História Me Ame Mais - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Got7
Personagens JB, Youngjae
Tags 2jae, Got7
Visualizações 234
Palavras 2.063
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Lemon, LGBT, Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Escrevi isso aqui quando tava ouvindo Love me harder da ariana grande porque eu sou muito viciada nessa música hihi

perdão se estiver uma bosta, mas eu tive vontade de escrever e nada mais importa ksjkskkk

Dêem uma olhada na minha fanfic nova Swim Club!

Capítulo 1 - Terá de me amar mais



Capítulo único:

Terá de me amar mais

 

Há um ano, Jaebum conhecera Youngjae, e consequentemente se apaixonara pelo garoto de fios e olhos castanhos. Ah, aqueles olhos que tanto o chamava atenção. Aquela pintinha delicada logo abaixo deles, sem contar sua a do pescoço. Sempre almejou beijá-la, mordê-la, costumava ter esses pensamentos estranhos mas que sempre acabava o excitando.

Youngjae, em uma tarde em que estavam juntos estudando, o confessou que sentia algo pelo mais velho; que ele o atraía de alguma forma. Foi quando encontrou a chance perfeita para se confessar junto ao garoto, que o fitou embasbacado.

Contudo, nunca trocaram beijos, toques, nem nada disso. Youngjae nunca lhe deu à chance para fazê-lo. Sempre se mostrava inseguro e desconfiado, algo que Jaebum jamais entendeu e jamais entenderá se não lhe for dito diretamente o motivo.

 

Por que se quiser continuar comigo

você tem que me amar mais

 

Youngjae, por sua vez, não se sentia amado o suficiente para permitir que eles avançassem as coisas. Em todo esse tempo, Jaebum nunca foi direto consigo, e a única coisa que lhe disse aquele dia foi “Eu gosto de você também”

Todavia, sempre percebeu os olhares e as secadas do outro em si. Inúmeras vezes pegou Jaebum no flagra, mordendo o próprio lábio inferior enquanto o observava. Porém, mesmo percebendo o desejo estampado no rosto do outro, nunca iria permitir que ele o tocasse se continuasse de tal forma. Youngjae curtia caras com atitudes, coisas que Jaebum jamais demonstrou ter. Em hipótese alguma permitiria ser tocado com desejo por alguém que apenas o desejava sexualmente, era assim que pensava. Para o Choi, o Eu gosto de você também que recebera do ruivo não se passou de uma desculpa para tentar algo, vezes que Jaebum era bastante pervertido.

— Demorou para chegar hoje. — Youngjae disse, a voz falha por ser retirado de seus pensamentos de forma brusca por conta da presença do ruivo.

Haviam marcado de estudar para à faculdade na casa de Youngjae, às 16 horas da tarde. Mas como esperado e para a não surpresa do menor, o garoto se atrasou e só aparecera às 18 horas, com o seu típico sorriso envergonhado por ter se atrasado.

Por incrível que pareça, as coisas nunca ficavam estranhas quando estavam juntos. A atmosfera era sempre à mesma de quando se conheceram, mesmo que ambos já soubessem dos sentimentos que nutriam um pelo outro. Youngjae sempre preferia bancar o desentendido e o alheio em todas as situações.

— Desculpe. Tive de comprar algumas coisas antes. — avisou, perambulando pelo recinto até se sentar ao lado de Youngjae no tapete felpudo.

O de madeixas castanhas o olhou de canto enquanto puxava livros de sua mochila, vendo Jaebum encostar suas costas na cama e dobrar seus joelhos. Esse, quando percebeu que estava sendo observado, arqueou as sobrancelhas.

— O que você comprou? — perguntou Youngjae, um pouco desconfiado enquanto tinha seus olhos cerrados.

Jaebum não estava muito bem naquele sentido. O real motivo para ter se atrasado, foi pelo simples ato de estar procurando vídeos pornôs e os editando para que não fosse visto o rosto das pessoas e assim se fantasiar com Youngjae. Quando lembrou-se que havia marcado um horário com o menor, saiu às pressas de casa, mas antes passando numa farmácia para comprar camisinha, ambos carregava em sua mochila. Estava tão sedento para ter um contato mais íntimo que preferiu se iludir, acreditando que Youngjae o permitiria fazer o que queria a tanto tempo, hoje.

Mas agora acabou caindo na realidade. Youngjae parecia apenas querer estudar e nada além disso. Receber um olhar penetrante de quem tanto desejava era um tanto quanto doloroso.

— Nada. Só... vamos estudar. É. — disse o Im, usando suas duas mãos para apoiar sua cabeça, soltando um suspiro sôfrego enquanto fechava os olhos.

Youngjae o encarou confuso, sempre foi acostumado com o jeito esquisito de Jaebum, mas hoje ele parecia estar perdido. Preferiu afastar a preocupação que acabara tendo pelo maior, começando a abrir seu caderno no último exercício dado, em seguida procurando as páginas sobre o assunto no livro. Quando cutucou Jaebum para que ele abrisse os olhos e focasse no assunto, o viu ter um pequeno susto. Ele evitou olhar para o Choi, enquanto puxava para mais perto o caderno que agora estava posto no piso.

O tempo se passava e Youngjae se via cada vez mais e mais impaciente com o de ombros largos, que evitava a qualquer custo o lançar até um mínimo olhar.

— Me diz logo o que aconteceu com você — Youngjae segurou seu pulso, o impedindo de continuar a escrever o resumo. — Está estranho desde que chegou, evita me olhar e tudo...

E Jaebum sorriu. Aquele sorriso cínico que só ele conseguia ter, lançando seu olhar direto pela primeira vez ao garoto.

— Eu te desejo pra caralho, Youngjae. Isso é frustrante. — suspirou no mesmo momento em que Youngjae sentiu uma fisgada em seu peito e borboletas no estômago. — Mas disso você já sabe. — deu de ombros.

— Não, não sei.

Jaebum riu pela narina, apoiando uma mão em seu queixo, consequentemente deixando seu rosto mais próximo ao do Choi. Youngjae o fitou com uma postura e expressão mais fechada, mostrando que falava sério. Em um ímpeto, o Im afastou todos os livros que ali estavam, puxando o garoto pelas coxas e o fazendo sentar-se em seu colo. Se sentiu vitorioso por ele não ter relutado contra.

— Tem certeza? — perguntou provocativo, suas mãos jogadas levemente nas coxas do menor, sem apertá-las. — Você sabe o quanto eu amo você e te desejo.

— Hmm... acho que não sei também. — coçou o queixo. — Me dê uma razão para acreditar.

— Apenas uma? — riu. — Eu poderia te dar várias... — arriscando, beijou seu pescoço, notando a pele do outro se eriçar de imediato com o ato. — Eu amo cada pinta sua... essa aqui — depositou um beijo na que tanto desejava beijar, a que se localizava no pescoço do garoto. — Eu amo seus olhos... sua boca... — deixou uma mordida na pele branquinha, antes de levantar seu rosto para observar as expressões de Youngjae.

Jaebum não hesitou em contornar os lábios alheios com seu dedo, não recebendo nenhum resmungar de Youngjae, que vezes ou outra inclinava sua cabeça para o lado enquanto fechava os olhos, resultando em impulsionar seu quadril para frente, o chocando contra o abdômen do maior. Acariciou seu lábio inferior calmamente, como se lhe fosse uma terapia sentir a maciez do mesmo.

— Você está me permitindo continuar, então... Não pense em tentar me parar depois. — ordenou, dessa vez apertando a bunda do menor com suas mãos, afundando seu rosto no pescoço dele, que por sua vez soltava suspiros baixinhos.

Youngjae ainda estava uma completa confusão, sua mente e seu coração em uma briga interna. Estava se entregando para Jaebum, finalmente? Não! Preferia acreditar que estaria o mostrando como ele deveria o amar de verdade.

E então, Youngjae segurou a mão de Jaebum, a passando por todo o seu rosto enquanto mantinha os olhos fechados. Os abriu minimamente, rebolando levemente no colo do outro que soltou um gemido baixo. Se impulsionou para frente, se aproximando do ouvido do outro.

— Terá de me amar mais… — sussurrou, mordendo o lóbulo de sua orelha em seguida.

Jaebum sorriu, passando suas mãos por dentro do moletom do outro, tocando sua pele quente com seus dedos. Os olhos de Youngjae vagaram até encontrar os do Im, puxando seu rosto até deixar ambos a centímetros. Continuou quieto, seu rosto carregava uma expressão de deboche, como um desafio. Jaebum estava prestes à acabar com a mínima distância, no entanto, teve sua cabeça puxada para trás. Youngjae usando seus dedos entrelaçados aos fios vermelhos para afastar seu rosto.

— Já disse minha condição.

— Quando eu te fizer gemer, você vai entender o quanto eu te amo. — sussurrou, descendo seu rosto até o pescoço do castanho mais uma vez, deixando chupões naquela tez.

Youngjae sentia os toques gélidos em sua pele, arranhando as costas do amigo enquanto jogava sua cabeça para trás. O Im em um ato urgente, puxou o moletom que o mais baixo usava até o retirar por completo do corpo do mesmo. Levantou-se com o Choi em seus braços, o jogando na cama e logo se pondo por cima.

— Você é tão delicioso… — dizia entre beijos que descia pelo corpo de Youngjae, vendo seu rosto tomar o tom rubro.

Com lentidão, desabotoava o botão da calça de Youngjae, depois o zíper, para finalmente a deixar aberta e a descer um pouco, não a retirando por completa.

— O que você está pensando em fazer, Jaebum... — perguntou temeroso.

E Jaebum permaneceu em silêncio. O plano de usar a camisinha em si havia ido por água abaixo, quando o pensamento de que o fazer gemer apenas usando uma de suas mãos seria mais satisfatório. Adentrou sua mão por dentro da calça alheia, massageando seu membro por cima da cueca branca da supreme. Youngjae  fechou os olhos com o mínimo contato, e quando Jaebum agarrou seu membro por dentro da peça íntima, arqueou as costas no  impulso. 

Começou uma masturbação lenta, e o desespero no olhar do Choi era visível. Ele agarrava os próprios cabelos como  se sua vida dependesse daquilo, e era uma visão que Jaebum sinceramente estava gostando. Aumentando um pouco a velocidade, começou a finalmente ouvir os gemidos entrecortados de Youngjae, enquanto ele tinha suas costas arqueadas. Os lábios vermelhos e abertos estavam sendo uma tortura para Jaebum, assim como toda à visão do mais baixo totalmente bagunçado, fios desgrenhados e caindo sobre seus olhinhos puxados, que não conseguiam se manterem abertos por muito tempo.

Ainda incerto, Jaebum forçou-se um pouco para à frente, olhando no fundo dos olhos do garoto enquanto o masturbava. Youngjae carregava uma expressão confusa, alternando suas íris vezes em seu pênis e outras no indivíduo que estava a o masturbar. 
JB abaixou sua cabeça até chegar no pescoço do mais baixo, depositando beijos molhados em sua pele. Foi surpreendido repentinamente pelas mãos que agarraram seus fios ruivos, levantando seu rosto até o deixar a centímetros ao de Youngjae, que sorriu maliciosamente. Jaebum ousou à começar à depositar beijos por todo o rosto do castanho, parando em sua boca, ainda massageando seu membro. Quando Youngjae manteu apenas um de seus olhos abertos por conta do prazer, Jaebum não conseguiu se controlar e finalmente colou seus lábios, antes chupando seu lábio inferior. 

Contudo, Youngjae começou a corresponder ao beijo, e cada vez que suas línguas se esbarravam era como uma corrente elétrica em ambos. Jaebum perdeu as contas de quantas vezes esperou por esse momento, o momento que finamente estaria beijando seu amigo. O mais baixo chupou sua língua com vontade, e o maior acabou apertando seu membro rígido com um pouco de força. Youngjae gemeu alto. 

— O que foi, Jae? — sussurrou, sugando sua boca com desejo. — Está sentindo o quanto eu te amo? Hm? — voltou a beijá-lo, não lhe dando chances para respostas.

Gostando da cena de Youngjae em desespero e gemendo loucamente, Jaebum acelerou os movimentos mais uma vez, o Choi se contorcer em prazer. Sabia que Youngjae não aguentaria por mais muito tempo, e queria vê-lo gozar em sua mão. 

— Ahh... Jaebum... Eu.... — gemia, quase se engasgando em suas palavras sem sentido e entrecortadas.

 

Depois tire o meu fôlego e nunca mais o solte

 

Youngjae começou à apertar os lençóis entre seus dedos.

— Vamos, quero te ver gozar — disse rouco em seu ouvido, mordendo seu maxilar. 

Quando o Choi soltou um gemido mais manhoso, JB soube que ele estava prestes a chegar em seu ápice, começando a beijá-lo ferozmente, em um ósculo viciante. E como esperado, Youngjae gozou em seus dedos, sujando também sua camisa e o torso desnudo do garoto. Mas isso pouco importava agora. 

Ainda segurando o órgão do outro, Jaebum lhe deu um último selinho antes de se deitar ao seu lado. Youngjae tinha sua respiração descontrolada, seu peito subindo e descendo rapidamente várias vezes seguida.

— Acho que agora você não tem mais dúvidas, certo? — fechou os olhos, usando suas mãos para apoiar a própria cabeça no colchão. — Te fiz gozar.

Cale a boca!



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...