1. Spirit Fanfics >
  2. Me Beije >
  3. 14. Cause I Got Time For Ya!

História Me Beije - Capítulo 14


Escrita por:


Notas do Autor


Mais uuum 🧡 espero que vocês gostem e até as notas finais!!! 😁

Capítulo 14 - 14. Cause I Got Time For Ya!


Fanfic / Fanfiction Me Beije - Capítulo 14 - 14. Cause I Got Time For Ya!

Liam vestiu uma bermuda na velocidade da luz, mas Judith ainda procura sua camisa - observação: tranquilamente. Não foi minha intenção cortar a onda dos dois, mas era tarde demais para voltar atrás. Já havíamos nos visto vendo e fazendo coisas. Estou como Phoebe em Friends, e só não faço um escândalo por causa da Sarah.


"O que você tá fazendo aqui?" Liam pergunta.


Payne está vermelho feito um tomate. Dá duas voltas no trinco da porta e garante que está trancada. Tarde demais para isso, amigo!


"Eu te mandei uma porrada de mensagens." Agora ele pega o celular no meio do bolo da cobertas sobre a cama. "E dê graças a Deus porque fui eu quem entrou aqui, e não sua mãe."


"Eu estava ocupado."


Sério? "Sério?" Sinta a ironia. "A Sarah sabe que você está aqui?"


Jud tem aquele sorriso sapeca nos lábios ao mesmo tempo em que balança a cabeça negativamente. "Entrei pela janela." Explica.


Meu Deus! Onde eles estão com a cabeça? Fazer merda, tudo bem; agora não conseguir esconder as cagadas. A culpa é dos hormônios, eles nos transformam em monstros; e eu tenho plena consciência disso!


"Vocês pretendiam me contar sobre isso?"


Cruzo os braços tentando demonstrar toda a minha indignação, e apesar de meu amigo estar extremamente envergonhado, Jud está plena, agora sentada na cadeira gamer giratória de Liam sacudindo seus pezinhos com meias azuis de poá, e agora devidamente vestida com uma blusa do game of thrones.


"Aí que vergonha!" Liam diz, se senta na cama e cobre o rosto. 


"É só o Louis." Jud puxa as pernas para cima e as põe em posição de índio. Arqueio a sobrancelha. Como assim 'só o Louis'? "Não me discrimine com esses olhinhos azuis, Tomlinson." Sorriu.


"Como assim vocês têm a vida sexual mais ativa que a minha?" Continuo fingindo indignação, e Judith deita a cabeça para trás para dar uma gargalhada alta.


"Podemos não falar sobre isso?" Payne está arrumando os fios de seus cabelos que estão em pé, e sua voz sai quase inaudível. 


"Uma hora ele ia saber, Liam." Jud coloca na boca um chiclete que tirou daquela sua bolsinha.


"Como assim?" Digo isso ainda parado próximo a porta, e ainda com os braços cruzados. "Isso tem acontecido desde quando?" Descruzo somente para gesticular e depois volto a cruzar de novo.


"Desde aquela festa na casa do Harry." É a primeira vez que Liam me olha nos olhos, aí depois encolhe os ombros como se tivesse cometido um crime e dá um sorrisinho torto.


Ah, Harry, tinha até me esquecido dele por um segundo. Só esses dois para me fazer tirar o foco daquele homem. Quero aplaudir a perspicácia que eles tiveram de me esconder isso até hoje. 


"E o que você quer?" Olho para Jud." Tem um motivo para ter nos interrompido, então faça valer, baby." Descruzo os braços e meneio um não bem indignado com a cabeça.


"Não repita baby, pelo o amor que você tenha a mim." Caminho até eles e sento no tapete azul marinho de pelúcia no centro do quarto. "Assisti a quase três sequências de Exterminador do Futuro."


Começo contando os detalhes da minha manhã na academia até encontrar com meu ex ou atual crush - ainda tenho dúvidas quanto a isso -, depois a tarde divertida no Lounge Bar, o qual bebi conhaque pela primeira vez na vida, e dancei. E então toda a situação com a virgindade na casa de Niall. 


Disparei a falar, e até deito no chão enquanto gesticulo. De repente a cena de Liam e Judith nas 'preliminares' desapareceu da minha mente; acho que parte minha já imaginava que isso ia acontecer entre esses dois. 


Então eu percebo que os dias em que não conversei com Payne, não foi só porque eu estava com Harry ou Niall, mas sim porque Liam desaparecia, e agora entendo o porquê: ele provavelmente estava com Judith.


"Espera, você não é virgem!" Liam arqueou as sobrancelhas.


"Eu nunca fiz isso com outro cara." Explico e volto a me sentar. "Eu travei quando Niall começou a insinuar sexo, mas não sei se é por conta da virgindade ou se é pelo Harry."


Quase não consigo dizer o nome de Styles, e com certeza se eu tivesse dito um pouco mais baixo sairia inaudível. Bufo. Eu sou uma pessoa horrível; é esse o veredicto! 


Liam Psicólogo Payne começou um discurso sobre saber separar tesão de amizade, e que eu definitivamente deveria, por obrigação, usar isso com Harry, para então conseguir investir no meu relacionamento com Niall. Ouvi, ouvi e ouvi.


Durante o sermão do meu amigo, Judith ajoelhou no chão e se arrastou em minha direção. Agora está parada próxima a mim, com as costas apoiadas na lateral da cama, ouvindo com atenção a cada palavrinha que Payne diz. 


"Era isso que eu estava esperando quando apareci aqui. E não encontrar meus amigos seminus prestes a se fundirem em um só." 


"Não pretendíamos. Jud veio buscar um pendrive, e aconteceu." Liam começou a se explicar. Tem como isso ficar mais constrangedor?


"Olha, eu não ligo de vocês se pegarem. Quem sou eu na fila do pão, não é?" O sonho, mas não vem ao caso agora! "Mas vocês podem me avisar da próxima vez, porque não quero flagrar isso de novo.


"Se quiser posso te dar umas dicas." Jud balança as sobrancelhas em minha direção sugerindo um olhar pervertido.


"Ela pode!" Liam fala. O que ele está querendo insinuar com isso?


"Meu Deus!" Balanço a cabeça tentando afastar os pensamentos que vieram na cabeça. "Não quero ouvir." Cubro os ouvidos. 


Judith avança para cima de mim e agarra minhas mãos, tentando as afastar dos meus ouvidos a todo custo - mas falha -, então apela para cócegas, nesse caso: ou largo minhas orelhas e impeço Jud, ou me mato de tanto rir.


"Tira essas mãos de sexo de cima de mim." Protesto.


Ouço sua gargalhada mais alta - provável que, se não sabia antes, agora Sarah sabe que tem mais alguém além de mim e Liam no quarto -, e tento conter ainda mais minha risada antes que isso se torne um escândalo.



[...]



Niall me acompanha pelos corredores de faculdade. Nós estamos marcando de sair mais tarde; nós vamos encontrar alguns caras do time e outros amigos do loiro no Hopi Park. Ele está com o braço envolta dos meus ombros - me abraçando - ao chegarmos próximo ao meu armário. É quando avistamos Harry recostado ali. Merda!


"Te encontro depois." Styles dispensa Jordan na mesma rapidez em que ajeita sua postura diante de mim e Niall. Ele estava mesmo me esperando? "Oi, Louis." Só cumprimenta a mim, e no mesmo instante  me sinto desconfortável. Mas então ele acena com um meneio de cabeça e cumprimenta Horan com um sorriso frouxo. Só!


Olho para Horan de relance e posso jurar ver ele revirar os olhos. É, eu estava certo, ele tem mesmo certa aversão a Harry. Louis, aja naturalmente! Volto a encarar aquelas íris esverdeadas. 


"Oi." Forço um sorriso. Será que parece que estou nervoso?


"Podemos continuar a pesquisa hoje..." Tem um quê de dúvida em suas palavras. "Na minha casa." 


Sinto uma pequena pressão no meu ombro esquerdo, são os dedos de Niall o apertando. Styles percebe a ação, mas não dá tanta atenção e volta a me encarar tão rápido quanto desviou.


É como nosso - e um dos meus favoritos - galã norte-americano, Charlie Puth, costuma dizer em uma de suas canções: 'você só quer atenção', e é disso que Styles gosta; de todos os holofotes sobre ele. Esse cara sabe como causar um desconforto.


"Preciso resolver alguns assuntos para minha mãe..." Isso inclui dar um jeito na bagunça que está a casa. "Pode ir lá para casa, se quiser."


"Me manda o endereço por mensagem." 


É claro que Harry não iria recusar essa. Ajeita os cachos e dá um sorriso daqueles antes de finalmente dar a volta por nós dois - deixar o cheiro do seu perfume inebriante para trás -, e se afastar. Posso respirar agora?


"Idiota!" Ouço Niall murmurar, então me solta para ficar de frente para mim e sorri. "Passo para te buscar às oito." Concordo com um meneio de cabeça, e o loiro me dá um selinho rápido antes de ir para seu treino diário. O vejo se afastar, esbarrar com um grupo de conhecidos e seguir caminho acompanhado por três jogadores. 


Antes de eu pegar minha pilha de livros no armário, olho para a outra direção do corredor e Harry ainda está ali por perto, usando o bebedouro, me olhando - ainda que discretamente -, e só para quando sua garrafa começa a transbordar. Aí se enrola todo, solta a válvula  com pressa e ela espirra água para tudo quanto é lado.


Não consigo segurar o riso. Styles agora analisa os respingos em sua camisa branca - que por sinal fica muito bonita nele -, depois morde o lábio inferior ao mesmo tempo em que torce a parte mais úmida - e é nesse momento, meu amor, que ele deixa amostra sua barriga definida. Que tombo! Às vezes acho que ele faz de propósito.


Agora sou eu quem está tentando abrir desesperadamente a portinha do armário. Erro a senha uma, duas e três vezes - dou uma respirada -, e tento outra vez. A vista dos meus livros de matemática nem se comparam ao abdômen de Harry, mas pelo menos não me causam falta de ar, suor, tremedeira e às vezes até perda do controle motor.


Mas é claro que não me contenho e volto a dar uma espiada. Está batendo as mãos no jeans, de costas para mim. Saca o celular do bolso e começa a caminhar para longe. Finalmente!


Quando será que vou conseguir me livrar de Harry?



[...]



A playlist workout no meu Spotify está a todo vapor no aleatório. Foi criação minha, e me orgulho de cada música desta coleção - desde AronChupa até Regard. Conectado ao som, os vizinhos me odeiam agora. Trevor Daniel está quase no máximo enquanto passo o pano no chão da sala. Uso o cabo da vassoura como microfone.


"Might make an exception for ya, 'cause I been feeling ya! Think I might be out of my mind, I think that you're the one!" E isso quase aos berros, andando pela casa com a vassoura nas mãos. 


As roupas mais folgadas facilitam nas minhas dancinhas, e a meias me ajudam a derrapar pelo porcelanato. Estou dando piruetas por toda sala quando ouço batidas na porta. É, Harry? Ajeito o cabelo. Que horas são? Desligo o som com destreza.


Não sei exatamente como cheguei tão rápido a porta, mas devo estar um verdadeiro desastre, porque Styles dá uma gargalhada baixa - e atraentemente rouca - no instante em que me vê. Me analisa de cima a baixo, depois volta sua atenção para meus olhos.


"Não pare por minha causa." Mantém o sorriso provocante.


"Você ouviu?" Devo estar vermelho feito uma beterraba.


"Qual parte?" Arqueou as sobrancelhas. "'cause I got time for ya', ou 'I think that you're the one'...?" Questionou.


Entro em uma discussão sobre Harry estar bisbilhotando, ou me conformo? Ah, foda-se! "Entra." Dou espaço para ele passar.


Minha mãe havia colado trocentos bilhetinhos na geladeira, mas o desespero para deixar essa casa um brinco - antes de Styles chegar - me fez esquecer te os arrancar dali. Disparo na frente dele antes que ele pudesse ler e saio amassando os papeizinhos.


"O que são esses papeizinhos?" Pergunta tirando seu agasalho e o apoiando sobre a bancada da cozinha. 


"Minha mãe." É simplesmente o que respondo. Os jogo na lixeira. 


Não ia entrar em outra explicação sobre como minha mãe é ausente. Harry já sabe bem mais do que já contei a alguém, e já sabe mais do que o suficiente. Não quero aquele olhar de pena outra vez! 


"Vamos?" Indico o caminho até a sala com um meneio de cabeça. Nem fodendo que vamos fazer a pesquisa no meu quarto. "Você pode usar o notebook." Aponto para o aparelho sobre a mesa da centro. "Vou usar o iPad." Jogo uma almofada no chão e me sento sobre.


Notas Finais


Niall com ciúmes e Harry indo na casa de Louis 🤔 o que será que vai dar??? O próximo capítulo promete kkkkk até 😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...