

Mask: Manami! Estou aqui! — corro até ela. 

Manami: ótimo. — ela faz uma grande bola de ar. — sejam rápidos. 

Mask: espera... Já sei! — vou correndo até uma grande árvore. — Luffy, prenda o Asashin com força e solte no momento certo, Zoro, corte ele após eu eletrocutar! Usopp, mantenha as criaturas longe! Nami, cuida do Shintaku!! — digo apontando para ele. 

Os cinco: tá! 

Tsuki: *vai correndo até um penhascos. Pula e faz uma grande luz branca.*

Manami: hum!! — ela lança a rajada de vento com os espinhos. 

Asashin: grr!!! — ele vai voando para longe. 

Mask: Yakkaina Denki!! — faço diversos espinhos de eletricidade saírem do chão, fazendo Asashin ser perfurado por elas. — (é a primeira vez que faço isso!!) 

Zoro: tsk. — o corta no meio. 

Asashin: isso... Ainda não acabou... — ele vira sombras. 

Mask: ah... — caio no chão. 

Manami: hm... — cai no chão muito casanda e ferida. 

Tsuki: *cai do céu*

Horas Depois... 

Eu acordei em uma cama, me levanto e vou pra fora. Vejo que estava em uma casa, era a casa de Manami sendo com concertada. Eu vou até o mar e lá estava meus amigos e o Shintaku com palhetas e com a perna quebrada. 

Fui até correndo, mas cai no caminho. Meus braços e pernas estavam cobertas por ataduras, mas sabia muito bem que minha máscara não tinha sido removida, pois se não eu já teria acordado. Ou porque eu iria sentir o cheiro e o ar atmosférico, é muito diferente quando tinha e coloca novamente. Digo: 

Mask: olá pessoal! — corro até eles. — como estão? 

Zoro: vamos muito bem. — ele sorrir cruzando os braços. — isso me fortaleceu um pouco. 

Nami: Shintaku está bem! Ele é bem forte! 

Shintaku: agora sim não poderei descansar em paz. 

Luffy: isso foi divertido! Bem, temos que ir! — ele sobe no barco junto com os outros. 

Tsuki: *pula em meus braços*

Mask: olá, amiguinho! — entro no barco. — oh, conseguiram um novo barco?! 

Nami: como pode ver, sim. — ela sorrir. 

Usopp: você deve ser a Mask, né? — ele se aproxima. — muito prazer, me chamo Usopp! 

Mask: nós já nos conhecemos. Mas me chamo Mask, nós iremos nos conhecer melhor! — sorrio. 

Usopp: mas queria te fazer uma pergunta: por que você usa essa máscara? — perguntou. 

Mask: uso porque... Porque sim! — respondi fazendo carinho no Tsuki. 

Usopp: já dá pra ver que vai ser um mistério... — disse sorrindo. 

Luffy: até mais, pessoal!! — diz acenando e sorrindo. 

Mask: espere! Quero chamar alguém para nossa tripulação! 

Luffy: hum? Quem? É forte? — perguntou Luffy me olhando. 

Mask: sim!! Muito! E irá se fortalecer com o decorrer do nosso caminho! 

Zoro: e quem é esse? 

Mask: Manami!! — gritei por seu nome. 

Manami: hum? — na ponta de um grande galho de árvore. 

Mask: o que está esperando?! Vem!! — estendo minha mão em sua direção. 

Manami: Mask... — ela olha sua mãe. — mãe... 

Mãe: só tenha cuidado. Não irei te atrapalhar. — ela a abraça. — muito cuidado, filha! 

Manami: sim, mãe. — ela pula da árvore e pega minha mão. 

Mask: bem-vinda a tripulação! — a puxa a abraçando. 

Manami: ... Obrigada, eu acho. — falou com sua frieza. 

Shintaku: até mais, garota. — ela sorrir acenando sorrindo. 

Fomos embora. Agora temos mais dois companheiros. Eu fiquei em cima do lugar mais alto do navio e fiquei pegando vento junto com Tsuki que estava em minha cabeça. 

"Pai, eu estarei procurando por você, custe o que custar!"

Continua... 


Notas Finais


Opções: primeira fase do poder ocular; poder.

1 — criar criaturas de outro mundo.

2 — se transformar-se em eletricidade, como se fosse teletransporte.

3 — poder fazer qualquer desmaiar.

4 — fazer os medos dos outros virarem realidade por uma hora.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...