1. Spirit Fanfics >
  2. Maybe? Maybe! >
  3. Prévio News About His Death

História Maybe? Maybe! - Capítulo 1


Escrita por: Wolf_Darkness

Notas do Autor


Oi pessoal 0/
Mais uma historia e um projeto da @corvo_rosa que eu pretendo continua, como todas as outras :3
orgulho lgbtqia+ que eu sempre apoio, afinal, eu faço parte tbm ^-^
essa historia vai ser baseada no filme teenage dirtbag, uma pena que eu não lembro aonde eu achei para ver, mas é um dos meus filmes favoritos, mas tbm baseado em uma fic que eu li desse filme, que chama: All You Are Its On You Back que tem em outro site.
Referencias a musica Maybe do Machine Gun Kelly e é isso. Eu pretendo me organizar para continuar as minhas historias
O tema dessa historia é vermelho: uma fic que se passa em um universo alternativo em que o personagem lgbtqia que morreu no canon volta a vida e/ou não morre
Bora lê

Capítulo 1 - Prévio News About His Death


— Gerard? — Ouvi alguém me chamar e virei o rosto, vendo uma figura familiar e dei um sorrisinho — Posso me sentar? — Perguntou sobre a cadeira vazia.

— Ah, claro — Falei e ele se sentou na minha frente — Quanto tempo — Dei um sorrisinho e bebi um pouco do meu café.

Ray não tinha mudado muito desde a ultima vez que nós encontramos na escola em nossa formatura, era bom ver um rosto familiar depois de tanto tempo.

— Pois é, você não mudou muito desde a ultima vez que eu te vi, não tinha se mudado? O que tá fazendo aqui em Jersey? — Perguntou parecendo bastante curioso.

Desde a minha formatura, eu tinha me mudado para fazer faculdade e dividia um quarto com alguns amigos que eu tinha feito na outra cidade, mas agora nas minhas férias, eu tinha vido visitar meus pais e passar um pouco de tempo.

— Eu me mudei por causa da faculdade e agora vim ver meus pais nas férias, ficar um pouco aqui, talvez um mês ou menos — Dei uma bebericada no meu café o olhando — E você? — Perguntei curioso.

— Trabalhando na loja de musica aqui perto. Cara, parece que foi ontem que a gente se formou, não acredito ainda, sinto falta dos nossos amigos, era muito bom... — Ele parou de falar parecendo com os pensamentos longe e deu um suspiro chateado, me olhando de volta — É, foi bom enquanto durou — Deu um sorriso breve parecendo forçado.

Tinha algo errado, mas eu não faço ideia do que estava acontecendo, talvez ele estivesse triste por lembrar de nosso grupo ou coisa do tipo, e eu não quero ser indelicado e perguntar sobre algo que o deixa triste.

— Foi bem legal, mas você não viu mais ninguém? Você é o Frank eram super amigos — Eu estava interessado em saber, ainda mais sobre o Iero, eu perdi totalmente o contato com ele.

Sua expressão ficou ainda mais triste e meu coração começou a bater cada vez mais forte, meu estomago gelou, não é como se eu quisesse saber a resposta, porque não parece boa.

— Acho que não foi um caso que repercutiu muito, saiu no jornal local a morte dele. Eu fui no enterro dele, tinha mais pessoas curiosas do que realmente gostavam dele. Ele tinha uma irmã, não é? Foi ela que fez, acho que era só eu e ela que gostávamos mesmo dele... — Ele falava enquanto e tudo parecia vim na minha cabeça — Ele se matou se jogando no penhasco que a gente ia para beber, lembra? — Perguntou esperando uma resposta minha, mas para mim era surreal que isso tinha acontecido.

Como o Frank pode se matar? Eu não acredito que isso aconteceu, ainda mais que na época que eu fui embora, será que se eu tivesse ficado, teria sido diferente? Eu me sinto tão culpado por tudo isso.

— Eh, lembro — Falei atônito e o olhei — Aonde foi o enterro? O que aconteceu? É a irmã dele?

— Hum, foi o cemitério local, acho que faz um mês, só que o caixão estava fechado por causa que ainda não encontraram o corpo, mas é dificil de encontrar nesses casos — Ele deu um suspiro — Ele merecia um enterro digno, ele era legal. Eu não sei da irmã dele, eu a vi a ultima vez no enterro.

— Então ele pode tá vivo ainda, não é? — Mordi levemente o lábio nervoso, não acreditando nisso.

— É dificil isso acontecer, mas pode ser, eu gostaria muito de ver ele novamente... — Ele olhou o celular — Já tenho que ir, eu estou no horário do meu intervalo — Ele se levantou e pegou algo no bolso — É o cartão da loja se você quiser visitar — Deixou na mesa — Foi bom te ver — Ele deu um sorrisinho timido e eu fiz o mesmo.

— Ah, claro — Peguei o cartão e li rapidamente — Eu passo lá para renovar os meus cds, mas foi bom te ver também.

Dei um gole no café enquanto ele saia pela porta do estabelecimento. Eu ainda não conseguia acreditar que o Frank tinha se matado, era impossível isso e por mais que eu puxe na memória, eu não consigo me lembrar dele em si. 

***

Abri uma das caixas e ouvi passos de alguém subido no sótão, olhei na direção da entrada e vi a minha mãe entrar parecendo não entender muito bem o que eu estava fazendo aqui.

— O que foi, Gee? Procurando algo? — Ela olhou em volta e voltou a sua atenção em mim, então parei o que estava fazendo e a olhei.

— Procurando meu livro da escola, você viu? — Ela pareceu pensar em foi em direção a uma das caixas de papelão em especifico — Você sabe sobre a familia do Frank? — Perguntei e ela pegou o livro grosso, me dando e parecendo pensar — Frank Iero? Ele tinha umas tatuagens e você o achava punk.

— Ah, claro, eu realmente não vi mais eles já que mencionou. Não foi ele que passou no jornal local? Lembro do seu pai ter falado o quanto era perigoso vocês ficarem no penhasco perto — Ela deu um suspiro chateada — Foi uma tragedia, eu podia não gostar muito dele, mas morrer assim é muito triste.

— Foi ele — Me sentei no chão com as pernas cruzadas ainda a olhando — Você ainda acha que ele pode tá vivo? — A olhei com um pouco de esperança e ela deu um sorriso fraco.

— Nada é impossível, Gee — Passou a mão pelo meu cabelo como carinho e saiu dali.

Toquei levemente a ponta dos dedos sobre o livro e estava com o nome da escola e o ano. Eu sei que o Frank ou até mesmo eu fui famoso, mas eu era bem mais do que ele, já que eu jogava na escola, só que não faz diferença agora e eu não sei se quero abri e o ver uma ultima vez.

Dei um suspiro para criar coragem e abri, vendo as fotos do pessoal e passando, vendo os grupos ate chega na foto do time da escola, me vendo com o pessoal do time e posso dizer que foi uma época boa, eu gostava de todos ali, mas também perdi contato, parece que o terceiro ano foi só aquilo momentâneo, não se estendeu.

Cheguei na foto da turma e ali estava ele, “Frank Yero” com uma feição nada amigável, desconfio que ele tenha usado alguma coisa naquele dia, nunca saberei de verdade. Eu me lembro de ele ter contato que a secretaria tinha errado seu nome e eles nunca fizeram questão de arrumar, por causa disso, ele se tornou o meu amigo de estudo.

Passei a mão delicadamente sobre a foto, fazendo o contorno do seu rosto e senti um aperto em meu peito, eu deveria ter ficado aqui e isso me dói tanto não pode ter o salvado de si mesmo.

Continua... 


Notas Finais


Como são projetos, muitas vezes eu não consigo escrever as historias com cap grandes, como eu faço, então eu posto assim e depois arrumo (teoricamente, porque ainda assim é complicado)
Ate o proximo cap
xoxo - Hay


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...