História Me Apaixonei Pela Pessoa Errada - Capítulo 20


Escrita por:

Postado
Categorias Malhação
Tags Amor, Gadizaski, Gune, Malhação, Malhação Viva A Diferença, Piano, Reencontro, Romance
Visualizações 111
Palavras 1.084
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Oi Gente voltei, e sei muito bem que eu estou MUITO mais Muito atrasada, tenho varias explicações mais é melhor recompensa vocês com capitulo de hoje.
Pois só vai ter interação dos nossos dois lindo e futuro casal.
Espero que gostem

Capítulo 20 - Banheiro


Fanfic / Fanfiction Me Apaixonei Pela Pessoa Errada - Capítulo 20 - Banheiro

Bruno olhou por outro lado e deu um sorrisinho e se perguntou de como aquilo estava acontecendo com ele, como Daphne estava tão assim, nunca tinha visto ela daquela forma, pois não era da personalidade fazer esses tipos de coisas e tecer esses comentários comprometedor  

Bruno- Daphne o que está acontecendo com você, pois você não é assim (falou realmente preocupado) 

Ela deu um pequeno sorriso e falou: 

Daphne- sabe o que é? Bruno 

Ele balançou a cabeça respondendo que não 

Daphne- que a Daphne de antes é muito chata quase chega a ser puritana, então eu preferi essa aqui 

Ele falou baixo, mas ainda era audível 

Bruno- pois eu não! 

Daphne- hoje pra você eu posso ser o que quiser (com um sorriso de malicia) 

Brunho- Daphne! (advertiu mais uma vez) 

Daphne- desculpa Bruninho (falando de um jeito manhoso) 

Bruno- é melhor eu ir (talvez tenha falando pra si próprio do que para de fato ela) 

Daphne- agora não... você vai perder o melhor da festa (de um jeito fofo)

Ela ficou na frente da porta impedindo a passagem dele 

Bruno- eu preciso ir mesmo Daphne (tentando se livra das artimanhas dela)

Daphne- por favor fica! depois disso eu prometo que eu deixo você ir (falou doce e com uma carinha irresistível) 

Ele suspirou com pesar 

Bruno- tá bom, mas depois eu vou (se deu por vencido)

Ela assentiu 

Daphne- para festa ficar completa só falta uma música (então ela se direcionou para o aparelho de som portátil e escolheu a sua playlist de músicas quentes e dançantes) 

Quando ela deu play e deu um sorriso para Bruno ele sabia que os planos que se passava pela cabeça da bela jovem não era nada inocente. O que ele poderia fazer sair correndo enquanto ela se distrai-a colocando a música? E ficar parecendo uma criança ou ficar e ver o que dava? A sua decisão foi presta menos atenção possível nos planos malucos dela e ainda mais o que ela poderia fazer já que tava bêbada o mais provável que poderia acontecer era a dança ficar engraçada e quando acabar ficava livre para ir embora para sua casa, aonde deveria ter ficado se soubesse que isso aconteceria. 

Daphne- tá preparado Bruno?! (e não isso não foi uma pergunta) 

Deu um sorriso amarelo e sentou no sofá e fez cara de paisagem já que aquilo tudo seria uma grande piada. Ela começou os passos de início meio desequilibrado, mas logo depois que pegou o ritmo da música e para o azar do pobre Bruno todo o pensamento que a dança ia ser bizarra foi por água baixo com cada vez mais a intensidade que ela dançava e embalada na música ia chegando cada vez mais perto de aonde ele estava e aquilo ficaria fora de controle pois ela chegou na frente dele e dançou de uma maneira provocante, pois uma coisa que Bruno não sabia sobre ela é que ela tem várias técnicas de seduções guardadas e não usada em sua cabeça a muito tempo e a dança sempre foi a melhor de todas. Ela continuou e estava muito bem só que para sorte dele a lógica deu uma colher de chá para ele, pois como ela tinha bebido uma quantidade de álcool bastante grande e estava dançando o seu estômago começou a rejeitar as bebidas e consequentemente fazendo ela vomitar. 

Bruno- Graças a Deus! (comemorou olhando pro alto) 

Ele não queria admitir mais ficou muito aliviado por isso 

Daphne- Droga! (reclamou) 

Bruno- você se sujou toda 

Daphne-foi (falou tristonha parecendo uma criança depois que os pais dão uma punição) 

Daphne- agora eu preciso toma um banho (olhando para sua roupa que tinha sujado toda) 

Ela tentou seguir para direção do banheiro mais não conseguiu pois estava muito bêbada e tinha dançado bem agitada e fazendo assim piorar a situação. 

Bruno- vem eu te ajudo (apoiou os braços na cintura dela) 

Então os dois foram caminhando-se  ao banheiro e chegando lá ele pensou que estaria livre de tudo, mas para o carma dele o dia dele não tinha acabado ainda, pois assim que ele estava preste a se virá para ir embora do banheiro ela chamou. 

Daphne- Bruno me ajuda aqui (o vestido que ela tá é com o fleche para trás) 

Ele respirou fundo foi e abriu o fleche do vestido que rapidamente foi ao chão, fazendo ela ficar apenas de lingerie. E impossivelmente e automaticamente os olhos dele foi em direção ao corpo que era simplesmente perfeito na visão dele até se puniu por pensamentos impuros que passaram por sua cabeça e só aumentou pela virada brusca dela fazendo com que os corpos se colarem, faltavam só mais um fio para ele perder completamente a razão e toda racionalidade, mas sentiu o cheiro forte de álcool vindo da boca dela e foi que fez recuperar todos os sentidos, por mais de coisas erradas que ele fez na sua vida de balada se aproveitar de uma mulher bêbada sem dúvidas nunca iria fazer. 

Bruno- é melhor você entrar logo (ainda com os olhos presos no corpo dela)

E a Daphne que não era boba nem nada percebeu isso e não deixou isso passar

Daphne- gostou do que viu? (falou perto do ouvido dele e depois entrou no box)

Ele balançou a cabeça forte e se permitiu sorrir, pois apesar de tudo isso era verdade 

Saiu do banheiro ainda meio com a cabeça e até mesmo o corpo tumultuado por todo o turbilhão de emoções, sentimentos vividos naquele banheiro. Passou um tempo ela saiu com roupão e ele achou melhor acompanhar ela até o quarto pois o banheiro que havia acabado de toma banho era na parte de baixo e o quarto dela na parte de cima, subiram as escadas e passou pelo corredor ele estranhou porque ela não indicou o caminho do seu quarto 

Daphne- me deixa nesse quarto mesmo (apontando (o quarto de Daniela quando vinha passar férias, ficavam no mesmo) 

Bruno- e o seu? (franziu a testa)

Daphne- está fechado e muito bem fechado e a chave está com a Carla (com uma expressão diferente) 

Bruno percebeu que tinha algo de errado naquilo mais não perguntou pois sua mãe tinha ensinado que não se deve se meter em assuntos que as pessoas não estão disposta a falar, abriu a porta colocou ela sentada na cama e procurou uma roupa qualquer no guarda-roupa e entregou a ela e saiu, mas antes de sair ela agradeceu. 

Daphne-Bruno obrigado  

Ele sorriu e foi embora 

 


Notas Finais


Oi Brasil
que capitulo foi esse? Eu tô morta kkk
estou sem palavras, vou deixar pra vocês comentarem
só um aviso: Já está chegando uma revelação que vai mudar mais uma vez a vida de Daphne
Gostou? Não? Então comenta pois sugestões são bem aceitas
#Controle


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...