História Me apaixonei por um yandere. - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Visualizações 20
Palavras 2.838
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Luta, Mistério, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Survival, Suspense, Terror e Horror, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


desculpem pela demora, eu levo minhas histórias como um hobbie, não como trabalho, e eu sou bem ocupada.. bom, um dia eu explico.
agora fiquem com o capitulo, boa leitura.

Capítulo 3 - Capitulo 3


Fanfic / Fanfiction Me apaixonei por um yandere. - Capítulo 3 - Capitulo 3

yumi: hum.. onde estou?

nara (mãe): filha, que bom que está bem! 

yumi: o que houve?

nara: o yuri te trouxe desmaiada aqui ontem a noite.

(me lembrei)

yumi: ah.. o yuri..

nara: o que houve? por que desmaiou?

yumi: é complicado.. acho que foi um grande choque,

nara: por que?

yumi: mãe, eu te amo, mas não quero falar disso agora, cade a mari?

nara: na escola. 

yumi: eu perdi aula?

(ela fez que sim com a cabeça)

yumi: droga...mãe, de tarde eu vou ter que sair.

nara: seu pai vai vir hoje pra casa.

yumi: o que?

nara: daqui a umas 2 horas ele está aqui. Agora vou te deixar descansar.

yumi: certo.

(ela saiu e eu peguei meu celular, eram 10:00. Eu queria mandar uma mensagem a mio, mas eles estavam na aula)

yumi: o jeito vai ser esperar..

(eu me levantei e fui tomar um banho e me arrumar)

(depois eu sentei na cama e comecei a pensar, quando percebi a campainha tocou)

nara: yudi! (eu fui até a sala, minha mão estava abraçando meu pai)

(minha irmã que estava ali, foi correndo até ele, e ele se abaixou para a abraçar)

(calma.. quem buscou minha irmã?)

(meu pai me viu e eu fui até ele)

yumi: papai.. (eu o abracei) bem vindo de volta.

yudi: obrigado, eu amo vocês.

(eu sorri)

mari: yumi, você ta melhor?

yumi: sim, obrigada. 

yudi: o que houve?

nara: nossa filha passou mal ontem a noite.

yudi: ah, entendo. 

nara: yudi, preciso falar com você.

yudi: é importante? (minha mãe fez que sim com a cabeça)

nara: um minuto, meninas, vão pro quarto.

(nós obedecemos e fomos para meu quarto)

- nara ON-

nara: yudi.. como era o nome do garoto?

yudi: yuri.

(eu arregalei os olhos)

yudi: o que foi?

nara: ele.. veio aqui busca-la uma vez. E ontem.. ele que a trouxe no colo para cá, eles estavam na rua, ela estava desmaiada.

yudi: tem certeza que é ele, tem a tatuagem?

nara: eu não vi. 

yudi: eu preciso ver ele..

nara: é ele. Ele é identico a ela.

yudi: merda... 

(meu marido pegou o telefone)

yudi? alô? akira, é urgente. Volte para a cidade, você vai entrar em contato com a familia, Sua missão é  cuidar da yumi, o filho de gohan está com ela.

akira: certo, virei o mais rápido possível.

yudi: vai ficar tudo bem, não vai acontecer nada com nossas filhas..

(ele me abraçou)

-yumi ON-

mari: seu bichinhos de pelúcia são tão fofos!

yumi: haha sim, mas você tem os seus!

mari: eu sei, mas são fofos

nara: filha, a mio e o satoru estão aqui!

yumi: que?

(eu fui até a sala)

mio: yumi! (ela correu e me abraçou) você ta bem? tá viva? (ele olhou todo meu corpo)

yumi: sim? eu to bem, acho haha, pra que tudo isso?

satoru: você não foi pra aula hoje, ela achou que você tinha morrido, você nunca falta.

yumi: ah.. haha, eu estou aqui, não estou?

mio: acho que você não é uma ilusão.

(todos rimos)

yumi: ocorreu tudo bem hoje?

satoru: tudo normal. Aiko, keiko e yasu ficaram irritando todo mundo como de costume, a aula hoje foi chata, que bom que você não foi, e ah.. temos um trabalho, você está conosco.

mio: e a aiko levou uma bolada na cara na educação fisica! (eu ri)

yumi: justo hoje que não fui... e o yuri? 

mio: ele também não foi pra aula.

yumi: hum..

satoru: tudo bem?

mari: MIO, SATORU!! (minha irmã correu até eles e pulou em satoru)

satoru: haha, mari! 

( ele a girou)

(enquanto meus amigos brincavam com minha irmã, eu fui até a cozinha)

nara: você ouviu.

yudi: temos que tomar cuidado, pelo menos ele já esta vindo.

yumi: tomar cuidado com oque? e quem esta vindo?

yudi: filha...

nara: yumi, isso é complicado, não é momento para você saber.

yumi: hum.. por que?

yudi: é pro seu bem, um dia nós lhe contaremos yumi. Logo logo você irá entender. Muito em breve.

yumi: se é pro meu bem.. bom, eu vou chama-los.

(eu fui até a sala de jantar)

yumi: venham almoçar! 

(todos vieram e sentemos a mesa)

(eu observava meus pais)

(eles se amavam tanto, gostaria de ter isso)

-1 hora mais tarde-

mio: o que exatamente há entre vocês?

(ela se jogou na minha cama, e eu sentei do seu lado, enquanto satoru ficou na minha escrivaninha)

yumi: nem eu sei ao certo. Tem algo, mas depois de ontem..

satoru: o que houve?

yumi: ouçam, eu confio em vocês, então vou contar. Mas não contem! (os dois fizeram que sim com a cabeça) bom.. ontem eu estava na casa da mio, e eu resolvi voltar sozinha, quando estava perto de casa, dois homens me abordaram. Eles tentaram me levar a um motel, e estavam tirando minhas roupas, até que um deles levou um tiro na cabeça. Era o yuri. ELE MATOU O CARA! depois ele socou o outro que fugiu, eu surtei e acabei desmaiando, então ele me trouxe até aqui.

satoru: entendo.. você teve um choque emocional e não aguentou..

mio: ele... o matou?

(eu fiz que sim com a cabeça)

mio: e agora?

yumi: ele não vai me fazer mal. Eu sei. Mas eu não sei nada sobre ele..isso me preocupa.

satoru: fale com ele amanhã, vá atrás de respostas..

yumi: sim. 

(eu deitei na cama)

yumi: não dá.. esperar.. não dá. Vou atrás dele agora! 

mio: que?

(eu me levantei, mas o satoru segurou meu pulso)

satoru: sabe onde ele está? onde mora?

(eu abaixei a cabeça)

mio: aproveite que seu pai está em casa.. é melhor irmos, fique com eles, qualquer coisa, estamos perto. 

(ela me abraçou e ele me deu um beijo na bochecha)

yumi: vou com vocês até a porta.

(nós descemos as escadas, minha irmã estava vendo TV e meus pais estavam na sala)

(eles se despediram dos meus pais, mas quando abrimos a porta..)

yumi: Akira?

akira: olá. 

(mio e satoru entraram em choque)

yudi: akira, entre.

(ele entrou e passou por nós)

yudi: bem vindo. 

mio: akira, você não...

satoru: há tantos boatos...

akira: sim, eu sei. 

(eu ainda não acreditava, pensei que ele estava morto!)

yumi: pai, o que o akira.. 

( a mio começou a chorar)

(eu fui até ela)

yumi: eu vou com vocês.

yudi: não, você fica. mari, vá para seu quarto. 

mari: ta... (ela parecia querer sair dali correndo)

(akira olhou para trás de canto para mio)

(eu me despedi mais uma vez deles e sentei ao lado de akira)

yudi: yumi, a partir de hoje, você andará mais com o akira.

ayumi como assim?

yudi: ele vai cuidar de você.

ayumi: o que?

yudi: é isso mes...

(eu o interrompi)

ayumi: você fica meses fora, não temos noticia de você,do nada volta, trazendo um cara que todos achavam estar morto... e quer que ele seja minha babá?

yudi: sim.

(isso me irritou extremamente)

yumi: eu não vou aceitar isso. Vou sair. (eu fui até as escadas, quando meu pai disse)

yudi: se pensa em ir ver o yuri, você não vai a lugar algum.

yumi: como sabe dele?

yudi: eu não quero você perto dele. Por isso o akira está aqui.

yumi: você não pode me impedir de ver ele.

yudi: posso e vou!

nara: isso é para o seu bem, filha. É melhor você estar longe dele.

yumi: por que??

yudi: ele é perigoso. 

yumi: eu não ligo.

nara: mas nós ligamos, não queremos uma filha morta.

yumi: onde querem chegar.. 

yudi: akira, leve ela até seu quarto.

yumi: NÃO! eu sei subir escadas sozinha. Depois é o que? ele vai me dar comida na boca? 

(eu subi as escadas com raiva, e encontrei minha irmazinha chorando no corredor)

(eu a peguei pela mão e levei até meu quarto, e tranquei a porta)

yumi: você ouviu tudo?

(ela fez que sim com a cabeça)

(eu a abracei)

mari: o yuri não é malvado, é?

yumi: eu... não sei.

(ela me abraçou mais forte)

yumi: vai ficar tudo bem. 

-no dia seguinte, de manhã-

(eu mal tinha conseguido dormir a noite, não consegui)

(eu levantei e fui tomar banho)

(eu resolvi prender o cabelo em um rabo de cavalo, coloquei o uniforme, passei uma maquiagem bem natural e fui tomar café da manhã)

(quando desci, adivinhem? akira estava lá)

yumi: fala sério..

akira: o que foi? não está contente.

(eu olhei para o lado)

akira: o que tem contra mim?

(eu me virei para ele)

yumi: você é um irmão mais velho, abandonou a aiko. Ela sentiu muito sua falta, sofreu com isso. E.. eu achei que você tivesse morrido ou sei lá, eu não te odeio, só estou surpresa, e... esse negócio de você ser meu segurança, eu não gosto disso.

akira: entendo. Bom, eu tive que deixar a aiko, mas sempre cuidei dela de longe. E.. se você pudesse saber da verdade... eu não sumi, fui trabalhar com seu pai. 

yumi: mas ele é só dono de empresa.. e você sumiu sem completar a escola.

akira: eu sei, eu vou fazer 18 anos, eu completei meus estudos, e... eu não posso contar. Mas seu pai não é dono de empresa.

(eu quase cuspi o café)

yumi: como?

akira: tenha paciência, eles vão lhe falar um dia. 

yumi: hum.. bom terminei o café, vou escovar os dentes e saímos.

(eu subi e escovei os dentes)

mari: yumi, já estou pronta.

yumi: certo, vamos.

-na porta da escola da mari-

yumi: tchau maninha! (eu a abracei)

mari: você vem me buscar? 

yumi: não, hoje é a mamãe.(ela fez que sim com a cabeça)

(depois de andar uns 5 passos, parou)

mari: mande minhas lembranças ao yuri. (e foi)

yumi: claro..

(eu me levantei e saí)

(o akira riu)

yumi: tá rindo do que, idiota?

akira: nada...

(chegamos na escola)

yumi: aqui você não pode me vigiar.

akira: quem disse? tchau baixinha.

(ele me deu um beijo na testa e saiu)

yumi: idiota.

(eu entrei na escola, notei que mio o olhava andar)

(ela sempre gostou dele, mas ele não correspondia..)

-yuri ON-

(quem era aquele idiota com ela?)

(foi quando notei seu uniforme)

yuri: merda.

(eu peguei meu celular)

yuri: alô? pai? 

gohan: o que quer?

(eu suspirei)

yuri: acho que me descobriram.

gohan: como? seu moleque inútil... e agora?

yuri: peço que envie reforços.. ele mandou o akira.

gohan: entendo. Amanhã mandarei a midori e o hideki para ai.

yuri: certo.

(ele desligou)

yuri: agora vou ter que tomar mais cuidado que o normal.

(eu entrei na escola)

-yumi ON-

yumi:mio, tudo bem?

mio: sim.. e você, melhorou?

yumi: sim.

mio: que bom. (ela sorriu)

yumi: você ainda o ama, não é?

mio: sim.. eu não posso evitar, mas ele não sente o mesmo..

yumi: eu cresci com ele, vou te ajudar a conquistar ele.

mio: é... sério?

(fiz que sim com a cabeça)

(ela pulou no meu pescoço)

satoru: nossa, o que foi?

mio: nada..

satoru: garotos?

yumi: aham..

satoru: hum... 

satoru: me deixe adivinhar... akira?

mio: é...

(ele sorriu)

(derrepente meu mundo parou. meu olhar se encontrou com o do yuri, eu fui até ele)

yumi: oi.

yuri:oi.

(eu suspirei)

yuri: algo a dizer?

yumi: por que o matou? 

(ele virou os olhos e me pegou pelo pulso, me puxando)

(ele me levou ao terraço)

yuri: se eu não fizesse aquilo... o que teria acontecido?

yumi: você poderia ter o socado, apenas, como fez com o outro.

yuri: yumi, ele abusa de mulheres, queria que eu o deixasse vivo para fazer isso com mais mulheres?

yumi: você não está errado... mas..

yuri: nunca viu um assasinato?

(ele veio até mim e colocou a mão em meu rosto)

(foi quando percebi... a loucura em seu olhar)

yumi: yuri...(eu tirei sua mão do meu rosto e dei um passo pra trás)

yuri: está com medo? (ele deu um passo em minha direção, e eu dei outros para trás)

(até que ele pegou a arma e apontou pra mim)

yuri: acha que vou... perder o controle? que vou te matar? machucar... ou até mesmo... (ele olhou para meu corpo, mordendo o lábio) acha?

yumi: eu...

yuri: olhe nos meus olhos.

(eu olhei, tão lindos... ele... não é mau)

(eu andei até sua arma encostar em minha testa)

yumi: não.

(ele abaixou a arma)

yuri: boa escolha. Eu jamais lhe faria mal... 

(ele se aproximou de mim e me puxou pela nuca, assim, me beijando)

yuri: eu sou um maluco. 

yumi: que?

(ele se afastou)

yuri: eu mato. Aquela não foi a primeira vez.

yumi: eu não ligo.

yuri: você está em perigo perto de mim.. 

yumi: eu realmente não sei nada a seu respeito, mas...

(ele tirou o casaco, assim revelando sua tatuagem)

yumi: o que?

yuri: você vai saber um dia, yumi. E provavelmente não vai mais querer me ver. (ele colocou o casaco denovo) e quando isso acontecer.. eu não terei opção.

(eu o puxei pelo braço)

yumi: do que está falando?

(ele puxou de volta)

yuri: eu não posso..

(nessa hora, senti a raiva em minhas veias)

yumi: eu.... ninguem me fala nada! você com essa tatuagem, meu pai que voltou do nada , o akira.. que eu pensei que estava morto... e... eu to tão confusa, e ninguem me fala nada, meu pai nem trabalha em uma empresa, eu não sei nada do meu próprio pai.. eu.. eu estou com medo...

(ele me abraçou)

yuri: yumi.. a única coisa de que você deveria ter medo é de mim.. minhas mãos estão te abraçando agora, mas elas já estiveram sujas de sangue tantas vezes...

yumi: eu, eu não ligo! eu... só to tão confusa..

yuri: eu não posso te dizer agora, mas.. em breve direi..

( o sinal tocou)

yuri: vamos.

(quando estavamos descendo um funcionário olhou pra mim e fez um sinal para mim ficar quieta... akira.)

(não acredito)

(eu entrei na sala de mãos dadas com yuri, mas soltamos para irmos sentar)

(eu fiquei tão perdida em pensamentos que acabei nem prestando atenção em nada)

(acabou que eu fui acordada de meus pensamentos pelo sinal)

yumi: hã?

mio: vamos, hora do intervalo! (ela me pegou pela mão e eu olhei para trás, yuri não estava ali)

satoru: você está bem? você sumiu com o yuri.

yumi: digamos que eu só fiquei mais confusa.

mio: descobriu algo? 

(fiz que não com a cabeça)

satoru: aish!

- no final da aula-

(eu estava saindo, quando o akira me puxa pelo pulso, me tirando dali)

yumi: ai! 

akira: desculpe, não temos tempo.

(ele me levou até um canto, e me colocou contra a parede)

yumi: você ouviu não é?

akira: sim.

yumi: você não tem o direi..

(ele me interrompe)

akira: tenho. E eu já disse para ficar longe dele.

yumi: você não manda em mim!

(eu o empurrei e sai andando)

akira: YUMI!

(ele tentou agarrar meu pulso, mas foi impedido pelo yuri, que o deu um soco)

yuri: tire suas mãos dela.

akira: entendo.. então é você.

(o yuri segurou minha mão)

(o akira percebeu e riu)

akira: não pode se controlar é?

yuri: cala boca. (ele apontou sua arma para o akira) um movimento... e já era

yumi: yuri!

(eles ficaram se encarando)

akira: percebe por que seu pai queria você longe dele?

yumi: o que?

akira: ele é um assasino que serve ao pai, que é inimigo do seu pai. Ele mata pessoas por diversão, ele já matou tantos inocentes... você amaria alguém assim? e além disso... ele é um completo maluco..

yuri: cala boca!

akira: vamos, atire! 

(akira em um movimento rápido tirou uma arma e apontou para yuri)

yumi: NÃO! parem!

(eles ficaram se encarando)

(e agora... e- ele realmente matou tantas pessoas assim? e por prazer?)

akira: seus pais te querem longe dele, e com razão, ele só está te usando. Depois vai te jogar fora como se você não fosse nada... como fez com todas.. (ele sorriu)

yumi: yuri?

yuri: não, eu não vou. Eu amo a yumi, jamais a faria mal.

akira: mas está.  Em quem você confia yumi? no seu amigo de infância, ou em um yandere maluco que você nem sabe nada?

yumi: eu...

(eu fechei os olhos e me coloquei no meio deles, colocando minhas mão nos braços dele, e apontando as armas pra mim)

yumi: atirem.

akira: o- oque?

yumi: vocês não tem coragem não é?

( O yuri puxou a arma dele da minha mão e a colocou no lugar, akira fez o mesmo)

akira: vamos yumi. Seus pais vão lhe contar tudo.

yuri: yumi.. perdão...

yumi: yuri.. 

(yuri.. o que você fez de tão ruim?)

(o akira me pegou pela mão e me levou dali)

(eu olhei nos olhos do yuri pela última vez)

( eu vejo dor. Vejo sofrimento em seu olhar. Eu vejo uma alma destruída que grita por socorro, e ao mesmo tempo vejo a insanidade em seu olhar, a loucura)

 

 


Notas Finais


obrigada por lerem!
ainda tem muita coisa por vir!
aguardem o próximo capitulo, vai estar muito bom e cheio de revelações...


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...