História Ilusion: Crônicas de Amor - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Cameron Dallas, Justin Bieber
Personagens Cameron Dallas, Jeremy Bieber, Justin Bieber
Tags Adolescente, Álcool, Amizade, Amor, Aventura, Brigas, Cameron Dallas, Casal, Crossover, Drama, Família, Femenina, Festa, Novela, Paixão, Romance, Superação, Traição
Visualizações 14
Palavras 1.578
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Crossover, Famí­lia, Festa, Romance e Novela, Saga
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Volteeei

Capítulo 8 - Mudar


Fanfic / Fanfiction Ilusion: Crônicas de Amor - Capítulo 8 - Mudar

Segundo a Thea bancando a fiel amiga que tem graduação no FBI, andou investigando um pouco sobre o relacionamento de Zara e Tyler, eles não andavam juntos em público e ao que parece a mãe de Tyler não gostava da Zara e nem a mãe da Zara gostava do Tyler. Sabe, estamos falando de uma pequena cidade em um interior qualquer, mas aqui as grandes famílias são como celebridades de Los Angeles, tudo o que fazem ou deixam de fazer é notícia e assunto para críticas. Então é, meio que a cidade já sabe que Tyler me trata diferente de Zara. Primeiro porque sempre estamos juntos e em público, segundo porque sou a primeira garota em que ele apresentou para família.

A noite seguiu dessa forma e as semanas seguintes também. Infelizmente durante esse tempo Thea e Richard terminaram. No comecinho a Thea até deu uma sofrida e chorou, mas o Richard é o tipo de boy-lixo. Descobrimos que ele a traía tipo a todo momento que podia. Thea é garota de alma e aparência linda. Honestamente ela quem ganhou. Agora Thereza curte tanto quanto pode, cai na balada e se joga como pode. Sei que no fundinho ela tem um sentimento por ele e se ele pedir ela volta, não quero que ela faça isso então tento distraí-la como posso. Mas fica difícil já que Tyler quer a atenção toda pra ele.

Por falar em nós, eu e Tyler finalmente completamos um mês de namoro, dois meses e está noite três meses juntos. Sinto que precisava ficar com ele, daquela forma, agora era eu quem queria.

Estava terminando de arrumar minhas coisas em uma bolsa, ia passar o final de semana na casa de Tyler e eu estou um pouco nervosa então chamei Thea para ir também, junto dela o Tyler acabou chamando Kevin, fora que tinha Mathew o primo de Tyler, definitivamente estava uma bagunça o nosso encontro amoroso.

Desci as escadas depressa depois de trancar tudo no apartamento. Entrei no carro sentei no banco da frente, dei um selinho em Tyler e seguimos para pegar todos com exceção de Mathew que estava no banco atrás.

Com todos no veículo paramos para comer na praia da cidade, todos desceram, antes que Tyler descesse o segurei para contar meus planos.

– Eu quero ficar com você, daquele jeito. – soltei de uma vez.

– O quê?

– Quero ficar com você. – confirmei.

– Agora? – ele era mistura de alegria e confusão.

– Não. – ri ao dizer. – Mas hoje.

– Espera. – disse e baixou o vidro do carro chamando Mathew. – Vocês podem ficar aqui enquanto eu e Maya damos uma volta?

Mathew assentiu. E seguimos. Com certeza Tyler queria aquilo.

– Acho que ficou claro o que vamos fazer.

Ele apenas sorriu, por não morar longe dali, rapidamente chegamos em sua casa.

Tudo aconteceu em sequência rápida: Tyler estacionou, descemos do veículo, subimos as escadas, Tyler cumprimentou o vigia e segurou as minhas mãos, subimos as escadas e entramos no quarto.

E a sequência de acontecimentos prosseguiu. Só que agora de forma lenta parecia um filme, meio mágico: Tyler desabotoou lentamente a lateral do macacão jeans que eu usava e me ajudou a tirar as alças, me deixando apenas com minha camiseta branca e calcinha. Tyler tirou sua camisa e assim fiz com a minha, me beijou feroz me guiando até a cama. Em cima dela me deitou devagar e com cuidado, me beijou mais e mais, soltei meu sutiã e ele sorriu, desceu da cama e pegou algo na gaveta, proteção é claro. Ele colocou o mais rápido que pôde e voltou a me beijar, em seguida tirou minha calcinha lentamente até o final das minhas pernas.

– Agora? – perguntou e eu assenti sem dizer nada.

Abri as pernas enquanto Tyler se confortava entre elas e aconteceu. Tyler me penetrou lentamente, diria que até inexperiente, não sabia me tocar e parecia ter medo. Tentei focar e mentalizar em boas sensações, mas o jeito como ele estava agindo era estranho, ele estava indo bem, mas parecia nervoso.

Aquela foi a noite, não um fracasso e não um desastre, só que não tão boa quanto eu achei que fosse, mas com alguém que eu realmente gosto e era o suficiente.

Depois da meio frustrante noite com Tyler, pegamos todos novamente. De volta para casa do Tyler fiquei sentada na varanda com Thereza enquanto os rapazes jogavam vídeo game.

– Então você não gostou? – Thea perguntou.

– Não... é... Não sei, acho que precisamos praticar.

– Acha que o problema foi você? Ou ele?

– Só precisamos praticar. – falei.

– Como se sente?

– Normal, sabe andei pensando, quero mudar. Aproveitar que estou em um relacionamento novo e saudável. – falei.

– Mudar como?

Só mudar. Talvez a cor do cabelo.

Encarei Thereza, que estava de corpo presente, mas parecia estar com o pensamento longe, seu olhar focava o horizonte da madrugada fria.

– Está pensando nele? – perguntei.

– O quê? Nele quem ?

– Richard.

– Até parece, superei faz tempo. Ei? – disse tudo em sequência, já vi que queria mudar de assunto. – Sabe o que ei notei? Você quase não fala com sua mãe, na verdade é bem raro vocês se falarem mesmo que pelo telefone. Você não vai visitá-la? A minha mãe me enche o saco constantemente e está louca pra vir aqui “ver como estou". – fez sinal de aspas na frase enquanto revirava os olhos, o que me fez rir da cena. – Tá na cara que ela só quer me vigiar já que bloqueei ela nas minhas redes sociais, imagina que ela comentava tudo que eu postava.

– Calma. Respira. Desabafa devagar. – falei. – A sua mãe deve ser uma comédia. Bom quanto a eu e minha mãe é que ela me criou meio que para ser independente, não somos tão apegada e na verdade eu tenho uma irmã adolescente, então ela anda bastante ocupada, nos falamos realmente quando necessário.

– Uh, entendi. Mas enfim você estava falando em mudar? Quer pintar o cabelo? Como? Sabe conheço um ótimo salão aqui.

– O que você acha de loiro?

– Acho que seu cabelo é enorme e vai ficar adorável. Vamos lá amanhã, quero dizer hoje, se ela estiver livre você já fica. – falou.

– Mas será domingo.

– Ela trabalha aos domingos, aliás vou mandar uma mensagem agora e assim que ela acordar será a primeira coisa que vai ver.

– Tá dando um jeito nisso. Quer algo? – perguntei desconfiada.

– Claro que não, sou sua amiga. Estou ajudando.

– Tudo bem. – acabei dizendo.

– E quando que você vai mudar lá pra casa mesmo? – disse com um sorriso enorme.

– MAYA? – ouvi uma voz grave me chamar. – Vem amor, vamos dormir. – era Tyler me livrando da pergunta de Thereza.

Não que não quisesse morar e dividir o mesmo ambiente que ela, mas acho muita folga da minha parte ficar em um lugar onde tudo está pago, e eu nem conheço os pais dela, quando ela faz chamadas de vídeo, vez ou outra dou um “alô”, porém não passa disso. Outro dia Thea disse do nada para a mãe que eu podia ficar lá, algo do tipo “Né mãe que a senhora não se importa se ela ficar aqui". A cara que eu fiquei né!

Segui para o quarto e Thea veio logo atrás, íamos dormir todos no mesmo lugar pois o quarto era grande o suficiente. Foi ótimo dormir nos braços de Tyler, da forma que fechei os olhos foi como acordei.

Na manhã seguinte acordei cedo e corri para o banheiro, tomei um banho sem molhar os cabelos na esperança de a mulher que Thereza conhecia ter o dia de folga para me atender.

Por sorte foi o que aconteceu, a mulher estava com tempo livre e pode me atender. Tyler não gostou muito da ideia de eu sair ao invés de ficar com ele, mas o convenci. Em troca disse que ele podia passar um tempo com amigos, sem a namorada. Porque honestamente a gente fica muito, muito tempo junto. Isso não é ruim, mas talvez as pessoas em volta julguem de certa forma, em partes é por conta de Tyler que somos tão grudados, só não o culpo porque eu gosto de estar sempre com ele.

Infelizmente quando decidi pintar o cabelo não imaginava que iria levar o dia todo. Tyler preocupadíssimo comigo, não parava de ligar. Finalmente pude atender e dizer que estava pronta para sair. Eram exatamente 19:45 da noite, literalmente passei o dia no salão. Por sorte a senhora que me atendeu era super simpática e até nos ofereceu almoço. Agora estava esperando Tyler chegar, todo arrumado, falou que ia me levar para jantar e depois ficar sozinho comigo.

...

Posso resumir minha vida simplesmente em uma palavra: felicidade.

É o que parecia

Longos cinco meses com Tyler, tempo feliz, de amor, companheirismo e cumplicidade. Definitivamente não havia palavras para descrever como cada momento com ele me deixava satisfeita. Algumas coisas que você precisa saber, Tyler me incentivou a deixar meu emprego e assim o fiz, não contei para minha mãe pois se não ela me mataria, estava morando a um mês ou mais com ele. O ajudava nas coisas da família e ficava com os irmãos dele também, vivíamos quase que uma vida de casados, seus pais me adoravam e nos dávamos mais que bem. Ainda não sabia que faculdade cursar ou como dar início a minha vida, Tyler dizia que era preciso eu fazer mas me prendia a ele, então eram apenas palavras. Estava bem com ele e por hora era isso. Minha vida era rotina, mas eu estava feliz.

Até que...

... a notícia que mudou minha vida e me mudou.


Notas Finais


E ai?
Qualquer erro na escrita, perdoem. Bj


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...