História M.b.w.i.e.s. - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias F(x), Red Velvet
Personagens Amber Liu, Irene, Joy, Krystal Jung, Luna Parker, Personagens Originais, Seulgi, Sulli Choi, Victoria Song, Wendy, Yeri
Tags Amber, Comedia, Fluffy, Irene, Joy, Joyrene, K-pop, Krystal, Lgbt, Luna, Red Velvet, Romance, Seulgi, Shoujo-ai, Slice Of Life, Sulli, Victória, Wendy, Yeri, Yuri
Visualizações 37
Palavras 498
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Ecchi, Festa, Ficção Adolescente, Fluffy, LGBT, Romance e Novela, Shoujo-Ai, Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


-Nossa, o que é isso?
-É uma atualização! Aproveita, é raríssimo!


rsrs'

Capítulo 2 - I - O início


Quem poderia imaginar que depois de quatro anos eu encontraria Joy num festival? A mesma garota perfeita que conheci em uma resenha, aos meus dezesseis anos, estava lá com o mesmo belo sorriso e o mesmo corpão que eu não parava de tentar eternizar em minhas lembranças. Tanto tempo se passou, que eu nem consegui identificar no momento se era mesmo ela, por mais que ainda tivesse sua foto salva com seu número no whatsapp, então apenas fiquei parada em um local específico do evento a observando de certa distância. A suposta Joy que eu insistia em fitar me flagrava a todo momento, desencadeando o tão bem conhecido “reflexo da desviada de olhar”. Exceto por seguros 3 segundos em que eu sustentava nossos olhares, para não dar tempo de receber o temido “Ta olhando o que?” da parte da mesma. O que foi? Você não esperava que eu deixaria passar a oportunidade de dar aquela leve flertada, esperava?

Bom, o caso é que fui embora sem saber se a garota que tomou meus olhares o festival inteiro era ou não a mesma que roubou meu coração há quatro anos, durante conversas casuais pelo aplicativo de mensagens instantâneas e no dia em que nos vimos pela primeira vez.

Oh, eu não contei?

Naquele fatídico 31 de outubro, quando nos reunimos para a festinha de halloween, Joy chegou quase no final da festa e foi embora tão rápido que mal conseguimos conversar. No entanto se formos excluir esse pequeno inconveniente, acabamos por esbarrar em um outro ainda pior: Parecia que ela não queria falar comigo. Tanto durante a festa como depois dela –em nossas eventuais conversas virtuais-, Joy parecia me tratar com indiferença, me ignorando e me fazendo parecer aquelas pessoas que ficam correndo atrás de quem as trata como lixo. Essa era a triste realidade. Me apaixonei de modo cego, e quando nos conhecemos pessoalmente eu percebi que a única pessoa que tentava manter aquela possível amizade era eu, além de perceber também que ela não tinha o menor interesse por outras garotas. Com tudo isso acontecendo, eu decidi parar de ser inconveniente tentando me comunicar com minha paixão platônica, e desde então não nos falamos mais.

Triste, não é mesmo?!

Ah mas só até a página 2, meu amigos...

Pois fiquem sabendo que aquelas trocas de olhares não passaram despercebidas pela minha antiga crush! Não deu dois dias depois do festival e ela, do nada, brotou olhando meu status do whatsapp. Muito suspeito, eu pensei, e claro que aproveitei o gancho para chama-la para um novo bate-papo. Recolhi todo resquício de coragem que eu tinha, segurei minha plaquinha de cara-de-pau, respirei fundo e abri a janela da conversa com Joy. Eu estava determinadíssima!

Das duas, uma: Ou eu descobriria que era ela no evento, ou descobriria que não era.

Mas em qualquer uma das opções eu teria a oportunidade de puxar assunto com a mulher mais linda que já vi na vida, então valia totalmente à pena tentar.


Notas Finais


PODEM COMENTAR, EU NÃO MORDO!

Esse foi o primeiro capítulo, galeris!
Eu já descobri como quero trabalhar nessa fanfic!
Todos os capítulos vão ser assim, bem curtinhos e eu pretendo continuar usando essa linguagem bem mais tranquila, como se a Irene fosse sua bff e estivesse te contando tudo que acontecia na paixonite dela com a Joy.

Espero que não esteja muito bagunçado kkk

Obrigada por ler até aqui eeeeeeeeee
Até o próximo! Byeee~~


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...