1. Spirit Fanfics >
  2. Me apaixonei por um renegado - obikaka >
  3. Cp 2

História Me apaixonei por um renegado - obikaka - Capítulo 2


Escrita por: raivasemfim

Notas do Autor


Desculpem a demora estava meio atolada de trabalho esses dias.

Capítulo 2 - Cp 2


Kakashi P.O.V:

Acordo com o som dos pássaros cantando, o som da água corrente da torneira escorrendo pelo ralo da pia, lentamente abro meus olhos tentando me acostumar com a luminosidade do local, olho ao redor e percebo que estou num tipo de cabana começo a me levantar para olhar melhor o lugar, mas acabo me deitando de novo ao sentir uma dor aguda no peito me fazendo soltar um gemido. Ouço a água ser desligada e passos calmos são dirigidos até onde estou, logo um homem usando uma máscara laranja com abertura para apenas um olho vem até mim, tirando parte do cobertor para analisar o algo, olhei para baixo e vi que estou com uma atadura na região do peitoral, ouvi o mesmo suspirar e olhar para mim.

— Bom dia ninja copiador. – Falou, sua voz me causou um arrepio o qual me deixou paralisado por um tempo, pisquei duas vezes e respondi.

— B-Bom dia. – Por que eu gaguejei? Me questionei vendo o mascarado pegar algo numa mesa ali próximo.

— Vou trocar sua atadura. – Falou se aproximando da cama com um rolo de ataduras em mãos.

— Ah, certo. – Falei virando meu olhar para o teto.

Ele se sentou em um banco e começou a remover a atadura cheia de sangue e com delicadeza começou a colocar a nova, enrolou três vezes e depois cortou uma parte, colocou o rolo ao lado e prendeu a parte solta da atadura com um esparadrapo, levantou-se do banquinho segurando o rolo e o esparadrapo virando-se para guarda-los em seu devido lugar.

— Obrigado... – Falei esperando o mesmo dizer seu nome.

— Tobi. – Falou fazendo uma voz fina. — Desculpe... – Falou coçando a nuca e olhando para mim. — Eu sofro de dupla personalidade. – Falou sem graça.

— Tudo bem. – Falei sorrindo tentando confortá-lo.

Ele soltou uma risada nasal, caminhou até a porta que tem ali acredito que seja a entrada da cabana, ele olhou para mim e suspirou.

— Eu vou sair, volto em vinte minutos não se levante em hipótese alguma. – Falou e eu assenti, logo o mesmo saiu e fechou a porta.

Fiquei cinco minutos encarando o teto até o tédio chegar, suspirei olhando para os lados, vi uma mesinha a um metro de distância da cama em que eu me encontro, ela estava com minhas coisas em cima, eu ainda tenho quatorze minutos antes de Tobi chegar, respirei fundo e lentamente comecei a me sentar na cama, já sentado aos poucos direcionei minhas pernas para a ponta da cama o qual me arrastei sentindo meu pés tocarem o chão de madeira, lentamente pós me de pé sentindo uma leve dor respirei fundo novamente e comecei a andar até a mesinha, peguei a bolsa onde tem o “Icha Icha” e o tirei me virei para a cama e a porta ser aberta e um olhar cair sobre mim.

— Teimoso o senhor, não é? – Debochou vindo em minha direção, colocou o que tinha comprado na mesa e colocou sua mão coberta por uma luva preta em minhas costas. — Vamos lá para cama agora. – Falou me guiando para a cama.

— Eu já ia fazer isso. – Falei me sentando na cama.

— Certo. – Falou me observando ficar sentando com as pernas em cima da cama encostando minhas costas na parede. — Gosta de lamen? – Perguntou caminhando até a mesinha.

— Sim. – Falei e ele pegou a sacola com dois potes de lamem e se dirigiu para o outro cômodo da cabana.

Começo a ler de onde eu parei, aproveitando o som do fogo queimando a lenha, a água começar a ferver, o som da copa das árvores se balançando com o vento, os pássaros cantando e o perfume delicioso das flores. 5 minutos depois Tobi aparece segurando um pote em uma mão e na outra um hashi, ele me entrega e se vira para sair.

— Irei comer no outro cômodo avise quando terminar de comer. – Falou e eu assenti.

Ele foi para o outro cômodo e eu comecei a comer o lamem, como ele não vai ver meu rosto posso comer na velocidade normal em que a maioria das pessoas comem, terminei de comer e avisei a Tobi que havia acabado ele pegou o pote e o jogou fora junto com o dele, ele sentou-se na ponta da cama e começou a encarar o chão.

— O que foi? - Perguntei e ele me olhou.

— Nada, só estava pensando. - Falou voltando a encara o chão.

Voltei a ler meu livro e uns dez minutos depois Tobi se levantou e foi para o outro comôdo, continuei a ler até sentir o sono chegar coloquei o livro embaixo do travesseiro e comecei a me deitar na cama com cuidado por causa do ferimento, já deitado passei meu braço acima dos meus olhos e relaxei meu corpo me entregando ao sono.

Tobi/Obito P.O.V:

Estava deitado sobre meu saco de dormir observando o teto pensando em como irei atrair o Hatake para depois matá-lo, mas uma imagem sempre invadia minha mente e atrapalhava meus pensamentos, era o Kakashi sorrindo, nunca havia o visto sorrir em toda a minha vida e pela primeira vez havia acontecido, mesmo usando máscara dava para perceber que ele sorria tanto pelo desenho de sua boca na máscara quanto pelo seus olhos que sorriam junto de si, aquilo era fofo, enchia meu coração de alegria. Virei para o outro lado encarando a parede aproveitando o doce som do silêncio e me permitindo relaxar meu corpo por completo lentamente me entregando ao sono que logo chegou.

---

— Desculpe pelo atraso sensei. - Falei colocando minhas mãos em meus joelhos tentando recuperar o fôlego.

— Na verdade você chegou bem na hora. - Falou sorrindo.

— Essa é a primeira vez que você não se atrasa. Que milagre! - Kakashi zombou dando um soco no braço do amigo.

— Bakashi. - Zombei mostranto a língua.

Vi um sorriso se instalar em seu rosto.

— Bakashi sorrindo? Que milagre. - Zombei mais uma vez e logo o brilho de um raio seguido do som de um trovão e escutado. — O que foi isso? - Perguntei olhando para o céu que estava vermelho assim como a lua, olhei para Kakashi ele estava na versão adulta agora com uma espada atravessada no seu peito e um sorriso em seu rosto. — KAKASHI!!! - Gritei vendo o mesmo cair no chão, vi que quem segurava a espada era eu.

— KAKASHI-SENSEI!!! - Um grito é ouvido.

Vejo três crianças correrem na direção do cadáver de Kakashi, ambas choravam perante ao corpo. A imagem do Kakashi com aquelas crianças vinha na minha mente de quando eu o observava e os momentos que eu tive com ele junto dos sorrisos que o albino me lançava. Me senti um monstro.

— Por que me matou?

— E-Eu não sei. - Falei me afastando.

— Por que você fez isso? - Agora Rin falava.

— Rin? - Falei olhando para ela.

— Você matou um inocente. - Ela falou.

— Me desculpe. - Falei me aproximando, mas fui barrado por Minato. — ME DESCULPEM!!!

---

Acordei num pulo estava suando muito, minha respiração estava pesada a imagem de Rin com raiva, Kakashi chorando e o sensei me afastando deles como se eu fosse um perigo.

— Tobi está tudo bem? - Ouvi Kakashi perguntar lá do outro comôdo.

— Estou sim. - Falei.

— Tem certeza? - Perguntou.

— Sim... - Falei meio hesitante.

— Se não estiver se sentindo bem e quiser conversar é só falar estou ouvindo. - Falou.

Me levantei e caminhei até o outro comôdo vendo ele sentado olhando para mim, fiz um gesto para que ele se afastasse um pouco para eu sentar ao lado dele, me sentei soltando um suspiro.

— Imagina, você tem um amigo que você nunca o viu sorrir durantes todos os anos que você conviveu com ele, você vai embora e guarda um ódio profundo por uma coisa que esse amigo fez no passado, mas vocês se reencontram e você o vê sorrir pela primeira vez aquilo fez seu coração se alegrar, te fazendo querer ver aquele sorriso todos os dias, mas você tem um pesadelo onde você mata esse amigo e faz você se sentir um monstro e perceber que nunca mais veria o sorriso que enche seu coração de alegria. - Falei olhando para ele.

— Com base no que eu já passei em toda minha vida, aprendi que o passado fica no passado, não tem importância, segui em frente e perdoar, sempre há um motivo para seja lá o que esse amigo tenha feito. - Falou olhando para mim. — É sempre bom ter amigos que te fazem esquecer do passado e sempre te animam quando está triste. - Estendeu a mão. — Olá, sou Hatake Kakashi e serei seu amigo. - Sorriu.

— Sou Tobi. - Apertei sua mão. — Somos amigos agora? - Perguntei.

— Sim. - Afirmou, sorri e começamos a conversar.

2 semanas depois

Kakashi e eu haviamos ficados mais próximos, ele me contava várias coisas engraçadas que aconteciam com ele enquanto estava em Konoha e eu contava as coisas engraçadas que eu fazia, riamos bastante faziamos algumas brincadeiras e conversavamos sobre coisas aleatórias enquanto ele cozinhava, esqueci de dizer que ele já estava andando pela casa, ele estava se curando rapidamente admito que fiquei chateado queria que ele ficasse por mais tempo, mas estou feliz que ele esteja melhorando rapidamente.

Tinha acabado de voltar com alguns peixes para o Kakashi fritar, entrei na cabana e ouvi o som da água da pia escorrendo pelo ralo e o delicioso cheiro  da carne que estava sendo cozida enchiam minhas narinas, era de dar água na boca, coloquei os peixes na mesa e entrei no comôdo vendo o albino lavar algo na pia, caminhei lentamente até ele quando cheguei perto o suficiente passei meus braços sobre sua cintura e o abraçei colocando meu queixo sobre seu ombro.

— T-Tobi? - Perguntou surpreso.

— O que foi, Kakashi-senpai? - Perguntei com aquela vozinha chata.

— Por que está me abraçando assim? - Perguntou.

— Tobi gosta de abraçar os amigos. - Falei prestando mais atenção nas reações dele. — Kakashi-senpai não gosta? - Perguntei pressionando o seu corpo contra o meu.

— Eu gosto de abraço, mas você está me apertando demais. - Falou tentando disfarçar que estava nervoso.

— Desculpe. - Falei o soltando e me sentando numa cadeira que tem ali.

Fiquei observando o mesmo enquanto cozinhava, prestava atenção em cada movimento seu, mas algo que mais me chamou atenção foi a bela raba que ele tem, tenho certeza que ele faz crossfit.

— Faz crossfit? - Perguntei.

— Hm, ah, eu não faço crossfit. - Falou. — Isso foi muito treinamento e muito tempo com meu melhor amigo e rival. - Falou soltando um sorriso.

— Quem é seu melhor amigo e rival? - Perguntei curioso esperando que ele dissesse que sou eu.

— Não sei se você conhece, mas o nome dele é Maito gai. - Falou e eu senti a raiva subir.

"Filho de uma dama, esqueceu que eu sou seu melhor amigo e rival?" pensei.

— Você parece gostar dele. - Falei colocando meu cotovelo aponhado sobre minha perna e colocando meu rosto sobre minha mão.

— Sim, mesmo que ele seja irritante pra caramba, de alguma forma ele me tirou da depressão. - Falou mechendo a panela do macarrão.

— Depressão? - Perguntei levantando minha cabeça.

— Não quero falar sobre isso. - Disse se virando para mim. — Certo, tenho que cozinhar se você não vai me ajudar então saia da cozinha. - Falou fazendo um gesto com a mão.

— Vai me expulsar da minha própria cozinha. - Falei só para tirar onda e ver o que ele vai responder.

— Vou sim, agora vai pra lá. - Falou me empurrando para fora do comôdo.

— Nossa. - Falei enquanto ria.

Caminhei até a mesa e peguei os peixes colocando-os dentro do congelador da geladeira que eu roubei, mentira eu comprei, ouvi um "psiu" vindo da janela já sabia de quem se tratava, saí da cabana e encontrei Zetsu parado embaixo da janela.

— O que foi? - Perguntei.

Quanto tempo ele vai ficar aí? - Zetsu negro perguntou impaciente.

— Não vai demorar tanto, ele está se curando rápido logo ele vai embora. - Falei cruzando os braços.

— Que bom, que ele está se curando rápido. - Zetsu branco falou.

Você devia ter aproveitado enquanto ele ainda estava impossibilitado e o matado. - Falou.

— Eu mudei de ideia, não quero matá-lo. - Falei. — Eu o perdooei pelo que fez, mas quero que ele se junte a nós. - Olhei para Zetsu.

E como você vai fazer isso cabeção? - Zetsu negro falou.

— Eu dou meu jeito, irei traze-lo para nosso lado, só esperem. - Falei determinado.

Isso com certeza vais dar merda, mas vamos ver no que dá. - Falou reveirando os olhos. — Voltaremos no próximo mês, Obito. - Falou indo para de baixo da terra.

— TOBI O ALMOÇO ESTÁ PRONTO!!! - Avisou gritando.

— JÁ ESTOU INDO!! - Avisei no mesmo tom.

Kakashi P.O.V:

Coloco a comida sobre a mesa e espero Tobi voltar, caminho até a janela vendo o mesmo parado olhando para o céu, derrepente ele olha para mim me fazendo ter um leve susto pelo ato repentino, o mascarado se vira para entrar na casa. Ele entra, tira suas sandálias e caminha até a mesa sentando-se na cadeira a minha frente, me sento a sua frente, agradecemos pela comida e começamos a comer. Tobi estava muito quieto geralmente ele fala bastante quando comemos, mas agora ele estava em silêncio total isso me deixou preocupado.

— Por que essa cara Tobi? - Perguntei e o mesmo me olhou.

— Você está se recuperando rápido. - Falou meio chateado.

— Você não quer que eu me recupere? - Perguntei levantou mais a cabeça.

— Claro que não, pelo contrário eu estou muito feliz que você esteja se recuperando, mas logo você terá que ir embora e Tobi ficará sozinho de novo. - Falou a última parte com a voz fina.

— Você pode me visitar em Konoha. - Falei, percebendo que o mesmo ficou pensativo.

— Irei visita-lo sempre que puder. - Falou alegre.

— Estarei a espera. - Falei comendo um pouco do macarrão.

— Você come rápido demais. - Reclamou. — Vai acabar se engasgando desse jeito. - Avisou apontando para mim com o hashi.

— Sempre comi desse jeito e nunca me engasguei. - Falei dando de ombros.

— Você come desse jeito para não verem seu rosto? - Perguntou.

— Sim. - Falei curto e grosso.

— Por que não gosta de mostrar o rosto? - Me jogou mais outra pergunta.

— Não tenho um motivo especial. - Coloquei o hashi ao lado do prato.

— Mas... - O interrompi.

— Ara ara, você faz perguntas demais. - Falei balançando minha mão para o lado e para o outro. — Eu nunca perguntei o motivo de você usar máscara. - Falei e ele pareceu pensativo.

— É verdade, desculpe por isso. - Falou coçando a nuca envergonhado.

Terminamos de comer e o Tobi se encarregou de lavar a louça, então aproveitei e saí da cabana para aproveitar a vista bonita daquela tarde, sentir o cheiro doce das flores invadirem minhas narinas e sentir o vento tocar meu rosto balançando meus cabelos albinos. Iria colocar a mão no bolso quando sinto braços se entrelaçarem na minha cintura e o peso de algo sendo colocado em meu ombro, olho para o lado vendo a máscara de abóbora do homem que eu conheço e que se tornou um grande amigo para mim, Tobi.

— Está carente hoje, Tobi. - Falei olhando de canto para o mascarado que apenas resmungou algo inaudível.

— Já falei que eu gosto de abraços. - Falou apertando mais seu corpo contra o meu.

— Tudo bem, mas não me aperta tanto. - Falei tentando me livrar um pouco dos fortes braços do homem.

— Kakashi? - Chamou.

— Hm. - Respondi esperando o mesmo continuar.

— Se pudesse criar um mundo onde não ouvesse dor, você criaria? - Perguntou se aconchegando em meu ombro.

— Sabe, eu já presenciei a dor várias vezes e acho que você sabe como é perder alguém. - Falei olhando para o céu. — Mas foi com a dor, que eu aprendi a superar e conheci pessoas que me ajudaram nisso. - Olhei para ele. — Eu deixaria as coisas como estão, afinal é por causa da dor que evoluímos. - Sorri em conforto para ele, claramente ele sofria com algo e acho que ele perdeu alguém importante.

Senti seu braço soltarem meu corpo aos poucos e lentamente se afastar de mim, o olhei preocupado ele parecia muito pensativo.

— Você está bem? - Perguntei e o vi fazer um gesto com a mão.

— Estou sim, só preciso de um tempo. - Falou entrando na floresta.

Tobi/Obito P.O.V:

"Merda, a ideia dele está mudada, seria uma perda de tempo tentar traze-lo para meu lado, e agora?" pensei parando perto de um riacho e o encarando.

— Mesmo que eu tentasse não iria fazê-lo mudar de ideia, mas... - Pensei. — Se eu manipula-lo emocionalmente, qualquer um fica cego quando o assunto é o amor e se eu o fizer se apaixonar por mim. - Fiquei enojado só de pensar no Bakashi apaixonado por mim.

"Isso é loucura Obito, há tanta coisa para você usar como chantagem e você pensa nisso." pensei.

— O quero ao meu lado isso é um fato, não só por ser o shinobi mais inteligente que eu conheço, mas também porque ele é meu amigo. - Pensei.

"Espere Bakashi logo, logo você estará ao meu lado pronto para criar um novo mundo."

Continua...


Notas Finais


Espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...