1. Spirit Fanfics >
  2. Maybe I Still Love You - Imagine TaeYeon >
  3. I Like Your Face

História Maybe I Still Love You - Imagine TaeYeon - Capítulo 15


Escrita por: LunnieOff

Notas do Autor


Desculpa, eu falei que ia atualizar no fim de semana, mas não compri com a minha palavra. Portanto eu tenho um razão para isso, eu estava estudando, eu não vou virar milionária sem fazer nada.

Capítulo 15 - I Like Your Face


Fanfic / Fanfiction Maybe I Still Love You - Imagine TaeYeon - Capítulo 15 - I Like Your Face

CAPÍTULO 15

08 DE MARÇO

Observo as ruas borradas através do vidro da janela do automóvel, encaro um grande cartaz proximo a empresa, escrito que amanhã dia nove é o aniversário da TaeYeon, suspiro encarando a estrada a minha frente. Talvez eu devesse dá algo para ela, não somos próximas, seria como um gesto amigável de agradecimento com o showcase que ela apresentou, seria algo na amizade, certo?

Saio do carro depois que o mesmo estacionou na garagem da SMTOWM, caminho até o elevador, junto com alguns staffs. O cubículo de metal parou no meu andar, saimos do mesmo, caminho lentamente, ainda sonoleta, até a sala de prática. Ao entrar na mesma vejo meu bicho papão, JaeSuk ajeitando seu terno enquanto vem na minha direção.

— Seu estúdio está pronto — Ditou o homem com certa empolgação na sua voz, e me entregou uma chave.

— Valeu — Agradeço simplista encarando o objeto que foi me dado segundos atrás, ele sorriu sem mostrar os dentes. É estranho ver ele ser tão gentil como antes, antes de começar me atormentar.

— Fica no andar de cima, tem seu nome na plaquinha da porta, espero que goste. — Sorrio fraco antes de virar meus calcanhares, voltando para o elevador.

Estou surpresa pelo fato da empresa ter atendido meu pedido tão rápido, eu havia dito que queria uma estúdio, mas achava que eles iriam ignorar isso ou demorar muito tempo até finalmente eu ter um, pelo visto me enganei. Ou talvez querem me fazer continuar na empresa.

Olho cada porta que passou, procurando a com o meu nome, nesse andar a maioria das salas são estúdios, não sei se isso complica ou me ajuda. Até que enfim achei o meu, ponho a chave e destranco a porta.

Antes que eu entrasse, minha atenção foi suganda, me fazendo virar o rosto, e ver a Kim caminhando no corredor com seu celular em mãos, mexendo no mesmo. Impressionante que ela parece ficar mais nova e mais bonita toda vez que lhe vejo, ele conseguiu a formula da juventude foi?!

Parece que ela sentiu meu olhar sobre a mesma, já que levantou seu rosto procurando o olhar que queimava nela, logo encontrou meus olhos, me encontrou. Por algum motivo bobo, talvez nem tão bobo, eu sorri, e senti meu coração errar as batidas com ela retribuindo o gesto, logo caminhando até onde estou.

— Bom dia — Desejou ainda com um sorriso no rosto, e eu estou do mesmo jeito.

— Bom dia, tudo bem? — Questiono abrindo a porta, tentando amenizar meu sorriso, que insiste em ficar no meu rosto.

— Sim sim, e você?

— Estou bem

— O que faz nesse andar, o seu não é o debaixo? — Questiona escorando na parede, virada para mim. É normal me sentir meu ego inflar um pouco por saber que ela sabe qual meu andar, não é nada demais, mas, sei lá.

— Ah sim, mas meu estúdio fica nesse andar, ficou pronto hoje — Respondo pondo a chave no bolso do meu sobretudo, volto a lhe encarar, não encontrando o seus olhos, que estão encarando a parede atrás de mim.

— Uau, você já ganhou um estúdio.

Fico nervosa ao perceber o seu tom de voz magoado, qualquer um sabe o descaso que a SM tem com suas idols femininas. Suspirei, soltando todo o ar dos meus pulmões, toco seu ombro gentilmente, um ato que lhe deixou surpresa creio eu, já que encarou minha mão no mesmo instante.

— Eu não entrei ainda, não sei como é, quer ver comigo? — Convido, na intenção de animar ela, ou ao menos tirar esse clima chato. Ela assentiu sorrindo, parece que deu certo.

Antes que eu desse um passo para entrar na sala, sinto suas mãos quentes tampar meus olhos, um arrepio pecorreu minha espinha, me fazendo travar no começo, mas logo entramos.

— Nada mal — Digo depois que TaeYeon tirou suas mãos, dando uma breve olhada no local. Me aproximo da mesa de som, encarando todo aqueles botões, suspiro derrotada. — Eu estou muito velha, eu não estou entendendo quase nada dessa mesa de som, é diferente de antes, eu acho.

— Se quiser eu lhe ajudo com isso — Ditou se aproximando de mim, ficando ao meu lado. Lhe encarei, e sorri assentindo. Mas logo desvio, já que ela me encarou de volta, e me senti nervosa.

— Acho que não vou ficar muito tempo aqui — Confesso pondo as mãos no bolso do meu sobretudo, depois de por minha bolsa na cadeira, suspirando pesado em seguida, sinto seu olhar continuar sobre mim.

— Ué por que?

— Meu contrato com a empresa acaba no começo de agosto, não sei de vou renovar — Lhe respondo, encarando os instrumentos através do vidro, trinco o maxilar por alguns segundos, contendo meu nervosismo.

— Porque? Pensei que amasse essa empresa? — Rebateu minha reposta, lhe encarei, ela tem uma feição confusa, talvez por conta da minha confissão.

— Isso foi antes TaeYeon, essa empresa em cada passo que dou me lembro do passado e não consigo seguir em frente. As únicas partes que salvam é a minha sala de prática que é diferente. — Ela assentiu abaixando o olhar, ela sabe exatamente, que ela faz parte 90% do meu passado, não foi momentos ruins, longe disso, foram incriveis, mas me dói lembrar disso.

— E você ja sabe para qual empresa vai? — Questionou tocando alguns botões da mesa de som. Seria estranho eu dizer que ela está muito bonita, denovo?

— Talvez eu crie a minha propria empresa — Digo me sentando no sofá da sala, a Kim fez o mesmo, ficando mais perto de mim, estou sentindo o cheiro do seu perfume, é o mesmo que nos duas usavamos juntas. Sinto meu celular vibrar no meu bolso, pego o mesmo com dificuldade, já que estou sentada e ele está na calça. Vejo o número de Chungha e logo atendo— Diga.

— Bom dia para você também.

— Bom dia Jagiya.

— Que fofa me chamando assim, podemos sair hoje?

— Desculpa, hoje eu não posso, terei que ficar até mais tarde na empresa.

— Aaaah por que? Estou com saudades amor!

TaeYeon aparentemente escutou essa parte, já que Chungha praticamente gritou e ela levantou do sofá, indicando que iria sair da sala, me levanto, segurando sua mão impedindo tal ato.

— Sinto muito, marcamos outro dia, tudo bem?

— Tudo bem, tchau.

— Vai fazer algo agora? — Questiono logo após de guardar meu celular no bolso, ela me encara em um misto de confusão e surpresa, mas negou.

Solto a mão da mesma, indo até minha bolsa, pego um caderno de composições, que escrevi no começo de 2012, volto para perto da mesma, lhe entregando o objeto.

— Pode me ajudar, estou planejando em montar um album futuro com as músicas dai.

A Kim folheou o caderno brevemente, encarando aparentemente as datas na parte superior das folhas, seu olhar é pensativo apesar de sua feição aparentar está concentrada. Ela não me parece ter mudado muito, digo na personalidade e modo de agir, ela ainda parece a minha TaeYeon.

— Você disse que ia me ajudar.

A mais nova sentou no sofá, sentei ao seu lado, deixando nossas coxas se tocarem, portanto logo tratei de afastar. Me surpreendo com ela aproximando a sua da minha novamente, criando o contato novamente. TaeYeon começou a ler uma, que estava marcada, cuja data era 12 de Janeiro de 2012, fico encarando os pequenos detalhes do seu rosto, enquanto a mesma ler. Eu tentei desviar varias vezes, mas eu me sinto como se estivesse enfeitiçada por ela, não que não fosse antes...

A morena me encarou depois de terminar sua leitura depois de algumas folhas, por conta da aproximação podemos sentir a respiração uma da outra, acabo por prender o ar.

— Você tem alguma caneta? — Assenti, me levantando, indo até minha bolsa, pego a minha caneta, entregando em seguida para a Kim. Resolvo ficar de pé, prefiro me manter distante, parar o meu bem, e o bem dela.

TaeYeon começou a fazer algumas marcações em algumas páginas, tirei meu sobretudo pondo sobre o sofá, cruzei meus braços encarando a morena. Tento manter meus pensamentos longe de tudo que envolva nos duas que não seja a nossa futara amizade.

— Eu marquei as que eu achei que se encaixariam em um conceito entre elas — Explicou o que ela estava fazendo, seu olhar que estava no caderno, subiu pelas minhas pernas, a minha barriga exposta pelo cropped, e logo depois para meu olhos.

Dou um sorriso ladino, fazendo a mesma sorri timida. Pego o caderno de suas mãos, me agachando na sua frente, encaro a letra da página aberta.

— Vamos começar por essa então.

>>>>>>>>

Trabalhamos muito na musica, foi um momento bom e engraçado, nos ríamos 70% do tempo, o tempo passou voando e quando demos conta, ao fim da produção, era mais de meio dia.

 — Não quer almoçar comigo? — Convida pondo seu casaco, vira a cadeira na direção da mesma, suspiro pesado, negando com a cabeça.

— Obrigada, mas eu tenho que começar a as compor as outras demos, quão antes eu começar mais rápido eu poderei enviar.

 — Tudo bem, até mais então.

Encaro a mesma caminhar em direção a porta, meu subconsciente fez meu corpo levantar automaticamente, dando dois longos passos até alcançar a mesma, segurando seu braço, impedindo a morena de sair da sala. Seu olhar confuso foi direcionado primeiramente a minha mãe, subindo para meu rosto, sorri fraco soltando ela.

— Qual o nome da música?

 — Ooh La La La

Assenti sorrindo em agradecimento, ela sorriu fraco, virando seus calcanhares, abrindo porta e saindo apartir dela. Suspiro encarando a trava da fechadura. Em meu rosto nasceu um sorriso abobado, me deixando surpresa mas não o suficiente para desfaze-lo. Caminho novamente até minha cadeira, pego meu caderno e minha caneta, destravo o objeto antes de começar a riscar a página com palavras que fluia em minha mente.


Você não virá comigo
Garota, você quer dançar
Devemos nos aproximar e olhar nos olhos?
Sua respiração trêmula
Eu tenho que dizer
Sim, sim, sim, sim

Saltos altos em um tornozelo fino
Sua linha do corpo escondida
Você tem esse doce ao alcance
Suas sofisticadas habilidades de beijar
Vamos lá, garota

Você não virá comigo?
Garota eu quero dançar com você
Devemos nos aproximar e olhar nos olhos?
Sua respiração trêmula
Me fez engolir a minha saliva
Sim, sim, sim, sim

Tem gosto de sorvete
Uma sensação pegajosa que derrete
Não se apresse, não precisa se apressar
Ainda temos muitas coisas a fazer

Eu gosto do seu rosto
Seus lábios vermelhos como cereja
Eu gosto do seu gosto
Acho que estou me apaixonando
Eu gosto do seu rosto
Seu cabelo enrolado
Eu gosto do seu gosto
Você me leva ao espaço, sim

Onde quer que você vá
Os olhares estão focados em você, ei
Dentro desse interesse familiar
Você que não está atenta, é difícil

Você não vem comigo?
Garota, você e eu dançando
Devemos nos aproximar e olhar nos olhos?
Com sua respiração trêmula
Me faz engolir a minha saliva
Sim sim sim sim

Tem gosto de sorvete
Uma sensação pegajosa que derrete
Não se apresse, não precisa se apressar
Ainda temos muitas coisas a fazer

Eu gosto do seu rosto
Seus lábios vermelhos como cereja
Eu gosto do seu gosto
Acho que estou me apaixonando
Eu gosto do seu rosto
Seu cabelo enrolado
Eu gosto do seu gosto
Você me leva ao espaço, sim

Antes que a noite acabe, derrame
Banho de champagne
Você não vem comigo?
Apenas dançar na pista
Você é bonita
La, la, la, la
Você me faz dizer
Sim, sim, sim, sim

Eu gosto do seu rosto
Eu gosto do seu gosto, uh
Eu gosto do seu rosto, sim
Eu gosto do seu gosto
Você me leva ao espaço, sim
Eu gosto do seu rosto


Notas Finais


Música é Face do Woosung


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...