História Me and the Devil - Capítulo 21


Escrita por:

Postado
Categorias Naruto
Personagens Sakura Haruno, Sasuke Uchiha
Tags Naruto, Romance, Sasusaku, Terror
Visualizações 301
Palavras 1.532
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Hentai, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Terror e Horror, Violência
Avisos: Canibalismo, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 21 - Seus Segredos Mais Profundos. Part 3.


Fanfic / Fanfiction Me and the Devil - Capítulo 21 - Seus Segredos Mais Profundos. Part 3.

Quando o vi ali com aquele sorriso estampado no rosto pensei comigo mesma: -Sakura que porra está acontecendo com você? Você está transando com o cara que matou o seu pai sem a menor piedade, como deixei de ser uma garota ingênua e me transformei nessa vadia?

 

-Sasuke por favor.... Disse isso com a voz tremula e com os olhos cheios de lágrimas.

 

Assim que ele me ouviu o seu sorriso quase que de imediato desapareceu dos seus lábios, ele se sentou na cama e eu então fechei as pernas e abracei as mesmas enquanto as lágrimas caiam sem parar, Sasuke lentamente esticou a mão para tocar em minha perna.

 

-Não me toque. Disse a ele quase que de imediato.

 

Pude vê-lo respirar fundo assim que me ouviu, ele olhou para baixo por um breve momento e então se levantou da cama.

 

-Se quiser tomar banho, o banheiro e logo ali. Disse ele apontando para a porta próxima as prateleiras.

 

Sasuke passou as mãos sobre seus cabelos e então eu abaixei a cabeça, eu podia ouvi-lo caminhar pelo quarto por algum tempo e logo em seguida ele saiu. Eu não sabia o que estava acontecendo comigo, eu não podia ficar com ele por conta de todas as coisas que ele me fez, mais ele me atraia, se ele não tivesse feito tudo isso, se eu tivesse o conhecido em outras circunstâncias eu poderia.... Droga Sakura que porra você está pensando?  Rapidamente ergui a cabeça enxuguei as minhas lágrimas eu precisava me recompor. Me levantei, caminhei até a prateleira de livros, peguei o livro preto, voltei para cama e me enfiei no meio das cobertas, seria fácil esconder o livro se Sasuke voltasse já que eu o ouviria destrancar a porta, era só colocar o livro de baixo dos travesseiros. Abri o “Diário” na página que eu havia parado de ler.

 

“Quando ela disse que me amava o meu coração se partiu em mil pedaços, porque eu sabia que naquele momento as nossas vidas mudariam para sempre, eu fiquei 1 ano ao lado dela, um bom ano, um ano perfeito, mais bastou uma noite para tudo mudar. Fui sentenciado a 10 anos no reformatório e ela foi sentenciada a 5 anos, nosso amor era tão puro, tão inocente.... Queria que aqueles momentos felizes voltassem.

Bom no reformatório não foi nada fácil, eu era constantemente agredido por 3 ou 4 garotos tudo o que me reconfortava era que quando eu saísse daquele inferno teria ela novamente em meus braços, tive que  aprender a me defender desde cedo, o reformatório foi quase uma extensão das maldades que o meu pai fez comigo, havia dias que eu não comia, havia dias que eu era espancado sem piedade, havia dias que eu era apenas arrastado pelos corredores, muitas pessoas dizem que o reformatório e um meio correcional, para corrigir adolescentes com certas tendências negativas, mais eu não creio nisso, acho que o reformatório só serve para nos deixar ainda piores, de fato eu sai de lá pior do que quando entrei, tudo o que eu pensava era em vingança e em destruir todos os doentes que quisessem abusar ou machucar uma criança, queria me tornar um vingador.... O que realmente acalmava o meu coração eram as cartas dela. ”

 

Havia um papel dobrado colado ao fim da página, lentamente o abri.

 

“Eu sinto sua presença mesmo estando a milhas de distância de você e de seu abraço, você me leva ao infinito sem eu precisar sair do lugar, eu penso todos os dias em cada coisa que fizemos, em cada um de seus sorrisos, quem diria que um dia eu sentiria algo assim por alguém? Esse lugar e horrível, mais e esse sentimento que sinto por você e o que me mantém firme, sei que irei sair antes de você, mais eu esperarei por você, estarei lá fora quando você sair. Sinto tanto a sua falta. Ainda ouço a sua voz a me chamar, esse amor parece ficar mais e mais intenso a cada dia. Quando eu olho pela pequena janela do meu” quarto” e vejo aquele pequeno pedacinho de céu e as estrelas o meu coração ficar apertado, porque eu adorava vê-las ao seu lado, você também lembra de mim quando olha para elas? Essa distância está me machucando tanto. Todas as noites antes de adormecer penso em como seria a sensação de estar perto de você. Mesmo você não estando aqui comigo, esse amor me entorpece a alma. Fico imaginando como seria bom ser acordada com os teus beijos e teus abraços novamente. Eu quero que você me abrace e que possa me sentir segura estando em teus braços. Fico imaginando o que você deve estar fazendo agora, eu queria poder sentir o teu cheio e o calor do teu corpo. Quero ter a sensação de que amanhã você ainda estará ali, do meu lado. Mesmo estando a milhas e mais milhas de distância de mim, eu ainda te sinto do meu lado, e não importa quanto essas milhas aumentem, o meu amor irá aumentar com a mesma intensidade, só que duas vezes mais intenso. Eu não irei desistir de tamanha intensidade por não poder te sentir. O meu coração insiste em clamar o teu nome e acho que devo seguir ele. Irei ficar te esperando. Irei esperar o dia em que eu poderei te abraçar e não te soltar mais. Estarei esperando … Te amo muito meu pequeno Garoto da estrada, com amor Suzane.”

 

Ler tal carta me fez sentir coisas estranhas, como ela podia ter tantos sentimentos por ele? Acho que no fim das contas ele era realmente um cara gentil e amável.

 

“Ler tal carta me deixou feliz e muito triste ao mesmo tempo, já que eu sentia o mesmo que ela, eu contava os dias para vê-la, para tocar em sua pele macia, com o passar dos anos fomos nós comunicando assim. Me lembro dela ter me falado que já estava perto de sair quando me mandou a sua última carta, meu coração se encheu de alegria por ela, eu sabia que ainda teria que aguentar 5 anos aqui dentro e isso me deixava atormentando, quem iria protege-la quando ela saísse? E se ela se interessasse por outro? Todos esses questionamentos me atormentavam....  1 mês após receber a carta dela dizendo o quão estava animada por sair do reformatório, eu recebi a notícia mais devastadora de toda a minha vida, um dos policiais que sempre entregava as cartas dela para mim me mostrou um jornal onde dizia que ela havia sido morta brutalmente pelos familiares de seu padrasto, aquilo me atingiu como um tiro no peito, me lembro de ter chorado por vários meses e de ter sentido um enorme vazio dentro de mim.... Ela havia sido esquartejada como um animal, e eu não estava lá para protege-la. Eu implorei para o juiz me deixar ir ao enterro dela, mais ele não teve piedade, até hoje ainda sinto um enorme vazio dentro de mim. ”

 

-Ai meu deus.... Sussurrei enquanto colocava a minha mão sobre os meus lábios.

 

Lágrimas começaram a escorrer dos meus olhos e eu rapidamente fechei o livro e pensei comigo mesma: Ele sabe como e perder alguém que se ama com verdadeira devoção. Respirei fundo, me levantei, peguei o livro e o guardei no mesmo lugar, eu não queria mais ler ele hoje.

Rapidamente fui para o banheiro, eu precisava de um banho, precisava esfriar a cabeça, entrei no box e liguei o chuveiro, sentir a água fria sobre a minha cabeça era reconfortador, eu estava ali em completo silêncio com os pensamentos, tão distante…. Meu silencio foi quebrado quando Sasuke entrou no box e ficou bem próximo a mim, a água molhava levemente o seu corpo nu.

 

-Me desculpe .... Disse ele.

 

Continuei em silencio, apenas o observando.

 

-Eu acabei não pensando em como você estava se sentindo referente ao que houve.

 

Enquanto ele falava isso, tudo o que eu imaginava era ele recebendo a notícia da morte de Suzane, meu coração estava tão apertado, pela primeira vez na vida eu sentia que ele era um humano, uma pessoa com sentimentos, eu nem pensei direito, apenas me aproximei dele e o abracei, eu não sei o que me deu, talvez fosse vontade de reconforta-lo pelo que houve ou me reconfortar eu não sei.

Sasuke não perdeu tempo rapidamente me encostou na parede, sua boca veio faminta em direção a minha e seus braços apertaram a minha cintura enquanto a água caia sobre nossos corpos, sua língua se enroscou na minha enquanto ele me tirava do chão, envolvi as minhas pernas em sua cintura. Assim que parou de me beijar a sua boca automaticamente parou em meu seio e eu gemi baixo e segurei com força em seus cabelos, assim que fiz isso pude sentir o seu membro entrando dentro de mim, mais um gemido escapou dos meus lábios e cravei as minhas unhas em seus ombros. O eco dos nossos corpos se chocando um contra o outro, banhados pela água ressoava pelo banheiro, ele estava estocando tão forte e eu estava gemendo tão alto que eu tinha quase certeza de que todos da casa estavam ouvindo.

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...