1. Spirit Fanfics >
  2. Me ame! - (Naruto) >
  3. Reencontros

História Me ame! - (Naruto) - Capítulo 3


Escrita por:


Notas do Autor


Ai, desculpa dnv 😭
Não sabia que fazer apresentação de um personagem autoral seria tão difícil!
Tinha bastante coisas sobre Yumi para escrever, então tentei bastante (e acredito ter conseguido) deixar de um modo que não ficasse enjoativo de ler...estava tentando dar o meu melhor, então perdoem pela demora mais uma vez.
Finalmente consegui!
Agora sim a fic vai poder se 'desenrolar'

Antes do cap, tenho uma pequena obs p fazer: Eu decidi que não específicarei a aparência de Yumi, pensei que seria divertido essa parte ficar por conta da imaginação de vocês, então...podem imaginá-la da forma que quiserem ❤
Caso não tenham idéias de como imaginá-la (o que eu duvido muito) imaginem que, na verdade, ela seja como vocês em um 'universo paralelo'
(Caso ainda prefiram que eu especifique, podem dizer rs)
É isso.
Perdoem a enrolação..aproveitem o capítulo, BOA LEITURA ❤

Capítulo 3 - Reencontros


POV's Yumi on

Oi. Meu nome é Yumi Yoshioka. Tenho dezesseis anos e...bom, sou como qualquer outra garota da minha idade..uma adolescente com muitos sonhos e...uma vida um pouco complicada.

Sou filha de um japonês chamado Hazuki, e uma americana chamada Katie. Tudo já começa por aí. 

Quando tinha três anos meus pais se separaram, minha mãe voltou para os Estados Unidos e continuei morando com o meu pai em uma cidade chamada Konoha, no Japão. Apesar de não ter uma mãe por perto, minha vida sempre foi incrível. Tinha um pai e amigos maravilhosos comigo.

Tudo o que eu tinha se desestruturou aos meus quatorze anos, quando meu pai faleceu. Foi a pior coisa que pode acontecer. Vi minha vida inteira parar em um piscar de olhos.

Depois do que aconteceu, morei por alguns dias na casa dos meus vizinhos – na verdade éramos como irmãos de famílias diferentes, crescemos juntos – até o dia em que Katie veio para o Japão, resolveu o que tinha para resolver, pegou tudo o que tinha direito e me obrigou a ir morar com ela, em outro país.

Tive que largar minha vida toda ali para algo totalmente novo. A sensação de deixar as pessoas que eu tanto amava para ir morar com a pessoa que eu mal me lembrava foi horrível.

Entre tudo o que eu tive que deixar para trás, estava a pessoa na qual foi essencial para mim; o homem que eu amava desde muito nova...meu sensei, Kakashi.

Enfim...

Para resumir, passei dois anos terríveis na Améica. Meu relacionamento com minha mãe era péssimo, principalmente com meu padrasto.

Mas tudo isso fica para trás agora.

Depois de dois malditos longos anos, finalmente consegui minha maioridade através da emancipação.

Pude finalmente voltar para o lugar na qual posso chamar de lar.

ESTOU DE VOLTA, KONOHA!

***

Quando pisei meus pés na cidade, respirei fundo e pude sentir que as coisas seriam diferentes agora, seriam como deveriam ser.

Começaria uma nova vida novamente, a vida na qual eu nunca deveria ter deixado.

(...)

– Yu, é tão bom te ter de volta! – disse Itachi me abraçando mais uma vez.

– Senti tanto sua falta. – exclamei. Senti vontade de chorar, mas me segurei. – Sasu, você mal retribuiu meu abraço. – falei de cabeça baixa, demonstrando estar chateada.

Sasuke revirou os olhos, se levantou do sofá e veio na minha direção.

Estava esperando um abraço, mas..

– Sabe que não gosto de abraços. – deu um leve tapa na minha testa, como fazia antigamente. Fechei a cara e fiz bico – Mas não é como se eu não tivesse sentido sua falta... – Falou sem jeito. Itachi riu dele.

Foi impossível deixar de sorrir ao ouvir aquilo.

– Yu, conta para gente, como foi lá?!

A partir daí contei praticamente tudo para eles. Ambos me contaram sobre o que perdi nesses dois anos e ficamos por um tempão conversando.

Até que..

– Gente..ahn..como o Sensei Kakashi está? – perguntei.

– Encontrei ele na loja de conveniência ontem, parecia bem. – Itachi disse pensativo.

– Vi Kakashi hoje na escola. Ele está ótimo, parou de perguntar sobre você a muito tempo. Vai ver te esqueceu – disse Sasuke em tom provocativo.

Sabia que Sasuke só estava brincando, mas foi inevitável, senti-me um pouco mal em ouvir aquilo.

– Parou de perguntar mas não significa que se esqueceu. Não tem como ele ter esquecido, maninho, Yu é importante para ele. – Itachi afagou meus cabelos.

– Argh! Yu-chan, eu só estava provocando, não precisa ficar assim. – Sasuke revirou os olhos.

– Nossa, maninho, fazia tempo que não te ouvia tratar alguém com honoríficos. – Itachi disse rindo.

– Costumo usar "Sensei" e "Sama" no colégio. Já está de bom tamanho. – Sasuke deu de ombros.

– Por falar em honoríficos, Yu, lembra como quando ele ficava bravo quando você o chamava de "Sasu-Chan"? – Itachi lembrou. Nós dois rimos.

– Não ficava bravo, só achava irritante. Ela sempre tratava você como "Ita-Kun" ou "Ita-San". Me sentia inferior.

– ain, pecadinho. – disse forçando a voz. – Gomen, Sasu-chan.

– Cale a boca. Te odeio.

– hahaha vocês dois não tem jeito..– Itachi riu – Ok, cuidarei do jantar aqui, então vão fazer alguma coisa enquanto isso.

– Está tarde, não está? – Sasuke disse para jogar na minha cara.

– Não se preocupe, convidei Yu para dormir aqui.

– Faz tanto tempo desde a última vez...– Suspirei. – Sasu, vamos subir

Sasuke revirou os olhos. Mas seguiu em direção a escada.

– Ei, ei, ei, ei. – Itachi nos fez olhá-lo. – Juízo vocês do–

– Itachi, Nem termine. Cale essa boca. – Sasuke o interrompeu.

– Tô falando sério! – o mais velho parecia realmente sério. – Nada de porta tranca–

– ITACHI! – falei envergonhada. –Somos irmãos. De consideração, mas somos. Eca!

– Que estúpido, Nii-San. – Sasuke acenou negativamente com a cabeça.

– Gomen, só precisava confirmar se vocês ainda pensam assim. – Itachi sorriu.

– Imbecil. – nós dois dissemos.

***

(...)

– Ah, é mesmo. – me lembrei – Não vai me falar sobre aquele loiro bonito?

– Loiro bonito? – Sasuke fez uma expressão engraçada. Eu ri. – Não tem nada para falar.

– Ah, qual é Sasu?! Qual o nome dele?

– Naruto Uzumaki.

– Seu amigo?

– Não tenho amigos.

– Credo, Sasuke. – revirei os olhos. – Eu sou o que para você?

– Costumava ser uma garota irritante que não me deixava em paz. – Ele riu.

– NOSSA! – dei um tapa em seu braço.

– Eu tava brincando. Filha da– Sasuke se auto-interrompeu.

– Puta. – conclui rindo.

– Boca suja! – Itachi disse entrando ali de repente.

– Parece que ela voltou de Texas bastante depravada. – Sasuke provocou

– Kakashi ficará sabendo disso. Uma boa orientação educacional te fará bem. – o mais velho concluiu com um sorriso provocativo.

A verdade é que havia um certo significado no que ele disse: Certa vez, eles acabaram lendo certa história que escrevi, onde o personagem principal era um sensei e... Lá, suas "orientações educacionais" se resumiam em métodos eróticos.

Que vergonha!

– ITACHI! – o repreendi brava.

– Ainda gosta dele, Yu? – Itachi riu.

– Não. – revirei os olhos.

Os dois se olharam e caíram na gargalhada.

– E a janta? – Sasuke perguntou.

– Ah é, vim aqui por que tive uma idéia. Yu, e se eu convidar Kakashi para vir aqui agora? Posso fingir que é só para bebermos um pouco, aí vocês se reencontram.

– M-Melhor n-não.

– Então tá...– afirmou. – Vou descer. Nada de briga vocês dois. – concluiu rindo.

Itachi saiu dali.

– Coração ainda não tá preparado para ver ele, é? – Sasuke riu.

– Cale a boca! – revirei os olhos. – Vamos jogar.

Sentei na poltrona dele e peguei um dos controles. Sasuke revirou os olhos mas ligou o videogame e se sentou do meu lado.

***

Depois que paramos de jogar, ficamos conversando. Quando me dei conta, notei que Sasuke olhava com curiosidade para a tela de seu celular. Sem que ele percebesse, dei uma espionada.

– Tá stalkeando, Sasu? – falei gargalhando. Sasuke se assustou.

– HEY, PIRRALHA INTROMETIDA!

– Esse é o loiro, não é? SASUKE, ME CONTA A VERDADE.

– DO QUÊ VOCÊ TÁ FALANDO?

– Tá aí no perfil dele todo concentrado. ME CONTA LOGO.

– ELE ME MANDOU SOLICITAÇÃO, SUA RETARDADA. SÓ ENTREI PARA VER, NÃO PODE MAIS?

– VOCÊ TAVA SORRINDO, SASUKE. S-O-R-R-I-N-D-O.

– O QUÊ? YUMI, SE NÃO CALAR ESSA BOCA EU VOU–

– Sasu, você é? – o interrompi em meio a um sussurro. Sasuke me encarou boquiaberto.

– Não acredito que está me perguntando isso!

– É?

– VEM CÁ QUE EU TE MOSTRO A RESPOSTA, ESTÚPIDA.

Corei brutalmente.

– QUE HORROR, SASUKE!

– Foi só modo de dizer, sua burra, jamais faria algo com você. Eca!

– ECA DIGO EU!

– CLARO NÉ, VOCÊ GOSTA DE VELHOS.

– KAKASHI NÃO É VELHO! – Cruzei os braços. – E VOCÊ GOSTA DE NARUTOS LOIROS, NÉ?

– HÃ??? OK, AGORA CHEGA YUMI, VOU MATAR VOCÊ!

Ele me encarou mortalmente. Sai correndo.

– ITAAAA – desci as escadas correndo e gargalhando muito.

– YUMI, NÃO CORRA. – Itachi gritou lá de baixo.

– ISSO É PERIGOSO. – Ouvi outro alguém dizer.

Quando escutei essa voz, me desconcentrei e perdi todo o equilíbrio.

O que aconteceu?

Nos últimos degraus eu caí. Cai em cima daquele alguém.

Meu coração gelou. Vi o mundo ao meu redor parar

Era ele. Itachi realmente ligou.

– Kami!!!! – Kakashi exclamou com um pouco de dificuldade. – Você está–

Ele se auto-interrompeu quando finalmente olhou para mim. Apesar da máscara tampar seu rosto, era nítido sua expressão. Ele estava completamente surpreso.

– O-oi, Kashi. – exclamei totalmente corada.

Levantei do chão e Kakashi permaneceu em silêncio.

– Gomen, não quero estragar o momento mas..YUMI, VEM AQUI. - Itachi pegou no meu braço e me puxou até o sofá. – Você faz idéia do quanto isso foi perigoso? Poderia ter se machucado sériamente!

– É-É. – eu mal conseguia falar. Respirei fundo. – É TUDO CULPA DO SASUKE.

– MINHA CULPA? – o mais novo disse indignado.

– Argh! – Itachi acenou negativamente. - No final das contas, vocês não mudaram nada mesmo. – concluiu rindo

Voltei a focar no Kakashi. Meu coração estava disparado, eu só implorava baixinho para que ele dissesse algo de uma vez.

E então ele se levantou.

– Yumi! – exclamou em tom baixo, mas de modo audível. – Q-quando? – ele parecia um pouco confuso.

– Hoje. É uma longa história. – consegui dizer.

Kakashi se aproximou e finalmente me puxou para um abraço.

O abraço que eu passei dois anos inteiros esperando para receber.

Suspirei e retribui.

– Senti sua falta, Yu. – falou enquanto ainda me abraçava. – Você cresceu..

Senti meus olhos lacrimejarem, tive de segurar uma vontade enorme de chorar.

Naquele momento me dei conta de uma coisa: mesmo depois de tanto tempo, todos os meus sentimentos por Kakashi permaneceram dentro de mim.

– Senti sua falta, Kashi.

Querem saber como nos conhecemos? Bom... é uma história longa, mas posso resumir;

Alguns anos antes da minha existência, meu pai e o pai de Kakashi, Sakumo, eram parceiros de trabalho. Sakumo acabou falecendo e então seu filho quem deveria assumir seus negócios, mas optou por não seguir os mesmos passos.

Na verdade, Kakashi era jovem de mais para lidar com tudo o que seu pai deixou e por longos anos meu pai apoiou-o nisso. Com isso, cresci vendo Kakashi frequentar minha casa. Mesmo tão nova, me enchia de curiosidade sobre ele (ainda mais por conta da máscara que cobria parte de seu rosto).

Quando Kakashi decidiu de vez "seguir outros passos", se tornou um sensei e, consequentemente, parei de vê-lo.

Mantive minha curiosidade por ele por muito tempo, quando já entendia bem sobre as coisas, descobri que Kakashi dava aulas particulares. Resultado: passei a ir mal no ginásio propositalmente e papai realmente 'contratou-o' para me ensinar em casa.

Ele se tornou meu sensei particular por um longo período. E depois disso, mesmo não precisando mais das aulas particulares, consegui fazer com que continuasse tendo aulas extras com o platinado, mas não com tanta frequência.

Isso durou até meu último ano no ginásio.

Todo esse tempo fez com que nos tornassenos próximos. Não só como sensei e aluna, nos tornamos amigos também (mesmo apesar da diferença de idade nos dávamos muito bem)

Quando entrei no colégio onde ele dava aula e passei a vê-lo todos os dias, pude finalmente decifrar meus verdadeiros sentimentos. Eu o amava. Amava o meu sensei.

Era nítido o carinho que Kakashi tinha por mim, afinal, ele me viu crescer, mas...não era o mesmo "carinho" que eu tinha por ele. Os sentimentos não eram mútuos. Eu era apenas uma garotinha. Apenas sua "amiga onze anos mais nova", "aluna" e "protegida" dele...

Mas estava tudo bem, mesmo que fosse assim. Eu não me importava. Pelo menos eu o tinha comigo. Éramos próximos o suficiente e saber disso sempre aquietou meu coração.

continuando...

– Como eu costumava dizer antigamente: não deveria abraçar suas alunas, sensei. – Sasuke disse.

Ouvi Kakashi rir pelo nariz. Permanecemos abraçados.

– Como eu costumava responder: Yumi não é só minha aluna, é a minha protegida.

– Por falar nisso, Kashi, me substituiu por quem? – me afastei um pouco para encará-lo. Kakashi riu

– Ninguém. – O platinado afirmou me fazendo sorrir.

– Mentiroso. – Sasuke exclamou. – Sakura te substituiu, Yumi.

Fechei a cara.

– Hm? Nada disso! Sakura é a representante da turma e sempre me ajuda quando preciso. Só isso.

– Que linguarudo, maninho. – Itachi riu. – Sem estresses, vamos.

***

(...)

– E mais, Kakashi. – Itachi continuou enquanto conversávamos. – Yumi voltou do Texas precisando de umas aulinhas educacionais.

– Ah é? Vou ter que dar um jeito em você, mocinha. – Kakashi disse rindo.

Oh Kami, será que ele sabe o tanto de sentidos que uma frase dessas pode ter?

– Kakashi, isso soou completamente pervertido. – Sasuke disse de forma direta.

E mais uma vez, a expressão de Kakashi ficou nítida. Ele estava completamente envergonhado.

– Na verdade soou normalmente. Vocês adolescentes que são poluídos demais. – Itachi disse. Gargalhamos.

– Quando vai voltar para o colégio? – Kakashi perguntou. Parecia sorrir

– Ainda não sei, mas acho que ainda essa semana. Não vejo a hora! – falei animada.

– Vou com você amanhã fazer a matrícula, o que acha? – Itachi disse

– Você não precisa dar uma pai, Nii-San, Yumi é maior de idade agora.

– Fui emancipada, mas ainda tenho só dezesseis anos, ok?! – Eu ri. – Eu agradeceria muito, Ita.

– Bom ver que você ainda cuida dela assim, Itachi. – Kakashi disse. – Hazuki ficaria feliz em ver.

– Você também, Kakashi. – Itachi disse.

– Papai está vendo, de alguma forma. – Suspirei.

Kakashi afagou meus cabelos.

– Então, maninho, esqueci de perguntar. – disse Itachi – Onde você e aquele loiro foram?

– Loja de conveniência. – disse Sasuke dando de ombros.

– Loiro? – Kakashi perguntou curioso.

– Um tal de Naruto. – exclamei.

– Foram juntos na loja de conveniência? – Kakashi perguntou parecendo meio surpreso

– Fui obrigado a ir. Por falar nisso, tudo culpa sua, Nii-San, seu maldito!

– Hã? – Itachi exclamou confuso.

– Kakashi, você conhece esse Naruto? – perguntei

– Sim, estuda no colégio também. Está na mesma turma que o Sasuke.

– Dá para falarem sobre outra coisa? – Sasuke disse irritado.

Kakashi e Itachi se olharam desentendidos, enquanto eu segurava uma enorme vontade de rir.

– Vish, que irritadinho. – Exclamei e cai na gargalhada.

– Ok, o que foi isso? – Itachi disse e começou a rir também.

Nós três riamos, enquanto Sasuke nos encarava mortalmente.

– Não gosta de falar do loiro, Sasu? – Sussurrei para que apenas ele ouvisse

Susuke respirou fundo

– Yumi, melhor não dormir hoje. Vou matar você, tô falando sério.

– Kashi, Ita, estou sofrendo ameaças! – forcei a voz de um jeito dramático e ri.

– Puts, durmo feito uma pedra..– Itachi riu. – Kakashi, vai ter que ficar para proteger Yumi. – concluiu com um sorriso provocativo e piscou

– Não se preocupe, Yu, te protegerei sempre. – Kakashi afirmou.

Sorri feito uma boba ao ouvir isso.



(...)


Notas Finais


É isso. Espero que tenham gostado ❤
Eu agradeceria muito se vocês criassem um Shipp do Kakashi e Yumi... (Só para que eu possa colocar nos títulos, para vocês saberem quando é SasuNaru e quando é a história secundária) Sou péssima para isso hahaha
Até logo ❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...