1. Spirit Fanfics >
  2. Matryoshka. -MinSung >
  3. 17. Sem Muito Sentido.

História Matryoshka. -MinSung - Capítulo 17


Escrita por:


Capítulo 17 - 17. Sem Muito Sentido.


Fanfic / Fanfiction Matryoshka. -MinSung - Capítulo 17 - 17. Sem Muito Sentido.

ⓒⓐⓟⓘⓣⓤⓛⓞ ⓓⓔⓩⓔⓢⓢⓔⓣⓔ:


‡ sɛʍ ʍʊɨtօ sɛռtɨɖօ


— Ah! Eu adorei! — JiSung disse animado após terminar de ler, Christopher sorriu cruzando os braços. — Você estava inspirado.

— É o amor... — ChangBin murmurou com a voz baixa ganhando um tapa fraco na perna do mais velho.

— Uh... pois é, Bang, você não me contou, Felix que me falou que você ia pedir o Hyun em namoro, mas você não me contou nada! Fale como foi!

— Deu tudo errado, eu ia pedir no restaurante mas uma mulher veio falar comigo falando que foi no seu show, aí o HyunJin ficou com ciúmes falando que ela estava dando encima de mim, ele ficou muito puto... aí nós voltamos para cá e eu consegui pedir, bom... posso pedir que a noite foi perfeita.

— Só quero um pedido de namoro fofo. — JiSung disse sorrindo e o Bang riu, os dois olharam para ChangBin que continuava esparramado no sofá olhando para o chão do mesmo jeito desanimado que estava desde que tinha chegado ao quarto do Han. — Bebê, você está bem?

— Não muito... mas de boa... — o mais novo se levantou da poltrona e o empurrou para levantar um pouco o corpo e se sentou atrás do moreno o abraçando, Christopher também foi até eles se sentando e colou as pernas do menor em seu colo. — Eu não quero que vocês se preocupem comigo... nem o Lix...

— Bin, nós vamos sempre nos preocupar com você... — disse JiSung fazendo carinho em seus cabelos.

— Pode nos contar o que está acontecendo.

— Sei lá... nós já cantamos juntos para as pessoas mais de três vezes... e eu sei que as pessoas não gostam de mim... Felix diz que não devo me preocupar com algumas pessoas que não gostam quando tem outras que adoram... eu estou me sentindo inútil, não consigo escrever nada, as vezes tenho medo que o Lix se canse de mim.

— ChangBin, o Felix nunca vai se cansar de você, ele te ama, você é incrível em tudo que faz... — disse Christopher fazendo carinho em seu rosto. — Todos te adoram, meu bem, e essas pessoas que te julgam é porque não sabem como você é.

— Nós te amamos, Bin... — o Han disse dando um beijo em sua cabeça.

— Obrigado... — o Seo respondeu abrindo um sorriso doce para os amigos que o abraçaram com carinho. — Também amo vocês...

Ficaram ali até ouvir a porta ser aberta, ShinWon parou em frente a eles junto a JeongIn que segurava uma caixa com muito esforço.

— Bom... essa caixa ali tem coisas que mandaram para vocês, amanhã você tem uma sessão de fotos e depois de amanhã uma entrevista... e cadê o MinHo?

— Foi com o Hyun pegar alguma coisa para a nós comermos. — JiSung respondeu mexendo nos cabelos do moreno.

— E deixou vocês sozinhos?

— Somos grandinhos para saber nos virar, certo?

— Você anda manipulando ele muito fácil. — resmungou cruzando os braços. — Ok... só se lembre dos seus compromissos, por favor.

O Koh deu as costas saindo do quarto sozinho e fechou a porta, Christopher se levantou para pegar a caixa das mãos do Yang e a deixou sobre a mesa de centro tirando um ursinho lilás de dentro.

— Oh! É para o Binnie...

— Dá. — estendeu os braços recebendo o ursinho de pelúcia que tinha um bilhete preso a ele. — É fofo.

JeongIn se sentou no chão junto ao loiro olhando para as coisas da caixa.

— Será que vocês tem mais fãs mulheres que homens? — indagou o mais novo pegando algumas cartas para ler os nomes no envelope.

— Eu tenho fãs? — Christopher perguntou rindo enquanto abria uma carta endereçada a J.One.

— Claro que sim, você e o ChangBin... eu li que estão pedindo para vocês gravarem juntos... tipo, um album. — respondeu lhe entregando cartas com seu nome.

— Pega, Hannie-oppa... o mais velho disse lhe entregando sua carta.

— Não abra as cartas dos outros, isso é crime, sabia?

— Sabia...

. . .


MinHo acariciou seus cabelos devagar sentindo o menor relaxar em seus braços deixando a cabeça deitada em seu ombro.


— MinHo... — chamou baixinho sem desviar os olhos do celular descendo a timeline do twitter.


— Sim?


— Como é a sua família?


— Minha família? Uh... ela é normal, minha mãe me manda mensagem para saber se eu estou bem quase todo dia, minha irmã as vezes me liga para falar como minhas gatas estão... meu pai nunca me manda mensagem, só responde quando eu mando mas quando liga fica bastante tempo falando... acho que só.


— Você tem gatas?


— Sim... três... elas são legais. — respondeu sorrindo e encostou a cabeça na sua. — Você não sabia? Achei que tinha me stalkeado como falou a algum tempo...


— Eu stalkeei... e continuo, mas não achei que elas eram suas.


— Mas por que está perguntando isso?


— Quando casarmos vou ter que conhecer sua família, tenho que saber como eles são.


— Não vamos nos casar. — respondeu beijando seu pescoço algumas vezes antes de morder ali levemente.


— Por que não? — indagou baixo fechando os olhos enquanto sentia mais beijos em seu pescoço e nuca.


— Porque não estamos nem namorando. — o Lee disse contra sua orelha passando as mãos por baixo de sua camiseta deslizando os dedos por sua pele.


— Podemos resolver isso... me peça em namoro...


— Por que eu tenho que pedir? — indagou virando o rosto do loiro para juntar seus lábios iniciando um beijo intenso.


Os estalos altos do beijo faziam JiSung se arrepiar arranhando a nuca do mais velho que apertou sua cintura com força, o Han os separou e virou para MinHo subindo em seu colo, levou os lábios para o pescoço do moreno deixando beijos e chupões ali, começou a mover o quadril lentamente contra o do outro fazendo-o gemer baixo, o Lee levou as mãos até a barra de sua blusa a puxando para cima para tirá-la, JiSung o olhou sorrindo e passou as mãos por seus cabelos antes de beijá-lo de novo.

‡ 2 meses depois... ‡


— Onde você está indo? — MinHo indagou cruzando os braços olhando para o agora ruivo JiSung que tentava abrir a porta do quarto fazendo silêncio. — E sem mim, seu segurança.


O Han se aprumou o olhando com um sorriso nos lábios.


— Se serve de consolo... eu vou sair com o Felix, o ChangBin, o Dae e o Chris.


— Onde que isso é um consolo? Você ia sair sem me avisar! Não confia mais em mim? Não me ama mais? — o menor riu indo em sua direção e o puxou para um beijo rápido.


— Preciso ir, eles estão me esperando.


— Posso pelo menos saber onde você vai?


— Não. — respondeu lhe dando um selinho demorado. — Te amo, tchau.


O rapper se afastou indo para a porta.


— Também te amo. — resmungou o vendo abrir a porta e sorrir acenando antes de sair. — Felix, Christopher, ChangBin, DaeHwi. — contou nos dedos soltando um suspiro. — Então o HyunJin deve estar aqui...


Andou até a porta a abrindo e saiu a fechando rapidamente, andou até o quarto de HyunJin e Christopher que era no mesmo andar, bateu na porta ouvindo passos e logo ela foi aberta pelo Hwang de cabelos claros pingando.


— Oi, Hello Kitty!


— Você sabe onde seu namorado foi?


— Ele saiu com o Han, não? — indagou fingindo demência se apoiando no batente da porta.


— Saiu! Eu sei que saiu, onde eles foram, HyunJin?!


— JiSung me disse para não te contar, como eu sou um bom garoto não vou falar nada, tchau, Hello Kitty! — disse fechando a porta depois de acenar sorrindo.


— Então eu não posso saber? — resmungou voltando para o quarto e o adentrou fechando a porta. — JiSung é mau...


Se jogou na cama e pegou o celular começando a mandar várias mensagens para J.One que só respondeu com uma risada, parou quando recebeu uma ligação de sua irmã falando de suas gatas.


‡ . . . ‡


— MinHo... voltei... — disse JiSung entrando no quarto e viu o mais velho deitado na cama, suspirou fechando a porta colocando as sacolas sobre o sofá. — Comprei chocolate... — MinHo levantou a cabeça mostrando seu rosto vermelho e molhado. — O que foi? Por que está chorando?


— M-minha... — ele fungou e o mais novo foi em sua direção sendo abraçado por ele que soluçava alto chorando muito.


— O que foi meu amor? — indagou retribuindo o abraço e acariciando seus cabelos.


— Minha gata está muito doente, Hannie... — respondeu baixo e JiSung suspirou sabendo o quanto isso era ruim para o moreno, também ficou triste ao ouvir isso. — Minha irmã disse que ela pode morrer...


Era a primeira vez que via MinHo chorar, mas não era a primeira que o via desesperado.


— Vai ficar tudo bem amor... ela vai melhorar...


— Eu... quero ir para casa ver ela...


— Você pode ir.


— Não posso, você tem uma entrevista depois de amanhã, eu tenho que ficar com você... — respondeu se afastando e enxugou seu rosto.


— Amor, eu tenho outros seguranças além de vocês três, eu vou ficar bem.


— Não, eu não vou até essa entrevista, está decidido.


— Teimoso. — murmurou enxugando as bochechas do mais velho e lhe deu um selinho. — Você é tão bonito.


— Sou? Você já disse isso antes...


— Você é lindo... eu amo você...


— Você fala que me ama em momentos sem muito sentido... — o moreno murmurou sorrindo levemente e o beijou com calma e carinho.




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...