1. Spirit Fanfics >
  2. May the wedding come - Cellps >
  3. Capítulo Único

História May the wedding come - Cellps - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Quero que vocês vejam meu trabalho de capista, por favor, mostrem minhas artes ao mundo

Capítulo 1 - Capítulo Único


Fanfic / Fanfiction May the wedding come - Cellps - Capítulo 1 - Capítulo Único

Felipe estava nervoso, pensava que ia entrar em combustão a qualquer momento.

Havia tido a brilhante ideia de pedir seu namorado em casamento, segundo Alan, já estava mais do que na hora de Felps pedir Rafael em casamento. Dois anos de namoro e o loiro já aguardava o pedido ansiosamente.

Porém o Zaghetti não sabia com o fazer, sabia que ia ser uma coisa difícil de o fazer. Por isso, pediu ajuda aos seus amigos.

Teve que aturar PK e Calango tirar sarro de sua cara e Guaxinim morrer de amores.

Nesse instante, o moreno estava na casa de seu namorado, pensando em uma maneira de o pedir em casamento. Tantas ideias passaram em sua mente, que ele não conseguia imaginar qual o faria.

Aproveitou que Cellbit estava stremando, e pediu uma pizza para comer.

Havia tantos modos em lhe propor em matrimônio, mas por que nenhuma parecia ser... Legal? Divertida? Gostaria de algo que o loiro realmente gostasse, e que ele próprio também gostasse, oras, ele tem que pensar em si próprio às vezes.

Ele poderia falar com outras pessoas e pedir suas opiniões, tinha a Gabi, o Luiz, a Lissa, o Tom...

Não! Nem pensar que ele iria perguntar ao Toledo!

Fazia alguns meses que Felps e Cellbit haviam se assumido para o público, pois, Felipe havia tido um enorme ataque de ciúmes quando as pessoas começaram a dizer que Rafael e Tom poderiam estar namorando.

Então, eles decidiram contar a todos, antes que Felipe tivesse outro surto.

Foi incrível como os fãs os apoiaram, e como o chat surtou quando eles disseram em live que estavam juntos aproximadamente um ano.

O Zaghetti respirou fundo assim que ouviu a campainha soar pelo apartamento, andou até a porta rapidamente, a abrindo.

O entregador de pizza estava em prontidão, com a caixa em suas mãos.

Eles trocaram mínimas palavras, e Felps colocou a mão no bolso da calça para pegar o dinheiro, sentindo a caixinha de veludo. Soltou um suspiro sôfrego. Ele tinha que se apressar, estava nervoso.

[...]

Levou um pedaço de pizza a boca, o Lange ainda estava em Live.

Revirou os olhos tão forte quando chegou no quarto do mesmo e ele disse que estava ocupado, que achou que nunca mais iria voltar a enxergar.

Pegou seu celular, olhando alguns Tweets, indo no Instagram, curtindo fotos, assistindo Stories, nada de novo.

Quando o loiro saiu do cômodo em que se encontrava e sentou-se ao seu lado na mesa, lhe deu um beijo na bochecha e pegou um pedaço de pizza.

— Vou ficar uns dias sem fazer Live... — O Lange deu uma pausa, mordendo um pedaço da pizza de queijo. — Tem algum plano para gente?

Isso era uma grande oportunidade aos olhos do Zaghetti, finalmente iria conseguir um modo de como o pedir para ser seu noivo.

— Talvez. — O moreno dá de ombros, tomando um gole de refri.

— Estranho. — Estreitou os olhos. — Poderíamos chamar alguns amigos para cá, ia ser divertido.

— Céus, e encher essa casa?

— Fala como se sua casa fosse aqui. — Cruzou os bracos.

— Eu convivo diariamente aqui, quer que eu vá embora?

— Você quer ir embora?

— Eu não, você quer que eu vá?

— Não, eu não quero que você vá, — Riu. — Minha mente quebrou agora.

[...]

— Tem certeza que você não quer testar minha lei de ir no pique? — Cellbit perguntou divertido, segurando a mão do namorado e na outra segurando a coleira de Eredin.

Ambos passeavam pelo parque, às vezes, os dois curtiam passear pelo bairro com o lobinho, era um costume normal entre eles.

— Eu não vou sair correndo com você, muito menos o Eredin. — Revirou os olhos.

— Não revire os olhos para mim, odeio quando faz isso!

Felps soltou um riso baixo, respirando fundo, e virando-se para o namorado.

Agora era a hora, ele ia conseguir!

— Cellbit!

— hm? — Falou distraído, rindo baixo ao ver Eredin latir para um Pinscher passar, que por pouco não avançou nos três se a dona não tivesse o segurado.

— Eu... — Respirou fundo. — Eu...

— Você...?

— Você sabe que eu amo você e — Fora interrompido pelo loiro.

— Ownt, também amo você!

— Claro, — Riu nervoso. — Por mais que você faça drama às vezes, e seja um pouco irritante, eu amo você e —

— Está me chamando de dramático? — Franziu o cenho, o olhando irritado.

— Não é isso, meu amor. Você só exagera um pouco às vezes.

— Agora eu sou exagerado?

— Não, não é isso que você pensa, é que... — Soltou um suspiro sôfrego, não ia dar certo, tinha que fazer em outro momento. — Eu... Eu te amo, você sabe disso.

— Você é muito confuso, não consigo lhe entender. — Dá um selinho no companheiro. — Relaxa, Felps, você está nervoso aos meus olhos, é por que o Tom vai vir em casa junto com o pessoal?

— O que? — Tom nem havia passado em sua cabeça, isso só podia ser brincadeira, se quer lembrou que o mesmo também iria para a casa do Lange. — Não, óbvio que não!

— Você está com ciúmes! — Sorriu brincalhão, fechando um pouco os olhos por conta do sol que ficava em sua cara.

— Eu não estou com ciúmes, eu entendi que aquilo não passava de uma brincadeira.

— Então não faz mal ele vir hoje a noite?

— Claro que não!

— hmm. — Sorriu mais, desviando o olhar para Eredin.

[...]

A casa de Cellbit estava uma baderna, estava ele e Felps sentados no sofá, com Alan ao lado deles, totalmente folgado colocando as pernas em cima do colo de ambos.

Zelune, Pk e Calango conversavam reunidos na cozinha. Já Gabi, Guaxinim, Lissa e Tom estavam sentados no chão de frente ao sofá. Assistindo o que se parecia uma série.

Talvez seria Good Girls? Felps não conseguia explicar, eram três mulheres que assaltaram um mercadinho, quem diria?

— Felps, podemos conversar em particular? — Alan perguntou, tirando as pernas de cima do casal.

— Você não vai roubar meu namorado, Alan. — Cellbit falou, logo sendo respondido pelo o amigo.

— Meu sonho.

Os dois foram para o quarto do Lange, sentando-se na cama.

— O que foi, Alan?

— Você pediu?

— Se eu tivesse pedido, ele estaria mostrando o anel para todo mundo. — Felipe grunhiu frustrado, tirando a caixinha com os anéis, abrindo-a e vendo elas brilharem cintilante. — Talvez não seja a hora. — Resmungou decepcionado, largando a caixa fechada em cima da cama.

Eredin subiu na mesma, deitando-se ao lado de Zaghetti, para lobinho, Felps era seu segundo pai.

Alan e o moreno continuaram a conversar, até Eredin levantar-se da cama em um pulo. Ambos olharam para o cachorro confuso. Que abocanhou a caixinha de veludo e saiu correndo.

— Puta que pariu, Lobinho! — Felps falou desesperado, indo o mais rápido possível atrás do cachorro, passando pela sala, viu Rafael o olhar confuso.

— O que está acontecendo? — O loiro perguntou alheio ao o que acontecia, vendo o namorado tentar pegar seu cachorro.

— O Eredin pegou as, — Parou bruscamente. — As...

— Argh, vocês não sabem fazer nada. — Cellbit se levantou, andando até lobinho. — Vem com o pai, Eredin, vem cá. — Em questão de segundos, o cachorro estava em seus braços, com a caixinha ainda na boca. — O que é isso? — Franziu o cenho, tirando a caixa preta do cão, e a analisando. — F-felps?

— Era para ser surpresa... — Disse envergonhado, desviando o olhar. Ouviu Lissa e Gabi soltarem gritinhos eufóricos, fazendo ele revirar os olhos.

— Você...? — Rafael soltou o lobinho no chão, olhando Felipe nos olhos. — Você ia me pedir em casamento?

— Eu ia! — Exclamou frustrado. — Mas eu não achei nenhuma forma de lhe pedir, eu ia tentar no parque hoje cedo, mas você literalmente começou a por palavras na minha boca! Não consegui arrumar coragem para lhe pedir!

— É por que você não pede agora? — O loiro falou sorrindo, sentia lágrimas brotarem no canto de seus olhos e seu coração bater feito louco.

— Você vai me fazer passar por isso?

— Qual é, Felps, apenas cinco palavras!

— Rafael, — Pegou as mãos de Cellbit, pegando a caixinha dele, e a colocando aberta na frente do Lange. — Você quer casar comigo?

— Oh meu Deus. — Abanou o rosto, e deu uma leve risada quando ouviu Alan gritar um “Finalmente, Poha!”. — É claro que eu aceito. — Puxou o moreno para um beijo, ouvindo todos aplaudirem afoitos.

Rafael iria guardar aquele momento para sempre, não poderia ter sido pedido em matrimônio de jeito diferente.

Com Eredin, Felps, e os amigos em volta, foi um pedido perfeito, e nunca se esqueceria.

Muito menos de Gabi emocionada, chorando ao lado de Lissa, ou de Guaxinim abrindo a janela do apartamento gritando “Cellps é real”.

E muitos outros acontecimentos de como, Zelune chegou sem entender nada e chegou a deixar o copo cair ao ver as alianças e perceber que perdeu todo o evento.

Ou quando todos tiraram uma foto, com o PK tirando uma selfie, aonde Cellbit mostrava a aliança para câmera, junto a Felipe, e que toda a turma estava reunida atrás.

Até todos postarem no Instagram e twitter com a mesma legenda:

“Que venha o casamento<3”


Notas Finais


Eu quero explicar que terá mais 3 One's para continuação dessa

Livro I (este): Pedido de casamento
Livro II: Casamento and Lua de mel
Livro III: Eles contando como começaram a ter relações.

➵ Contas:

Atual: @Nogi
Primária: @Dutella


Um beijo com café e adiooos


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...