1. Spirit Fanfics >
  2. Me apaixonei por um fantasma! >
  3. A casa...

História Me apaixonei por um fantasma! - Capítulo 1


Escrita por: e Nenem_


Notas do Autor


Hello, tive umas inspirações esses dias e pensei em escrever como uma fic ^-^

Eu não acho que vocês irão gostar... mas quem sabe seja o caso né?

Bem, então...

[ Boa leitura ♥]

Capítulo 1 - A casa...


Fanfic / Fanfiction Me apaixonei por um fantasma! - Capítulo 1 - A casa...

[ SARAH NARRANDO ]

Eu estava sentada no banco de trás de um táxi, tendo em minha cabeça mil pensamentos que me deixavam meio atordoada.Eu iria pra casa do meu pai no interior, faziam anos que eu não via ele, desde da morte da minha mãe...

Ainda lembro como se fosse hoje, ela sentada no sofá com meu pai assistindo filmes pela madrugada inteirinha.Os dois se amavam muito! Mas ele foi embora depois que minha mãe engravidou... ela perdeu o bebê e morreu em um acidente de carro.

Fiquei sozinha, tentando entender tudo o que aconteceu, eu perdi minha mãe e meu irmão e tudo isso sem o apoio de ninguém.Meu pai nunca voltou e eu tive que  me virar sozinha pra esquecer tudo isso, enquanto isso morei com estranhos.

Não posso perdoar ele pelo que ele fez, mas infelizmente ele voltou e agora vou ter que morar com ele.

- Tem certeza que seu pai mora aqui senhorita? -perguntou o motorista.

- Bom, esse foi o endereço que eu recebi. De qualquer forma obrigada.- falei pegando minhas malas e descendo do carro.

O carro desapareceu em uma névoa, e eu estava na frente de uma estrada escura e horripilante.

- Não acredito que eu vim morar aqui.- falei com um pouco de raiva e medo.

Caminhei um pouco e eu não via nada, a não ser névoa e mais névoa.Eu peguei meu celular tentando ligar pra o meu pai, mas estava sem sinal.

- Fala sério!!- disse clicando o celular inumeras vezes.Fiquei com raiva, mas aí uma voz disse:

- Ei, garota. -disse alguém.

- Hã? Quem tá aí?! - falei ficando com um pouco de medo mas entrando em estado de defesa.

- Quem tá aí?! Essa é a última vez que eu pergunto em!!!! - falei mais alto.

De repente um garoto de cabelos negros e olhos azuis apareceu em minha frente.

- Eu não sou uma ameaça como pode ver.

Fiquei calada por alguns segundos e logo ele disse:

- Esta perdida? -disse ele. 

- Sim.. não! Quer dizer... -falei meio atrapalhada.

- Parece que sim, qual seu nome?-perguntou ele.

- Sa.. Sarah.-falei um pouco apreenssiva.

- Sarah... -disse olhando para mim.  

Fiquei com medo, ele não falou mais nada depois daquilo.

Enquanto eles se olhavam uma pedra caiu do lado de Sarah a distraindo, e no minuto seguinte o rapaz misterioso havia sumido.

  - Cadê ele?-falei.

A névoa começou a sumir devagar  e mostrou uma casa enorme e sombria.

- Não, é essa a casa?! -falei conferindo o celular.

É parece que sim, essa era a casa do meu pai. MUITO MUITO BIZARRA E AMEDRONTADORA.

Andei um pouco e os portões se abriram e assim eu consegui entrar naquele lugar.Uma mulher de cabelos loiros apareceu em minha frente com uma roupa de empregada e disse:

- A senhorita deve ser Sarah, entre por favor o seu pai esta esperando por você lá dentro.- disse ela.

Eu não disse nada, só entrei, não estava muito afim de falar alguma coisa.Ao entrar vi um enorme salão com piso branco e alguns desenhos no chão.

- *Uma casa tão grande pra apenas 2 pessoas... *-pensei.

Subi as escadas e atravessei um corredor vazio. Vi uma porta entre aberta e bati nela.

- Pode entrar.- disse uma voz familiar.

Entrei e vi meu pai, ele estava com uma barba enorme e parecia meio cansado. Tinham livros espalhados pelo chão e vários papéis em uma mesa.Ele se levantou e se aproximou e tentou me dar um abraço, mas eu recuei.

- Eu não quero um abraço.- disse me afastando.

- Ah, me desculpe... mesmo que eu não entenda.- falou ele.

- Não entende mesmo não.- falei.- Sarah, por que não conversamos?sua viagem deve ter sido longa. -disse ele.

- Ah é, você quer falar sobre a viagem, não sobre os quatro anos que você passou fora!- disse com ironia e indignação.

- Sarah...por favor tente se acalmar.-falou ele.

- Não não! Vamos me fale, o que tem feito enquanto sua filha estava sozinha sofrendo por causa que VOCÊ ABANDONOU SUA ESPOSA QUANDO ELA PRECISOU DE VOCÊ?!- falei gritando.

- Eu... não tive culpa do que aconteceu, eu sinto muita falta da sua mãe.-disse ele.

- Não teve culpa não né? Quer saber! Eu vou pra o meu quarto, e boa noite pra você papai eu espero não acordar pra te ver!- falei batendo a porta com força.

Fui andando rápido pelo corredor e abri uma porta, lá estavam todas as minhas malas.O quarto era tão sombrio quanto a própria casa, eu não gostava de lá mas não podia fazer absolutamente nada.

Tomei um banho e me joguei na cama. Fiquei pensando como eu iria viver junto ao meu pai com toda essa situação e se um dia seria capaz de perdoa-lo. 

Sarah acabou dormindo e algum tempo se passou...



Notas Finais


Bom esse foi o Cápitulo de hoje <3
Espero que tenha ficado bom!

Continua...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...