1. Spirit Fanfics >
  2. Me chame de amor >
  3. Capítulo Único

História Me chame de amor - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


surgiu graças a uma conversa sobre repetição nos pwp AJSHAJBS n aguentei e tive q usar o raio fluffyzador

kakuhida dps de anos
tá de volta o rei caralho

Capítulo 1 - Capítulo Único


Suas bocas estavam unidas em um beijo que se intensificava cada vez mais; o ar começou a faltar, mas não se separaram tanto para respirar, continuando ofegantes e logo voltando com o ato desesperado. Os corpos eletrizados se roçavam, causando suspiros por ambas as partes, principalmente Hidan que se via mergulhado naquele momento íntimo e amoroso com seu namorado. Kakuzu o segurou pela cintura com uma das mãos, enquanto a outra usou para agarrá-lo pelos fios e puxar. 

 

— Você parece uma putinha… — murmurou rouco e em êxtase, falando na impulsividade do momento. Pensou que nada aconteceria além de mais prazer, porém, a realidade fora outra. Levou um empurrão forte do mais baixo, que encarava ele com a testa franzida. 

 

— Você me chamou do que, Kakuzu?! — Hidan estava claramente irritado. O citado arqueou a sobrancelha devagar como naqueles desenhos, demonstrando confusão diante aquilo — o que fez o outro ficar mais indignado. 

 

— Ah…

 

Antes que pudesse responder a exclamação; o albino ficou com os olhos marejados, cheios de lágrimas e parecendo adorável. Ele só ficava choroso daquele jeito quando ia começar suas birras, até uma criancinha de 4 anos sentiria inveja de seu namorado. Mas o que lhe deixava perdido mesmo era o motivo, bom, Hidan nunca foi alguém casto ou de linguajar certo... Vê-lo resmungar por causa de uma ofensa era novo e cômico.

 

— Puta é o cadáver da sua vó, seu velho nojento! — Fechou os olhos com força, dando tapinhas no peito definido de seu moreno. Óbvio que não estavam doendo, todavia Kakuzu o segurou pelos pulsos com cuidado, recebendo um olhar cortante quase de imediato. — Kuzu-chan! 

 

Soltou uma risada confusa, beijando a testa suada de seu amado nervosinho. — Qual o problema, pirralho? — Ele estava debochando dele!

 

— Não sou uma putinha, e sim um príncipe!

 

— Príncipes bebem sangue? — brincou divertido, apesar de manter sua cara quase inexpressiva e serena, essa possível ouvir o tom de diversão em sua voz. O imortal abriu a boca chocado com a injúria diante de si, logo fazendo um bico emburrado, cruzando os braços ao se soltar do aperto de Kakuzu. 

 

Virou o rosto, bravinho. Aquilo só fez ele rir mais e sorrir bobo com as reações dele. — Você é um tonto, sabia? — Abraçou a estrutura desnuda de Hidan, que se aconchegou fingindo contragosto; abriu um pequeno riso nos lábios finos e rosados. 

 

 — Me chame de amor… — sussurrou tímido, o que não era uma cena comum do cotidiano de ambos. O mercenário assentiu devagar, afagando o cabelo dele com cuidado, distribuindo beijinhos por toda a bochecha ruborizada. 

 

— Está bem, amor — Hidan ficou entusiasmado com a declaração, retribuindo os selinhos breves. — Podemos continuar agora? — O namorado travou e encarou o maior com uma expressão neutra, a mais famosa: cara de bunda. 

 

— Tarado filho da puta! 


Notas Finais


amém kakuhida 🤠


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...