História Me Chame de Seu - HunHan Taekook - Capítulo 29


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), Black Pink, EXO
Personagens Baekhyun, Chen, Jennie, Jeon Jeongguk (Jungkook), Jisoo, Jung Hoseok (J-Hope), Kai, Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Lay, Lisa, Lu Han, Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Rosé, Sehun, Tao, Xiumin
Visualizações 80
Palavras 3.660
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Crossover, Famí­lia, Festa, Ficção Adolescente, Hentai, Lemon, Romance e Novela, Slash, Violência
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Drogas, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Olá...
Boa leitura e bons sonhos!:)
Obs: Sonhem com Taekook :)

Capítulo 29 - Amor...


Fanfic / Fanfiction Me Chame de Seu - HunHan Taekook - Capítulo 29 - Amor...

 

Assim que chegaram no quarto ambos pareciam meio incerto do que deveriam fazer naquele momento, Kook encarava o namorado com as bochechas coradas esperando que este desse o próximo passo, e Tae estava o encarando com um olhar selvagem, o que só piorava a timidez de Jungkook, o olhar acintoso para cima do menor e aquele sorriso ladino era a total perdição para o mais novo que estava dividido entre a vergonha e o tesão que o outro lhe causava.

-Ah..Tae limpou a garganta.- Essa é a hora, quer desistir?

Foi meio difícil para Jeon raciocinar, já que ele estava submerso em sua mente almejando aquele corpo bem definido e aquela pele oliva que deixava o outro ainda mais sexy, era possível notar a ereção deste, e o aluno não conseguia parar  de pensar no que estava para acontecer, sua boca ficou seca, suas mãos geladas e um frio incessante na barriga, mas era um frio bom como se ele fosse andar numa montanha russa, ele mordeu o canto do lábio e levantou os olhos para o professor, os olhos castanhos e selvagens se conectaram automaticamente com os seus negros e hesitantes.

-Não. A voz saiu falha e baixa demais.- Estou bem. Dessa vez conseguiu falar mais alto e mais confiante, mesmo que por dentro o medo estava o corroendo, mas ele sabia que essa era a hora, ele estava pronto, era com a pessoa que ele amava, não tinha mais porque esperar.

-Ok. Foi tudo que outro dissera antes de se aproximar com um sorriso maléfico para cima do garoto. O aluno sentiu o sangue ferver quando o mais velho lhe puxou para a cama, Tae o deitou delicadamente sobre o edredom branco bagunçado, as mãos geladas do mais novo agarraram sua cintura, fazendo Kim se arrepiar e encarar o menino que estava com os olhos trêmulos, o castanho notou que as mãos de Jeon estavam suadas, com certeza ele estava com medo, era palpável a preocupação em seus olhos.- Jungkook, você..

-Estou bem, só um pouco nervoso. Ele falou com a voz trêmula.- Tá tudo bem Tae, é só ansiedade...eu quero isso. Tae sentiu firmeza em suas palavras e agora o menino pareceu relaxar um pouco.

-Tudo bem, não hesite em pedir para parar, ok? - Jungkook acenou que sim.O professor mordeu o lábio inferior propositalmente e se esfregou contra a ereção do outro, fazendo este fechar os olhos com força e respirar pesadamente, sim, Taehyung era o mestre da tortura.O olhar selvagem estava de volta no rosto do mais velho, o sorriso acintoso de novo, mas desta vez Jeon não deixou barato retribuiu o sorriso com outro travesso e uma forte apalpada nas nádegas durinhas e avantajadas do namorado, Taehyung estreitou os olhos e se aproximou da orelha do aluno.- Eu sei que você me deseja, mas quem vai comer hoje sou eu. Kim finalizou com uma boa sugada no lóbulo da orelha dele. Notou o menor ficar vermelho, sentiu uma imensa e pesada culpa lhe invadir, achando que o garoto não fosse desse jeito, que talvez este não gostasse de ouvir coisas sujas na cama, ainda mais na sua primeira vez, porém o moreno o encarou de volta com um sorrisinho travesso ainda corado e ergueu a cabeça se aproximando dos lábios do mais velho.

- Me mostre como que se faz então! Quero você dentro de mim, agora! - Falou contra os lábios do mais velho de uma forma sexy, muito sexy, aquilo foi o estopim para o professor, que empurrou-o de volta para cama e retirou seus calçados e seus shorts, tudo isso na velocidade da luz. Voltou para cima do garoto, agora o enchendo de beijos e chupões, Kook levou ambas mãos para os fios castanhos do professor, deixando leves puxões à medida que Kim chupava com mais força.

O moreno contraiu o abdomem quando sentiu a mão do mais velho acariciar sua ereção, e logo em seguida sentiu a língua quente dele tocar a pele a pouquíssimos centímetros da barra de sua cueca, está que logo foi arrancada e jogada ao chão, o pau do mais novo já liberava seu lubrificante natural, Tae deixou mais beijos na virilha, nas coxas, nos testículo, e no membro ereto do menino. O professor engoliu seco ao encarar o pênis a sua frente, era sua primeira vez a fazer isso, ele tomou coragem e relaxou o corpo se acomodando entre a pernas do mais novo, primeiro ele deu vários beijos por toda a extensão, que não era tão grande quanto a sua, porém era mais grossa. Os puxões em seu cabelo aumentaram, então ele se apressou em dar o que o outro queria, passou a língua vagarosamente pela cabecinha rosada e macia, antes de chupá-la com força, deixando esta um pouco inchada e avermelhada.

-Ahhhh. Jungkook gemeu e levou a mão a boca assustado.

-Não, não faça isso. Tae o repreendeu com a voz calma, e o menor o encarou confuso.- Quero saber se estou fazendo certo e, é muito gostoso ouvir você. Ele passou a língua entre os lábios de forma provocativa e fez sua melhor cara de safado antes de voltar para o pau do mais novo.

Enquanto era chupado com força e vontade, Kook resmungava algo incompreensível e encarava os olhos luxuriosos do castanho que conseguia deixá-lo ainda mais com tesão, o mais velho estava adorando aquela carinha manhosa do aluno, os lábios entreabertos, os olhos semicerrados pedindo por mais, era excitante, o líquido começou a aumentar na boca do professor então ele resolveu parar, antes que o moreno chegasse a seu ápice, sabia que era a primeira vez dele, então teria que fazer as coisas um pouco mais rápido.

Subiu o corpo até encontrar com os lábios agora avermelhados de tanto que Kook os mordia e o beijou da forma mais intensa que conseguia, levou a mão até a barra da própria cueca e, tirou a mesma com certa dificuldade conseguindo ajuda de seu pé direito assim que essa chegou um pouco abaixo de seu joelho, Jungkook riu do jeito um pouco desastroso de Kim fazer aquilo, mas logo sua feição mudou quando sentiu o membro duro de Taehyung bater contra sua pele assim que se livrara da cueca, o mais velho voltou a esfregar sua ereção na do menor, porém dessa vez estava pele com pele e, tudo ficava mais prazeroso, Tae sabia que estava na hora, então encarou Kook.

-Pronto? - O mais novo concordou.- Abra a primeira gaveta, temos tudo que precisa ali.

Jeon esticou o braço até a gaveta do criado mudo, e pegou o lubrificante e a camisinha, engoliu seco antes de entregá-la ao Kim. Este se colocou de joelho e ajeitou as pernas do aluno para que ficassem dobradas. Colocou um pouco do produto na mão e hesitou um pouco em levar os dedos até a entrada do garoto que o encarava ansioso com os olhos trêmulos.

-Tae, pode colocar. Kook tomou coragem para falar, a hesitação do outro estava o deixando com os nervos à flor da pele.

-É..eu ia fazer isso. Tae chacoalhou a cabeça e Kook riu do nervosismo dele. Kim levou o dedo anelar até a entrada e fez movimentos circulares passando o lubrificante por todo o orifício antes de adentrá-lo dentro do menor, Kook contraiu o abdômen e levantou minimamente o quadril, fazendo o castanho o olhar assustado.- Te machuquei?- A voz saiu assustada e curiosa.

-Não só está gelado. Jeon respondeu fazendo uma careta e logo um sorriso brincou em seus lábios pela feição brava de Kim achando que tinha o machucado.

-Você me assustou. O professor falou passando mais lubrificante na mão, e adentrando de volta o aluno. O moreno apertou os lábios com força ao sentir colocar outro dedo, suas mãos apertaram o edredom abaixo de si com  força, ele soltou um gemido e jogou a cabeça para trás, os olhos de Kim se fixaram nele, sem saber se era dor ou prazer, mas como ele não havia falado nada Tae continuou com os movimentos e adicionou mais um dedo, notou o mais novo abrir os olhos  e morder o lábio com mais força, antes de soltar um gemido alto e manhoso.- Está tudo bem?

Jeon acenou que sim, mesmo sentindo o ardor em sua entrada, queria acabar com aquilo logo, sabia muito bem que antes de sentir o prazer que tanto queria tinha que passar por aquela dor primeiro.

-Já estou pronto. Falou a contragosto, com os olhos marejados e a voz fraca.

-Tem certeza?

-Sim, por favor. Kook pediu fazendo aquela carinha típica manhosa que conseguia tudo o que queria, ignorou a dor e desviou os olhos do professor com medo do que viria a seguir.

Taehyung colocou a camisinha e passou mais lubrificante para que o pênis ficasse bem escorregadio e entrasse com facilidade. Talvez tivera exagerado na quantidade.

Jungkook ofegou de dor assim que sentiu sua entrada ser invadida pelo pau do namorado, este não havia o colocado inteiro , mas fora o bastante para Jeon querer desistir de tudo, ele grunhiu algo desconhecido antes de tentar levantar o corpo e agarrar as costas do maior, enterrando suas unhas com força na pele deste, Tae rangeu os dentes pela dor e fechou os olhos com força, sentiu algo molhado pingar em sua clavícula, logo em seguida Jeon gemia de uma forma dolorida.

-Jungkook, a gente pode parar, esta doendo muito?

-Sim.

-Tá tudo bem, só relaxe, não precisamos fazer isso hoje. Kim o deitou novamente na cama e fitou os olhos avermelhados e lacrimejados do aluno.

-Por que tem que doer tanto? - A voz chorosa ecoou alto nos ouvido do maior, e aquela culpa o pegou de novo, o fazendo se sentir sujo, como se ele tivesse se aproveitando de seu aluno.

O menino enxugou as lágrimas com a costa da mão e tentou acalmar a respiração.

-Eu não quero parar, só...Ele engoliu seco encarando o outro em cima de si.- Está doendo muito, mas eu sei que vai passar. Disse ele.- Pode continuar.

-Tem certeza? Você não parece bem. Kim acariciou o queixo dele e deixou beijos carinhosos por sua face .

-Pode continuar, eu vou ficar bem. Kook subiu as mãos até os ombros do professor e o agarrou com força, logo laçando suas pernas na cintura deste.

O castanho beijou as bochechas do menor com carinho, deixando beijos molhados até chegar em seu pescoço, sua intenção era fazer o menino relaxar para que ele pudesse retomar o ato, as unhas do moreno lhe arranhavam as costas de um jeito sensual aumentando sua excitação, desceu a mão esquerda até a intimidade deste e começou uma lenta masturbação, notou o corpo abaixo de si relaxar, enquanto o mesmo balbuciava coisas desconexas, essa era a hora, Kim impulsionou o corpo para frente vagarosamente fazendo seu membro deslizar para dentro do garoto, notou que Jeon fizera uma feição desgostosa então se aprontou a aumentar os movimentos de sua mão.

Kim sentiu a entrada se contrair e um misto de desejo possuir seu corpo, Jungkook era muito apertado seria difícil para o mais velho se segurar, mas ele iria fazer o possivel e impossivel para que fosse algo bom para os dois. Ele mordeu o lábio inferior com força e soltou um gemido alto e rouco, e aquilo soara totalmente sexy aos ouvidos do menor que conseguira relaxar o corpo fazendo com que o professor começasse as estocadas, eram movimentos fracos e não muito fundos para que o mais novo se acostumasse.

Os olhos se conectaram e o desejo aumentou, Tae acelerou o ritmo das estocadas, pois os olhos negros estavam em chamas de puro desejo, como se Kook estivesse todo entregue para si, os joelhos do castanhos começaram a se enfraquecer, mas ele se manteve firme, ainda não era hora de gozar, os dois gemiam alto à medida que Kim acertava o ponto g do mais novo, era sons incrivelmente sexy, deixando o ambiente ainda mais gostoso.

O professor afundou seu rosto no pescoço do aluno enquanto os movimentos de seu quadril levava os dois a loucura, sua mão esquerda ainda masturbava o membro pulsante do outro que se contorcia de prazer abaixo de si. Taehyung contraiu as nádegas e deslizou ainda mais fundo.

-Ahhh...Tae! - Jeon gemeu falhadamente enquanto apertava com força a bunda deste.- Isso é..tão bom. A voz saiu como um sussurro contra a orelha do professor que estava ao seu lado, em resposta o mais velho deixou um gemido grosso e longo escapar de sua boca, mordeu a pele branquinha do pescoço do garoto, o corpo estava  amolecendo com a sensação da entrada de Kook o apertando dentro de si.

Jeon sentiu o corpo estremecer sabia que que iria gozar.

-Tae eu vou..

-Eu também. Kim levantou a cabeça e deixou seus lábios roçarem  nos do menino.- Deixa vir, eu quero te ouvir bem alto. Finalizou com uma leve mordida no lábio inferior do mais novo que não aguentou e gemeu alto junto do professor, enquanto sentiam o corpo incendiar de prazer, os pênis pulsavam e a entrada de Jeon dava leves espasmos, ambas pernas tremelicavam e o corpo parecia que iria entrar em combustão, Jungkook segurou com força os fios castanhos e deixou uns últimos arranhões nas costas do mais velho.

O corpo de Taehyung caiu sobre o de Jungkook. As respirações estavam falhas e os corações acelerados enquanto eles ainda sofriam do clímax selvagem que tiveram, o mais novo sentiu o corpo fraco, como se não comesse há dias. O castanho se retirou delicadamente de dentro do menor e se jogou ao lado dele

-E então? - Tae indagou enquanto tirava o preservativo de si.

-Bom. Kook falou cansado tampando os olhos.

Taehyung riu.

-Só bom? - Kim insistiu acariciando o peito nu do menino.

Jungkook engoliu seco antes de começar a falar.

-Foi muito bom. Tocou a mão do professor que estava em si.

-Por que está...de olhos fechados? - A pergunta saiu entre risadas.

-Estou cansado. O moreno admitiu corando violentamente.- Isso é normal,? Acho que não sinto minhas pernas.

Kim riu novamente.

-Sim, gastamos muita energia durante o sexo, e você nem comeu nada ainda.

-Você também não comeu, por que não está assim? - Falou abrindo os olhos manhosamente como se estivesse acabando de acordar.

-Tem certeza que não comi nada? - Tae elevou a sobrancelha e deu um sorriso de canto malicioso.

-Bobo. O mais novo se sentou com dificuldade, o rosto demonstrando sua dor.

-Eu vou encher a banheira para tomarmos um banho e vou buscar um comprimido para dor, deite-se, já volto. Kim se levantou e caminhou até o banheiro, logo depois saiu nu mesmo pela casa.

O adolescente riu enquanto se deitava de lado apoiando o braço com o cotovelo na cama e vislumbrando o belo traseiro de Kim sair pela porta.

Minutos depois o dono da casa voltou com um copo pela metade de água e um comprimido, o entregou para o menor e se sentou ao seu lado.

-Você sempre anda assim pela casa? - Perguntou encarando o outro com as bochechas rubras.

-Não, só quando você está aqui. O namorado brincou puxando o menino até si e o beijando delicadamente.- Venha, vamos tomar banho.

Depois de um belo banho tomado, que demorou quase uma hora, os pombinhos se encontravam na sala de cinema do professor, jogaram um colchão no meio do cômodo e o encheu de travesseiros para fazer um encosto, a cesta grande do piquenique tinha enfeites de vermelho e preto e estava posicionada entre os dois. Jungkook já devorava um cacho de uva Thompson, e Tae o encarava com um sorriso bobo nos lábios.

-Eu juro que se você tentar comer um segundo mais rápido vai morrer engasgado. O mais velho brincou abrindo um pacotinho enfeitado com um lacinho vermelho, continha um pão de mel recheado com doce de leite dentro, seu bolinho favorito.

-Eu tenho que comer bastante, estou em fase de crescimento. Jungkook sorriu.- Come uma, está muito boa. Ele levou a uva até a boca do  Kim e, este aproveitou a deixa para dar um belo chupão nos dedos do menino antes de pegar a fruta. Resultado? Jungkook mordeu o lábio anestesiado e baixou a cabeça envergonhado.

Tae sorriu vitorioso.

-Que filme vamos assistir? - Ele mudou a conversa vendo que o mais novo havia ficado constrangido, o que era meio estranho a julgar pelo que eles haviam feito a pouco tempo atrás.

-Deixa que eu escolho. O moreno roubou o controle da mão do maior e colocou no gênero de terror.

O som da campainha fora ouvido fazendo o casal se olhar apreensivo.

-Quem será? Não estou esperando ninguém. Taehyung franziu o cenho.- Espere aqui já volto.

Kim caminhou até o painel da cozinha onde ficava as telas com imagens das câmeras de seguranças e bufou enraivecido ao notar sua mãe parada a frente de seu portão, o carro preto da mais velha estava parado ao lado. Destravou o objeto e esperou que a senhora entrasse, caminhou até a porta se martirizando por Jungkook estar ali.

-Que demora para atender uma porta! - A mãe disse assim que o filho abriu a porta da casa para que esta entrasse.

-O que está fazendo aqui? - Tae foi direto.- Onde está  meu pai?

-Calma, quanta pergunta e, não fale assim comigo. A mulher o repreendeu.- Seu pai foi num almoço com os amigos do golfe e...Ela soltou um suspiro cansada.

-E o que? - O filho indagou curioso.

-Uma moça foi em casa ontem. A mulher se sentou no sofá branco.- Estava procurando você.

-Quem era? Por que veio até aqui me falar isso? - O kim franziu a testa.

-Não a conheço, ela disse que era sua amiga da escola, disse que estudaram no segundo ano juntos e...

-Estudávamos juntos?...O que ela queria? - Tae a interrompeu curioso.

-O que ela queria? - A mãe falou raivosa.- Ela apareceu com uma criança na minha porta Taehyung, disse que não sabia que você não morava mais lá, pois tinha perdido o contato com você, ela disse que a criança é sua filha.

-Minha o que!?- O jovem indagou alto e se sentou próximo a mãe.- Como isso é possível, com certeza é mentira, até parece...alguém aparece na sua porta dizendo que tem uma filha comigo. Kim balançou a cabeça em descrença.- Assim do nada?

-É...seu pai queria falar com você sobre isso amanhã, mas eu não aguentei esperar. Ela o encarou séria.- Sério Taehyung? Eu e seu pai sempre conversavamos com você, nó lhe ensinamos tudo, para sempre se proteger e essas coisas toda. Ela falou de forma chateada.

-Sério que vocês estão acreditando nisso, deve ser uma mentirosa, querendo se aproveitar, eu sempre falo para sermos discretos, mas não, todo mês tem foto da família Kim estampada no jornal mais famoso da cidade. Tae bufou enraivecido.

-Filho eu não acho que seja um golpe, ela tem uma foto junto com você e seus amigos quando vocês eram mais novos. A mulher retirou a foto da bolsa e lhe entregou.

O professor engoliu seco ao reconhecer a menina da foto, era uma antiga amiga sua, eles nunca namoraram, mas tinham uma amizade colorida, foi com ela que ele havia perdido sua virgindade, Park Hae-won, ela era uma pessoa divertida, estava sempre o ajudando, era uma ótima amiga, mas naquele último ano que eles se viram os pais dela tiveram que se mudar para o interior pela falência da empresa deles e, eles nunca mais se viram desde então.

-Você a conhece, né? - A mãe acariciou a mão do filho e lhe lançou um olhar protetor.- Seu pai sugeriu um exame de DNA e, ela topou, disse que podemos marcar o dia e hora que quisermos. Ela colocou a bolsa de lado e se aproximou do mais novo que derramava algumas gotas de lágrimas.

-Isso não pode estar acontecendo. Ele falou fungando e limpando o canto dos olhos.- Ela falou mais alguma coisa?

-Ela disse que não tem como cuidar da menina mais, elas estão sozinhas e..A mulher ficou pensativa buscando na mente as melhores palavras enquanto seu primogênito a encarava com um olhar perdido e avermelhado.- Ela está doente Taehyung, muito doente, é um câncer terminal.

As lágrimas antes contidas agora voltaram com mais força, ele deixou o corpo cair no colo da mãe, enquanto a mais velha afagava seu cabelo.

-Vai ficar tudo bem querido. Ela limpou os cílios inferiores que ficaram pesados de lágrimas.- A menina é linda e, se parece muito com você.

O castanho levantou o rosto enxugando as lágrimas com a costa da mão.

-Como é o nome dela? - Indagou a meia voz.

-Alice. A mais velha falou com um sorriso doce.- Você tinha uma boa amizade com essa garota? - Ela apontou o dedo para a foto.- Ela era de confiança?

-Sim. Tae admitiu frustrado.- Não acho que ela esteja mentindo, era uma boa pessoa.

-De qualquer jeito vamos fazer o teste, amanhã de preferência. A mulher se ajeitou remexendo na sua bolsa.

-Não acredito que isto está acontecendo. Kim falou triste encarando a foto tirada há nove anos em sua mão.- Eu não posso ser pai, eu não cuido nem de mim. Falou triste apertando os olhos com força e quando os abriu Jungkook estava se aproximando do cômodo.

Ele se levantou de supetão, mas fora tarde demais Jeon já havia sido notado por sua mãe.

A senhora de meia idade encarou o menino de cenho franzido, o adolescente usava umas roupas largas para seu corpo e tinha marcas vermelhas e arroxeadas em seu pescoço.

Ela lançou um olhar bravo e interrogativo para o filho.

-Kim Taehyung quem é esse garoto...por que ele está assim?

Tae fechou os olhos e levou a mão a testa tentando se manter calmo, enquanto Jungkook o encarava aflito e com medo do que iria acontecer.

-Eu não pedi para você esperar lá em cima? - Kim pensou.


Notas Finais


Que capítluo, hein?
Espero que tenham gostado, desculpe-me caso aja algum erro.
Muito obrigada a todos que comentaram e deram sugestões, estou muito feliz com as interações de vcs :)
*O que acham, a menina deve ou não ser filha do Tae?*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...