História Maybe, you are my love - Capítulo 30


Escrita por:

Visualizações 55
Palavras 876
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Crossover, Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Pansexualidade, Sadomasoquismo, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Esquema de capítulos:
Domingo, terça e quinta

Sábado, segunda,quarta

Capítulo 30 - Que a verdade seja dita, eu nunca fui sua


Fanfic / Fanfiction Maybe, you are my love - Capítulo 30 - Que a verdade seja dita, eu nunca fui sua

Enquanto eu esperava minha cirrose Ben abriu a porta e ele estava sem camisa, apenas com uma samba canção azul, que eu achei meio sexy. Me sentei na cama e ele veio na minha direção, eu não estava bêbada mas também não estava sóbria,mas sabia o que eu estava fazendo e o que eu poderia fazer. 

- Já acabou? - ele disse olhando para as garrafas que eu bebi só metade de uma. 

- Não, decidi ficar sóbria. - eu disse com um sorriso malicioso. - Quem sabe acontece alguma coisa que eu quero lembrar. 

- Quem sabe. - ele disse e me beijou, me colocando deitada na cama com ele por cima.

Não sei se era o toque dele ou o beijo, mas faltava algo, sentimento? Talvez, eu só iria descobrir se continuasse, mas meu celular tocou bem na hora. 

Oi?

Descobri que a senhorita está solteira de novo.

Como soube? 

Site de fofoca é a melhor fonte.

Brendon vai se fuder por favor.

Eu joguei o celular no chão em cima do tapete, Brendon era um problema que eu não sei se conseguiria resolver. Benedict colocou a mão por dentro do meu vestido e beijou meu pescoço, mesmo eu estando de costas para ele. Resolvi não continuar mentindo para mim mesma dizendo que eu conseguiria dormir com Ben, eu queria o Tom, de qualquer jeito. 

- O que foi? - Benedict perguntou e eu hesitei em responder.

- Nada, acho que a bebida resolveu bater agora. - bela desculpa merece um prêmio. - Eu vou tomar um banho. - eu disse ja me levantando e entrando no banheiro.

Me olhei no espelho e percebi o quanto que me fazia mal estar longe dele. Tranquei a porta e me despi, entrei no chuveiro e fiquei pensando enquanto olhava para a porta. Eu não iria fazer sexo com Ben, eu só queria diversão, tipo sair e beber, ficar bem louca e acordar no meio da rua sem saber onde eu tô, igual eu fazia no Brasil. Eu precisava a sair e fingir que nada tinha acontecido, jogar tudo pro alto e me aventurar. Decidir ir no show da Panic! seria um erro? Talvez, mas a gente consertava o erro depois. Sai do banho e coloquei uma calça jeans preta com uma top cropped preto decotado. Penteei o cabelo e passei um batom vermelho bem vibrante, uma bota vermelha e o look estava pronto. Sai do quarto e Benedict estava na cozinha fazendo alguma coisa.

- Eu vou num show, quer ir? - eu perguntei me debruçando na bancada.

- Qual banda? - gelei, espero que ele não saiba da minha treta com Brendon.

- Panic! At the Disco. - EU disse tentando esconder meu nervosismo. - É tipo pop rock.

- Vou ficar no filme mesmo, obrigada. - ele disse e eu o abracei por trás, dei um beijo no pescoço dele e sai. 

Peguei um táxi e fui para o show, comprei o ingresso no caminho para lá (comprar pela internet é a melhor coisa do mundo), cheguei lá e encontrei com algumas pessoas conhecidas, tipo Ezra Miller. 

- Como assim você num show dele? - ele disse assim que me viu.

- Eu gosto das músicas, só não gosto dele. - eu disse e nós rimos. - Vip?

- Vip. A pista tá lotada. - ele disse olhando para a fila da pista que estava virando o quarteirão. 

Logo entramos já que somos "celebridades", ficamos num bom lugar, dava para ver o palco de frente, assim Brendon ia me ver e logo começar o drama. Ficamos esperando começar, mas acho que avisaram ele que eu estava na platéia e logo veio um buquê de flores, que foi entregue para mim por Ezra.

- Que isso? - eu olhei o bilhete. - Ah não.

- Cuidado com o embuste. - ele disse e eu coloquei o buquê no chão. 

Logo as luzes se apagaram e começou a tocar a música que ele fez pra mim, me senti com dezenove de novo. Girls/Girls/Boys, era minha música favorita é ainda era minha música querendo ou não. Eu cantei a música inteira quase chorando e pulei muito, ele me viu e o holofote foi bem em cima de mim que acenei, fazendo todos gritarem. Death of a bachelor começou a tocar e eu dancei com Ezra que ficava rindo da minha cara quando eu quase chorava, a noite foi assim, altos e baixos, mas foi uma noite inesquecível.

Senti meu celular vibrando no meu bolso e olhei, Tom estava me ligando, atendi sem medo.

O que você tá fazendo no show dele?

Curtindo a minha solterisse. Com o Ezra de brinde.

Eu vou te buscar.

Pode tentar, eu não vou.

Disse e desliguei, eu tinha que aproveitar todas as músicas, logo começou a tocar This is Gospel ai eu desabei, comecei a chorar que nem uma condenada. Chorei por mim, chorei por estar ali, chorei por Tom e cantarolei aquela parte "The truth been told I never was yours", aquela frase resumia todos os meu relacionamentos. Decidi fechar os olhos e fingir que eu estava no meu quarto escuta do aquela música. If you love let me go, eu repetia isso para mim mesma. 

Talvez eu devesse desistir de agradar a todos e começar a me agradar, talvez eu devesse parar de tentar ser algo que eu não sou. 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...