História Me conquiste de novo - Capítulo 27


Escrita por: ~

Postado
Categorias Amor Doce
Personagens Castiel
Tags Amor Doce, Castiel
Visualizações 1.433
Palavras 2.263
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ecchi, Famí­lia, Festa, Ficção, Hentai, Romance e Novela, Suspense
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Me desculpem pela demora, eu sei que eu estou postando tarde, mas tecnicamente ainda é sexta kkk é que eu fiz uma endoscopia ontem e eu to quase morrendo pra engolir as coisas e to enjoadassa kkkk sem contar minha mão doendo por causa da anestesia, agulha gigantesca, meu Deus do céu, ainda estourou uma veia minha aí ta roxo no lugar pq eu sou muito branca kkk mas enfim, eu estou bem kk só não posso beber ou comer coisas muito quentes ou muito geladas kkk
Beijos e boa leitura meninas =*

Capítulo 27 - Oi?


Fanfic / Fanfiction Me conquiste de novo - Capítulo 27 - Oi?

Acordei suspirando e sentindo a luz que entrava pela janela do quarto me incomodando um pouco, o que me impediu de abrir os olhos tão rapidamente, ou melhor, me impediu de abrir os olhos completamente, já que eu simplesmente desisti de fazer isso no momento. Sinceramente, meu corpo inteiro estava dolorido, acho que isso incluía até as pontas do meu cabelo e eu não estava com a menor vontade de me levantar da cama, o meu ânimo era zero pra fazer isso, eu queria continuar deitada ali dormindo, provavelmente durante o dia inteiro se fosse possível, mas eu sabia que uma hora ou outra eu teria que levantar e isso estava o mais próximo possível, era inevitável. Eu não sei se eu estava sentindo esse cansaço enorme pelo tempo óbvio que eu tinha passado com o Castiel na noite passada ou se eu estava mesmo adoecendo, o que parecia ser o caso. Eu não estava apenas cansada, eu estava exausta, completamente esgotada, estava com dor e muito sono, isso não era muito normal, eu deveria estar pegando alguma gripe, resfriado o ou algo do tipo, eu não sei, ou talvez algo relacionado ao meu período por causa dessa cólica insuportável. Resmunguei gemendo de dor baixo enquanto eu encolhia mais os pés pra cima da cama, apertando as mãos contra o local da dor e mordendo os lábios sentindo a dor aguda da cólica de novo, acho que não fui baixa o suficiente, senti o Castiel se remexer na cama com os braços em volta da minha cintura e se levantar um pouco e olhar pra mim, provavelmente eu o tinha acordado.

Cast - Ali? Está tudo bem, meu amor? (Ele perguntou com uma rouca por ter acabado de acordar. Engoli seco apertando os olhos fechados ainda, sentindo a cólica novamente.)

Ali - Não. (Eu disse gemendo de dor mais uma vez.)

Cast - Isso é minha culpa? Eu te machuquei? (Ele perguntou parecendo um pouco preocupado e eu neguei levemente com a cabeça.)

Ali - Não, eu já estava passando mal antes, eu só acordei um pouco pior hoje. É só um pouco de cólica, se eu tomar um remédio passa. (Senti ele deslizar as mãos da minha cintura me soltando devagar e deixando um carinho no meu braço me dando um beijo de leve na minha bochecha antes de se levantar da cama e sair do quarto sem avisar pra onde estava indo, ou pelo menos eu acho que ele tinha saído já que eu apenas escutei os passos dele indo pra longe e logo o ranger da porta sendo aberta se fez presente.)

Eu não me dei ao trabalho nem de me levantar, não só por que eu apenas não queria, eu também não conseguia fazer isso, não agora pelo menos, então eu simplesmente não fiz, foi muito pelo contrário, eu puxei o travesseiro do lado dele já que ele não estava mais ali mesmo pra poder usá-lo, então não havia problemas em pegar, ele não precisaria agora, o coloquei entre as minhas pernas tentando o pressionar contra o local da dor, para ao menos tentar amenizar aquela coisa insuportável, até as minhas costas estavam doloridas, sem contar as minhas pernas que pareciam nem funcionar mais e pareciam ser feitas de gelatina, meus músculos doíam tanto que parecia que eu tinha acabado de correr uma maratona sem o menor preparamento físico pra isso e estava sofrendo as consequências agora, cada vez mais eu tinha certeza de que estava adoecendo, e poderia ser uma gripe bem forte apesar de que eu não sentia minha garganta arder ou doer, o que era estranho afinal de contas, então eu realmente não sei o que diabos eu tinha. Escutei a porta ser aberta novamente e dessa vez eu me forcei a abrir os olhos ainda me incomodando com a luz que entrava pela janela, vendo o Castiel entrando com uma bandeja de qualquer coisa, minhas vistas estavam um pouco embaçadas, mas aos poucos foi voltando ao normal. Ele se sentou na cama ao meu lado, passando os dedos pelo meu rosto e sorrindo de lado um pouco fraco.

Cast - Meu bem, você vai ter que se esforçar um pouco pra poder levantar e se sentar direito pra tomar o remédio e comer alguma coisa, ou vai acabar engasgando se fizer isso deitada. (Ele disse com humor. Suspirei sabendo que ele tinha toda a razão.)

De certa forma era bom e engraçado, ele cuidava de mim. Eu sei que não importaria o que acontecesse eu poderia confiar nele que ele cuidaria mesmo de mim se eu precisasse, o que… Era meio que o caso agora. Com certa dificuldade eu me levantei me sentando na cama, com ele me ajudando passando os braços em volta da minha cintura e me deixando apoiar nele pra sentir o mínimo de dor possível. Respirei fundo me encostando na cabeceira da cama e vendo ele pegar novamente a bandeja na mesa do lado da cama que só agora percebi ser o café da manhã.

Cast - Aqui. (Ele disse me entregando um remédio e um copo de água, murmurei um “obrigada” baixo e tomei rapidamente.) A quanto tempo está passando mal? (Ele perguntou passando um dos braços em volta da minha cintura e me trazendo para mais perto dele colocando a bandeja de comida no meu colo.)

Ali - Hum… (Eu exclamei tentando pensar.) Uns 3 ou 4 dias mais ou menos, mas antes não estava doendo tanto. (Eu disse suspirando ainda sentindo dor, eu sei que o remédio não fazia efeito instantâneo, mas eu queria muito que fizesse efeito bem rápido. Ele levou uma das mãos até a minha testa colocando as costas dela ali, provavelmente vendo se eu estaria quente ou não.)

Cast - Você parece estar um pouco quente, espere aqui um pouco que eu vou pegar o termômetro. (Ele disse me soltando e saindo do quarto novamente.)

Eu sentia minha cabeça girar e doer fortemente, definitivamente eu não estava bem, isso era mais do que óbvio. Eu sei que eu fico bem ruim quanto estou perto do meu período menstrual, mas nunca fiquei tão ruim a esse ponto, eu estava sentindo um cansaço e sono extremo, mesmo tendo acabado de acordar, sem contar nessa cólica insuportável e a dor de cabeça forte.

Cast - Aqui! (Ele disse voltando pra dentro do quarto com o termômetro em mãos e colocando embaixo do meu braço, novamente me deixando confortável nos braços dele sentado ao meu lado.) Sabe que se você não melhorar nós precisamos ir no médico não é? (Resmunguei ao ouvir isso, não que haja alguém que goste de ir no médico, mas eu evitava bastante.)

Ali - Hum… Tudo bem. (Eu disse sem muita força esperando o tempo acabar e logo o termômetro estava apitando, o vi retirar aquilo do meu braço e olhar.)

Cast - Está com 39,5 graus, você está com febre Ali. Toma o café da manhã e vamos tomar um banho pra ver se essa sua febre abaixa um pouco. (Ele disse calmamente e eu apenas murmurei um “ok”.)

Eu estava tentando, eu juro que eu estava tentando comer, mas não sei se era pelo fato de que eu tinha acabado de acordar, mas a comida simplesmente não queria descer pela minha garganta, meu estômago estava se recusando a aceitar qualquer tipo de alimento. A cada mordida que eu dava naquele pão eu sentia vontade de largá-lo ali no prato e não sentir nem o cheiro dele, e quando eu engolia eu sentia que a qualquer minuto ele ia voltar de onde tinha vindo, enjoada não era nem o que eu estava sentindo, parecia que eu ia vomitar até o meu estômago pra fora.

Cast - Vamos lá, só mais um pouquinho, você não pode tomar o remédio de estômago vazio. Pelo menos até a metade do pão. (Ele disse tentando me incentivar a comer vendo a dificuldade que eu estava pra fazer isso. Eu tentei morder mais um pedaço do pão, mas não dava, simplesmente larguei ele no prato balançando a cabeça rapidamente sentindo meu estômago inteiro se revirar dentro da minha barriga.)

Ali - Não, não dá não. (Eu disse rapidamente empurrando a bandeja das minhas pernas e a colocando na cama.)

A vontade de vomitar estava tão grande que por alguns segundos a dor no meu corpo sumiu, foi tempo o suficiente para que eu conseguisse chegar até o banheiro correndo e me ajoelhasse na frente do vaso praticamente me jogando no chão e vomitando tudo o que eu tinha comido até agora, o que por sinal não tinha sido muito, eu só tinha conseguido mesmo foi tomar o suco de laranja que agora já não fazia mais importância por razões óbvias, acho que eu já tinha vomitado até mesmo o remédio que tinha tomado. Não demorou muito para que o Cast estivesse do meu lado segurando meu cabelo e esperando que eu não tivesse absolutamente mais nada pra vomitar, eu só me levantei dali quando não conseguia nem mais vomitar de tão cansada que eu estava, eu apenas tossia agora, exageradamente, afinal não tinha mais nada que eu pudesse colocar pra fora mesmo. Ele me ajudou a levantar do chão e lavar a boca na pia, me segurando para que eu não caísse.

Cast - É melhor irmos no médico, não vamos esperar mais ok? (Sim, eu sei, ele tinha razão. Apenas assenti com a cabeça concordando com ele.) Vamos tomar um banho primeiro e eu te ajudo, aí nós vamos. (Novamente eu concordei apenas assentindo com a cabeça sem muita força.)

Ele deu descarga no vaso e abaixou a tampa me colocando sentada ali, foi até o box o abrindo e abrindo o chuveiro deixando a água cair e aquecer. Ele tirou a roupa rapidamente e com certa dificuldade me ajudou a tirar a minha. Ele já estava praticamente me carregando, eu mal conseguia ficar em pé direito, o peso do meu corpo estava praticamente todo sobre ele e era isso a única coisa que me mantinha de pé. Pra facilitar um pouco as coisas eu me agarrei ao pescoço dele enquanto tomávamos banho, ele praticamente me deu banho já que eu mal conseguia aguentar o peso do meu próprio corpo, foi a mesma coisa na hora de colocar a roupa, mas logo nós já estávamos prontos e dentro do carro indo em direção ao hospital. Ele tinha ligado pro meu pai e pediu pra que ele ficasse com as crianças por mais um pouco de tempo já que não poderíamos buscá-los lá agora. Me encostei com a cabeça na janela do carro e fechei os olhos tentando não pensar tanto em quanto eu estava me sentindo mal, eu não sabia o que estava me incomodando mais naquele momento, se era o cansaço absurdamente grande, parecendo que tinha dias que eu não dormia e não parava quieta ou aquela cólica que simplesmente não queria ir embora. Eu não sei se eu acabei cochilando no meio do caminho ou se ele realmente dirigiu rápido, mas felizmente não demorou muito para que nós já estivéssemos no hospital com ele estacionando o carro já. Escutei o barulho dele puxando o freio de mão assim que nós paramos e saindo do carro, dando a volta e abrindo a porta do meu lado.

Cast - Vem, eu te ajudo a descer. (Ele disse esticando a mão pra mim e me ajudando a descer do carro.)

Felizmente o pronto socorro do hospital não estava cheio, eu não tinha uma consulta marcada nem nada disso, então apenas peguei a senha, preenchi a minha ficha e tive que esperar. Dentro de alguns minutos eles me chamaram e o Cast entrou comigo no consultório, eu disse ao médico o que eu estava sentindo e foi preciso que eu tirasse sangue pra poder fazer alguns exames. E agora eu apenas estava esperando pelo resultados dos mesmos, apoiada no ombro do Castiel enquanto estávamos sentados em algumas cadeiras na sala de espera, eu já me sentia um pouco melhor depois do remédio que me deram, injetável já que eu não estava conseguindo engolir quase nada.

??? - Ali? (Levantei a cabeça para olhar na direção da voz levemente familiar.)

Ali - Oh! Ei Doutor Steven. (Eu disse me levantando com o Cast e o cumprimentando, ele tinha sido o médico que me acompanhou em praticamente toda a gravidez das meninas e que tinha feito o parto delas.)

Steven - Prazer! (Ele disse cumprimentando o Castiel que apenas assentiu sorrindo e apertando a sua mão.) É, eu estou com o resultado dos seus exames. Vamos entrar? (Ele disse abrindo a porta do consultório perto dele e esticando a mão. Mas por que ele estava com o resultados dos exames que eu acabei de fazer? Eu não tinha sido atendida por ele.)

Ali - Hum… Ok. (Eu disse meio incerta entrando na sala e me sentando na cadeira em frente a mesa dele o vendo fazer o mesmo, se sentando na cadeira atrás da mesa e o Castiel ao meu lado.)

Cast - Então… (Ele disse tentando aparentar o mais normal possível, mas eu sei que ele estava preocupado.)

Steven - Hum… Então Ali, eu realmente pedi pra poder vir te atender quando eu vi os resultados dos exames e que eram seus. (Ok…?)

Ali - Por que isso? (Perguntei tentando entender.)

Steven - Por que… Você não está realmente doente não é bem isso. (Ainda não consegui entender.)

Cast - Então o que ela tem? (Ele perguntou ansioso.)

Steven - Você está grávida Ali. (O que?)

Ali - Oi?


Notas Finais


Beijos e até sexta XD


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...