1. Spirit Fanfics >
  2. Me Dead - Apocalypse >
  3. Capítulo 14

História Me Dead - Apocalypse - Capítulo 14


Escrita por: e perry_swift


Notas do Autor


Pois é...
Eu sei que eu demorei mas as coisas tão difíceis por aqui. Meio sem criatividade no momento. Mais tá ai né?

Capítulo 14 - Capítulo 14


   Eles pareceram entender nossa despedida. Eu e Ella saímos caminhando lado a lado, depois de alguns metros somente ela que se atreveu a olhar para trás.

-Já entraram.

Mesmo assim eu não tive coragem de olhar para trás.

Ella me disse que sua casa já estava perto finalmente, e parecia ficar mais animada, do seu jeito, a cada passo que dávamos. Chegamos ao fim da rua, viramos a esquerda, e quando Ella olhou mais ao longe parou. Parecia agitada, animada e aflita ao mesmo tempo. Olhei também e no final da rua, e uma pequena casa parecia nos esperar ao longe.

-É ali.

Ella quase não aguentou de tanta emoção que quase pensei que ela pudesse chorar. Começou então a andar o máximo que conseguia, e eu apenas fiz acompanha -lá enquanto ela se encaminhava de volta para casa depois de tanto tempo, finalmente.

Ella caminhava agora de volta para casa, seu único destino agora era sua casa, tudo o que lhe importava agora era sua casa. Eu apenas a vi se distanciando de mim, enquanto eu tentava acompanha -lá com meu passo lerdo. Quando começamos a nos aproximar da casa que Ella começara a reduzir o passo, e eu comecei a perceber melhor todos os detalhes daquele estranho lugar.

Era uma casa relativamente pequena, mas que parecia aconchegante. Claro que haviam alguns sinais de abandono como o mato já alto mas parecia ser a mais “habitavel” por ali. Chegamos a porta e incrivelmente estava aberta, Ella apenas teve de empurra-lá um pouco. A porta se abriu e nos revelou uma sala onde estavam alguns moveis aparentemente intactos e cobertos por uma fina camada de poeira que parecia envolver todo o ambiente. Ela percorreu toda a sala parecendo estar um pouco chocada e decepcionada com o que estava vendo.

-Eu não sabia que estava tudo assim…

Ela seguiu em frente, e entrou por uma porta que tinha sinais de arrombamento. Presumi que deveria ser o quartinho dela. Porém mais parecia a cena de um assassinato. O papel de parede rosa só fazia dar mais espanto a cena. O guarda roupa estava escancarado, e o chão em volta salpicado de sangue. Um corpo pútrido descansava ao lado. A cama desarrumada também estava totalmente manchada com sangue, onde provavelmente Ella teria tido seus últimos momentos como um ser vivo. Tudo isso era demais para mim. Rosa e vermelho são duas cores que não se combinam muito. Pelo menos não nesse caso.

Saímos logo daquela cena deprimente e aproveitei para observar. Talvez seus pais ainda estivessem aqui? Será que teriam sobrevivido? Estariam onde então? Ali não estariam, com certeza. Não havia nenhum sinal de que alguem esteve por ali. Parecia estar tudo intocado desde que Ella saiu. Observei todos os cômodos, desejando internamente que não encontrasse mais nenhum corpo naquela casa. E felizmente a casa estava relativamente deserta. A cozinha, porém estava um tanto bagunçada. Aparentemente a casa tinha sido saqueada. A geladeira estava escancarada e as coisas que eles não tinham levado estavam agora apodrecendo.

Fui até o jardim dos fundos, e aproveitei para dar uma observada ao redor. O mato era alto que dava na cintura. Fiquei de pé no batente e olhei as casas em volta. O silêncio reinava ali e só era possível ouvir o vento e um leve som de um carro ao longe. Me atrevi a entrar um pouco no mato, e logo estava explorando o que um dia já fora um quintal bem cuidado, mas que agora a natureza estava cuidando em lentamente retomar o seu lugar por direito. Não a culpo.

Em meio a todo aquele tapete verde de mais de meio metro de altura haviam uma ou outra coisa perdida, enferrujando ou apodrecendo ao ar livre. Até mesmo um conhecido ser de corpo escamoso e alongado que estava ali no meio do mato veio me dar o seu beijo de boas vindas. Acabou me largando, e logo depois, começou a se contorcer no chão. Pensei que Ella poderia estar na frente de casa, então comecei a caminhar para lá pelo lado de fora. Ainda havia vestígios de um pequeno caminho pelo qual fui andando vagarosamente.

   Enfim cheguei a frente, e como eu imaginava, Ella estava ali em meio ao mato de frente para a estrada. Parecia observar alguma coisa. Seus pais?fiquei observando-a, meio escondido pela casa enquanto um carro parava em frente a casa.


Notas Finais


Como voces tão passando a quarentena?


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...