1. Spirit Fanfics >
  2. Material Girl >
  3. Girl Gone Wild

História Material Girl - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Oi pessoal, tudo bom? Tá aí mais um capítulo de Material Girl, espero que gostem!

Capítulo 3 - Girl Gone Wild


Fanfic / Fanfiction Material Girl - Capítulo 3 - Girl Gone Wild

Girl Gone Wild

 

Neji dava leves batidas nas costas de Tenten, que estava mais preocupada com os seus sapatos do que com o vômito gourmet na entrada da Tiffany & Co.

 

-Foi a cerveja ou maldito gin Tanqueray que me deixou assim... Ai meu Deus, segure meu cabelo. - ela disse afobada antes de vomitar novamente  

 

-Tenho certeza que foi a mistura disso tudo, garota. - Neji puxou as madeixas castanhas que escorriam pelos seus dedos como uma seda.

 

-Cale a boca, eu só não quero chamar atenção. - Tenten apoiou uma das mãos no muro turquesa da loja.

 

Neji riu discretamente, afinal, era impossível não notar uma patricinha vomitando na porta de uma das joalherias mais caras do mundo como se fosse nada demais. Algumas pessoas se aproximaram para ver a cena e certamente se perguntavam como aquela garota conseguiria dinheiro para pagar os prejuízos da loja. O que eles não sabiam era que Mitsashi Tenten tinha dinheiro o suficiente para pagar os prejuízos e comprar aquela loja como se fosse um algodão doce.

 

-Tá rindo de que? - Tenten perguntou com raiva

 

-Nada, nada...se concentre em vomitar…- Neji respondeu tranquilo para não estressar ainda mais a garota

 

-Mas que caralho…- ela sentou no chão próxima ao próprio vômito, apoiando a sua cabeça entre os joelhos. Tenten suava frio e estava pálida.

 

Neji se abaixou e tirou a franja desgrenhada dos olhos da garota para medir a sua temperatura, que estava normal. Ela olhava para ele como uma criança gripada e rabugenta.

 

-Mitsashi, eu já sei que bebeu ontem, mas você usou alguma droga ? - Neji sussurrou, tentando ser discreto quanto à última palavra

 

-Não é da sua conta Hyuuga…- Ela respondeu ríspida enquanto brincava com a sua pulseira com berloques de diversos países. 

 

-Não estou aqui para te julgar. Mas, se você quer melhorar, eu preciso saber com o que estamos lidando para dizer aos médicos.

 

-NÃO É DA SUA CONTA CARALHO! - Tenten gritou batendo o próprio salto no chão. A garota apoiou novamente seu rosto no joelho com vergonha por ter atraído alguns olhares na rua.

 

-Ok, vou te deixar aqui e ligar para uma ambulância te resgatar. Mais tarde eu te busco no hospital. - Neji disse se levantando tranquilamente.

 

-O que?! -  Tenten disse incrédula - Você não pode ir embora!

 

-E por que devo ficar? - o Hyuuga arqueou uma sobrancelha

 

-Porque eu estou mandando. - ela disse entredentes

 

Neji deu um sorriso discreto, porém maduro.

 

-Tenten, eu não acato ordens suas.

 

A garota olhou indignada para o Hyuuga.

 

-Você não pode apenas me largar aqui sozinha.

 

-Posso sim, principalmente depois de você não colaborar comigo, mesmo consciente de suas ações.- o Hyuuga disse calmo e didático

 

-Eu estou aqui MORRENDO a cada segundo e você está preocupado com a maneira que estou agindo?! - Tenten gesticulava nervosamente e trazia uma feição de vítima

 

-Se está realmente morrendo, rainha do drama, não deveria perder seu pouco tempo de vida omitindo informações importantes. - Neji disse seco - É lógica.

 

Tenten deu um gritinho de raiva. O Hyuuga continuava em pé com as mãos no bolso, parcialmente despreocupado. Não era Mitsashi Tenten que tiraria a sua paz de espírito.

 

-E aí? Decidiu?

 

A garota ficou quieta por alguns segundos, seu semblante teimoso se desfez um pouco.

 

-Eu sou uma vadia louca  Neji… - Tenten riu sussurrou baixo - Isso é o carma agindo...

 

Neji olhou para a garota e abaixou novamente de forma paciente.

 

-Você não é uma vadia louca. Me conte o que aconteceu e vamos resolver, ok? - o Hyuuga disse calmamente e arrancando um olhar surpreso de Tenten. O Hyuuga sabia que garotas como a Mitsashi possuíam diversas questões internas mal-resolvidas, e julgar antes de conhecê-la seria o maior erro que ele poderia cometer. Neji teria que entender a cabeça de Tenten, ajudá-la e ensiná-la como as coisas funcionavam fora do seu mundo de regalias.

 

-Esse é o problema, eu não me lembro direito.- Tenten falou insatisfeita- Algumas coisas estão borradas na minha mente.

-Você usa drogas?

A garota olhou para cima e mordeu os lábios insegura.

-Talvez você não acredite em mim, mas posso contar nos dedos todas as vezes que usei. - Tenten disse - Vai querer falar para o meu pai?

 

-Como se ele já não soubesse - o Hyuuga disse irônico- Além disso, não tenho motivos para duvidar de você. O que já usou?

 

-Foi apenas maconha e ecstasy, mas não adianta, eu não gosto e não usei ontem à noite. Tenho certeza.

 

-Você passa mal quando usa?

 

-Sim...

 

-E alguém sabe disso? Você acha que uma pessoa poderia fazer isso de propósito?

 

Tenten riu com uma certa raiva na voz.

 

-Hyuuga, eu sou uma vadia louca...e má. Todo mundo quer ver a minha queda de camarote.

 

-Então, você deveria rever com quem anda. Bom, podemos falar que te drogaram ontem à noite e escapamos de qualquer pergunta. Você toma os remédios e a gente viaja normalmente.- Neji disse estendendo a mão para ajudar a garota a se levantar - Vamos?

 

-Tá brincando que ainda vamos viajar?! - Tenten reclamou segurando a mão do Hyuuga - Você só pode ser um cabaço mesmo para querer ficar o verão inteiro nessa merda de colégio interno!

 

Sem qualquer aviso, Neji soltou a mão de Tenten, que caiu em cima do seu próprio vômito e deu um grito digno de uma patricinha que fez parar a avenida.

 

-MALDITO! - Tenten berrou raivosamente pegando o seu sapato e jogando no Hyuuga que desviou com facilidade 

 

-Não deveria reclamar. Isso é o que você ganha quando se comporta mal.

 

-GANHO O QUÊ? FICAR SUJA DE VÔMITO?

 

-Não, o vômito foi só mais uma consequência. - Neji disse firme e olhando para a garota com frieza - O que realmente acontece é que as pessoas que realmente se preocupam com você não merecem passar por isso, elas vão se cansar e vão largar sua mão.

 

Tenten se levantou sozinha de forma desajeitada, pegou o seu blazer e usou para limpar o vômito que estava no resto de sua roupa.

 

-Não preciso sua sua lição de moral, Hyuuga. Ninguém se preocupa comigo de verdade, só querem saber do meu dinheiro ou das armas. - a garota cuspia as palavras com ira

 

Neji suspirou e pegou o sapato e Tenten estendeu o pé para que o Hyuuga colocasse, mas ele apenas entregou o calçado.

 

-Você pode até ser chamada de Princesa das Armas, mas não é nenhuma Cinderela que perdeu o sapatinho. Se está em condições de jogar um sapato em mim, então, também está em condições de colocar de volta - Neji disse sério, o que arrancou um sorriso cínico no rosto de Tenten - Ainda está enjoada?

 

-Só estou um pouco tonta. - Tenten disse rabugenta.

 

Neji colocou um dos braços da garota em seus ombros e a envolveu pela cintura. Tenten já ia abrir a boca reclamando, mas o Hyuuga foi mais rápido.

 

-Antes que você faça drama, eu só não quero que você desmaie até o carro. 

 

-Você é muito incoerente Neji. Uma hora me joga no chão, no outro momento quer me carregar.

 

-Não te joguei, apenas te larguei, é diferente. E tem outra coisa, você disse que está tonta, e eu não vou ignorar isso. Se precisa de ajuda, eu vou te ajudar. É simples.

 

Tenten ficou calada e dava pequenos passos com o Hyuuga, que tentava atravessar o burburinho de pessoas que havia se formado em volta da loja para ver a garota passando mal. Mesmo que Neji tentasse, foi impossível esconder a cena, ainda mais com o comportamento mimado de Tenten anteriormente. Por isso, não demorou muito tempo para que os primeiros fotógrafos chegassem com as suas lentes enormes focando na garota, afinal, era uma socialite passando vergonha em plena luz do dia.

 

-Por favor, nos dêem licença, ela não está passando bem. - Neji disse aos profissionais educadamente.

 

O garoto, com uma das mãos, tentava esconder o rosto de Tenten, que ainda estava tonta, mas não o suficiente para ser incapaz de mandar dedo do meio após um um flash forte no rosto. 

 

-Me desculpe por isso- ele disse calmamente- Ela apenas precisa de espaço.

 

-Saiam da porra da minha frente! - Tenten reclamava em tom fino e histérico,empurrando qualquer um que estivesse em seu caminho.

 

Os dois chegaram no carro e o motorista ficou levemente surpreso ao ver o estado da Mitsashi após o café da manhã. O Hyuuga fechou a porta aliviado por ter entrado no veículo sem que Tenten avançasse em um dos fotógrafos.

 

-Vamos para o hospital mais próximo. 

 

-Senhor, o hospital mais próximo é público.

 

-Bom, ela é só mais uma doente e um hospital público continua sendo um hospital. Não tem motivo para irmos em um particular.

 

-Sim, senhor…- o motorista ligou o carro ainda muito chocado com as atitudes de Neji perante Tenten.

 

-Você está brincando com a minha cara? - Tenten disse com a voz contida de raiva - Eu exijo meu médico particular agora!

 

-Seu médico particular fica muito longe daqui e isso não é uma emergência. Só terá que fazer uma lavagem e tomar uns remédios, nada demais. - Neji disse tranquilo - Apenas pegue a sua identidade.

 

-Você ainda vai me pagar Hyuuga.- Tenten encostou a cabeça no vidro do carro, abrindo a bolsa de grife em busca dos documentos.

 

Eles não demoraram muito para chegarem ao hospital e a fila não estava enorme, com sorte seriam atendidos rapidamente. Neji pegou uma muda de roupas limpas para Tenten no porta-malas, que foi ao banheiro trocar, enquanto ele fazia o cadastro da garota.

 

-Eu espero não ficar doente de novo. - A garota sentou ao lado do Hyuuga passando álcool em gel e um papel toalha em tudo que iria encostar, os óculos escuros escondiam parcialmente o olhar nojento que ela carregava. Agora Tenten usava um conjunto de moletom da Gucci rosa bebê que certamente equivalia a um tratamento médico para todos os pacientes do local em um hospital particular. 

 

-Pelo menos você já está em um hospital.- Neji respondeu frio enquanto assistia a TV

 

-Falta muito tempo? - ela perguntou impaciente

 

-Acho que não vai demorar.

 

Tenten pegou o celular para tirar uma foto típica de blogueira com a legenda “Sofro.” Pobre garota que não sabia das dificuldades da vida, pensava Neji ao observar a foto de soslaio. Tenten rolava o feed inquietamente e suspirava diversas vezes.

 

-Eu não entendo, por que a gente simplesmente não dá o dinheiro para sermos atendidos logo? - a garota disse insatisfeita.

 

-Porque tem pessoas na nossa frente. - o Hyuuga respondeu em tom didático, afinal, provavelmente aquela era a primeira vez que a garota estava em um hospital público.

 

-E se eu pagar para eles para trocarem de lugar comigo?

 

-Primeiramente,isso é suborno, e é errado. Além disso, se fosse fácil assim, os problemas mundiais estariam resolvidos.

 

Tenten ficou em silêncio.

 

-E se eu comprar o hospital?

 

-Pelo amor de Deus, é público, seu dinheiro não vai resolver isso Tenten. - Neji disse um pouco impaciente com a imaturidade da garota - Não pode querer usar o seu dinheiro para escapar das dificuldades da vida ou depender dele para tudo.

 

Antes que Tenten respondesse, seu nome foi chamado e ela se levantou como se não houvesse amanhã em direção ao humilde consultório. A médica era uma senhora de meia idade com um semblante cansado. Sem muitas delongas, Neji e Tenten explicaram a situação em que a garota foi drogada, enquanto a profissional olhava o casal com uma desaprovação.

 

-E ele ainda está querendo viajar. Acha isso viável doutora?- Tenten perguntou com um tom de vítima em sofrimento

 

-Sim, a lavagem será rápida e o remédio que vai tomar para aliviar os sintomas vai dar sono. Você vai dormir a viagem inteira. -a médica disse seca 

 

Neji deu um sorriso vitorioso para Tenten, que ficou de cara emburrada até saírem do consultório. 

 

-Você pode ir até a sala de lavagem que fica ali, enquanto seu namorado vai pegar o remédio que tomará durante alguns dias.- a médica orientou- Vai ficar tudo bem. Boa viagem!

 

Nenhum dos dois estava com ânimo para falarem que não eram um casal. Tenten foi emburrada até a lavagem e Neji iria esperá-la na recepção. Após buscar os remédios, o Hyuuga analisou a bolsa de valores do celular como de costume e, conforme havia previsto, sua foto com Tenten, fez algumas ações desvalorizarem. Apenas por curiosidade, Neji procurou seu próprio nome no Google e viu que em “últimas notícias”, diversas pessoas especulavam qual era o tipo de relacionamento dos dois jovens. Mesmo sendo a princesa das armas e provavelmente estar na lista da Forbes, Tenten não era notícia boa para os investidores dos Hyuuga.

 

Enquanto isso, as ações da Mitsashi não oscilavam muito, na verdade, até valorizaram um pouco. O que um Hyuuga não fazia com a economia, não é mesmo? 

 

“A escuridão para uns, e a luz para outros”, pensou Neji antes de ter seus pensamentos interrompidos pela entrada colossal da garota de cabelos chocolates na recepção. Sem qualquer cerimônia, ela jogou sua bolsa para o Hyuuga, que pegou desajeitadamente.

 

-Apenas vamos embora.- Tenten disse com pressa - Não mereço passar nem mais um segundo neste local. É melhor viajar.

 

-Por que a pressa? - Neji disse acompanhando a garota em passos rápidos, já imaginando qual drama fútil a garota iria expor

 

-Queriam me dar comida! Imagine só, euzinha, me alimentando de comida de hospital! - Tenten disse preocupada

 

-A comida mais saudável certamente será daqui Tenten. - Neji disse arqueando uma das sobrancelhas confuso

 

-Com aquelas calorias? Você está louco? - Tenten disse incrédula - Depois do verão eu tenho um desfile, não posso engordar nem mais uma grama, a Konan iria me matar.

 

-Konan? - Neji disse - Aquela estilista polêmica?

 

-Sim, ela é muito exigente com as modelos. No último desfile obrigou todo mundo comer apenas um pote de salada o dia inteiro.

 

-Que horror. - O Hyuuga falou em tom reprovador antes de entrar no carro com Tenten - E por que você continua sendo modelo dela?

 

-Tenho que ser vista além de “princesa das armas”, não é muito charmoso, certo? - Tenten disse tirando a franja dos olhos para ler a tela do celular- Então Neji, quer repensar essa viagem? Afinal, você é um cara de negócios e eu sou um 'belo' escândalo. Não tem medo das suas ações despencarem por namorar uma garota má?

 

A garota virou a tela do celular para o Hyuuga. Uma foto dele segurando-a pelos braços enquanto ela mandava um dedo do meio sem pudor.

 

-Essa foto minha não tem preço. - Tenten riu lendo a manchete- “Garota enlouquecida”

 

-Não se preocupe com as minhas ações, elas estão sendo bem cuidadas por Hinata.

 

-Ah é Hinata…Aquela menina era uma porra louca, a encontrei apenas uma vez e nos beijamos.- Tenten ficou pensativa -  Estávamos bêbadas, eu quase cai, ela me segurou e dei um beijo nela. Pelo menos é o que me falaram, não me lembro de nada. Tava muito bêbada.

 

Neji arqueou uma sobrancelha curioso.

 

-Eu espero que você evite um pouco as bebidas, pois não é bom misturá-las com o remédio. Inclusive, pode tomar a primeira dose.

 

-Vou mesmo, não quero ficar olhando para essa sua cara de nada até Konohell.- Tenten colocou um comprimido na boca.

 

A garota ficou rolando o feed até pegar no sono, o que não demorou muito para acontecer. Neji não estava sonolento, mas preferiu fechar os olhos para descansar, já que, a partir daquele dia, seus momentos de sossego estavam contados. Porém, o Hyuuga também acabou dormindo.

 

Três horas depois, o motorista acordou Neji, que se deparou não com Tenten dormindo de forma angelical, mas sim com o pé da garota na sua cara.

 

-Por favor, até dormindo…-O Hyuuga praguejou se afastando do  pé, cujas unhas estavam decoradas de rosa choque, o que fez a garota acordar.

 

-Chegamos? - Tenten bocejou olhando pela janela. Ainda sonolenta, ela saiu do carro para observar o local. Eles estavam no meio de uma estrada de terra e em volta não havia uma casa sequer, apenas um grande pasto verde com algumas árvores, com aspecto seco.

 

Neji abriu a porta do carro e os funcionários da família Mitsashi já haviam retirado todas as malas da garota que estavam no outro veículo. 

 

-Senhor Hyuuga, aqui é o ponto final para nós, mas eu imagino que o senhor já saiba disso.- o motorista falou curvando-se para Neji

 

-Sim, aqui é o lugar. - O Hyuuga respondeu colocando a mão na testa a fim de tampar os olhos do sol. - Avise a Tateyama que faremos uma ligação assim que chegarmos lá. 

 

-Claro senhor. Nos vemos no fim do verão, senhorita Mitsashi e senhor Hyuuga. - o motorista se despediu dos dois jovens e partiu.

 

Eles ficaram observando os carros irem embora. Neji deu uma olhadela para Tenten que estava sonolenta e confusa com tudo aquilo.

 

-Senhorita Mitsashi pode pegar as suas malas e sentar ali. - Neji virou a cabeça para o conjunto de malas rosa bebê enquanto pegava as suas, não muito grandes, pretas. Ele apontou para um local específico - Deixe-as ali.

 

Tenten olhou para a direção que o Hyuuga apontava. Lá havia dois tocos de madeira seca debaixo de uma árvore.

 

-Onde diabos nós estamos? - a garota perguntou com um tom de irritação ao tentar espantar alguns mosquitos que sobrevoavam perto de seu rosto - Aqui está muito quente e tem muitos mosquitos.

 

-Estamos quase em Konoha, deve faltar uma hora para chegarmos. 

 

-Mas isso aqui é um fim de mundo. - Tenten a garota disse incrédula - Onde estão os concierges? Preciso que alguém leve as minhas malas.

 

-Você terá que levar suas próprias malas.

 

-Mas nem fudendo, são seis malas.

 

-Bom senhorita Mitsashi, se fosse mais esperta, teria trazido menos coisas. Temo que não pesquisou o local, conforme seu pai havia lhe pedido. - o Hyuuga disse com um sorriso cínico- Konoha é um colégio interno...rural.

 

O silêncio pairou. Tenten estava de boca aberta, mas nem uma palavra sequer saía de sua boca, pois a garota estava tentando ler a situação. O Hyuuga se aproximou e colocou um dedo no queixo da garota.

 

-Feche  a boca, senão entra mosca.- Neji foi sentar em um dos tocos de madeira. O garoto deu leves batidas no toco ao lado - Traga as suas coisas e sente-se aqui, vou explicar um pouco sobre como tudo vai funcionar. 

 

Tenten estava em choque, mas não apática ao ponto de não sentir o calor queimando a sua pele, por isso ela foi em direção ao Hyuuga que estava na sombra. Porém, no primeiro passo que deu, seu scarpin chumbo se afundou em um monte de estrume.

 

O Neji observou a cena em silêncio. Tenten olhou para o próprio pé durante uns cinco segundos até se virar para o Hyuuga, tirando o óculos escuro Dolce & Gabbana. Seus olhos carregavam um fervor intenso.

 

-Mas que merda é essa Neji? - a garota perguntou com a voz contida de raiva

 

-Estrume. - o Hyuuga respondeu o óbvio

 

O local, antes silencioso, foi tomado por um grito de raiva de Tenten. A fúria da garota ressoou pelos tímpanos de Neji, que jurou naquele momento ter perdido alguma parte da audição diante da raiva.

 

O Hyuuga riu para si lembrando da manchete do jornal que Tenten havia lido mais cedo, talvez aquele título fosse um presságio. 

 

“Uma garota enlouquecida.”

 


Notas Finais


E aí gostaram? Me contem o que acharam, aceito todas as críticas construtivas!

Beijinhos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...