História Me deixa entrar?(Kim Taehyung) - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Namjoon (RM), Kim Taehyung (V), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), Empoderamento Feminino, Jeongguk! Kid, Kim Taehyung, Kim Taehyung!model, Original Character, Quebra De Tabus
Visualizações 35
Palavras 985
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Festa, Fluffy, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oi oi, minha gente
tudo na paz? espero que sim
Eu definitivamente não deveria estar postando fanfic e nem nada, mas já que essa aqui tem os primeiros capítulos prontos e já que tô tentando mudar meus hábitos, entra meio como um desafio. Perspectiva é a penúltima na fila do pão :)

Espero que gostem, espero que ela seja diferente das tantas que há por aí.

Agradecimentos pelo design piticoso da adorável e atenciosa, @Dobu <33

Capítulo 1 - Prelúdio


Era mais um dia cinzento e chuvoso em Seoul, a sede da empresa estava em um pequeno pandemônio. Uma linha de produção estava atrasada em relação às outras, o que geraria o atraso da festa de lançamento e para o desfile, logo não chegariam às lojas para as vendas, em tese, um grande prejuízo estava por vir.

Kim Hansuk estava à beira de um colapso mental em sua cobertura com vista para o rio Han. Se pudesse, arrancaria a cabeça do responsável por tudo aquilo, mas o problema não estava nas pessoas, e sim nas máquinas da tecelagem. 

O secretário Lee estava para ter a sua alma sugada pelo chefe, os outros integrantes da presidência assistiam impassíveis ao sofrimento do homem que faltava se pôr de joelhos de tanto se curvar humildemente, o erro não era seu, mas fazia parte da hierarquia do capitalismo.

No quinto andar destinado apenas à criação das peças e provas, Faith Saint'Anna conversava descontraidamente com uma de suas equipes, que constava em Bae Joohyun, Byun Baekhyun e Dong Haesik, eram bons colegas de trabalho, mas não passava disso com algumas trivialidades.

Seus amigos não trabalhavam na mesma empresa, eram de profissões distintas e preferiam não azedar os encontros com as fofocas dispensáveis e comuns de seus locais de trabalho.

Dois deles também eram estrangeiros como Faith, os outros três felizmente eram uma exceção à regra da mente fechada dos sul-coreanos.

Sempre tentavam estar presentes na vida da mais nova entre eles. No último ano ela havia colocado em sua cabeça que seria mãe solteira, os outros ficaram surpresos, mas nada disseram para contradizê-la. O mais animado com a possibilidade de ser tio era Kim Seokjin, já que adorava crianças. Jung Ji Yong foi um pouco mais incisiva em querer motivos para aquilo de repente, já Olivia, Harry e JunHoi preferiram se abster de opiniões, iriam apoiá-la e ajudá-la no que estivesse ao alcance de cada um.

Retornando à sala de criação, Bae Joohyun se coçava em curiosidade após ouvir certos boatos de que a chefe estaria querendo engravidar, mas pelo que sabiam, ela não possuía um relacionamento — fato após revirarem o seu Instagram, tomando cuidado para não curtir nenhuma foto. Para Faith, seria melhor se ele fosse privado, mas precisava divulgar suas criações, fazia parte do currículo.

— Faith-sunbaenim — a Bae chamou, criando coragem, afinal era algo relacionado à vida pessoal da superior. 

A mulher pressionou os lábios em curiosidade, virando-se para a coreana bonita que a olhava nervosa, franziu os olhos, confusa.

— Sim, Joohyun-shi? 

Os outros dois pararam de conversar entre si para prestarem atenção à conversa repentina, Haesik era mais escorregadio do que os outros e temia por seu emprego, mesmo sabendo que a chefe não lhes faria mal algum, mas comentários poderiam rolar até os ouvidos dos supervisores se algo saísse das linhas invisíveis entre relações interpessoais e éticas.

— Ouvi um boato de que você está querendo engravidar e pegar uma licença por um bom tempo, é verdade? — questionou quase se engasgando com as palavras.

Baekhyun tossiu tentando deixar seus olhos em um tamanho normal perante a surpresa e a ousadia da colega, o Dong xingava-a mentalmente por ser tão invasiva. Faith abriu um leve sorriso para acalmar os ânimos já que os outros pareciam nervosos e prontos para pular no pescoço da colega.

Mesmo estando incomodada com o teor da pergunta, decidiu contar dando de ombros, não devia a ninguém e trabalhava, não tinha o que temer, comentários ruins ouvimos todos os dias e nem por isso devemos deixar de viver.

— Sim, eu serei mãe e pretendo pegar uma licença quando a gestação já estiver em uma fase avançada. Já estabelecemos um pré-acordo no RH. — Contou calmamente, vendo os olhos da coreana se duplicarem em surpresa, Joohyun jurava que iria receber um esporro educado.

— Ahn...Isso é muito bom. Crianças são uma dádiva, né — Baekhyun quebrou o silêncio dando um sorriso constrangido.

Faith sorriu serena e educada como sempre, antes de levantar-se para ir embora, já estava dando a sua hora, precisava correr dali.

— Bom, eu vejo vocês na festa. Tenham um bom descanso.— Fez um leve meneio antes de ir até sua mesa para organizar as coisas em sua bolsa, digamos, peculiar.

Estilistas e suas manias de moda, ela era impecável e muito bonita, o que gerava certas contradições venenosas a sua inteligência e eficiência como profissional, afinal o mundo é machista por natureza e maioria, infelizmente.

— Eu vou fazer picadinho de você, Bae Joohyun! — Dong Haesik murmurou entredentes dando um aceno gentil para a chefe quando estava saindo. — Ficou louca, garota estúpida?

— Eu vi toda a minha vida se passar pelos meus olhos! Felizmente ela é um anjo e nem se incomodou, mas você sabe que se isso chegar ao senhor Lee, nós estamos escalados e assados, certo? — Baekhyun suspirou e expirou uma boa quantidade de ar, nem sabia que estava prendendo sua respiração.

— Anjo não, ela é uma santa. Eu teria te demitido na hora, Bae Joohyun! — Haesik resmungou. — Onde já se viu perguntar algo do tipo. Fez faculdade de burrice?! 

A garota negou veemente, olhando para suas pernas dentro da calça de linho.

— Pois só pode ter feito.— Dong disse com desprezo.

E se retirou pisando duro, deixando um Baekhyun indiferente e uma Bae envergonhada, pediria desculpas à chefe pelo inconveniente, fora muito curiosa e nada profissional.

 

Quando chegou em casa, Faith só queria descansar em paz, longe de 'staffs' apressados e assistentes intrometidos, por Deus, como são antiprofissionais. 

Tomou um banho, colocou uma roupa velha e confortável, pensou em abrir um vinho quente, mas dispensou a ideia com a possibilidade de ter enxaqueca, assistiu um programa de variedades e cogitou ligar para o pai na Austrália, mas também descartou. Fez um sanduíche com as coisas que achou na geladeira, viu um capítulo de série no canal fechado e foi dormir convicta que teria uma criança para animar a sua casa e vida.


Notas Finais


feedback sempre é bem-vindo, seja bom ou ruim gngkhklk
pera, dirija-se à mesa do secretário Na Jaemin


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...