História Mayores - Chanyeol Imagine. - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Oiie, tinha esse imagine há um tempinho, e sinceramente resolvi postar.
Desculpa os errinhos e boa leitura.

Capítulo 1 - Capitulo Unico.


 

 

 

 

 

 

 

 

Estava chovendo, tinha terminado de treinar. Ser treinee na SM, estava levando minha saúde a um novo nível. Inexistente. Mas, valia a pena já que eu, sabia como a vida no mundo business era um guerra diária. 

Meu debut estava marcado para semana que vem,  teria que fazer algumas aulas complementares de canto com o meu Sunbae. Park Chanyeol, suspirei fundo porque certamente meu martírio iria começar. 

Chanyeol, é de longe um santo, está mais para um sedutor inefável. Alto com os cabelos em ondas negras e fios suaves, um cheiro másculo, misturado com aquele olhar de caçador. Porém, para as fãs, não passava de um anjinho que, muitas achavam que era virgem. 

Aquele exalava tudo, menos pureza. Ele sempre me rodeava, mas, consegui fugir de suas investidas quase inegáveis, estava mais concentrada em debutar, que me envolver em um escândalo, afinal, nem coreana sou. 

Me espreguicei, caminhando pelos corredores, já escuros da companhia. Olhei o relógio no meu pulso, franzindo o cenho tinha perdido a hora do ensaio, corri na direção do estúdio, e tudo que encontrei foi um, Chanyeol com os braços cruzados, seus cabelos bagunçados, alguns botões da sua camisa aberta, me encarou com um olhar indescritível. 

- Desculpe Sunbae, perdia a hora. – Ele me olhava debaixo acima, me analisando. Mordeu o lábio inferior, meu útero vibrou fazendo meu coração bater acelerado. 

- Minha pergunta é.... Você treina assim? – Foi, quando notei, que como não tinha ninguém comigo, usei um short e um top, sai da sala sem me trocar, ou mesmo tomar banho. 

- Só hoje! – Falei, umedecendo meus lábios, de repente a sala ficou quente. – Vou, tomar um banho e já volto! – Ele, fez um sinal com a mão para ir ao banheiro, do lado feminino. Busquei minhas coisas, segui para o banheiro tomando o banho mais rápido possível.

Quando voltei para a sala, encontrei o sentado na mesma posição. Ele se levantou, e me puxou consigo para o elevador, fiquei em silêncio, sabia que ele odiava atrasos e eu estava muito, muito errado, e pelo jeito muito ferrada. 

Ele apertou o subsolo, não falava nada. Estava com as mãos nos bolsos, balançando o corpo de um lado para o outro. 

- Você deveria saber que odeio atrasos! – Ele murmurou, entretanto eu escutei. – Parece que gosta de me provocar! 

- Eu só me concentrei no treino... – Fui, virada meu corpo prensando na parede de metal, me fazendo arrepiar pelo frio. O corpo de Chanyeol amassava o meu, o seu cheiro inebriante, me deixou tonta. Minha respiração ficou ofegante. 

Ele rodeou minha cintura com o braço, o calor que emanava do seu corpo estava me fazendo entrar em combustão. Ele segurou minha nuca com uma de suas mãos grandes, inclinando um pouco minha cabeça, Chanyeol, sorriu ladino. 

Beijo meu pescoço desnudo, me arrepiei por completo. Seus beijos molhados deixava um rastros quente pela minha pele, ele traçava meu pescoço, queixo e depois boca. Sempre selvagem, era como se o mais velho fosse o predador e eu a caça. 

Tomou meu lábios como se estivesse com fome, invadiu minha boca com a sua língua ardente, explorando, me fazendo arfar entre um beijo. Apertei sua camisa, sentindo um incomodo, nos meus seios, já duros entrava em atrito com o bojo do sutiã, me fazendo soltar pequenos arfares. 

Sua mão, entrou na minha calça legging, apertando minha bunda com força. Me separei do beijo, soltando um gemido alto de olhos fechando, me empurrou mais contra a parede, e tirou sua mão da minha bunda, e subiu minha blusa apertando meus seios. Voltei a arranhar suas costas, com força sentindo sua ereção. 

Ele se afastou, e gemi em insatisfeita. 

- Você, será castigada! – Ele tirou algo de dentro do bolso da calça. E desceu mão para a parte da frente da minha calça, minha intimidade completamente sensível, com o seu toque. Ele sorri, me penetrando com algo. Gemi baixo e ele se afastou, quando o elevador abriu, saindo seguir o mesmo. 

Ele, me olhou de lado e começou a fazer o vibrador ligar. Aquilo era uma tortura, tentava andar mais estava difícil, vi Chanyeol, rindo enquanto aumentava e velocidade, do vibrador. 

- Vem, vamos! Parece que tem algo no meio das pernas! – Ele jogou aquela frase de um jeito, sujo que soltou um longo suspiro. Enquanto ele me torturava, parecia gostar do meu sofrimento. 

Consegui, chegar entrar no seu carro! Os vidros escuros, ele ligou o carro segurando o controle, continuava a me torturar com o vibrador, tentei me masturbar, mas, ele segurou minha mão e chupou meus dedos, aquele homem estava me levando a um nível, totalmente alucinógeno.

Não demorou para chegarmos no prédio do seu apartamento, entramos no elevador, aos beijos. Quando chegamos no corredor do seu apê, ele me levava no seu colo. Eu queria tanto aquele homem, que meu corpo em êxtase. 

Quando dei por mim, estava sendo jogada na cama, ele buscou duas gravatas e amarrou meus braços na cabeceira da cama. Tirou minha calça, calcinha e o vibrando. Eu estava tão molhada que sentia escorrer, Chanyeol me penetrou, com dois dedos, que fez meu corpo vibrar, me fazendo arquear contra ele, soltando um gemido rouco. 

Eu queria mais, tudo mais que aquilo! Queria ele dentro de mim. 

- Ah, quero você Chanyeol! – Disse, e ele sorriu maligno na minha direção. 

- Eu, estou no controle, bebê! – Disse isso, me estocando com os dedos, enquanto tocava no meu clitoris, já sensível me deixando zonza de tesão, meus olhos reviraram. E tive meu primeiro orgasmo na vida. Não que fosse virgem, só nunca cheguei ao orgasmo. 

Vi ele provar, com um olhar tão devasso, ele me soltou. E eu rasguei sua camisa social, fazendo os botões espalharem pelo quarto, ele me puxou para outro beijo e senti meu gosto sua boca, montei no seu colo, tirando o resto das minhas roupas. Sentindo roçar na minha parte, seu membro. 

Tratei de tirar, o resto das suas roupas, e sentei do seu pau, me sentindo a maior tarada. Soltei um gemido alto, ouvido o mesmo me acompanhar. Comecei a quicar, travando minha unhas, nos seu ombros. 

Chanyeol, apertava minha cintura, mesmo por cima. Ele ainda dominava meu ritmo, eu queria outro orgasmo. Foi quando ele me tirou do seu colo e, me colocou de quatro,  meteu um tapa estralado, que dei um grito alto, ouvindo sua risada promíscua ao fundo

Bruto, ele me penetrou, sem aviso! As estocadas brutas, e intensas me fazendo gemer loucamente, ele investia contra mim, com força, apertando minha cintura, enquanto gememos como dois gatos no cio. 

Já nem sentia minhas pernas, elas tremiam, quando revirei meus olhos empinando mais a minha bunda, recebendo tapas, minha pele ardia, quando cheguei no meu limite, soltando meu gozo. Ele continuou, até gozar dentro de mim. 

Cai ofegante na cama, tinha sido o sexo mas, selvagens que tinha tido. Chanyeol estava do meu lado, igualmente como eu, respirando com dificuldades. Entretanto, com um sorriso no rosto. 


 

Acordei, com uma respiração fazendo cócegas no meu pescoço. E um peso na minha cintura, abri vagamente meus olhos me deparando com o semblante angelical, do Chanyeol, dormindo como um bebê, quem olha assim pensar que ele é realmente um. 

Tentei acorda-lo, ele apenas resmungou. Me apertando mais contra o seu corpo. Me fazendo sorrir. 

— Mais tarde, a gente resolve isso! — Ele sussurrou. — Dormir mais um pouquinho. 

Dei de ombros, e fiz o que ele disse. Por hora iria aproveitar está nos braços dele.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...