História Me apaixonei pelo meu cachorro! (Stelena) - Capítulo 17


Escrita por:

Postado
Categorias The Vampire Diaries
Personagens Caroline Forbes, Damon Salvatore, Elena Gilbert, Stefan Salvatore
Tags Romance, Stelena
Visualizações 220
Palavras 3.771
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Romance e Novela
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voltei. 😉😉😀😀

Capítulo 17 - Capítulo 16 - Finalmente.


POV Elena

Eu não acredito que neste exato momento, estou indo para uma festa com Stefan, e sem avisar a Damon. Já faz quase sete anos que eu não saio com outro homem além dele. É um pouco estranho, sim. Mais é bom.

Eu me sinto culpada? Absolutamente não.

Nesse momento estou dirigindo o meu carro, rumo ao local da festa. É um pouco desconfortável, por causa dos saltos altos que se prende aos meus pés.

Olho para Stefan de relance. E ele olha pela janela as paisagens que correm do lado de fora, conforme eu acelero o carro.

Volto a atenção a estrada, e percebo que chegamos. Há uma entrada estreita, de pedras brancas e acentadas. Sigo por ela e ... Me deparo com a maior casa que vi na vida.

É uma grande mansão, mas parece um castelo. Tem até um chafariz ao meio.

Branco cobrem as paredes. E as pilares são beges. É todo iluminado. E percebo que está cheio de carros em volta.

Há um lindo e imenso jardim a frente. Flores coloridas, de várias formas e tamanhos. O gramado é impecável, e é da cor dos olhos do meu acompanhante.

Estaciono o carro um pouco longe da casa grande. Foi o único lugar possível, as outras estavam cheias.

Desço do carro e Stefan também pelo outro lado.

Começamos a andar em silêncio.

É horrível andar com saltos sobre esses pedras. Diminui um pouco meu ritmo, e Stefan me acompanhou.

_ Você está linda! - sorri. Acho que já é a quinta vez que ele diz, desde que saímos. Mas nunca canso de responder.

_ Obrigada! - agradeci, pela quinta vez, acredito. - Você também não está mal. - elogiei. Realmente ele não estava nada mal mesmo.

Andamos passientemente durante o caminho. Seu braço tocava o meu as vezes, e eu reprimi a vontade de pegar sua mão novamente.

Chegamos e tivemos que passar por dois seguranças. Deviam ter uns dois metros de altura.

Enfim, consegui passar e por trás de umas cortinas vermelhas. Na minha opinião desnecessário. Consegui ver o interior do lugar.

E como imaginei, era belíssimo.

As paredes brancas, recebiam detalhes em dourado. No teto, havia imagens de anjos, com certeza era feito a mão por algum pintor. Também tinha pilares que sustentavam isso tudo. E também havia uma escada, exageradamente larga, que dava para o andar de cima.

Esse lugar seria o sonho de qualquer pessoa para morar. Bom... Pelo menos seria o meu.

Havia algumas mesas espalhadas pelo salão, com arranjos, lotado de rosas.

Também havia um pouco, não tão grande, com instrumentos e um microfone. Com certeza, terá música e dança mais tarde.

Pessoas conversavam em grupos por aí. Não reconheci nenhuma. Só avistei Lily, que assim que me viu, veio direto a nós.

_ Elena, querida! - escutei o barulhos dos seus saltos batendo contra o chão, conforme ela se aproximava. Ela estava deslumbrante em seu vestido branco fino. Seus olhos caíram em Stefan, e ficaram por lá. - Quem é esse moço bonito? - perguntou beijando os dois lados do meu rosto. - Seu namorado? - emendou. Poderia ser.

_ Não. - neguei. - Esse é Stefan, meu amigo. - Respondi, olhando pra ele, que já me olhava.

_ Sou Lily! - falou por si mesma e estendeu a mão com suas unhas pintadas. Ele sorriu pra ela, e pegou suavemente sua mão, e a virou, se curvando lentamente e depositando um leve beijo em sua pele. Uau! Isso foi sexy! Eu estaria com ciúmes, se não fosse eu mesma que tivesse ensinado isso a ele.

Ela se encantou logo de cara com ele. Olhou-o e virou-se pra me olhar.

_ Já pensou em modelar, querido? - perguntou. 

_ Não, eu só sou um... - interrompi.

_ Ele não está interessado. - respondi rápidamente.

_ Bom... Se mudar de ideia. - pegou em meu braço e apontou para mim. - Sabe onde me encontrar.

Ele assentiu.

_ Bom... Elena venha comigo um pouquinho... Meus sócios querem te conhecer! - puxou-me contra a vontade pra longe de Stefan. Virei a cabeça e o vi olhando pra mim, cada vez mais longe. Senti vontade de larga-la ali e voltar até ele, mas a acompanhei. - Elena esse é Alaric Saltzman. - apresentou-me seu sócio. Era um homem maduro, não tão velho, mas não tão novo. Tinha os cabelos castanhos acobreados que se harmonizavam perfeitamente com os  seus olhos azuis. Era bonito, devo admitir.

Lily me fez sentar e conversar com eles.

_ Elena é uma das minhas melhores modelos Alaric. - contou a Alaric, que não tirava seus olhos de mim por um estante. Eu queria sair dali urgentemente, mas me fiz ficar.

_ Eu vejo o porquê. É muito bela. - sorriu galante. É impressão minha ou ele está tentando flertar comigo?

_ Obrigada Sr. Saltzman. - agradeci secamente.

Corri meus olhos pelo salão em busca de Stefan. Não consegui vê-lo. Tem vários homens loiros aqui. 

Onde ele está?

_ Elena? - Alaric chamou-me.

_ Oi? - virei-me para Alaric, e percebi que Lily havia saído da mesa e me u vi buscadeixado sozinha com ele.

_ Você tem? - perguntou.

_ Tem o que? - eu já tinha perdido o rumo da conversa. Eu só quero sair daqui e me encontrar com Stefan logo.

_ Namorado? - Espera aí. Ele está perguntando se eu tenho namorado? Que discarado.

_ Tenho! - respondi com firmeza.

Corri os olhos outra vez pelo salão. E vi um homem e mulher conversando e rindo em uma mesa próxima. E... Espera. É Stefan. Eles parecem muito próximos. Stefan logo me vê e sorri inocente. E depois volta a sua conversa. É, deve estar interessante mesmo.

Me remexo desconfortável na cadeira.

_ Elena. Tudo bem? - volto-me para Alaric.

_ Sim. - respondo e olho pra Stefan novamente, dessa vez ele fez alguma gracinha e a moça está rindo. Isso me deixa irada.

_ Bom... - ele ia falando quando o interrompi.

_ Alaric eu preciso ir... - leventei rapidamente, mas sem deixar de ser educada. Ele pegou minha mão no reflexo.

_ Gostaria de vê-la de novo hoje! -  depositou um beijo em minha mão, logo em seguida soltou-me e deixou-me ir.

Fui andando firmemente até a mesa que Stefan estava. Ele avistou-me, e em seguida ela também.

_ Elena! - ele veio até mim. - Voltou, finalmente!

_ É, voltei. - falei com irritação - Mas pelo visto você esta muito bem acompanhado. - falei um pouco mais alto do que devia. Ele me olhou surpreso. 

_ Eu só estava esperando você. - justificou. - E ela estava me fazendo companhia.

_ Não precisa mais. Eu já voltei! - falei. Stefan me olhou nervoso e levou o dedo indicador a boca, indicando que queria que eu falasse baixo. Mas não teve jeito, ela escutou. 

_ Stefan? - chamou por trás dele. - Eu vou indo. Não quero atrapalhar vocês. - saiu andando rápido, pra longe. Finalmente. 

_ Olha Elena. - virou-se pra mim. - Ela foi embora. - falou irritado.

_ E daí? - perguntei indiferente.

_ Ela foi gentil comigo. - falou inconformado.

Eu estava quase voltando pra Alaric. Era melhor, do que ficar aqui discutindo por causa de uma garota.

_ Ah ela foi gentil com você? - ironizei. - Então vá atrás dela Stefan. - falei furiosa.

_ Elena. - ele suspira. - Não quero brigar com você. - passou os dedos pelos cabelos arrumados, deixando eles bagunçados e sexy como sempre.

_ Eu também não quero brigar com você. - admiti. - Mas... - ele me cortou.

_ Sem "mas". - falou convicto - Vamos... Vem. Senta aqui. - puxou-me pra sentar na mesa com ele. - Como foi lá? - referindo-se a minha conversa chata e entediante com Alaric.

_ Foi ótimo. - afirmei. - Parece que ele gostou de mim. - Mas do que o esperado.

Passamos algum tempo calados.

Os garçons já distribuíam os pratos com comidas finas pra cada convidado.

Percebi Alaric do outro lado da salão, com os olhos colados em mim. Aquele homem me deixou desconfortável ao extremo agora.

Tirei os olhos de Alaric, quando Stefan engasgou com sua comida ao meu lado.

_ Tudo bem? - perguntei analisando-o.

_ Não. - limpou a boca. - Como alguém come uma coisa dessas? - reclamou, encarando as poucas folhas verdes e o pequeno pedaço de cogumelo com creme.

_ Pelo o que fiquei sabendo essa é a única refeição da noite. - falei, provando um pouco do creme. - Então é melhor você comer. - avisei.

_ Não vou comer isso! - empurrou o prato pra longe. - Não tem carne? - neguei com a cabeça.

_ O creme não é ruim Stefan. Prove! - ele me olhou e depois de alguns segundos me encarando, puxou o prato pra perto novamente.

Ele comeu o creme todo, que não era muito, mas já fiquei satisfeita.

Terminei meu prato e fiquei ali com ele algum tempo jogando conversa fora.

Quando no relógio deu dez horas, eles recolheram algumas das mesas e montaram uma pista de dança improvisada. 

Uma banda começou a tocar uma música de um artista desconhecido e eu cantarolei com eles por algum tempo. 

_ Stefan... Quer dançar? - de repente, me vi perguntando.

_ Eu não sei dançar Elena. - recusou.

_ É fácil. - levantei e estendi a minha mão. - Vem!

_ Não Elena. - recusou educadamente. - Vou ficar aqui mesmo. - disse se escorando na cadeira.

Encarei-o tristemente.

Antes que eu tivesse tempo de tentar convencer Stefan mais uma vez. Ouvi a voz grave e poderosa de Alaric, as minhas costas.

_ Me acompanha nesta dança Elena? - falou, fazendo Stefan lenvantar-se protetoramente e olhar por trás de meu corpo.

_ Será um prazer! - e também uma ótima maneira de provocar Stefan.

Mas antes que eu pudesse pegar na mão de Alaric para ele me conduzir até a pista, Stefan me puxou.

_ Sinto muito, Sr. - puxou pela cintura até estar ao seu lado. - Mas essa dança, é minha! - falou e intensificou seu aperto.

Stefan acenou educadamente e se retirou me levando com ele, rumo a pista de dança, que continha alguns casais espalhados dançando lentamente.

Quando chegamos ao meio da pista ele se virou pra mim.

_ Bom... Eu não sei dançar. - falou olhando as pessoas a nossa volta.

_ Eu vou te ensinar! - argumentei.

Me aproximei dele lentamente e uni nossas, que como sempre se encaixavam muito bem juntas. Levei sua mão até minha cintura e a deixei descansar lá. E a minha outra mão finalmente pousou em seu ombro musculoso.

Comecei a nós mover no ritmo da música lenta que estava tocando. Ficamos algum tempo balançando suavemente.

Não demorou muito e Stefan pegou o jeito. Sua mão que antes era apoiada suavemente em minha cintura. Agora já estava envolvida totalmente. Seu aperto antes estava suave, agora intensificou e ele ficou muito sexy.

A música que a banda desconhecida estava tocando terminou. E logo já deram início a outra.

Stefan apoiou a cabeça ao lado da minha, o que me causou uma fricção boa.

_ Estou indo bem? - sussurrou ao meu ouvido. Mordi o lábio inferior.

_ Você está ótimo. - sussurrei, e em seguida minha mão que estava no ombro, passeou pelas suas costas largas.

Ele abaixou a cabeça inalou suavemente o perfume em meu pescoço.

Esse simples ato me deixou inteiramente arrepiada.

Deitei minha cabeça em seu ombro e ficamos lá, só eu e ele perdidos no tempo.

Dançamos assim, praticamente abraçados. Ele não me solta por nada. Alguns olhares seguido de sorrisos foram dirigidos a nós. Eu só queria ficar assim pra sempre com ele. Mas não é possível. Ainda.

Dançarmos várias músicas, vários ritmos. Eu ri muito tentando ensinar Stefan a aprender jazz. Algumas pessoas se juntaram a nós na brincadeira. Nós divertimos. E a nossa pequena discussão foi esquecida. 

Quando ele cansou, voltamos pra mesa. 

_ Vai chover! - olhei as janelas bem limpas da mansão. A tempo estava escuro. Uma chuva forte, com certeza, viria por aí.

_ É... Parece que sim. - disse observando.

_ Eu acho melhor irmos então. - falei sugestivamente.

_ Você tem razão. - concordou.

_ Apenas deixe-me falar com Lily antes. - falei, e me levantei. Sendo seguida por ele que também se levantou.

_ Eu espero aqui! - assenti e sai a procura dela.

Avistei ela do outro lado, conversando com algumas mulheres da mesma idade.

_ Lily! - chamei-a. Ela me avistou e veio se aproximando de mim. - Estou indo! - informei quando cheguei perto.

_ Mas já? - perguntou bebendo da taça com champanhe caro que segurava finamente.

_ Sim. - afirmei. - Amanhã é dia de trabalho. - lembrei.

_ Sim. - confirmou. - Você está certa.

_ Até amanhã Lily. - ela abraçou e deu dois beijos, um de cada lado da minha bochecha.

_ Até querida. - sorriu. - Ah... Estava esquecendo. Sai pelo jardim. É mas perto. - avisou e apontou para uma porta ao longe.

Assenti.

_ Obrigada! - agora sim, me afastei e sai na procura de Stefan que já não estava onde combinamos.

Rolei meus olhos pelo salão, e o vi um pouco mais a frente conversando com a mesma moça de antes.

Olha!... Estava na cara que ela queria mas do que "fazer companhia" a ele. Só que ele é tão ingênuo e não percebi.

Fiquei uns segundos observando-os e controlei minha vontade de ir lá, e puxa-lo pra longe dela. Mesmo que ele se irrite de novo.

Me aproximei deles, calma por fora, mas pirando por dentro. 

_ Stefan, vamos. - chamei rapidamente, com certa irritação. E pra minha alegria, cortei qualquer conversa que estavam tendo.

_ Sim. Vamos! - virou-se e pediu um segundo, quase revirei os olhos. Quase. Mas controlei e fiquei parada atrás dele.

_ Foi bom conhecer você, Stefan. - ela falou e se jogou em seus braços, que demoraram um pouco para a acolherem.

Meus olhos marejaram de pura raiva. Que abusada! E ainda por cima, ficou acariciando seu cabelo. Só pode ser pra fazer raiva, só pode. Ele se afastou dela mas rápido do que o esperado. E eu ri muito internamente dela.

_ Espero te encontrar por aí. - ela falou e sorriu. Espero que não!

Ele assentiu.

_ Vamos? - perguntei impaciente, atrás dele.

_ Tá bem. - se dirigiu a mim. - Tchau Rebekah.

Ele deu um último aceno e finalmente saímos. Eu na frente e ele logo atrás.

Sai pelo jardim, como Lily havia recomendado.

A chuva já se manifestava, através de pingos bem finos que caiam sobre o jardim e sobre nós.

Ah e o jardim!

Eu não o tinha observado até então. Parecia uma espécie de paraíso particular. Quem quer que seja que morasse aqui, era uma pessoa de sorte por poder observar isso todo dia.

Era tão imenso e cheio de flores. Elas pareciam tão vivas, as cores de uma se misturavam com as de outra e formavam um lindo arco-íris vivo.

Havia árvores por toda parte. Isso foi o que me chamou a atenção. Dava um ar de liberdade. Com certeza eu gostaria de morar aqui.

Percebi que Stefan também estava o observando. Seus olhos analisaram todos os detalhes, desse incrível paraíso. O observei algum tempo de relance.

Mas fomos atrapalhados pela chuva que estava se manifestando, com um leve sereno.

Descidi começar a andar novamente, para a chuva não acabar nos pegando de surpresa. 

Senti algo macio abraçar meus ombros nus, e vi que Stefan havia colocado seu paletó sobre eles. Sorri em agradecimento. 

E continuei a caminhar por um caminho que havia várias árvores em volta. Stefan estava bem atrás de mim calado. 

Cheguei mais para o meio da trilha e avistei meu carro no estacionamento. Ótimo, só mais um pouco! 

Fui surpreendida pela chuva fria, que desabou sobre minha cabeça um segundo depois, me deixando completamente molhada. Tudo pra me ajudar. 

_ Oh... Droga. - bufei. Stefan soltou um risinho, que só me irritou mais. 

Continuei andar rumo ao meu carro, que ainda se encontrava ao longe. 

Mas parei, quando percebi que Stefan não me acompanhava. 

_ Vai ficar aí parado? - perguntei um pouco irritada. 

Ele me olhou, por de baixos dos cabelos molhados que caiam em sua testa e não respondeu. 

_ É sério isso? - perguntei, e ergui uma sombrancelha. 

_ Eu amo a chuva Elena. - disse o que eu já sabia. Se aproximou de mim e eu pude ver seus dois olhos cor de esmeralda me fitando, por trás de toda aquela água. - Lembra quando você me levava ao parque e brincávamos na chuva até ela passar? - encarou-me intensamente.

 E ele chegou mais perto, e agora sim pude ver em qual estado ele se encontrava. 

E ainda bem que havia chuva, porque meu corpo ficou completamente quente. 

A camisa estava grudada em seu peito, e como ela era branca, molhada ficou quase transparente. Consegui ver todos os seus músculos desde o peito, até o abdômen trincado, em que eu desejava passar a mão, desde que o vi pela primeira vez. Os cabelos loiros, agora mais escuros por causa da chuva, caiam em pequenas porções testa. Os olhos verdes esmeralda me encaravam divertidamente. E logo em seguida desci meus olhos por seus lábios, que com certeza estavam frios, mas que eu adoraria esquentar com os meus. 

_ Eu lembro. - concentrei-me em uma árvore atrás dele. - Mas não estamos em um parque e agora precisamos ir. - voltei meu olhar, agora recuperado pra ele. 

_ Você já foi mais divertida! - chutou a grama molhada, que teve a trajetória certeira, direto no meu vestido. De nude pra marrom. Ótimo. 

_ Stefan... Olha o que você fez. - falei apontando pra barra do vestido sujo. Merda! Não vai dar pra devolver a Lily. 

Ele riu travesso. 

_ Ah Elena... Vamos lá divirta-se um pouco. - falou e jogou mais água em meu vestido. Pelo menos é água. 

_ Está chovendo. - eu já estava quase cedendo. 

_ Eu sei. - respondeu. - Isso só deixa mais divertido. - concluiu. 

_ Está bem! - desci dos meus saltos calmamente, e tirei seu paletó dos meus ombros, ele só me analisou. - Você quer diversão? - perguntei e ele assentiu. - Então... Vou dar a você. - sorri e em seguida. 

Caminhei finamente até uma poça de lama, e só me acompanhou com os olhos. Levantei a barra do vestido e chutei-a com tanta força que a lama se fundiu em sua roupa, e pegou em todo seu rosto, deixando seu cabelo loiro, marrom, seu rosto ficou cheia de barro. E só deu pra ver seus olhos verdes, em meio a toda aquela sujeira. 

Gargalhei alto e ele me olhou bravo. 

_ É melhor correr! - avisou, terminando de limpar o rosto com a água que ainda caia fortemente. 

_ Stefan... - ele me olhou depois que terminou. 

_ Corre Elena! - deu-me seu último aviso. - Porque quando eu pegar você, eu jogar você ai dentro. - apontou para a poça de lama aos meus pés. 

_ Você não vai fazer... - interrompeu-me. 

_ Duvida? - levantou uma sombrancelha. 

Antes que ele dissesse algo mais. Sai correndo por entre as árvores. Escutei sua risada e ouvi seus passos logo atrás de mim.

_ Vou pegar você Elena! - falou correndo um pouco atrás. 

_ Tenta! - desviei por uma árvore, e ele perdeu um pouco da velocidade. Mas logo se aproximou novamente. 

Eu fui cansando, e diminui a velocidade, mas mesmo assim não desisti de correr. Ele se aproximou mais... Mais e mais. Até que senti seus braços fortes, me rodearem e me impedirem de correr para mais longe.

_ Peguei. - sussurrou ao meu ouvido. Virei me em seus braços e ficamos cara a cara. - Eu gosto de ver você assim. - confessou. 

_ Assim como? - seus ainda me rodeavam e eu apoiei minhas mãos em seus bíceps. 

_ Feliz. - apertou-me em seus braços. Você me faz feliz! 

E então no meio daquela chuva e daquela jardim bonito, longe de tudo e de todos. Aconteceu! 

Meus lábios marcados pelo batom vermelho escuro, tocou os seus, molhados pela chuva forte, que caiam sobre nós. 

Uni nossas bocas totalmente. 

Esqueci o mundo a minha volta, só com aquele simples toque de lábio. Pra mim só havia Stefan a minha frente. Não ouvi mais o barulho da chuva, o vento que batia nas árvores, ou até mesmo as pessoas que riam e batiam suas taças de dentro da grande mansão. 

Minhas mãos trêmulas, seguraram sua camisa molhada o matendo perto. As dele se soltaram de mim e penderam no ar. 

Foi um simples selo de lábios, mas para mim valeu mais que um beijo quente que eu já havia partilhado antes. 

Mas a realidade me atingiu mais rápido do que eu esperava. E eu me afastei contra a própria vontade. 

Olhei Stefan e ele já me olhava estático. Sem reação alguma.  

_ Desculpe... - falei apenas e me virei de costas. Eu estava pronta pra sair... Quando senti suas mãos fortes agarrarem minha cintura, e me virarem rapidamente para ele. 

Ele agarrou meu rosto, e o trouxe de encontro ao seu novamente. Mais dessa vez foi diferente. Não foi suave, como segundos atrás. Foi desesperado. Tanto os dele, quanto os meus. E aquela sensação de que tudo parou, voltou. Com força. 

Ele só bateu seus lábios contra os meus, e os deixou lá. 

Pedi passagem com a língua para a sua boca e ele a abriu algum tempo depois. Tirou suas mãos do meu rosto e as colocou em minha cintura, o que facilitou pra mim. Coloquei as minhas mãos em seu rosto que estava com um pouco de barro e água, mais nem me importei. Minha língua passeou incansávelmente pela sua boca, até que a dele pediu passagem pra minha e eu prontamente abri. Ele pegou o jeito. 

Suas mãos que antes estavam só em minha cintura. Começaram a vagar por todo meu corpo, me apertando e me trazendo para mais junto dele, me fazendo soltar um pequeno gemido, que logo foi tampado por sua boca, que voltou a possuir a minha. Corri meus dedos por seu cabelo molhado, e apertei-o. Logo em seguida desci minha mãos por seu peito, alcançando o seu abdômen malhado, por cima da camisa. E o senti. Finalmente.

O fogo que Stefan acendeu dentro de mim, não quer se apagar, nem com essa chuva forte que cai sobre nós. 

 E infelizmente o ar se acabou, e tivemos que afastar nossos lábios, que ainda estavam famintos um pelo outro.

 Encostei minha testa na dele, respirando descompassado. Seus lábios estavam vermelhos e manchados pelo meu batom. Seus olhos verdes estavam bem dilatados, me encarando de perto. 

Uma vontade de beija-lo novamente surgiu em mim, e mordi o lábio inferior para tentar controla-la. 

A chuva já havia começado a ficar muito fria.

_ Acho melhor irmos! - sussurrei. 

_ Sim. - concordou. - Vamos! - entrelaçou nossas mãos, e saimos correndo por aquela chuva. Eu mais feliz do que nunca. 

Eu beijei Stefan. Eu beijei ele. 












Notas Finais


Gente tá aí.
Comentem o que acharamm!!
Obrigado.

Gente só dando um aviso rápidinhoo que eu esqueci: Tem gente que a acompanha e não comenta( talvez por vergonha ou por sla kk) Bom eu gosto de saber o que vocês pensam, pra eu poder melhorar.
Por que eu estou falando isso?
Bom como todos veem aí nos capítulos tem pessoas que comentam em todos.
Eu fico super animada. Por que eu sei o que vcs acham.
Pode falar aqui comigo nos comentários. Eu sou super aberta a críticas e ideias contrárias a minha. Trocando idéias conseguimos agradar a todos ou quase.
Bom é isso eu só quero saber o que acham somente! 😉😉


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...